GGN

Procurador avisa que não pediu prisão de Lula e TRF4 promete transmitir sessão

Foto: Agência Senado
 
 
Jornal GGN – Na esteira das medidas para tentar apaziguar os ânimos em torno do julgamento de Lula, a Procuradoria Regional da República que atua junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região avisou à imprensa, nesta quinta (18), que não pediu a prisão imediata do ex-presidente para o caso de ele ser condenado na segunda instância.
 
Em nota recebida pelos grandes jornais, a Procuradoria diz que o cumprimento da pena seguirá o andamento normal da execução penal, “não havendo razões para precipitá-la”.
 
“Gerum [o procurador do caso no TRF4] esclarece ainda que, em caso de condenação dos réus da referida ação penal, qualquer medida relativa ao cumprimento de pena seguirá o normal andamento da execução penal, não havendo razões para precipitá-la”, diz o comunicado, segundo relatos da Folha.
 
Na semana passada, o TRF4 já havia adiantado, também em nota, que Lula ainda terá direito a alguns recursos dentro da própria corte, antes de ter a execução da pena consumada, em caso de condenação.
 
O julgamento está programado para o próximo dia 24, em Porto Alegre, 
 
Nesta quinta (18), o Tribunal também confirmou que vai transmitir o julgamento ao vivo pela internet, no canal do TRF4 no Youtube.
 
O PT e movimentos sociais prometem realizar atos em apoio a Lula na região do TRF4 e em várias capitais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Sair da versão mobile