Toffoli e Gilmar defendem que PF e MP sejam proibidos de dar entrevistas

Foto: STF

Jornal GGN – O portal Conjur relatou na noite de sexta (9) que os ministros do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e Dias Toffoli defenderam que a Polícia Federal e o Ministério Público deveriam ser proibidos de dar entrevistas à imprensa após cumprir diligências em uma investigação.

O expediente é usado à exaustão toda vez que a Lava Jato deflagra uma nova fase e, na visão dos magistrados, a publicidade apenas das suspeitas ofende o direito à presunção de inocência dos investigados.

Segundo relatos do Conjur, Gilmar disse que a PF deveria se limintar a lançar à imprensa um comunicado “seco” quando deflagrar uma operação, informando apenas o que foi autorizado pelo juiz, “sem espetacularização”.

Já Toffoli lembrou de um caso decidido por ele, em 2014, no qual deferiu buscas e apreensões e prisões solicitadas pelos investigadores, mas determinou que o MP e a PF não poderiam dar entrevistas. “E não deram. Esse poder está na mão do juiz, é nossa responsabilidade. A PF não determina a prisão, só executa”, afirmou. 

As falas dos ministros foram feitas em Brasília, duran evento que comemora os 25 anos da criação da Advocacia-Geral da União. 

Leia mais aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

18 comentários

  1. Máfia maçonaria tucana dos inférno! Tomaram os 3 poderes e tudo+

    Quando as coisas ficam sem fiéis de balança, a criminalidade toma conta 100% da situação, deixando os bandidos criminosos traficantes de cocaína arrombados tão a vontade, sem opositores, a ponto de até brigarem entre si pelos holofotes.

                       

                                                    

  2. Mas os ministros do STF
    Mas os ministros do STF também deveriam ser proibidos de tagarelar para a imprensa. E até de escrever artigos. Nossos ouvidos agradeceriam.

  3. Agora não pode mais, certo

    Ao fazer  o preâmbulo da Lava Jato, Moro traçou o papel da midia neste processo espúrio que se tornou importante instrumento no golpe e no justiçamento contra Lula, de forma que, após o objetivo cumprido, o pais retorna a legalidade, até mesmo porque a Suiça não para de enviar provas da roubalheira de tucanos e amigos da Globo.

    Há séculos que já deveria ser proibido vedetismo de quem tem em mãos o poder de policia ou de julgar ou mesmo de acusar.

    Na Alemanha nem ministro do STF pode dar entrevista, tanto que a Suprema Corte é sediada em cidade de porte médio e longe do poder para evitar assédio e holofotes, não é Dona Carmem, a senhora mesmo que cedeu às pressões da Globo e da Shell para guilhotinar Lula.

    História do Golpe: Como a Lava Jato foi pensada como uma operação de guerra, por Luis Nassif

    https://jornalggn.com.br/noticia/historia-do-golpe-como-a-lava-jato-foi-pensada-como-uma-operacao-de-guerra-por-luis-nassif

      

  4. Deveres elementares

    Eu ainda vou ouvir: não s deve matar.

    Juizes do stf “defendem” coisas que seriam primárias em uma democracia e onde os direitos humanos estivessem em voga.

    Que adianta que estes senhores digam:  que a prisão coercitiva como está sendo feita é desumana?, que não se pode vazar documentos sigilosos de processos? que a constituição proiba o crime “criminoso” com pena a gravação da presidenta e o envio ao jn? que reitores sejam respeitados por meganhas? que um preso indefeso nunca poderia ser acorrentado e exibido no jn da globo? que o voto é do povo e não da globo? que juiz julga e não sacaneia e condena sem provas e antes do processo? etc, etc, etc.

    Que juiz do supremo devia garantir a constituição e os direitos humanos e falar menos.

    Por tudo isso o país JÁ teve a sua democracia destruida, enormes e irrecuperáveis prejuisos econômicos, destruição do emprego e da esperança de achar emprego, entregou o pré-sal, a soberania do país jogada no lixo, etc, etc, etc.

    É por isso é que eu defendo a renúncia coletiva destes senhores que têm reiteradamente descumprido o seu dever e obrigação de garantir a constituição e os direitos humanos. É a nossa única esperança de voltar 

  5. Assino em baixo…

    e acrescento:

    que os meretíssimos senhores juízes também fiquem proibidos de dar entrevistas, principalmente em relação aos casos em que possam vir a participar em futuro próximo.

    Ficam igualmente proibidas, todas e quaisquer premiações, honrarias, comendas, convites para eventos públicos ou privados, caixas de uísque, etc. concedidas aos membros do poder judiciário por entidades privadas ou ONGs, principalmente daquelas que detêem o poder monopolístico de difusão de notícias, verdadeiras, meias-verdades, ou falsas.

    Os juízes que vierem a descumprir essas regras mínimas de moralidade estarão sujeitos à perda dos respectivos cargos bem como de todos e quaisquer vencimentos a título de aposentadoria, pensão ou prêmios de consolação pagos pelo erário.

    As entidades privadas ou ONGs patrocinadoras de eventos de premiação à atividade de membros do judiciário deverão ser consideradas como praticantes de atos de corrupção de autoridade constituída. Se titulares de concessão para o exercício de serviços de rádio transmissão ou equivalentes devem ter como pena o cancelamento dessa concessão liminarmente ou, a  título de ponderação, pode-se instituir uma gradação com a suspensão temporária de atividades por 3 meses, caso o infrator seja primário, aumentando-se este período de suspensão por 6 meses e um ano em casos de primeira e segunda reincidência. O cancelamento definitivo ocorre sem apelação após a terceira reincidência.

    Enquanto nada disso estiver em vigor, continuaremos a ter uma sociedade em que a única lei que á para todos é apenas a lei do mais forte.

     

  6. proibição

    emerson & 57 defende que juizes só se manifestem nos autos. E eventualmente nas urnas, com o voto que dispõe.

    Mais: Que respeitem a constituição que não é o que eles dizem que é, mas o que está escrito. Inclusive o teto salarial.

    Militares, idem. Políticos, ibidem.

  7. Bem fez Hugo Chavez quando

    Bem fez Hugo Chavez quando foi eleito democraticamente em 1998 na Venezuela: uma das suas primeiras medidas, senão mesmo a primeira, foi fazer uma limpa no Poder Judiciário.

  8. Sonhando……

    Imprensa amordaçada—->censura…..

    povo amorçado——->ditadura…..

    mp e juizes amordaçados——–>o paraiso no terra……..;)

  9. Esforço ultrapassado, o STF

    Esforço ultrapassado, o STF não controla mais os radicais da “corporação salvacionista”, passou do ponto e do tempo, estão ai

    as conduções coercitivas que tinham sido vetadas por Gilmar, na ultima operação da Carne Fraca II fizeram 27 conduções,

    transforando investigado em testemunha. Lembra os Tenentes em 22, o Estado Maior do Exercito já não mais os controlava.

  10. Concordo. Pega muito mal as

    Concordo. Pega muito mal as entrevistas contínuas de Ministros do STF, geralmente à “grande” imprensa, às vezes em shopping. A PF e o MP deveriam proibir essa prática.

  11. Toffoli e Gilmar defendem que PF e MP não sejam entrevistados.

    Só se INCLUÍREM os MINISTROS STF, a pena seria a DEMISSÃO da INSTITUIÇÃO AUTOMATICAMENTE sem julgamento basta à APRESENTAÇÃO da GRAVAÇÃO.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome