Preparar para a hora do “basta”, por Wanderley Guilherme dos Santos

Lava Jato: a palavra “indício” deixou de “indicar” algo e passou a gigantesca evidência, como o enxofre, da inconfundível presença do demônio

Lava Jato: a palavra “indício” deixou de “indicar” algo e passou a gigantesca evidência

Jornal GGN – “O ex-presidente é um dos mais importantes recursos políticos dos miseráveis deste País, líder de governos capazes de provocar justamente esse ódio amparado em toga. Destrui-lo, seria uma derrota imensurável para os pobres e humilhados; destruí-lo injustamente, aproveitando os privilégios de classe e corporação, é inaceitável”.

No artigo à seguir o cientista político Wanderley Guilherme dos Santos aponta para as incoerências da Operação Lava Jato, entre elas comparar o acúmulo de riquezas pessoais de políticos, empresários e burocratas a um sítio supostamente presenteado à Lula. O professor pondera ainda que a sociedade não pode deixar em branco se for comprovado que juízes e procuradores se precipitaram na ação que determinou a condução coercitiva do ex-presidente.

“Pedidos de desculpa serão insuficientes. Hora de preparação para o que estão pedindo. No grito, não mais”.

Segunda opinião

Wanderley Guilherme dos Santos

Preparar para a hora do “basta”!

A investigação Lava está à beira de implodir em razão do delírio ideológico dos promotores e do Juiz por ela responsáveis. A retórica desabrida, satanizando tolices, a desinformação e, pior, a antecipação de lances futuros, alguns fora da competência do Juizado curitibano, dificultam a distinção do que é prestação de contas, propaganda, dissimulação e wishfulthinking. A palavra “indício”, por exemplo, deixou de “indicar” algo e passou a gigantesca evidência, como o enxofre, da inconfundível presença do demônio. O óbvio planejamento de intervenções espetaculares de acordo com a temperatura política, e o crescente atrevimento com a descabida e prepotente condução coercitiva do ex-presidente Lula da Silva, resultam da complacência das autoridades superiores, no Executivo, Legislativo e Judiciário Trata-se de comportamento inquisitorial pré-concebido, insultando frontalmente as crenças cívicas da maioria dos pobres brasileiros e contaminando negativamente as expectativas da população, em geral.

À falta de, até agora, comprovados crimes de acumulação econômica ilegal, por  parte do ex-presidente Lula, policiais e procuradores transformam um inquérito da mais absoluta pertinência e tempestividade em malabarismos de sessão matinal circense em torno de pedalinhos, um sítio e um tríplex. Ainda que fossem doados mediante recursos de uma “vaquinha” entre todas as grandes empreiteiras nacionais, e durante o mandato do ex-presidente, a questão é: e daí? – Sem comprovação de que alguma delas foi direta e ilegalmente beneficiada por intervenção do presidente (e não a mera suspeita, pois alguma sempre ganhará concorrências) aceitar os pedalinhos seria criticável, mas de limitado atentado à moral e ao patrimônio público. Ora, não só não apareceram provas, nem mesmo, ao que saiba oficialmente, delação de ninguém a respeito de nada, como os procuradores estão desviando o olhar da população do que é fundamental: a acumulação econômica ilegítima via predação de patrimônio e recursos públicos. Com o aplauso dos que consideram que delação justifica coação e até prisão estão dando cobertura ao diversionismo midiático, cúmplices dos ladravazes enriquecidos por acumulação econômica ilegítima.

Comparar o absurdo acúmulo pessoal de riqueza por parte de empresários, políticos e altos burocratas a um sítio supostamente presenteado a Lula, é sandice, péssima utilização do mandato investigativo que a sociedade lhes paga: onde estão as contas no exterior, coleções de obras de arte, veículos, propriedades rurais e urbanas para exploração econômica, viagens regulares por conta própria e passadio de primeira em Paris, Londres, Nova Iorque? Onde se esconde o acervo de joias de d.Mariza? E seu guarda-roupa de grife? Sítio em Atibaia e tríplex em Guarujá que nem do casal são? Ora, trata-se de outra manifestação de preconceito, presumindo que Lula, de origem pobre, tisnaria sua dignidade e a da função que ocupou interferindo nas ações públicas por preço tão vil. Claro, corrupção mesmo, a sério, só para eles, bem nascidos e mal acostumados.

Os responsáveis pela investigação devem um balanço claro da Lava-Jato e da expectativa de prazos de conclusão. Claro que a descoberta de evidências (não “indícios”) provoca alteração em cronogramas, mas a existência de um quadro de referência é indispensável para que o jornalismo possa acompanhar e a opinião pública possa avaliar se estão sendo eficientes e produtivos ou meramente difamadores e garotos propaganda de televisão.

Com a coação física e moral do ex-presidente Lula os responsáveis pela Lava-Jato talvez venham a se revelar indignos dos privilégios que desfrutam. O ex-presidente é um dos mais importantes recursos políticos dos miseráveis deste País, líder de governos capazes de provocar justamente esse ódio amparado em toga. Destrui-lo, seria uma derrota imensurável para os pobres e humilhados; destruí-lo injustamente, aproveitando os privilégios de classe e corporação, é inaceitável. Se for comprovada a precipitação e o infundado da coação ao ex-presidente, o insulto não poderá passar em branco. Juízes e procuradores deverão pagar pela ameaça em que se constituíram aos pobres do Brasil. Pedidos de desculpa serão insuficientes. Hora de preparação para o que estão pedindo. No grito, não mais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

15 comentários

  1. Não sei, mas acho que se

    Não sei, mas acho que se alguém der um “assoprão” mais forte o castelo de cartas da lava jato desmorona. Que apoios a operação ainda tem? Midiotas e seu títereiros por um lado e o que existe de pior dentro do Brasil. Intelectuais, entidades, artistas e gente bem informada já está contra esta aberração. A operação, junto com a atuação de PF e MP só serviu para levar instituições da justiça ao descrédito perante a parcela capaz de formar opinião pública independente do PIG. Portanto, acho que basta que alguém tenha coragem de dar este “assoprão” para acabar com este circo de horrores que está emperrando o país. A fase militar da ditadura começou a se encerrar justamente porque setores esclarecidos da população se mexeram.

  2. Ao que me lembre a Globo

    Ao que me lembre a Globo sempre esteve de um lado e sempre esteve em todas: 1954, 1964, 1989 (considero aquela edição do JN um golpe. Eu vi com meus próprios olhos, ninguém vai me convencer do contrário. Jamais vou esquecer.) e agora em 2016 (vi o golpe, petrificado, desde as 6:00 da manhã. Nunca vi tamanha canalhice em minha nem tão curta vida!)

    É a mesma luta travada a mais de 60 anos: os verdadeiros brasileiros contra os entreguistas de sempre. É o povo contra o que a Globo é e representa: o neocolonialismo em sua face mais nojenta e abjeta.

    Tenho uma ideia (vê se não me censura, Nassif): atirar bosta na Globo, ou seus jornalistas sempre que possível. Odeio a violência, mas tem horas que não dá mais pra ser pacífico. Essa hora chegou.

     

  3. Quanto custou a Lava-Jato?

    Taí uma pergunta que eu me faço.  Quanto custou a operação Lava-Jato desde o seu início até agora? 

    Peguemos o subsídio do Dr. Sérgio Fernando Moro no mês de Janeiro/2016, o último disposto, o subsídio líquido do Magistrado é de R$ 56.611,05 (líquido hein). O bruto é de R$ 87.194,79 (oitenta e sete mil, cento e noventa e quatro reais e setenta e nove centavos). Isto pegando apenas o subsídio do magistrado. É importante lembrar que para ele existe uma assessoria jurídica, existe um chefe de cartório, existem os trabalhadores. Lembro ainda do gasto com o próprio Ministério Público Federal, com três Promotores trabalhando exclusivamente nesta investigação. Há ainda seus assessores e a estrutura do Ministério Público. Saindo desta esfera temos a Polícia Federal e todo o aparato em torno de delegados, policiais e agentes. Ou seja, uma fortuna.

     

    Se pararmos para pensar que tal operação está em curso faz dois anos, pegando apenas o salário dos magistrados e promotores de justiça e seus assessores e a estrutura do próprio judiciário o valor passará de qualquer sítio em Atibaia, passará de qualquer Triplex no Guarujá, de milhares de barquinhos de lata da Dona Marisa e dos pedalinhos dos netos do Lula. Isto é o custo financeiro que tal operação vem “torrando” no Brasil a fim de não achar nada. Mas o pior, esta operação faz o Brasil perder trilhões de reais. Faz a economia parar, faz o congresso não avançar e realmente está na hora de dizer um basta! Deu! Acabou! Para o bem do país Sérgio Fernando Moro deve ser afastado do caso e os demais procuradores também. Há uma farta evidência de relação com a oposição e o Ministro da Justiça, o Procurador Geral da República e o Supremo Tribunal Federal devem tomar providências.

     

    Os custos para o país de uma operação insana como a Lava-Jato são incalculáveis. Um mínimo de bom senso por todos aqueles que detém poder político no Brasil deve ser destacado. A apuração deve continuar, mas em trâmites que sejam aceitáveis para a economia e para a sociedade. Este fascismo criado pelo senhor Sérgio Fernando Moro e a “república de Curitiba” deve ter um fim. Parabéns pelo texto e tá na hora de demonstrar o quanto se pagou para não chegar a lugar algum até agora.

  4. Requião no Ministério de Justiça e das Comunicações

     

     Coloca Requião para tomar conta dos Ministérios da Justiça e das Comunicações e este golpe vai por água abaixo rapidamente.

    Mas Dilma não reage…. Aí, fica difícil.

  5.  
    3xcelente!  Abriram as

     

    3xcelente!  Abriram as porteiras, tá na hora do povo levantar-se e tomar as ruas de volta. As mesmas ruas que a pouco foram ocupadas por coxinhas equivocados, tocados por adestradores e quinta-colunas à soldo de agentes especias. Chega! O povo não mais irá permitir seu presidente ser sequestrado por esses golpista togados.

    Se eles se arvoram a descumprir as leis, nós poderemos fazer o mesmo produzindo consequências bem mais eficazes, e indesejáveis aos possuidores de triplex verdadeiramente luxuosos e sítios e mansões monumentais em aprazíveis paraizos em áreas de preservação ambiental, segundo a lei áreas não edificável. Isto, se a lei fosse respeitada e de aplicação obrigatória para todos os cidadãos, ou seja pobre,preto, puta, petista, e tucanos.

    Orlando

  6. Não basta que seja pura e justa a nossa causa É necessário que

    Do Povos Buscamos a Força
                                 Poemas de Angola

    Não basta que seja pura e justa
    a nossa causa
    É necessário que a pureza e a justiça
    existam dentro de nós.

    Dos que vieram
    e conosco se aliaram
    muitos traziam sobras no olhar
    intenções estranhas.

    Para alguns deles a razão da luta
    era só ódio: um ódio antigo
    centrado e surdo
    como uma lança.

    Para alguns outros era uma bolsa
    bolsa vazia (queriam enchê-la)
    queriam enchê-la com coisas sujas
    inconfessáveis.

    Outros viemos.
    Lutar pra nós é ver aquilo
    que o Povo quer
    realizado.
    É ter a terra onde nascemos.
    É sermos livres pra trabalhar.
    É ter pra nós o que criamos
    Lutar pra nós é um destino –
    é uma ponte entre a descrença
    e a certeza do mundo novo.

    Na mesma barca nos encontramos.
    Todos concordam – vamos lutar.

    Lutar pra quê?
    Pra dar vazão ao ódio antigo?
    ou pra ganharmos a liberdade
    e ter pra nós o que criamos?

    Na mesma barca nos encontramos
    Quem há-de ser o timoneiro?
    Ah as tramas que eles teceram!
    Ah as lutas que aí travamos!

    Mantivemo-nos firmes: no povo
    buscáramos a força
    e a razão

    Inexoravelmente
    como uma onda que ninguém trava
    vencemos.
    O Povo tomou a direção da barca.

    Mas a lição lá está, foi aprendida:
    Não basta que seja pura e justa
    a nossa causa
    É necessário que a pureza e a justiça
    existam dentro de nós

    AGOSTINHO NETO

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome