PGR recorre para bloquear R$ 7 milhões de Aécio e irmã

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN – A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu da decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, que negou pedido de bloqueio de bens contra Aécio Neves e sua irmã, Andrea Neves.
 
A demanda corresponde à denúncia de que o tucano pediu e recebeu da JBS cerca de R$ 2 milhões que Joesley Batista afirma ter pago a título de propina, para evitar problemas em seus contratos com o poder público.
 
O valor solicitado pela PGR totaliza R$ 7,4 milhões e inclui R$ 4 milhões por dano moral a serem repartidos entre Aécio e Andrea, mais pagamento de multa de R$ 1,7 milhão para cada um.
 
Em novembro, Marco Aurélio negou o pedido apontando que o bloqueio de valores era desnecessário porque os R$ 2 milhões da JBS foram depositados em conta judicial. Ele também apontou que não tinha certeza sobre os crimes atribuídos ao senado e sua irmã e que não havia notícias de que eles pretendiam se desfazer de seus bens.
 
Raquel Dodge contestou, afirmando que há provas suficientes de participação dos irmãos em crimes que envolvem a JBS. “Ao contrário do que foi afirmado pela decisão agravada, dos termos da denúncia se extrai, claramente, a certeza da materialidade do crime de corrupção passiva e indícios robustos de sua autoria por parte de Aécio e Andrea Neves”, frisou O Globo.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora