PF é impedida de entrar no gabinete de Serra

Os investigadores foram barrados pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que acionou o STF. O ministro Dias Toffoli atendeu ao senador e impediu a busca no gabinete do tucano

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Cumprindo ordens do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a entrada da Polícia Federal no gabinete de José Serra (PSDB) para mandado de busca e apreensão foi impedida pela polícia legislativa. De acordo com regimento interno, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve autorizar a medida judicial. Momentos depois, o presidente da Corte, Dias Toffoli, suspendeu a busca no gabinete do senador.

Alvo da Operação Paralelo 23, a justiça eleitoral de primeira instância havia determinado diversos mandados de busca e apreensão, um deles no gabinete do parlamentar. Entretanto, a legislação determina que a decisão deve ser do STF. Imediatamente à chegada dos policiais federais no edifício, Alcolumbre telefonou para o presidente do Supremo indicando a situação.

A advocacia do Senado foi acionada, entrando com uma reclamação no Supremo. De acordo com interlocutores do Senado, o presidente da Casa foi avisado da chegada da PF logo pela manhã, pela Advocacia-Geral do Senado, e não quis que o impedimento se tornasse “um espetáculo”, segundo informou a CNN. Por isso, a PF aguardou a decisão do STF em uma sala do prédio.

A decisão da Justiça Eleitoral de São Paulo permitia que para cumprir todos os mandados de buscas e apreensões, era permitido arrombar portas e cofres. Momentos depois da reclamação, Toffoli atendeu ao pedido da advocacia do Senado e negou a entrada dos investigadores no gabinete de Serra.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora