TCU vai investigar irregularidades em contratos da Superintendência do Ministério da Saúde no Rio

Pedido para abertura do processo teve como base uma reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, que foi ao ar na última terça-feira, 18

Foto: Divulgação/TCU

Jornal GGN –  O Tribunal de Contas da União (TCU) abriu um processo para investigar se houve irregularidades em dois contratos  de reformas em prédios e galpões feitos pela Superintendência do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro. O pedido teve como base uma reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, que foi ao ar na noite da última terça-feira, 18. 

Segundo o entendimento do subprocurador-geral Lucas Furtado, “a reportagem do Jornal Nacional reclama a obrigatória atuação do Tribunal de Contas da União, a fim de que sejam apurados os fatos”.

De acordo com as denúncias, os dois contratos em questão somavam quase R$ 30 milhões e foram autorizados, com dispensa licitação, pelo coronel da reserva George Divério.

Supostamente, cerca de R $19,9 milhões do montante seriam designados para reforma do prédio da Superintendência, no centro do Rio. O restante, R$ 8,9 milhões, seria para reformas de galpões usados como depósitos de papéis. 

A pasta ainda pedia “urgência” dessas reformas em meio à pandemia. Mas, o que chamou atenção foi o fato dos dois contratos ter trechos idênticos, com linguagem pouco comum como “saiamos do berço esplêndido para erguermos juntos a clava forte e darmos aos nossos administrados um local adequado para bem servir”. 

Os argumentos, no entanto, não convenceram a Advocacia-Geral da União, que anulou as contratações.

Com informações do G1.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome