TRF-4 nega pedido de Lula para inclusão de mensagens da Vaza Jato no processo

O relator Gebran defendeu que as ‘supostas’ conversas foram obtidas de forma ilegal, sem autorização judicial e não podem ser utilizadas como prova.

Jornal GGN – Seguindo o voto do desembargador João Pedro Gebran Neto, a 8ª Turma do Tribunal da 4ª Região – TRF-4, negou ontem o pedido feito pela defesa do ex-presidente Lula para que fosse incluído no julgamento da apelação contra a condenação no caso do sítio de Atibaia as mensagens divulgadas pelo The Intercept.

O relator Gebran defendeu que as ‘supostas’ conversas foram obtidas de forma ilegal, sem autorização judicial e não podem ser utilizadas como prova. Gebran já havia negado o pedido em 3 de setembro, em decisão individual, mas a defesa recorreu.

A defesa de Lula requereu, ainda, que as mensagens obtidas na Operação Spoofing, da Polícia Federal, quando possíveis hackers foram presos, fossem anexadas ao processo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora