Vaccari pode sair da prisão até início do ano que vem, diz coluna

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN – O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, condenado por Sergio Moro na Lava Jato por quatro vezes, pode sair da prisão até o ínicio do ano que vem. Pelo menos essa é a “expectativa” alimentada por interlocutores do petista, segundo relatos do Painel da Folha desta segunda (16).
 
De acordo com a coluna, os interlocutores de Vaccari apostam nas decisões do Tribunal Regional Federal da 4ª Região contra as sentença de Moro. 
 
Vaccari já foi absolvido duas vezes. Nos dois episódios, a maioria dos desembargadores do TRF4 entendeu que o juiz de Curitiba usou delações sem provas contra o ex-tesoureiro.
 
Após a primeira absolvição, a defesa de Vaccari chegou a pedir a imediata liberdade ao petista. Porém, o TRF4 decidiu que ele deve ser mantido preso em função dos outros processos em tramitação.
 
Contando os dias Amigos do ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto alimentam a expectativa de que ele pode sair da cadeia até o início do ano que vem. Preso em Curitiba há dois anos e meio, Vaccari foi condenado quatro vezes pelo juiz Sergio Moro, mas conseguiu reverter duas sentenças após recorrer à segunda instância.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 comentários

  1. Duas condenações anuladas.

    Duas condenações anuladas. Fosse só uma ainda se poderia dar o benefício da dúvida para o juiz. Agora DUAS, aí é demais. Prova cabal de perseguição. 

    E se as duas que restam forem também anuladas? Essa caricatura de Torquemada continuará como julgador? Responderá por eventual abuso de Poder, juntamente com o procuradores midiáticos?  E o réu, como se recuperará, se é que é possível, desse trauma? Será indenizado? 

    Vaccari foi talvez o único indiciado, processado e condenado que NUNCA mereceu o benefício da dúvida tanto do aparato repressivo como da mídia. Foi, desde o início dessa criminosa e nefasta Operação Lava a Jato, o culpado por excelência em função de ter sido tesoureiro do PT. 

  2. Culpa expressa das ditas

    Culpa expressa das ditas corregedorias: do TR-4a. Região, da Justiça Federal e, principalmente, do CNJ (ainda existe, dona carmencita?) onde transita a ação de suspeição do desMoronado, que o anoronhado bota na pauta e retira da pauta sem que a dona carmencita (eta, trem parado em favor dos golpistas) diga água. Então, dolo desses juizecos de meia-pataca que morrem de medo das mérdias da vida, sem contar os suspiros amorosos em direção ao golpismo desenfreado. Quadrilha é muito pouco.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome