Raquel Dodge, a mensageira do arbítrio, por Luís Nassif

Finalmente, a Procuradora Geral da República Raquel Dodge explicita a que veio: aprofundar o arbítrio.

Nem se fale do absurdo de endossar a condução coercitiva. O papel da PGR é seguir as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF). Há uma turma que defende a condução, outra que a condena. Logo, não há jurisprudência formada. Qual a razão para Dodge endossar a versão mais radical, em um momento em que o arbítrio campeia sem freios pela Polícia Federal, por procuradores e juízes de primeira instância?

Essa decisão em favor do arbítrio foi apenas o primeiro sinal.

Antes disso, Dodge havia substituído a subprocuradora Ela Wieko como uma das representantes do Ministério Público Federal junto ao Supremo. Ela, figura referencial do MPF, foi substituída pelo subprocurador Juliano Villaverde.

Coube a ele, com delegação de Dodge, defender a maior aberração jurídica dos últimos tempos:  o mandado coletivo de busca. Por ele, qualquer policial pode invadir casas, ante a mera suspeita de que algum crime esteja sendo cometido. Trata-se de uma violência inconcebível, especialmente para as residências de menor renda. Não se trata de medida para o Jardim Paulista, mas para favelas e periferia.

Responsável pela colaboração internacional no âmbito da PGR, figura relevante de investigações históricas do MPF, como o caso Banestado, o procurador Vladimir Aras escreveu em seu Twitter:

“Uma lição que ecoa há 255 anos no mundo e que está no art. 5º da Constituição: a casa é o asilo inviolável do indivíduo. Por mais humilde que seja, que seja uma cabana, um casebre ou uma choupana em que entrem o frio e a chuva, nem o Rei da Inglaterra pode ali entrar sem direito”.

Tempos sombrios, de masmorras silenciosas, trazendo o que de pior existe no mais recôndito da alma das pessoas.

Dodge tornou-se mais um vulto exterminador, em um país que clama por pacificação.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

41 comentários

  1. Não adianta. Enquanto o
    Não adianta. Enquanto o executivo não seguir a constituição e escolher um PGR que não seja alinhado com o corporativismo do MPF, não retornaremos à normalidade.

    A constituição definiu claramente que a escolha deve ser feita por quem representa o povo, ou seja, o executivo, com aprovação do legislativo.

    E digo, não irei votar em nenhum candidato que não defenda esta bandeira.

    Uma das maiores causas deste estado de exceção que vivemos, foi a decisão do PT, historicamente equivocada, de abrir mão deste poder.

  2. …do poder como agente corruptor…
    Nassif, Eugênio Aragão, que já demonstrou com sobras ter caráter, coragem moral e cognição com a realidade, teceu elogios tanto à Raquel Dodge, como antes, a Rodrigo Janot, e não creio que estivesse enganado. Opinou BASEADO NA REALIDADE QUE VIU, ou seja, ANTES dessas pessoas conquistarem o cargo de tamanha responsabilidade, com ele, o PODER, e o lado perverso da moeda: as pressões dos verdadeiros donos do poder: A Globo, o grande empresariado, a força que emana do status e do ódio imenso de nossas elites – com quem essas pessoas passam a conviver quase que 24 horas por dia, martelando-lhes no cérebro “o que devem fazer”, enfim, os fracos de caráter sucumbem mesmo, e acabam como que por se entregarem ao esgoto, ao estupro de suas almas, numa perversa desconstrução da própria humanidade…..
    .
    Penso que temos dois casos clássicos dessa corrupção nos agentes públicos brasileiros nesses tempos de paroxismos, de enfermidades mentais e espirituais severas: os cínicos, os absolutamente sem caráter, de coração e índole maus, que buscam o poder como um afrodisíaco para suas crueldades e covardias, citando como exemplos a delegada Érika Marena, o juiz Sérgio Moro e o procurador Carlos Fernandes dos Santos, e os de espírito covarde, apequenado, que se dobra às primeiras pressões da mídia e da sociedade, pessoas como o ministro Barroso, que teve um comportamento que aparentava decência nas primeiras semanas, e logo se tornou essa coisa amorfa e retrógrada, a ministra Rosa Weber, que mais parece um fantasma encolhido, e a procuradora atual, Raquel Dodge, que aparenta exaustão e “sensação de estar perdida, sem saber o que fazer”, poucos meses depois de assumir o cargo. O caminho mais fácil para essa gente medrosa? Dobrar-se ao poder, às pressões sociais, ao menos têm despreocupação com a mídia – que passa a protegê-los e até a afagá-los…. – e despreocupação com as críticas de amigos, familiares, e a classe social que passam a fazer parte mais do que nunca. Essa tal de “elite” – como passam a se enxergar em espelhos medíocres e narcísicos.

    Raquel Dodge curvou-se a todos os que poderiam incomodá-la, e apenas isso….. Rápido demais, se houve dúvida ali, “lutas internas”, foram dizimadas pelo apego ao poder, a perda dos princípios éticos, do amor ao que é justo.
    .
    Logo teremos um “Rodrigo Janot de saias” em versão acabada.
    .

  3. tão sombrios que…

    o que eles desejam e tentam trazer para o país ainda não tem nome

    arbítrio é pouco, não alcança

    o que temos é a essência de uma vontade que poucos já tiveram com tanta liberdade,

    deixando para trás milhões de mortos e feridos…………………………

    um momento do mal em direção à perversidade

    • O país saiu do espeto e caiu na brasa

      O pais saiu do espeto e caiu na brasa

      …..pelo menos na Era FHC os PGR eram, como Dodge,  engavetadores contumazes:  mas não tinha essa ânsia de punir a qualquer custo, mesmo sem provas….pelo menos, a apesar de engavetadores de processo do governo, como o faz hoje Dodge, não tinham a agravanete de Dodge e seu comparsas: o ocultar provas da inocencia dos réus listados como oposição ao governo, também naquela época não havia esta midia como existe hoje, ….ao menos, pelo que sei, não faziam das tripas coração para condenar inocentes para mostrar seriviço pra Globo e CIA…inclusive a velha mídia ainda não exercia o papel que exerce hoje, o de partido de oposição ao campo progressista, pelo menos não da forma virulenta que no momento o fazem.

      …    o que esses Promotores fazem por cá, daria punição…nos EUA, onde há um certo controle externo e não o corporativismo que reina por aqui…..

       

      do Coletivo Transforma MP

      A ética do Promotor de Justiça Criminal

      por Rômulo de Andrade Moreira

        

      https://jornalggn.com.br/noticia/a-etica-do-promotor-de-justica-criminal-por-romulo-de-andrade-moreira

       

       

      • Mas Jose Carlos, vosmecê deve

        Mas Jose Carlos, vosmecê deve considerar que, até o governo de sua alteza o professor Cardoso, as coisas caminhavam dentro de parâmetros democráticos, digamos assim, regulares. Ou seja, o poder era exercido pelos mais preparados para a ardua tarefa de mandar, dirigir, governar. Respeitava-se cumprir regras e uma rígida hierarquia, onde os filhos das classes cuja origem remonta às Capitanias Hereditárias, cuja  a regra impunha que desde o berço, os filhos brancos e machos, seriam preparados para o exercío da arte de mandar, Mesmo após o golpe que derrubou a Monarquia, os militares golpistas que infiaram garganta do povo à dentro, a tal da República, tiveram o cuidado de manter inalterado o princípio da meritocracia de hereditariedade, em voga. Até o presente, muitos a querem manter, embora adcionem uns penduricalhos para camuflar.

        Esta regra de ouro da República dos Coroneis, só recentemente foi posta em cheque. Justamente por um ente originário saído dos fundões do Sertão Nordestino, que a desobedeceu. Primeiro, ousou não morrer de fome. E, o pior estava por acontecer. O Homem se tornou presidente da tal república de coroneis e, em pouco tempo a transforma numa República de verdade.

        A casa-branca entrou em desespero. Foi um baque e um enorme desassossego na ordem e nos costumes dos homens de bem. Claro que dona Carminha do STF, dona Chevrolet, digo, dona Dodge do PGR, delegadozinho dallagnol e juizeco moro, que ora fazem coro a toda essa reação dos serviçais dos coroneis, decorrem dessa hecatombe provocada pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva.

        Eles se desesperam de inveja, quando confrontados com o acervo curricular acomulado por mérito próprio, do Dr. Luis Inácio Lula da Silva. O Operário que se tornou o melhor presidente do Brasil, e foi consagrado doutor Honoris Causa pelas mais importantes Universidades do mundo. Feito que nenhum desses medíocres concurseiros que ora o perseguem, jamais alcansarão. E isso doi no âmago desses invejosos capachos do capital.

        Orlando

  4. Para a Dra. Raquel

    Com todo respeito, imagine essa situação: A Sra. reside em um dos apartamentos de um edifício. A polícia acredita e pode ter até informações que nesse edifício more uma pessoa que é suspeita de um delito qualquer. A polícia pede mandato coletivo para condução coercitiva para todo o prédio e, de repente, a porta de seu apartamento é arrombada. Policiais vasculham todo o recinto com base em um mandato que talvez nem lhe foi mostrado ou talvez nem lido. E leva todo mundo para a delegacia, podendo levar ou não, pertences. É correto uma atitude dessa? É justo?

    Agora imagine-se morando em uma casa de periferia de uma grande cidade. As casas, Dra., ficam a poucos metros da viatura que parou na porta. Não há portaria, funcionário, interfone, câmeras de segurança, elevador e etc. Há poucos metros da rua fica todo o mundo daquela família. Tudo que essa família levou anos para conseguir e não é muito, pode, em questão de minutos, ser revirado, desarrumado ou destruído apenas porque mora na mesma rua de um suspeito. Pessoas que jamais foram vistas no convívio com os da casa podem provocar um trauma psicológico tremendo em pessoas honestas. Faz-se necessário investigar melhor antes de partir para a residência de pessoas sem medir as consequências. Equilíbrio nas decisões é o que se espera.

  5. Graças ao conluio midiático

    Graças ao conluio midiático penal e sua guerra contra o Lula, voltamos à era pré-Vargas. Hoje por acaso passou pelas minhas mãos um trecho da lei sobre a recuperação judicial de empresas…trata-se de uma lei aprovada em 2005, quando o Brasil, graças ao prestítigio e as politicas de Lula, estava bombando….a lei reza que a recuperação judicial tem como objetivo preservar a empresa, os credores, a economia nacional: tudo ao contrário do que tem feito MPF, Judiciário e Globo nos últimos anos como estratégia para o golpe de Estado….e Dodge faz parte do esquemão….

    Nestes tempos de políticas regressivas imposta pelo Partido Regressista, que nunca aceitou o fim do Brasil Colonia e muito menos o fim do regime de cativeiro – até pegou em armas para regressar àquele periodo e, em 2016, conseguiu – bom vermos como era antes de Vargas, período ao qual regressamos, aliás, parece que estamos voltando mesmo é ao periodo colonial e escravista: Dodge faz parte deste desmonte: como é possivel que figuras como Dodge, que demonstra não saber o beabá da defesa do interesse nacional e analfabeta de pai e mãe no que diz respeito a politica em seu sentido maior e a questões geopoliticas, pode ocupar um cargo tão importante: se fosse nos EUA  o Trump já a teria posto na rua a ponta pés, se bem que, sendo ela da quota do governo golpista, no seu gavetão só nao suporta o HC do Lula: ela só é terrível contra os não afeitos ao regime regressista:

    “No Decreto-lei Nº 7661/1945, os procedimentos de falência e concordata, corriam como ações comuns, sem a necessária intervenção do Estado, a empresa que fracassasse perdia toda a sua reputação que muitas vezes levou anos para adquirir, no novo sistema, o governo reconheceu que as empresas são essenciais para a economia, e que merecem crédito, pois exerce função social, o que contribui para o bem comum.

    https://menezeseguimaraesadvocacia.jusbrasil.com.br/artigos/196856997/recuperacao-judicial-das-empresas-lei-n-11101-05

  6. Essa safra de picaretas que

    Mas uma coisa é certa: essa safra de picaretas que começou com Roberto Gurgel, passou por Janot e desagou em Dodge, não tem fim. Só há uma saida: reformar o MPF,  de forma a tirar dessa gente esse poder que os embriaga. O modelo norte-americano pode ser um bom modelo, se bem que tudo o que importamos costuma ser piorado e muito: vide lei da delação. Nos EUA, se o promotor age para ferrar o réu de forma tendenciosa, por exemplo, esocndendo as provas de sua inocência, com certeza será punido…

    Promotor não pode contribuir para a condenação injusta de alguém

    https://www.conjur.com.br/2014-jul-27/romulo-moreira-promotor-nao-contribuir-condenacao-injusta

     

    O correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos, João Ozorio de Melo, publicou, no dia 8 de julho de 2014, reportagem denominada “EUA criam sistema de controle no Ministério Público para evitar condenações erradas“. Segundo ele destaca, a “mentalidade dos promotores americanos está mudando, progressivamente. O esforço sistemático para condenar a qualquer custo todos os réus que caiam na malha da Promotoria e obter a pena mais alta possível para eles vem sendo substituído, aos poucos, por um esforço coordenado para buscar a verdade.”

  7. Causa espanto e preocupação.

    Causa espanto e preocupação. É monstruoso e demoníaco. A casa é o lar e sua defesa encontra respaldo e fundamentação até mesmo nas religiões. Jesus Cristo referiu-se várias vezes à morada do Pai (Deus). A morada de uma pessoa é uma extensão de seu corpo e seu contato imediato com a vida. É sagrada. Quem não possui uma morada está privado de contato humano digno e assemelha-se a um animal desprotegido. Daí a importância de sua inviolabilidade, tanto que sua violação transcende o mero espaço físico e atinge frontalmente o psiquismo. Ver seu lar invadido e remexido por mãos de desconhecidos, adentrando-o armados e imputando-lhe pretensos crimes fere todos os princípios que norteiam os Direitos Humanos. Falar em Direitos Humanos para essa gente é perda de tempo. Começa que não são humanos, são monstros demoníacos, conforme a figura vermelha e raivosa que ilustra o post.

  8. Raquel Dodge. Os Infiltrados “O filme”
    Uma rápida pesquisa sobre as ligações da douta procuradora diz quase tudo. Casada com agente disfarçado da Cia, dupla cidadania, filhos que não falam sequer a língua portuguesa… Queriam o quê?

  9. Diversas pessoas se puseram a

    Diversas pessoas se puseram a analisar a nomeação e a própria nova PGR pelos aspectos de carreira, currículo, história pessoal, etc. Acertou quem avaliou a nova PGR a partir do dado essencial: foi nomeada pelo `presidente” do golpe com pitacos de GM. Isso era suficiente para não esperar nada de bom.

  10. Se a doutora mostrou a que

    Se a doutora mostrou a que veio, ainda não sei ao certo; mas a que não veio, isso está bem claro faz tempo:

    – Não veio para moralizar hábitos de sua tchurma;

    – Menos ainda para propor limites éticos ao exercício da função;

    – Não veio para conter a fúria dos seus;

    – Menos ainda para conter a arbitrariedade;

    – Não assumiu o cargo, comprometida com os cidadãos;

    – Muito menos para cumprir a Constituição.

     

    E a lista segue ad infinitum, nunca melhor… Como diria o bom e velho João Cabral:

    A imagem mais viva do inferno. 
    Eis o fogo em todos seus vícios: 
    eis a ópera, o ódio, o energúmeno, 
    a voz rouca de fera em cio. 

    E contagioso, como outrora 
    foi, e hoje não é mais, o inferno: 
    ele se catapulta, exporta, 
    em brulotes de curso aéreo, 

    em petardos que se disparam 
    sem pontaria, intransitivos; 
    mas que queimada a palha dormem, 
    bêbados, curtindo seu litro. 

  11. Tem muito reacionário dos

    Tem muito reacionário dos escalões inferiores barbarizando por aí nas estatais e nas empresas públicas.  Em breve, revolta geral.

  12. Cui Bono?
    Ok, Nassif, mas espero que você explique o porquê dessas ações. Essa cambada de esbirros pode ser tudo, mas não é ignorante, nem das leis nem da História, nem de como o futuro os tratará. Por que agem assim, então? A serviço de quem? Da CIA, da banca internacional?

    • Acredito que diante de tantas
      Acredito que diante de tantas ILEGALIDADES efetuadas e documentadas estão aterrorizados na democratização e volta do ESTADO DE DIREITO. Sabem que suas mãos estão sujas de sangue, desemprego, sofrimento, desespero, e jogam para a radicalização, uma saída para o que destruíram sem processos no futuro. A operação do MPF, MORO&CIA,sabem eles, é eivada de ilegalidades, traição, rasgos aos mais elementares princípios consagrados na CF. Se há pessoas mais fracas na hierarquia de ilegalidades elas são do MPF. PF, STF, Judiciário se salvarão. Já o MP…

  13. Interessante,a PGR defende
    Interessante,a PGR defende uma conduta não prevista nas leis no Brasil e q fomenta o autoritarismo e corporativismo de setores da sociedade!
    Obs: CUIDADO,me parece “pegadinha” deles p promover ataques dos progressistas a eles e quem sabe incentivar um FALSO DEBATE dos problemas reais do nosso país,eles estão ficando sem bandeiras e como já disse a faca e o queijo estão nas mãos de nós progressistas,por onde devemos cortá-lo ?(muita calma nessa hora gente,maturidade e frieza p elaborarmos o DEBATE REAL no país,nós do povão estamos sedentos por saber o q pega verdadeiramente aqui,favor blogs Progressistas independentes (Blopins)se unirem, fica difícil um dar um furo e poucos saberem desse furo pelo limite de acesso do determinado “blog furista”,aí não chega a informação a mim(o povão) APRENDAM COM O PIG(vixe,escrevíamos isso)!)
    Obs 2:Na obs acima foi aplicado o português de equação do segundo grau(por causa dos parentêses)ou popularmente PORTUGUÊS MATEMÁTICO!

  14. Parece que formou-se no

    Parece que formou-se no Brasil um tipo de “consenso”, onde o Ministério Público só pode acusar, nunca inocentar, mesmo que não existam provas para sustentar a acusação.

    Faz parte do “consenso” também, que o arbítrio é sempre o melhor caminho, independentemente de quantos inocentes possam ser prejudicados. Se ajudar a prender o “malvadão”, tudo é permitido. Combinado com o preceito anterior, de que todos são culpados, temos o MP brasileiro de hoje.

    É como nos seriados americanos, onde o espectador assiste o criminoso efetivar o crime, logo no início do episódio e depois a polícia e a promotoria passam o resto do tempo tentando provar aquilo que o espectador já sabe: que o cara é culpado.

    Na vida real, ninguém presenciou o crime, mas tal como na TV, está na cara que o acusado é culpado.

  15. Como ja tinha dito…

    Ontem vi uma foto comparando Raquel com uma assessora carregando sua sombrinha e a rainha Elizabeth carregando a sua. Eu pensei: com o poder de processar todos usando provas falsas e convicção,  a Dodge se comporta como um Doge veneziano. A rainha so reina. E se me permite a lembrança, Raquel “Dodge Dart Vader” e um simbolo do lado obscuro da Força “.

  16. Como ja tinha dito…

    Ontem vi uma foto comparando Raquel com uma assessora carregando sua sombrinha e a rainha Elizabeth carregando a sua. Eu pensei: com o poder de processar todos usando provas falsas e convicção,  a Dodge se comporta como um Doge veneziano. A rainha so reina. E se me permite a lembrança, Raquel “Dodge Dart Vader” e um simbolo do lado obscuro da Força “.

  17. “Pelos seus frutos os
    “Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?Assim, toda árvore boa produz bons frutos; porém a árvore má produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.”  Quem indicou a criatura para esse cargo? Foi uma boa árvore ou foi uma árvore má ??

     

  18. Raquel Dodge, uma cadela de guarda dos privilegiados

    Eu vou mascar LSD a noite toda. Expede um mandado coletivo para invadirem minha casa, aliás,, casa da CEF.

    Mentira. Você sabe o que é caviar?

    Eu não sei, não conheço, só ouço falar.

    Eu estou com uma cinta de explosivos envolta em meu corpo. Violem o imóvel da CE#F em que me escondo mas tragam  a cadela de guarda dos privilegiados.

    Bang, Enrico Morricone

  19. Mandato coletivo é coisa de

    Mandato coletivo é coisa de preguiçoso(não querem investigar direito o q são suas obrigações), é igual essa da delação premiada,TUDO DESCULPA para poderem fazer o q bem entendem sem respeitar as Leis é o famoso jeitinho brasileiro!

  20. Se Dante estivesse vivo…

    Essa comédia não tem nada de divina – a não ser que o mal faça parte da divindade –  e é trágica.Em  seu tempo Dante imortalizou no Inferno certas personagen na pólis em que vivia, Estão lá na obra, inscritos na eternidade. Fosse Dante vivo, e a Divina Comédia escrita ou reescrita,  a procuradora – como outros que nem é preciso citar – não seriam esquecidos. Mas como Deus e os valores estão mortos, e tudo é permitido. a procuradora parece achar que pode dormir tranquila….Mas o tempo, o grande senho, é implacável…

  21. “A inveja tem como
    “A inveja tem como característica principal corroer o invejoso por dentro”.Passei uns tempinhos longe da tela,e não encontrei nada de novo no meu retorno,exceto o aumento substancial da rapinagem das minhas estrelas.Afinal,qual de vocês é capaz de bater de frente com um artigo completamente absurdo e descontestualizado do Prof.Wanderlei Guilherme dos Santos,implorando pela retirada da candidatura de Lula em favor de Ciro Gomes,transformada por mim na maior raquetada do ano?Nem os colaboradores habituais do Blog ousaria fazê-lo,apenas pela reverência ao nome do Professor.Se foi em função disso,não tenho como afirmar,agora que a turma do camaleão Ciro meterem o rabo entre as pernas,quem se arrisca a desmenti-me?Adiante.La atrás,para isso chamo meu amigo akrx,quando da indicação de Raquel Dodge,a capacete,para o comando da PGR,o Moreno Vivo encheu-se de esperanças.Eu como sou do ramo,afirmei peremptoriamente que é pior de que Rodrigo Janto,o doze anos.Ai está reconhecido pelo próprio Nassif,quem é Raquel Dodge.Vou e volto,só me resta prestar uma homenagem a Léo Jaime:Ooooooooooo,nada mudou,ooooo nada mudou.Por aqui.La fora ha uma brisa de alívio no ar.

  22. Alguém sabe dizer quantos

    Alguém sabe dizer quantos crimes foram cometidos dentro do prédio da PGR nos últimos 20 anos.

    Algum daqueles vagabundos que se escondem lá dentro já foi alvo de condução coercitiva? ou até mesmo demitido a bem do serviço público?

    Do jeito que o MPF está a ÚNICA solução possível é a sua extinção.

  23. Ouvir os pares

    Com a palavra, o Prof. Eugênio Aragão. Explico: quando a Procuradora Geral da República Raquel Dodge tomou posse, o Professor escreveu um artigo nesse site elogiando e defendendo  a colega, portanto, gostaria de ouvi-lo para depois tomar posição, até porque, continuo me pautando pelas avaliações do Prof. Eugênio Aragão.

  24. Temos que ficar atento a

    Temos que ficar atento a tudo,eu traço uma comparativo entre a minha vida e o que acontece na PGR.Sou casado a 32 anos,trabalhava em uma grande empresa de varejo,cargo de gerencia e posteriormente de diretoria.Conheci minha esposa nas viagens que eu fazia a trabalho pelo Brasil e Exterior,começamos a namorar,só que tinha um detalhe ela trabalhava em uma empresa concorrente.Ficou desconfortavel perante a quem eu trabalhava.sai e casei.ela trabalhou mais um tempo e trocou de ramo e foi trabalhar na area comercial de uma empresa aerea.O que eu quero dizer apesar de acreditar no nosso profissionalismo,perante aos outros a troca de informações seria dificil de evitar.

  25. Enganos

    Pensava ser impossível um PGR pior do que Gurgel. Veio Janot, primeiro engano. Pensei, então, que haveria uma melhora, desta vez. Veio essa Dodge. Estou em situação parecida à do PT nas suas nomeações para a PGR e tribunais. Não acerto nunca… 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome