O jurista bom de briga que derrotou Sérgio Moro, por Sergio da Motta e Albuquerque

Colagem feita com caricatura do Conjur

O jurista bom de briga que derrotou Sérgio Moro

por Sergio da Motta e Albuquerque

Uma perda dolorosa em família levou embora minha frágil retórica: sou homem de dados e gráficos. Texto é algo difícil, e sai de mim sofrido como o tempo que vivo. Agora, neste momento, as palavras me fogem. Não trazem brilho ou lume. Cansei da política e seus impasses aflitos que atormentam a população. Mas descobri Lenio Streck, o pós-doutor em Direito pela Universidade de Lisboa que  aceitou um debate com Moro no IBCCRIM (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais) em 2015 (31/8) e foi traído pelos organizadores do encontro: Moro falou por último, antes de Lenio, para escapar de sua retórica demolidora. Ele conhece o homem e tem medo dele. Não teve coragem, nem argumentos, para debater com o mestre pouco conhecido do direito brasileiro. Fugiu da crítica dura e justa.

Streck é um intelectual que, em seu último artigo (30/3),  trouxe Frederico, O Grande, soberano da Prússia no século 18, para denunciar o autoritarismo de Moro. Ele revira o baú da História e denuncia a injustiça dos poderosos através do tempo. E as respostas sábias que o povo dá a eles. Streck deveria estar no Supremo. Ou não? Aquilo lá virou um covil de perdição. Vale a pena ler o artigo onde Moro foge da rinha contra Streck, apavorado e sem poder debater com o mestre da interpretação da Lei. Ou hermenêutica, como dizem os juristas.

Lenio escreve toda a semana. Nunca deixou sem resposta o autoritarismo de Moro. Abaixo eu postei o último artigo dele. Que escreve de graça. Em nome da justiça para todos os homens. Sem distinção. A lei também vale para o magistrado de Curitiba. Ou não? “Gente” ( como diz o Silvio Tendler), chegou a hora de conhecer e ler o Lenio Streck. Que não é o Shreck, mas, como ele, tem um grande coração. E uma argumentação poderosa que poucos conhecem, e ninguém contesta. Nem o astucioso Sérgio Moro.

Lenio luta. Não desiste. Ele é uma das grandes esperanças em nosso país, neste momento. Para ele e seus textos semanais, eu faço curadoria de leitura. Sou seu humilde arauto a ecoar o seu chamado a luta. Lenio não é Lenin, mas pode ajudar a trazer  outra revolução  –  como aquela, que vem do futuro ao presente , e foi anunciada por Felix Guatarri em seu livro “A revolução Molecular”(pág 61, Ed. Brasilense, 1981). Lenio é um gaúcho estudioso, e muito respeitado no meio jurídico. Ele é uma força poderosa na direção da mudança que  o Brasil tanto precisa – unido e solidário a todos aqueles que sofrem perseguição em nome da justiça.

Ainda há tempo. Não é hora para desespero ou desânimo. Lenio é bom de briga e seu chamado precisa ser ouvido e amplificado. A nossa imprensa, viciada, servil e tendenciosa, nunca lembra dele. A mudança pode começar com uma simples leitura, que agora eu apresento a todos os espezinhados pelo poder do abuso consentido pelos falsos democratas brasileiros. Que calam e consentem a injustiça imposta em nome da lei.

Chega de má escrita. Vamos ler o  Lenio? É só clicar no link abaixo. Agora. Meu texto foi apenas o prefácio para algo muito mais importante que o mestre gaúcho escreveu. O Brasil precisa conhecer Lenio Luiz Streck Rocha e seus textos desafiadores. Enquanto há tempo.

Leia o artigo: Moro dá às palavras o sentido que quer! O Direito através do espelho!”, por Lenio Luiz Streck

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora