O substituto de De Sanctis

 

Bom, gente, que eu saiba, quando o titular é promovido, assume o substituto da vara.

Acontece que o substituto da Sexta Criminal, Marcelo Costenaro Cavali, é considerado tão implacável quanto de Sanctis, e escolado em evitar assassinatos de reputação e preservar a lisura da instrução criminal (pelo menos foi o que li a respeito na Carta Capital). Segundo o currículo Lattes, em 2004 ele já estava fazendo mestrado em Direito Tributário na Universidade de Coimbra. É um juiz jovem, também: calculo que tenha uns 31, 32 anos. Acho que os processos iniciados por de Sanctis estarão em boas mãos.

É certo que de Sanctis terá atuação limitada no ninho de cobras que é o colégio de desembargadores do TRF-3, mas ele também terá boa companhia, como o grande Walter do Amaral. Ademais, com um pouco de sorte poderemos vê-lo no STJ daqui a alguns anos.

Ele foi um grande juiz de primeira instância, mas sua saída deve servir para nos lembrarmos de não depositarmos todas as esperanças em salvadores da pátria. Nem de Sanctis seria capaz de varrer a corrupção do País, nem sua saída será o fim do mundo.

Que seu exemplo inspire seu sucessor e outros jovens juízes idealistas. Nesse ritmo, quem sabe o próprio colégio de desembargadores não será higienizado com o tempo? 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora