TRF-4 aumenta pena a Dirceu e seus sócios e reduz de lobista

 
Jornal GGN – O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) aumentou a pena do ex-ministro José Dirceu para mais 10 anos do que já havia determinado o juiz Sérgio Moro: condenado antes a 20 anos e 10 meses pelo magistrado do Paraná, a segunda instância decidiu que Dirceu ficará preso por 30 anos e nove meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
 
A ação é relacionada ao caso envolvendo a Engevix, e condenou juntamente com Dirceu o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, o ex-vice-presidente da Engevix Gerson de Mello Almada, mais os ex-sócios da JD Consultoria, o irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, Júlio Cesar Santos, e o ex-assessor Roberto Marques. Os empresários também tiveram as penas aumentadas.
 
O único que teve a pena diminuída pelo desembargador federal que analisa os recursos contra as decisões de Moro, João Pedro Gebran Neto, e a 8ª Turma do TRF-4, foi o lobista Fernando Antônio Guimarães Hourneaux de Moura. Já o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, João Vaccari Neto, foi absolvido desta acusação por, segundo o Tribunal, não haver provas suficientes.
 
O julgamento dos recursos da decisão de maio de 2016 por Moro teve início no dia 13 de setembro deste ano. Desde lá, o desembargador federal Victor Luiz dos Santos Laus pediu vista dos processos. A suspeita era de que a Engevix, uma das empreiteiras envolvidas em cartel de contratos junto à Petrobras, teria pago propina a agentes da estatal.
 
As obras que teriam envolvido os repasses ilícitos foram a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas (UTGC), a Refinaria Presidente Bernardes (RPBC), a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar) e a Refinaria Landupho lves (RLAM).
 
A tese sustentada pelo magistrado de primeira instância de Curitiba é que José Dirceu teria recebido parte da propina paga nestes contratos para beneficiar seu grupo político. Para Gebran, o relator dos processos na segunda instância, a Lava Jato “escancarou” as violações de princípios da administração pública.
 
Foi o desembargador, apontado há pouco mais de um ano por suas supostas relações de amizade com Moro, que determinou as penas mais altas para os réus. “Embora nestes casos dificilmente haja provas das vantagens indevidas, adoto a teoria do exame das provas acima de dúvida razoável”, entendeu Gebran. Ele propôs mais do que 30 anos de prisão para Dirceu. Os outros dois desembargadores da Turma é que decidiram diminuir um pouco.
 
O desembargador Leandor Paulsen, que além de revisto é o presidente da 8ª Turma, concordou que houve prova “suficiente, testemunhal e documental” de que os crimes teriam ocorrido, e por isso também decidiu manter as condenações de Sérgio Moro, aumentando as penas.
 
Pelas regras atuais decididas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), os réus já devem cumprir as penas desde a decisão de turma colegiada da segunda instância. Entretanto, ainda é necessário concluir os prazos para os recursos de embargo de declaração e infringente, que pode levar duas semanas. Se aceitos os recursos, a Turma precisará ainda julgá-los antes de ter início o cumprimento das prisões.
 
Abaixo, como ficaram as condenações pelo TRF-4:
 
José Dirceu de Oliveira e Silva: corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena passou de 20 anos e 10 meses para 30 anos, 9 meses e 10 dias;
João Vaccari Neto: denunciado por corrupção passiva. A pena era de 9 anos, mas o ex-tesoureiro foi absolvido, por maioria, pela 8ª Turma, vencido Gebran por insuficiência de provas;
Renato de Souza Duque: corrupção passiva. A pena foi aumentada de 10 anos para 21 anos e 4 meses;
Gerson de Mello Almada: corrupção ativa e lavagem de dinheiro. A pena passou de 15 anos e 6 meses para 29 anos e 8 meses de detenção;
Fernando Antônio Guimarães Hourneaux de Moura: corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena passou de 16 anos e 2 meses para 12 anos e 6 meses de reclusão;Julio Cesar dos Santos: lavagem de dinheiro. A pena passou de 8 anos para 10 anos, 8 meses e 24 dias de detenção;
Roberto Marques: pertinência em organização criminosa. A pena passou de 3 anos e 6 meses para 4 anos e 1 mês;
Luiz Eduardo de Oliveira e Silva: lavagem de dinheiro. A pena passou de 8 anos e 9 meses para 10 anos, 6 meses e 23 dias de detenção;
Cristiano Kok: absolvido em primeira instância, teve a absolvição confirmada;
José Antunes Sobrinho: o MPF apelou pedindo a condenação após absolvição em primeira instância. A turma manteve a absolvição.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

38 comentários

  1. Capítulo tucano da delação da Odebrecht não vem ao caso, diz MP-

     Mais uma  condenação sem prova. Haja injustiça!

    Enquanto isso:

    Capítulo tucano da delação da Odebrecht não vem ao caso, diz MP-SP

    Os mui ciosos membros do Ministério Público de São Paulo que investigam corrupção, segundo a Folha, ” decidiram que não vão assinar um acordo com a Odebrecht para receber provas de que houve pagamento de propina em obras do Metrô, CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), Dersa e DER (Departamento de Estradas de Rodagem).”

    O motivo? Detalhes formais, que poderiam ser facilmente supridos: “a ausência de concordância da CGU (Controladoria Geral da União) e da AGU (Advocacia Geral da União) com os termos acertados, como está previsto na legislação brasileira”.

    Ué, mas a AGU e a CGU não concordaram com o acordo de leniência celebrado com o Governo Federal? Ao menos não primeiro momento, a reportagem não explica as razões desta recusa. As delações são incompletas, não há a compensação devida aos cofres públicos do dinheiro desviado? Não se sabe.

    O que se sabe é que as denúncias atingem a fina flor do tucanato e adjacências:

    O resultado prático do impasse com os promotores de São Paulo é que as investigações sobre autoridades dos governos de Geraldo Alckmin e José Serra, ambos do PSDB, e da gestão de Gilberto Kassab na Prefeitura de São Paulo devem atrasar ainda mais. Há risco de prescrição em algumas ações. 

    Quando se trata de tucanos, exige-se dos processos a precisão e o acabamento de relojoaria suíça. Quando é contra Lula, bastam convicções e indícios.

    O Ministério Público paulista, cada vez mais, parece-se a um diretório do PSDB.

    http://www.tijolaco.com.br/blog/capitulo-tucano-da-delacao-da-odebrecht-nao-vem-ao-caso-diz-mp-sp/

  2. Apenas um prenúncio do que
    Apenas um prenúncio do que acontecerá com Lula. Condenação sem provas.
    Justiça de Classe.
    3,5 anos de Lava Jato e nenhum tucano preso, nenhum tucano condenado, sequer incomodado. Os processos contra tucanos, todos prescrevem.
    Justiça Partidária.

  3. POR CULPA TRIPLA DO LULA, INOCENTES SÃO CONDENADOS SEM PROVAS!

     

    O Lula desenhou o Brasil atual, quando enfiou o rabo no meio das pernas no processo do mensalão. Ele deveria ter ido às últimas consequências, inclusive fazendo milhões de pessoas cercarem o STF, contra a decisão do Joaquim Barbosa de retirar do processo os reus do PSDB, que até hoje não foram julgados e presos. Assim como tudo caminha novamente para a impunidade do Aécio Neves.

    No Brasil, o povo não tem direito de convocar o PLEBISCITO DESTITUINTE dos políticos com nossos ABAIXO ASSINADOS. Por isso nossa sociedade sofre todo tipo de abusos pela “justiça”. Porque se convocar o impeachment de um juiz, o presidente do senado engaveta, e nada podemos fazer contra ele. Por isso nosso sistema judiciário não evolui.

    O Lula é triplamente culpado, porque:

    1) Engoliu a injustiça do mensalão.

    2) Não instuiu o PLEBISCITO DESTITUINTE para consertar seu primeiro erro durante seu mandato de presidente.

    3) Não debate, não promove, e não defende até hoje esse direito, existente desde o século 13 no mundo desenvolvido, quando grande parte nem sabia ler. E pior, um direito conquistado na maioria dos países vizinhos ao nosso recentemente, durante o próprio governo Lula.

  4. Mais do que previsível esse tribunal de exceção

    Prezados,

    Escrevi longo comentário agora há pouco, mas o site ‘caiu’ e perdi a linha de raciocínio e a motivação para expor argumentos.

    Resumindo: essa exacerbação da pena de José Dirceu por parte desse tribunal de exceção em que se transformou o TRF4 era mais do que esperada. Ela já estava escrita e estava reservada para ser prolatada no mesmo dia em que o torquemada das araucárias publicasse a 2ª condenação (SEMPRE SEM PROVAS) do Ex-Presidente Lula. O calendário teve de ser alterado em virtude da apresentação dos recibos de aluguel e contrato de locação, atestanto que Lula NÃO É e NUNCA foi proprietário do apartamento do prédio ao lado daquele em que o Ex-Presidente reside há quase 20 anos, em são Bernardo do Campo.

    O duplo de sérgio moro no TRF4, joão pedro gebran neto, se viu compelido a antecipar a prolação da sentença que condena a prisão perpétua o septuagenário Ex-Ministro da Casa Civl e maior intelgência política brasileira, José Dirceu de Oliveira e Silva. Mais do que assasinar a reputação desse grande líder estudantil, combatente contra a ditadura militar-civil-empresarial-financista e formulador de políticas públicas é preciso condená-lo de forma ‘exemplar’; só faltou mandar salgar as propriedades em que José Dirceu pôs os pés, pois até a casinha em que dona Olga Guedes, a mãe dele, que faleceu recentemente com quase 100 anos de idade, o torquemada das araucárias mandou confiscar.

    Mas no julgamento da História os condenados não são e não serão os líderes da Esquerda Política Brasileira – notadamente do PT – mas hoje os seus algozes, enquistados e encastelados na burocracia do Estado (sobretudo na Polícia Federal, nos Ministérios Públicos – com destaque para o MPF – e no Poder Judicário), que com a trama golpista e por meio de ORCRIMs institucionais – de que a Fruade a Jato e é exemplo maior – usam das funções dos cargos públicos vitalícios, muito bem remunerados, cheios de regalias, excesso de poder e nenhum controle por parte da sociedade civil e poderes democráticos (legislativo e executivo) para perseguir os que se opõem às oligarquias escravocratas, plutocratas, cleptocratas, privatistas e entreguistas, e que são, por essa razão, tachados de ‘inimigos políticos’ aos quais se deve combater com toda a ‘violência’ que o aparato repressor-opressor-persecutor do ‘sistema judiciário’ lhes proporciona.

  5. Nojo, raiva, revolta
    Nojo, raiva, revolta !!
    Vontade de aloprar geral. Mas infelizmente a idade não permite mais , como nos idos dos anos 60 do século passado. Como jovem, fiz minha parte naquele momento.

    Hoje só me resta revolta é indignação.

    Mas creio que algo vá acontecer para aplacar essas injustiças .

    Sinceramente, no momento só posso crer isso.

    Bravo Dirceu ! Que Deus te proteja !

    • Sabe como resolver isso? Só

      Sabe como resolver isso? Só no confronto. Que o Balta Nunes e o aspirante a Alexandre de Moraes da vez não leia esse comentário porque precisam urgentemente inventar um atentado para livrar os bandidos que estão no poder. 

      Estou num desencanto com esse país… Parece que estou presa em O Processo de Kafka. Imagina o José Dirceu como deve se sentir.

  6. E hoje a tarde o STF livra

    E hoje a tarde o STF livra Aécio das acusações com direito a elogios a sua carreira de homem público. Sem esquecer de louvar sua origem nobre e sua trajetória de cidadão do bem e pai de familia. 

    São sentenças do nível moral do desembargador que condenou o Nassif por “denegrir” a imagem do Eduardo Cunha. Perto desses juizes destruidores da instituição Justiça chamar os militares descontentes de golpistas é ofensa.

  7. A Justiça Federal deveria ter

    A Justiça Federal deveria ter uma uniformização de doutrina e jurisprudencia, há enorme disparidade entre as tendencias de Tribunais do mesmo sistema. Se o recurso de Dirceu fosse para o TRF-1 (Brasilia) ou TRF-2 (Rio) provavelmente teria a pena reduzida ou seria absolvido. Condenado por um juiz mão pesada de 1ª instancia, supõe-se que uma sentença do Juiz Sergio Moro não seja de modo algum leniente com o reu. Como então é muito aumentada em grau de recurso?

    Tarat-se de crime que é ao final é de fazer lobby, isso depois do ex-Ministro estar há anos afastado do poder. Seria um crime mais perigoso do que o de um assassino esquartejador?  Não há logica em um sistema juridico onde o homicidio qualificado é crime mais leve do que fazer lobby. Se houvesse pena de morte no Brasil os reus do TRF-4 não teriam chance de sair vivos.

    Alguma coisa está errada no sistema, a vida ou a morte depende de uma loteria judicial, o sistema não tem um centro

    de equilibrio entre seus cinco tribunais?  Não chama a tenção do STJ essa disparidade judicante?

    O maior valor de uma justiça é a crença em seu equilibrio e moderação, não estamos mais  no tempo de Tiradentes.

    • Cair na vara da república de

      Cair na vara da república de curitiba e seus imitadores de Porto Alegre é cair dentro do livro O Processo de Kafka. Com o judiciário brasileiro com esse nível de desrespeito a leis e de perseguição política estamos todos a mercê desse sistema kafkiano.

      A pergunta é: quem vai esmagar a cabeça nessa hidra que tem uma cabeça em cada municipio brasileiro?

    • O Sr. é advogado e sabe oque diz e escreve

      Embora eu discorde do Sr. em questões ligadas à Economia – e mesmo à Política – devo respeitá-lo – e sempre procuro fazê-lo – como experiente profissional do Direito e Consultoria/Análise Empresarial/Negocial. Não há nexo, lógica ou base legal para a forma estapafúrdia como certos juízes interpretame aplicam os códigos legais. Além desse caso escandaloso de perseguição política, que é  de José Dirceu, duas outras condenações, essas de um discípulo de Sérgio Moro, de nome Marcelo Bretas (uma versão carioca e fundamentalista do juiz paranense da Lava a Jato).

       – O vice-almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, coordenador do Programa Nuclear Brasileiro, foicondenado a 43 anos de prisõ;

       – O ex-governador do RJ, Sérgio Cabral Filho, foi condenado a mais de 45 anos de prisão.

      No Brasi pós-golpe não vigora o Estado de Direito Democrático. E o de exceção já evoluiu para uma ditadura midiático-policial-judicial. Numa ditadura os direitos são os que primeiramente se suprimem dos cidadãos. Depois cada juiz, por “livre convencimento”, inventa ou aplica uma/a Lei de acordo com seus interesses e conveniências; é isso que vemos ao longo dessa operação golpista, apelidada de ‘Lava  Jato’, mas cujo nome mais adeuado é ORCRIM fraudea Jato.

      Como o Sr. mesmo diz, com experiência e conhecimento de causa, “Não há logica em um sistema juridico onde o homicidio qualificado é crime mais leve do que fazer lobby”, mas tão somente o arbítrio dos torquemadas tupiniquins, sobretudo os das araucárias.

       

  8. POR CULPA TRIPLA DO LULA, PESSOAS SÃO CONDENADOS SEM PROVAS!

    O Lula desenhou o Brasil atual, quando enfiou o rabo no meio das pernas
    no processo do mensalão. Ele deveria ter ido às últimas consequências,
    inclusive fazendo milhões de pessoas cercarem o STF, contra a decisão do
    Joaquim Barbosa de retirar do processo os reus do PSDB, que até hoje
    não foram julgados e presos. Assim como tudo caminha novamente para a
    impunidade do Aécio Neves.

    No Brasil, o povo não tem direito de
    convocar o PLEBISCITO DESTITUINTE dos políticos com nossos ABAIXO
    ASSINADOS. Por isso nossa sociedade sofre todo tipo de abusos pela
    “justiça”. Porque se convocar o impeachment de um juiz, o presidente do
    senado engaveta, e nada podemos fazer contra ele. Por isso nosso sistema
    judiciário não evolui.

    O Lula é triplamente culpado, porque:

    1) Engoliu a injustiça do mensalão.

    2) Não instuiu o PLEBISCITO DESTITUINTE para consertar seu primeiro erro
    durante seu mandato de presidente.

    3)Não debate, não promove, e não defende até hoje esse direito, existente
    desde o século 13 no mundo desenvolvido, quando grande parte nem sabia
    ler. E pior, um direito conquistado na maioria dos países vizinhos ao
    nosso recentemente, durante o próprio governo Lula.

  9. O caso é exatamente esse:

    O caso é exatamente esse: como o Zé pode ter corrompido algum funcionário público, já que ele não é, nem era, e, ao mesmo tempo, não aparecer nenhum funcionário público sendo punido? Ora, se os empresários “acharam” que o Zé podia ser o lobista de sucesso e, por isso, o pagaram, ninguém tem nada com isso, afinal, desde quando tratamos de corrupção entre partidulares? Então, onde estão os funcionários públicos corrompidos pelo Zé? E aqueles tantos da Petrobrás, obviamente, aí sim, não vem ao caso, pois, todos os processos contra eles passam longe do Zé. Então, o desMoronado o condenou por conta do quê, mesmo? E, agora, o cumpadi e seus mais dois gravatinha-com-lencinhos viram crime no quê, mesmo? Como alguém fora do círculo do poder desde 2005 pode atravessar esses anos todos comprando e vendendo corrupção? Cadê os funcionários públicos, além da quadrilha que agia – desde há muitos anos e antes do Zé – na Petrobrás? Esse desministério público, mais os meganhas, mais o juizeco e, agora, os desembargas são figura fúnebres na justiça: baita nazifascistas a perseguir o PT.

  10. aumento de pena e tortura…

    tortura é aumentar a pena até o ponto em que o preso político fique impossibilidade de fazer qualquer coisa do que fizeram com ele………………………….

    sacaram?

    para presos políticos como Dirceu o mais importante não é se defender,

    é fazer algo para que outros não sofram o mesmo

  11. Eichmann

    Dirceu – mais uma vez – condenado sem provas e com dosimetria maior que a da madrasta de Isabella Nardoni, que aliás está no semi-aberto.

    Sua sentença tem nome, desembargador: eugenia e ódio.

  12. Será mais ou menos assim

    De acordo com a sentença exarada pelo TRF4, e se a mesma não for revista nas instâncias superiores, o ex ministro José Dirceu ficará em regime fechado por 5 anos (um sexto da pena).

    Este quantum pode cair pela metade – o mais provável é que caia – pelo fato dele trabalhar e estudar e com isso abater parte da pena.

    Passados dois anos e meio de regime fechado, irá para o semi-aberto e com mais dois anos e quatro meses haverá nova progressão.

    Com mais dois anos de regime aberto o ex ministro terá condições de pleitear, corretamente, o indulto natalino que existe há mais de 80 anos na República Federativa do Brasil.

    De modos que após sete anos, um pouco mais ou um pouco menos, ele terá cumprido integralmente a pena e voltará a ser livre para desfrutar da sua vida após a condenação fraudulenta (mais uma…).

    Obs.: o Zé Dirceu já ficou um ano e nove meses preso, entre agosto de 2015 e maio de 2017, e isso terá que ser descontado da pena.

    • Justiça

      Pois é, Diogo, a conta é essa. Mas para um homem de mais de 70 anos, um ano preso é um longo tempo, imagina dois, três anos ainda preso. José Dirceu que foi preso durante a ditadura, depois com o mensalão, agora na Lava Jato, deve estar muito fragilizado apesar de se manter muito digno. A mãe dele faleceu este ano e imagino o quão desemparado Dirceu possa se sentir por vezes. Ontem comentei que senti falta, desde o julgamento da AP470, de um manifesto nos grandes jornais, infelizmente teria que sair também num desses jornais, do tipo de um J’accuse em que se demonstre a perseguição politica a Dirceu e o Estado de Exceção que tomou conta do judiciario brasileiro quando se refere a certas pessoas e partidos.

        • Como a pena dele no mesalão

          Como a pena dele no mesalão foi extinta há menos de cinco anos, ele é reincidente.

          De fato, de acordo com entendimento da Sexta Turma do STJ, “À luz do artigo 64, inciso I, do Código Penal, ultrapassado o lapso temporal superior a cinco anos entre a data do cumprimento ou extinção da pena e a infração posterior, as condenações penais anteriores não prevalecem para fins de reincidência. Podem, contudo, ser consideradas como maus antecedentes” (HC 292.474-RS, DJe 3/12/2014).

  13. Afundar na infâmia: esta foi

    Afundar na infâmia: esta foi a única coisa que o TRF-4 conseguiu ao encarcerar José Dirceu.

    Dirceu sairá da História para entrar na Mitologia nacional.

    Não se vendeu, não delatou e não se arrependeu de ter governado para a maioria da população.

    O legado dele é a participação num governo que construiu universidades e expandiu as possibilidades de educação universitária da população.

    O legado dos juízes do TRF-4 será apenas um Acórdão injusto.

    João Pedro Gebran Neto será lembrado apenas como o idiota que assassinou os princípios constitucionais do Direito Penal para sacrificar um homem que deu a vida por seu país, que não traiu seus companheiros e que beneficiou dezenas de milhões de estudantes.

     

  14. O Dirceu é muito

    O Dirceu é muito perigoso…

    Ele vai mecher no lucro do sistema financeiro!

    Essa pena equivale a algo como 3 assassinatos em circunstâncias hediondas…

    E olha que eles não acharam videos das malas de dinheiro!

    Vejamos quantos anos pegarão o cerra, o aécio, o gedel, o temer e o azeredo…

  15. O avesso é o certo

    A quadrilha tomou o poder.

    Os cidadãos trabalhadores enjaulados em seus lares.

    Os bandidos, os marginais e os parças nas ruas, nos palácios, nos congressos, na imprensa e no centro do poder.

    Os inimigos da máfia são caçados e encarcerados.

    A plebe idiotizada aplaude.

  16. Zé Dirceu é Livre e Isso Incomoda os Que Tentam Mante-lo Preso

    Obtusos não percebem que a cada ação para prender, constranger e anular Zé Dirceu, como estão a fazer com Lula, apenas aumentam o poder e a liberdade do que pretendem preso, pois o Zé Dirceu que desejam preso, o legado, há muito é livre e espalha-se por aí fluído, tornando impossível mais prende-lo, impraticável silencia-lo, mais que improvável dete-lo, pois está livre em cada um dos que sonham o mesmo sonho, que se sonha junto, de um Brasil justo, democratico e soberano.

    Dirceu cumprirá o seu destino, sairá da prisão, antes que imaginam, para ser homenageado como herói em vida, mito, seus obtusos inimigos e perseguidores, sairão da vida para virarem pó, cinzas e, por azar, permanecerem mico na história.

  17. “Embora nestes casos

    “Embora nestes casos dificilmente haja provas das vantagens indevidas, adoto a teoria do exame das provas acima de dúvida razoável”, entendeu Gebran. 

    Um verdadeiro juiz jamais condenaria alguém com base nas palavras acima. Dúvida razoável pra mim seria motivo pra absolvição, nunca condenação. 

    Envio um forte abraço e solidariedade ao Zé Dirceu.

  18. Máfia fhc! Esgoto a céu aberto desde 2002…antes era na moita!

    TÁ TUDO NA INTERNET!! É CTRL-C, CTROL-V E SAI TODA A CAPIVARA DESSES GOLPISTAS CRIMINOSOS FASCÍNORAS QUE ROUBARAM OS NOSSOS 55 MILHÕES DE VOTOS E A NOSSA DEMOCRACIA!!!!

     

    A CORRUPÇÃO DOS GOLPISTAS CRIMINOSOS ABAIXO NUNCA SOFREU PUNIÇÃO.

    SABER DISSO NÃO TE DEIXA INCOMODADO? 

    E SABER QUE ELES SÃO PARÇAS DO GILMAR MENDES, DO TRF-4, DO MORO…. NA TUCANAGEM, NÃO TE DEIXA INCOMODADO??

     

  19. Isso não é justiça, é perseguição política ao PT

    Na Noruega, o fanático de direita que assassinou 77 jovens indefesos a tiros pegou pena de 21 anos de prisão. No Brasil, um dos principais estrategistas do projeto de soberania e desenvolvimento nacional, combate à desigualdade, extensão de direitos e oportunidades aos pobres e inclusão social é condenado à desonra e à prisão perpétua por ódio de classe e perseguição midiática e judicial. Vale tudo contra o PT, principalmente provas frágeis.
    No dia que eu vir tucanos, Demos, donos de mídia, banqueiros, juízes, evangélicos corruptos e tubarões da sonegação na prisão, eu vou acreditar minimamente na justiça brasileira.

  20. O velho guerreiro que nunca

    O velho guerreiro que nunca pegou em armas hoje é só uma sombra. Um morto vivo, embora continue fiel à causa. Poderia ter sido tudo, mas, feliz ou infelizmente, caiu no alçapão do mensalão. Reconhecemos que era um gênio político, um estrategista de primeira linha.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome