Para procurador, Lava Jato não teve nada a ver com multa bilionária da Petrobras aos EUA

Jornal GGN – O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima não quis comentar o valor de quase 3 bilhões de dólares que a Petrobras ofereceu pagar para encerrar uma ação coletiva nos Estados Unidos, mas indicou, nas redes sociais, que a Lava Jato não teve nada a ver com esse processo. Na visão dele, a culpa pelo “triplo prejuízo” da estatal é dos ex-dirigentes da Petrobras e aqueles que detinham poder de indicá-los, pois não tiveram “competência” para “roubar”. 

Segundo Santos Lima, Paulo Roberto Costa e outros condenados na Lava Jato deveriam saber que quando a Petrobras decidiu vender títulos no mercado dos EUA, ela atraiu a jurisdição daquele país para seus negócios. “Mesmo para roubar uma estatal é preciso ter alguma competência” é o título da postagem do procurador no Facebook, nesta quinta (4).

Lima ainda colocou o pagamento aos EUA na lista de motivos para a Lava Jato culminar na responsabilização de todos os denunciados. “Que recebam as penas devidas pelos crimes que cometeram, que sejam multados administrativamente, e que respondam com seu patrimônio pelos prejuízos”, disse.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora