Vacinas e vacinação saem da pauta virtual do STF

A decisão de Fux, em caso que estava sendo analisado no plenário virtual da Corte, fará com que as ações sejam apreciadas em plenário físico. Mas isso não significa que haja data para acontecer.

Ministério da Saúde realiza Dia D da segunda fase da Campanha de Vacinação contra o Sarampo será neste sábado (30).

Jornal GGN – Por ato do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, foi interrompido o julgamento que definia se o governo deve apresentar um plano de vacinação para a covid-19. Outra ação, a que questionava ato do presidente Jair Bolsonaro que desautorizou a compra de vacinas produzidas em parceria com a China, também foi paralisada.

A decisão de Fux, em caso que estava sendo analisado no plenário virtual da Corte, fará com que as ações sejam apreciadas em plenário físico. Mas isso não significa que haja data para acontecer. Outras duas ações que tratam do tema vacinação obrigatória ou não, estão previstas para 11 de dezembro.

Ao todo, 109 milhões de brasileiros devem ser imunizados até dezembro do próximo ano, de acordo com a estratégia. O ministro da Saúde, Ricardo Pazuello, chegou a anunciar a compra de 46 milhões de doses da Coronavac, que está sendo testada entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac. O presidente Jair Bolsonaro afirmou, no entanto, após as declarações de Pazuello, que “não vai comprar vacina chinesa”.

O partido Rede Sustentabilidade recorreu ao Supremo. Já o Psol, Cidadania, PT, PSB e PCdoB apresentaram a ação relacionada ao plano de vacinação.

Com informações do Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora