Operação em Furnas atinge Dimas Toledo e aumenta pressão sobre Aécio

 
Jornal GGN – A Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrou nesta quinta (8) uma megaoperação envolvendo Furnas que pode aumentar ainda mais a tensão sobre o senador Aécio Neves, afastado de suas funções desde que foi pego em grampo da JBS, na Lava Jato.
 
Segundo informações de O Globo, um dos mandatos de condução coercitiva atinge o o ex-diretor Dimas Fernando Toledo, pessoa apontada pelo delator Delcídio do Amaral como responsável por operar o esquema em Furnas em benefício de Aécio e do PSDB.
 
Em sua delação à Lava Jato, Delcídio disse que com certeza Aécio recebia propina a partir de esquemas em Furnas. O senador cassado relatou à força-tarefa que Aécio, José Janene e até interlocutores do próprio PT teriam solicitado a permanência de Dimas Toledo em Furnas quando o governo começou, em 2003.
 
 
 
 
“Pode afirmar categoricamente que o esquema funcionava de maneira bastante ‘azeitada’ e de maneira bastante competente; que não ha dúvida nenhuma que o esquema existia; que Dimas era muito competente e era muito difícil perceber o esquema ilícito, mesmo para os demais diretores”, afirmou Delcídio.
 
Leia mais: 
 
 
Delcídio também implicou Eduardo Cunha, igualmente alvo da Polícia do Rio nesta quinta, no esquema de Furnas.
 
“Em seus depoimentos, Delcídio do Amaral falou sobre a ligação da atual diretoria de Furnas a Cunha e a relação do deputado com o operador financeiro Lúcio Funaro. O ex-deputado Eduardo Cunha foi o responsável por alterar a legislação do setor energético, em 2007 e 2008, para beneficiar seus interesses e de Funaro, com a relatoria de medidas provisórias (396/2007 e 450/2008) que favoreceram a empresa Serra da Carioca II, na época em que um indicado de Cunha ocupava a presidência da subsidiária”, apontou O Globo. 
 
“A atuação de Cunha teria permitido que Furnas comprasse, em 2008, as ações da Serra da Carioca II, que era sócia da estatal, em um consórcio para construção da Usina Hidrelétrica Serra do Facão, em Goiás. Em auditoria, a Controladoria Geral da União apurou vantagens para a empresa que não eram usualmente verificadas em negociações do mercado privado”, acrescentou.
 
A operação foi batizada de Barão Gatuno e é coordenada pela Delegacia Fazendária (Delfaz).
Segundo as primeiras informações, os mandados envolvem cargos de diretoria de empresas contratadas por Furnas. A operação foi batizada de Barão Gatuno.
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

8 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Edivaldo Dias Oliveira

- 2017-06-08 23:58:15

Ê GM, vê se te orienta...

Será que a PF não vai da uma coercitiva no Gilmal, sem algemas, claro.

Ê GM, vê se te orienta, já sabem do teu nome nêgo...

lenita

- 2017-06-08 22:05:52

Aécio x Serra

Parece-me que havia uma disputa entre os dois para saber quem roubava mais. Eu ainda fico com o Serra, que está sendo deixado de lado. Será por estar doente , ou por ser Paulista ?

Jorge Fernandes

- 2017-06-08 20:31:00

Youssef

É um dos operadores de Furnas.

 

Então o juiz, amigo do principal envolvido sabe de tudo desde sempre.

 

Carioca

- 2017-06-08 16:58:35

Pergunta (de um)

Pergunta (de um) idiota:

Desde 02 de abril de 1500 que se fala nessa tal "Lista de Furnas" envolvendo metade do império, digo, república.

Será que 517 anos depois de, dia sim, dia não falarem que a dita cuja pode emlamear (termo britânico) os que estão, estiveram ou estarão no poder, ainda se achará resquícios acusatórios na sede de Furnas ?

 

Rogério Bezerra

- 2017-06-08 16:36:51

Se levantar os bens da elite

Se levantar os bens da elite rentista nacional quem se salvará? Eu só conheço 3!

 

Ugo

- 2017-06-08 15:28:59

gilmar o gato subiu no telhado

Na lista de Furnas um dos enfurnados é o Gilmar psdb Mendes, que alegando falta de provas condenou o Mino Carta a quinhentos mil reais de reparos morais.

Terá que devolver?

Ivan de Union

- 2017-06-08 15:23:34

Mais uma vez trazendo atencao

Mais uma vez trazendo atencao ao mesmo fato:

"Em sua delação à Lava Jato, Delcídio disse que com certeza Aécio recebia propina a partir de esquemas em Furnas. O senador cassado relatou à força-tarefa que Aécio, José Janene e até interlocutores do próprio PT teriam solicitado a permanência de Dimas Toledo em Furnas quando o governo começou, em 2003"

Delcidio era  IN FIL TRA DO  dentro do PT.  Ele sabia de um monturo de sujeiras da direita mas quando chega a hora de falar do proprio PT ele se sai com um "ate interlocutores do PT".  Nao era proximo de ninguem precisamente porque nao era nem petista:  era tucano da gema.

MarFig

- 2017-06-08 15:13:37

Segundo a vesga e o perito

Segundo a vesga e o perito picareta que o psdb contratou nos EUA por US$ 200 mil, a Lista de Furnas era falsa. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador