Presidência da loja H.Stern fecha acordo de delação premiada

Foto: Divulgação
 
 
Jornal GGN – A cúpula do loja H.Stern fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal e promete revelar detalhes sobre venda de joais sem nota fiscal, no Rio de Janeiro. A rede teria feito negócios com operadores do ex-governador Sergio Cabral (PMDB).
 
O grupo foi pego na operação Calicute, após uma das funcionárias admitir que um operador amigo de Cabral comprou uma peça de R$ 1,8 milhão em dinheiro vivo.
 
Segundo informações do Valor, o presidente da rede, Roberto Stern, o vice-presidente Ronal Stern, o diretor financeiro Oscar Luiz Goldemberg e a diretora comercia Maria Luiza Trotta foram o time de delatores. Eles também aceitaram pagar multas que totalizam quase R$ 19 milhões.
 
O MPF acusa a rede de sonegação e por facilitar lavagem de dinheiro de políticos e empresário. Maria Luiza já havia prestado depoimento como colaboradora na Calicute. 
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora