A freada de arrumação do STF no processo de impeachment

A decisão do Ministro Edson Fachin, suspendendo a tramitação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, até que o STF (Supremo Tribunal Federal) se manifeste, põe um freio em um abuso reiterado da democracia.

***

Tem-se de um lado uma presidente impopular, “trapalhona”, como disse certa vez Delfim Netto e personalista. Mas de uma idoneidade acima de qualquer suspeita e acima inclusive de todas as suspeitas nascidas da Lava Jato.

Dentro do presidencialismo de coalizão, loteou parte do Estado, é verdade. Mas segurou áreas críticas, a ponto de quase se inviabilizar politicamente.

Na outra ponta tem-se uma Câmara comandada por um dos piores políticos da história, em contagem regressiva para, possivelmente, amargar alguns anos na prisão. E, pior, pairando sobre dezenas de parlamentares as ameaças da Lava Jato.

O enfraquecimento de Dilma abriu espaço para um loteamento maior do governo. Mas ela ainda é um ponto de resistência.

Imagine-se o que seria um Executivo comandado por Michel Temer e seus dois escudeiros, Moreira Franco e Eliseu Padilha, com as capitanias sendo divididas por outros próceres do PMDB, contemplando até o batalhão do indizível Eduardo Cunha.

***

Ontem, no Palácio do Planalto, Dilma Rousseff recebeu 30 juristas hipotecando solidariedade. Em vários pontos do país, personalidades, artistas, movimentos sociais movimentam-se, em uma atividade incomum, pelo histórico dos últimos anos. Depois, um manifesto assinado por 18 governadores, condenando as manobras pró-impeachment. Eles sentem na pele o que significaria para a economia a paralisia adicional provocada pelo ritual do impeachment.

Não se trata de solidariedade à pessoa física de Dilma Rousseff, mas à democracia brasileira.

***

No mesmo momento em que isso ocorria, Eduardo Cunha atropelava o regimento da casa para impor as regras do jogo na indicação da comissão que analisará o impeachment.  E, um dia antes, o vice-presidente Michel Temer tornava pública uma carta com tantos queixumes de Dilma que despertou fundadas dúvidas nos seus próprios companheiros de partido: se era tão ruim assim, por que aceitou continuar vice na reeleição?

Temer conseguiu, com apenas uma carta, romper uma blindagem de ano para sua atividade política, tornando-se o alvo maior do humor das redes sociais.

***

O país vive um momento único de oportunismo casado com hipocrisia. É possível até que se consiga o impeachment de Dilma. Afinal, a presidente tem uma capacidade única de criar problemas para si mesma.

Mas será um atestado definitivo de subdesenvolvimento político, um salto no escuro que não terá, para legitimá-lo, nem argumentos jurídicos, nem salvacionistas. E será um corte na estabilidade democrática duramente conquistada depois do período militar. Aliás, uma das poucas diferenças positivas do país em relação aos demais BRICs é seu amadurecimento democrático.

***

Nesse burburinho informacional trazido pela falta de critérios da Internet e dos jornais, se abusam das palavras.

Ex-jurista, há 40 anos afastado do metier, tendo, agora, como companheiros intelectuais Moreira Franco e Eliseu Padilha, Temer se permitiu esnobar o grupo de juristas, composto por professores das principais universidades do país, parte deles dona de currículo dos mais expressivos.

Depois de se oferecer para Temer, o senador José Serra avisou a nação de que sua posse acabará com o fisiologismo na política, graças à competência de Moreira Franco e Padilha – os dois campeões de fisiologismo no Congresso. Aliás, na carta lamuriosa que enviou a Dilma, as maiores queixas de Temer foram contra o não atendimento de suas demandas fisiológicas.

***

No próximo dia 16, o STF (Supremo Tribunal Federal) analisará os abusos cometidos por Cunha no encaminhamento do pedido de impeachment,

Espera-se que seja uma âncora de bom senso, impondo limites à ação tresloucada da pior geração de deputados que o país já conheceu.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

162 comentários

  1. Amém, Nassif!

    “Espera-se que seja uma âncora de bom senso, impondo limites à ação tresloucada da pior geração de deputados que o país já conheceu.”

    Amém!

  2. Que dia hein? O País dorme

    Que dia hein? O País dorme com o teor e temor da Missiva de amor, traição e ódio, passa-se o dia especulando seus reais motivos para ao final da tarde assistir boquiaberto os desmandos da Casa Cunha. E finaliza-se com o freio do STF. O que virá logo mais? Novela Mexicana é pouco pra tudo isso…mas uma pergunta que me faço é QUANDO VÃO PRENDER O CUNHA????

    • A bem da verdade, do bando de

      A bem da verdade, do bando de Cunha, no STF só tem UM. Tem uns dois ali que nem são grande coisa mas vão precisar comer muita farinha ainda pra chegar no nível de canalhice de GM, Moro, Cunha,etc…

  3. A razão de tudo:

    Não fora até o momento comprovada a desonestidade da Presidenta, não é, também, “falta de governo” (impossibilitado pelos diários ataques midiáticos).

    O que estamos vivendo, atualmente, é a consequência dos atos praticados “pelos de sempre”: a entrega de nossa economia (a gigantesca camada de reserva de petróleo (pré-sa), “butim”, que, pretensamente, já fora negociado e terão que entregar, a qualquer custo).

     

  4. Manual da CIA para Desestabilizar um País…

    http://www.zerohedge.com/news/2015-12-08/declassified-cia-manual-shows-how-us-uses-bureaucracy-destabilize-governments

     

    Declassified CIA Manual Shows How US Uses Bureaucracy to Destabilize Governments

    Submitted by Tyler Durden on 12/08/2015 20:50 -0500

    Submitted by Jake Anderson via TheAntiMedia.org,

    When most people think of CIA sabotage, they think of coups, assassinations, proxy wars, armed rebel groups, and even false flags – not strategic stupidity and purposeful bureaucratic ineptitude. However, according to a declassified document from 1944, the Office of Strategic Services (OSS), which later became the CIA, used and trained a curious breed of “citizen-saboteurs” in occupied nations like Norway and France.

    The World War II-era document, called Simple Sabotage Field Manual, outlines ways in which operatives can disrupt and demoralize enemy administrators and police forces. The first section of the document, which can be read in its entirety here, addresses “Organizations and Conferences” — and how to turn them into a “dysfunctional mess”:

    Insist on doing everything through “channels.” Never permit short-cuts to be taken in order to expedite decisions.Make “speeches.” Talk as frequently as possible and at great length. Illustrate your “points” by long anecdotes and accounts of personal experiences.When possible, refer all matters to committees, for “further study and consideration.” Attempt to make the committee as large as possible — never less than five.Bring up irrelevant issues as frequently as possible.Haggle over precise wordings of communications, minutes, resolutions.Refer back to matters decided upon at the last meeting and attempt to re-open the question of the advisability of that decision.Advocate “caution.” Be “reasonable” and urge your fellow-conferees to be “reasonable” and avoid haste which might result in embarrassments or difficulties later on.

    On its official webpage, the CIA boasts about finding innovative ways to bring about sabotage, calling their tactics for destabilization “surprisingly relevant.” While they admit that some of the ideas may seem a bit outdated, they claim that“Together they are a reminder of how easily productivity and order can be undermined.”

    In a second section targeted at manager-saboteurs, the guide lists the following tactical moves:

    In making work assignments, always sign out the unimportant jobs first. See that important jobs are assigned to inefficient workers.Insist on perfect work in relatively unimportant products; send back for refinishing those which have the least flaw.To lower morale and with it, production, be pleasant to inefficient workers; give them undeserved promotions.Hold conferences when there is more critical work to be done.Multiply the procedures and clearances involved in issuing instructions, paychecks, and so on. See that three people have to approve everything where one would do.

    Finally, the guide presents protocol for how saboteur-employees can disrupt enemy operations, too:

    Work slowly.Contrive as many interruptions to your work as you can.Do your work poorly and blame it on bad tools, machinery, or equipment. Complain that these things are preventing you from doing your job right.Never pass on your skill and experience to a new or less skillful worker.

    The CIA is proud of its Kafkaesque field manual and evidently still views it as an unorthodox but effective form of destabilizing enemy operations around the world. Of course, so too might an anarchist or revolutionary look at such tactics and view them in the context of disrupting certain domestic power structures, many of which are already built like a bureaucratic house of cards.

    It seems if any country should refrain from showcasing how easy it is to disrupt inefficient federal agencies, however, it would be the United States.

    • Meu Santo Inacio, o texto se

      Meu Santo Inacio, o texto se refere a operações em plena Segunda Guerra contra os governos colaboracionistas do Terceiro Reich na França e Noruega.  Qual a semelhança com qualquer coisa de 2015? É muita viagem.

      • Mais Atual do que nunca…

        Andre,

        Leia a “fina Ironia” do Parágrafo Final…

        Escalação do Time:

        – Renan

        – Cunha

        – Zé Cardoso

        – Picciani

        – Rui Falcão

        É digno das melhores Teorias da Conspiração para se ter a volta de Temer/Meirelles/Jobim (vide Mônica Bérgamo de hoje).

        Claro que a CIA não faria um Trabalho tão Eficiente.

        – Mistura de 2 Colunas de hoje:

        1. Pelo menos não se pode acusar as Empresas de Privilegiarem alguns.

        Desde o Governo (e, do Apagão) do FHC a Propina já variava entre 1% e 2%.

        No Metrô de SP (Tucano), verifica-se que esta mesma “Ética” foi mantida…

        2.Veja o que a Mônica Bérgamo espera do Novo Ministro da Justiça do Governo Temer:

        E, por que eles têm pressa em Derrubar a Dilma?..

        http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2015/12/1716601-temer-ja-desenha-equipe-de-seu-futuro-governo-caso-substitua-dilma.shtml

        DE VOLTA

        Nelson Jobim, do PMDB e também próximo de Temer, voltaria ao comando do Ministério da Justiça.

        AGENDA CHEIA

        Temer, por linhas tortas, pode seguir o roteiro traçado por Lula para Dilma. Há alguns meses, o ex-presidente sugeriu que ela nomeasse Meirelles para a economia, Jobim para a Justiça e que mantivesse Temer “ocupado” em missões políticas. Lula e Temer, aliás, mantiveram diálogo aberto nos últimos meses, apesar de todo o estresse que cerca a relação do vice com Dilma Rousseff.

        ORDEM E PROGRESSO
        A nomeação de Jobim sempre foi vista por Lula, por setores do PT e do PMDB, como possibilidade de o governo exercer maior controle sobre a Polícia Federal. “Com ele, delegado não vai mandar em ministro”, afirma um interlocutor de Michel Temer.

        http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/12/1716634-delcidio-recebeu-us-10-milhoes-de-propina-da-alstom-diz-cervero.shtml

        Delcídio recebeu US$ 10 milhões de propina da Alstom, diz Cerveró

        O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró relatou aos procuradores, na fase de negociação de sua delação premiada, que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu suborno de US$ 10 milhões da multinacional Alstom durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), entre 1999 e 2001.

        À época, ele ocupava a diretoria de Óleo e Gás da Petrobras, e Cerveró era um de seus gerentes.

        O pagamento da propina ocorreu na compra de turbinas para uma termoelétrica que seria construída no Rio, a TermoRio, por US$ 550 milhões. A Petrobras tinha pressa em construir termoelétricas por causa do apagão que ocorreu no governo de FHC entre 2001 e 2002.

         

        Cerveró confirmou que ele próprio recebeu suborno da Alstom na compra das turbinas, em uma conta na Suíça. Para se livrar de um processo criminal naquele país, o ex-diretor fez um acordo com procuradores suíços.

         

        A Alstom é alvo de uma série de investigações em São Paulo, sob suspeita de ter pagado propina em contratos com o Metrô, CPTM e empresa de energia do governo de São Paulo, sempre em governos tucanos.

    • Coragem e capacidade tem sim.

      Coragem e capacidade tem sim. Pelo menos 4, com certeza. Acho que o maior problema será desviar de acusações de interferência no Legislativo.

  5. Nassif então uma votação por

    Nassif então uma votação por maioria no congresso é contra a democracia e um ministro sem voto paraliza o processo legal.

    Especialmente quando o PT fala (senador Delcidio) que controla o STF.

    Interessante o seu entendimento do que seja uma democracia.

    Dilma vai ser impedida não pelas fraudes fiscais, nem pelo desastre economico e politico que asola este país, mas por mentir estando no cargo da presidencia da republica.

    Não tem como um governo Michel Temer ser pior que o de Dilma, a permanêmcia de Dilma na presidência e que traz danos ao país.

     

      • Onde que esta a desonestidade

        Onde que esta a desonestidade do comentário, deixa de ser militonto não tem nada de desonesto.

        Desonesto é defender este governo dos pixulecos.

        • Aliança Liberal defende

          Aliança Liberal defende políticos como Eduardo Cunha, Paulinho da Força e afins em nome do “combate à corrupção”. Ele cita até os escândalos de corrupção da Petrobrás, no qual não há qualquer denúncia da participação da presidente Dilma, bem diferente do Eduardo Cunha, contra quem pesam não apenas várias denúncias, mas até as contas na Suiça já foram encontradas.

          Aliança jura que não vê incoerência nenhuma em sua atitude, é um cara honesto!

    • Aliança da canalhice Liberal.

      Satanás voltou! Aí está ele, Aliança Liberal, depois de vários apelidos desmoralizados, está ele aí de volta a vomitar boçalidades num blog teoricamente democrático, que deveria estar livre das organizações do ódio que pululam na rede, pagas regiamented por dinheiro de caixa 2 de políticos vorazes e empresários também. Lá vem ele falar do Delcídio. Parece que todo mundo se esqueceu de que Delcídio era deputado federal pelo PSDB nos anos 90. Foi também diretor da Petrobras. Pelo o que diz o canalha, Delcídio só começou a roubar depois que passou para o PT. Durante o governo tucano, era uma virgem pura à espera do príncipe encantado. Seria o Príncipe da Privataria? Aliança, digite seus textos de moral putrefata no Word e depois, pressioqne F7. Paralisar é com “s”, sua anta de botinas.

      • Tu podia nos dar a lista dos

        Tu podia nos dar a lista dos “verdadeiros  petistas”, para a gente saber quem é petista de “verdade”, porque quando outro for preso não aplicar a flácia do verdadeiro escocês.

        .

        • Tu podia (sic) nos dar a lista dos “quaisquer” tucanos presos…

          Ou sequer indiciados?

          Ou “tu acredita” (® AL) que os demotucanos são as puras virgens do paraíso?

          Cujos NÃO escândalos (abafados, engavetados) somam múliplos “petrolões” e “mensalões”, vendidos sucessivamente à sua pobre cabecinha como “os maiores da História”?

          Meu caro, vou lhe dizer uma coisa muito séria:

          Vátkatá!

          (se sobrar algo de útil, seja bem vindo)

           

  6. Contando os votos na câmara dos deputados

     

    A oposição precisa de 342 votos na câmara dos deputados

    A rigor a Presidenta Dilma não precisa dos 172 para se livrar do processo de impeachment, a posição é que precisa dos 2/3 dos votos na câmara para aprovar continuidade do processo de impeachment.

    Mesmo que a Presidenta Dilma tenha menos de 172 na votação do processo de impeachment, caso a oposição não obtenha os 342 votos, logo abstenção e ausência conta contra a continuidade do processo de impeachment.

  7. O impedimento de

    O impedimento de imparcialidade (suspeição) de gilmar mendes há de ser arguído. Deve-se dar um basta à leniência defensiva. Sobral Pinto deve ser referência.

  8. Desavergonhamento ético, moral e politico

    No começo esa corja da oposição, junto à midia, e parcelas podres do Judiciário e MP pisavam em ovos…

    A oposição ao traçar seus movimentos e manobras, seus abusos e artificios legais. As midias e demais ao demonstrar a sua parcialidade. Achavam que a grande massa da opinião pública não informada (70% da população) perceberia e que isto poderia viar a criar uma imagem negativa. Além disso, o escudo da alta popularidade de Lula criava uma “barreira” que não conseguiam atacar e muito menos ultrapassar. Então, era uma no cravo e outra na ferradura, as vezes até menos…

    Com a ascenção de Dilma, perceberam um novo panorama, e aos pocos foram aumentando a temperatura, minando seu Governo, a sua popularidade e a residual deixada por Lula. Ao mesmo tempo ia-se resgatando, através de manipulação, bombas semióticas, subliminarmente e com a criação de grupos pagos em redes sociais, a imagem de antigos aliados, sabotadores, gente da pior espécie que se serviu das riquezas do Brasil desde os seus primórdios e estava escondida nas sombras, pois caidas em desgraça.

    A oportunidade das manifestações em 2013, que nasceu por acaso (?) e foi estendida até o #NãoVaiTerCopa (já estava nos planos assim como Rio 2016), ajudaram a pavimentar a instabilidade politica, econômica e social até outubro de 2014.

    O plano parecia que iria dar certo até aprox. as 19:30hs daquele domingo 26 de Outubro. Mas deu xabú…

    Foi o starter. A partir dali foi um cair de máscaras, uma histeria, uma esquizofrenia, um desavergonhamento ético, moral e politico jamais visto. Rasgaram a fantasia e como uma matilha (ou seria piara?) lançaram-se sobre as estruturas tambaleantes da República.

    Hoje o que vemos é isto, Não se importam em serem tachados de golpistas ou corruptos, sabem que o seu poder economico e midiatico tudo esconde e que, a grande massa que poderia reagir, já está anestesiada, só esperando o eletrochoque final para transformá-los em seres felizes a espera diária daquele noticiário que sempre lhes deu boas noticias, e que por culpa de 13 anos de governos “populistas” e “comunistas”, transformaram seu paraiso em inferno.

    Hoje, estão todos lambuzados na lama, mas ninguém se importa. Nem seu “público” e, muito menos eles.

    • Não estou bem certo que tenha

      Não estou bem certo que tenha dado xabu, Eleger Aécio é brincadeira…Não creio que tivessem realmente essa percepção. O PT foi derrotado no primeiro turno. Basta isso pra explicar. Desde o mensalão que a imagem do partido acumulava desgaste. Mais também por sua total inanição. Nunca se defendeu seriamente. As versões do PIG penetrou na classe média e penetrando de lentamente nos setores populares, acelerando agora com as dificuldades surgidas.

       

  9. A maioria das análises leva

    A maioria das análises leva em conta apenas “trapalhadas”e “erros” de Dilma/PT. Nenhuma leva em conta a real possibilidade de Dilma/PT sairem vitoriosos de todo este imbroglio e suas consequências positivas para a politica do Brasil.

  10. A pobreza moral de 290 Deputados
    Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.
    A apuração da Lava-jato irá depurar este congresso. Uma vez o Cunha fora das obstruções à justiça ficará cada vêz mais evidente que não é com o impeachment que irão escapar da prisão e que compondo com o executivo terão melhor tratamento.
    A votação do rito foi um balde de água fria nos que apostavam todas as fichas no corporativismo bandido.

    • Grande sabedoria, o problema é a chave do cofre.

      Realmente este é o ponto básico, se por um acaso, que cada dia se torna mais possível, o PSDB perde o governo do Estado de São Paulo, os ratos aí sim sairão do navio e a direita golpista se desestrutura, é uma questão de sobrevivência fisiológica.

  11. Há 60 dias ou mais, o STF deu

    Há 60 dias ou mais, o STF deu um prazo de 20 dias para que Eduardo Cunha apresentasse sua defesa. Em seguida, alargou o prazo por mais 20 dias. E nunca mais se ouviu falar do assunto.

    Novas denúncias e novas provas apareceram e a ratazana vai escapando como se esgueirasse para um bueiro de esgoto.

    É o primeiro caso que eu conheço em que o meliante escapa de ser denunciado, julgado, condenado e preso porque a justiça (sic) fica aguardando que apareçam novas acusações contra o acusado, que assim vai protelando o seu julgamento.

    Desconfio que é o próprio elememto que vai administrando esse processo. Sempre que vai se esgotando o prazo de defesa de uma determinada denúncia, o meliante arma um esquema para que sejam vazadas novas denúncias contra ele. E, assim, ele vai ganhando mais prazos de defesa e protelando seu julgamento e afastamento da Presidência da Câmara.

    Enquanto isto, vai derramando lama e rejeitos (samarco), destruindo a frágil democracia brasileira (o vale do rio doce).

    E os cidadãos pagando a conta dessa insanidade.

  12. Vamos mudar o paradigma “abaixo os achacadores”

    O PMDB dos achacadores foi posto a nu.

    O PMDB deve ser reciclado em novas bases.

    A venda de governabilidade feita pelo PMDB tem que acabar.

    Discordo sobre a pecha de trapalhona.

    A Presidente Dilma tava marcada desde   o inicio pra sofrer tudo isso.

    O Governo foi prejudicado pelos ataques diários da Mídia, pelo queda do PIB de treis por cento só com a trava da Lavajato, pela judicialização da eleição pelos golpistas da Oposição e diante desse cenário os sanguessugas governistas tentaram montar a cavalo através dos achaques(adiamentos de projetos,pautas bombas, desvirtuamento de MP´s através de jabutís, etc)   comandados pelos próceres do PMDB e Oposicionistas apologistas do caos e tendo como operador ninguem menos que o

    Presidente da Câmara , o Eduardo Cunha,

    As précondições mínimas para governar só veio agora.

    O lema do Aécio e seus cupinchas era:

    Dilma não ganha. Perderam

    Se ganhar não toma posse: Perderam

    Se tomar posse não Governa: Ganharam um ano.

  13. O que é mais trágico é ver

    O que é mais trágico é ver que após 30 anos de democracia ininterrupta não há uma liderança de peso hoje. O presente está ruim, mas o futuro pode ficar pior. 

    • Acredito em Ciro Gomes

      JOEL

      Eu penso que há sim uma liderança, com perfil adequado aos novos tempos.

      Chama-se Ciro Gomes.

      Foi ele quem desmarcarou Temer; foi ele e seu irmão Cid Gomes quem chamaram Eduardo Cunha de “acharcador” quando ele ainda era o impoluto “Imperador da Câmara”; foi Ciro juntamente com o governador Dino do estado do Maranhão os que iniciaram o movimento pela defesa da Democracia…

  14. O que vimos ontem foram 272

    O que vimos ontem foram 272 ratos tentando escapar da justiça.

    Eu fico imaginando o pesadelo de ter essas ratazanas governando o país.

    Será que o pauzinho do Eduardo e o próprio Eduardo imaginam que seus crimes serão perdoados com a ascenção de Temer ao comando do país.

    É exatamente isto que estão armando: uma anistia geral

    Mas, além disto virão: 1) na Estrutura de Governo: a extinção das secretarias de igualdade racial, mulheres e direitos humanos; 2) a derrubada do regime de partilha para entregar o pré-sal ao capital estrangeiro; 3) a privatização dos bancos públicos e dos ativos estatais que restaram da privataria tucana; 4) a terceirização; 5) a derrubada da CLT; 6) a diminuição da maioridade penal: 7) a proibição do aborto e da pílula do dia seguinte; 8) a extinção do bolsa família e de qualquer outro programa social; 9) a nomeação do Bolsonaro como Ministro da Defesa 10) a aprovação de uma Emenda Constitucional transformando o Brasil em Protetorado norte-americano.

    Convido os comentaristas a ampliarem o programa do novo governo.

    • Fala sério…

      10) A entrega da Amazônia para os americanos, 11) A transferência da Capital para Washington; 12) A abolição do português e assunção do inglês como idioma oficial, 12) A entrega das forças armadas a Otan; 13) A introdução do Apartheid a lá “nazismo”; 14) O fim da democracia e o início de um regime nazista… Ahhh cara pelo amor de Deus não viaja, sai desta, vc sabia que a União Soviética se desintegrou? A guerra fria acabou? Em que mundo vc vive????

    • Só uma coisa, Bolsonaro como ministro da defesa as FA não …

      Poderia até vingar as outras medidas, porém Bolsonaro como Ministro da Defesa não seria aceito pelas Forças Armadas, um civil até eles aceitam, mas um oficial que foi defenestrado antes do fim da carreira não!

    • de acordo

      outra medidas:

      11) congelamento do salario minimo e as aposentarias.

      12) baixar as aliquotas do IR /CSLL  das empresas.

      13) aumento dos impostos sobre consumo

      14) reforma tributaria visando maiores beneficios aos rentistas.

  15. Hoje, o quê o Cunha vai armar pra Comissão de Ética emperrar?

    Um Psicopata maquina tranquilamente seus crimes mesmo em cenário adverso.

    Ele vai fazer o achar que deve sem dar bola pra decisão do Ministro do STF.

    O dia de hoje promete !

    O STF vai barrar Cunha? 

  16. LEI Nº 1.079, DE 10 DE ABRIL DE 1950.

    Define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento.

    —Art. 2º Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República.

    ——Art. 19. Recebida a denúncia, será lida no expediente da sessão seguinte e despachada a uma comissão especial eleita, da qual participem, observada a respectiva proporção, representantes de todos os partidos para opinar sobre a mesma.

    URL:

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L1079.htm

  17. Comissão Especial da Câmara dos Deputados

    A rigor da lei a comissão especial  precisaria  ter 513 deputados, ou seja todo plenário da Câmara.

    Isso ocorre em função da existência de dois partidos com um deputado apenas um deputado  e pelo critério da proporcionalidade a comissão teria que ter 513 deputados.

    Por decorrência as chapas apresentadas estão em desacordo com a lei, pois não tem representantes de todos os partidos representados na câmara dos deputados.

    • Tenho a mesma opinião que

      Tenho a mesma opinião que você. Tem mais, a lei 1070/1950 é taxativa em relação a proporção dos partidos. Outra coisa, andei lendo o regimento interno da câmara e as comissões especiais não estão destinadas a este fim, o impeachment. Outra coisa, o número de membros 65 está definido para comissões permanentes e não temporária. Tem vários outros pontos que levam a crer que não a rito definido para o impeachment dd acordo com a CF88. O que o STF vai fazer eu não sei, mas vão ter que remendar muita coisa nas leis para o golpe sair.

  18. Nassif, esqueça o otimismo em

    Nassif, esqueça o otimismo em relação ao STF. Se Gilmar Mendes sentir que vai perder a votação, vai pedir vistas. E só vai devolver o processo no período que a oposição planeja o trabalho do impedimento. Eduardo Cunha, Temer e oposição só fizeram uma manobra para adiar a instalação da comissão.

  19. Vamos por partes…..Cunha….,Dilma

    Em boa hora o STF resolveu intervir nesse processo. É desmoralizante vê-lo conduzido por um suspeitíssimo Presidente da Câmara que em breve será cassado, condenado pelo STF e preso. Veremos o que essa Comissão de Ética fará até 16/12. 

    O processo de impeachment está acolhido e não há volta. Não tem nada de golpe e está de acordo com a Constituição. Dilma tem maioria e pode se safar. Mas acho que acabará renunciando.  

    Não tenho pena da Dilma. É um desastre político. Desarrumou a Economia e está esculhambando o País. Nunca esteve à altura do cargo que ocupa. É uma trapalhona que dilapidou o patrimônio de Lula e os avanços do PT. 

    Dilma é a prova provada de que a tal visão de estadista do Sr Lula da Silva era só uma grande conversa mole.

    • É golpe
      Até mesmo vice, ao desenvolver SUS diatribe, não consegue apontar um motivo pasta o impeachment que atenda ao que diz a Lei.
      Não há crime de responsabilidade e muito menos dolo.
      O que há é a esperança dos derrotados em tirar do poder uma presidenta eleita através de uma Farsa

      • Meios e fins…….

        Tambem acho que usar as tais pedaladas é apenas uma malandragem política (e legal; talvez até imoral). Contra Collor usaram o carro Elba, PC Farias, Casa da Dinda, Operação Ururguai, etc., mas o negócio era se vingar da sua arrogância e do criminoso e irresponsável confisco. A motivação e a bronca contra Dilma é a sua abissal incompetência. Defendê-la é apenas exercicio de fanatismo e discutível grau de discernimento. 

        • Errado

          Não houve vingança nenhuma, mas apenas providencias para que na próxima eleição não desse Brizola ou Lula. Por isso caiu Collor, para dar espaço ao neoliberalismo de Washington. Hoje é a mesma coisa, evitar a volta do Lula em 2018

        • Pereira, é exatamente ao contrário, e a ordem dos fatores é …

          Pereira, meu caro, a tua interpretação está completamente equivocada é exatamente ao contrário, as pedaladas fiscais apesar de não serem crime são ilegais mas não imorais, e a ordem dos fatores é importante definição.

          Por exemplo, nos estados da federação os governadores se deparam com um grande problema que deveria ser previsto legalmente. Os meses em que entram os recursos que são reforço de caixa dos estados são os meses do início do ano, em que o imposto sobre veículos e alguns impostos anuais são cobrados, assim como a arrecadação do ICMS das compras do fim de ano entram no caixa. Pois exatamente no mês anterior há o pagamento do 13º salário, ou gratificação natalina.

          Isto quer dizer que o Estado como um todo não fatura mais no mês de dezembro, mas dobra a folha de pagamento neste mês. Sei que seria possível fazer uma previsão de 1/12 avos por cada mês do ano para pagar o 13º, porém se o estado tem dinheiro em caixa ele sofre pressões de todos os lados de cumprir compromissos ou aumentar investimentos, logo é normal que um prefeito, governador ou presidente da república cheguem no fim do ano “pela capa da gaita”.

          Deveria haver algum mecanismo legal que ou permitisse a formação de um fundo para o pagamento do 13º ou que o adiantamento de receita de recursos extraordinários pudessem ser feito sem comprometer o orçamento do próximo ano.

          Logo as pedaladas são MORAIS apesar de ter um aspecto de ILEGALIDADE e não ao contrário do que falas.

          Por outro lado te enganas no momento em que pensas que Dilma irá renunciar, pois o que se está vendo agora é um processo de solidariedade que nunca se viu nos últimos anos do seu governo, logo esta renuncia aguardada e ansiada por muitos não virá.

          • Vc tem razão, mas……

            Não fui claro, concordo. Quis dizer que usar as pedaladas para embasar ou fundamentar o impeachment é que é malandragem legal e talvez imoral. As pedaladas, sim,  são condenáveis, ilegais, ferem a LRF, mas não são imorais e às vezes são mesmo inevitáveis. 

            Quanto a tal solidadriedade……..vejo com perplexidade….diante do quadro atual….economia….desempremprego…fajutices no Pronatec e no Prouni….queda do PIB….previsões sombrias…..em 5 anos se comprometeu os proximos 10……não é razoavel pretender manter essas perpectivas so por teimosia ideológica ou partidária.

          • Caro Pereira.

            Se a Dilma tivesse o apoio da esquerda, como está recebendo nos últimos dias, provavelmente não pecisaria fazer o que fez, mas era só ver a campanha eleitoral da Luciana Genro do PSOL, era uma CRÍTICA pequeno burguesa a direita do PT, baseada na moralidade e outras coisas, diferia pouco das críticas do Aécio.

            Não dão apoio e querem desempenho, quem montou este acordão foi o Lula e não Dilma, e todos achavam certo na época, ela só esta pagando o preço de contar com a base que possuía. Depois do leite derramado é simples, o difícil é desligar o fogão antes.

          • A questão nem é as pedaladas

            A questão nem é as pedaladas mas mentir que esta tudo bem nas contas publicas para se beneficiar na eleição, ai que esta o crime.

            O governo criou um ambiente onde o país estava uma maravilha quando se soube depois era mentira.

            Exemplo, lembra da corrida a caixa econômica, o povo soube que não tinha dinheiro em caixa pagar o bolsa familia.

            Dilma afirma que era um boato, não, era verdade, o governo não estava pagando o bolsa familia e mentiu descaradamente sobre o fato.

            [video:https://www.youtube.com/watch?v=0ohhpH70v8c%5D

            [video:https://www.youtube.com/watch?v=EKquPAN8y6U%5D

             

        • E não defender a democracia,

          E não defender a democracia, rasgar a constituição é um exercício de que? As pessoas pensam que estamos no parlamentarismo.

          Isso é típico de certo grupo de pessoas que não conseguem entender a democracia. Houve um plebicito em que a maioria do povo decidiu pelo presidencialismo, mas mesmo assim querem ignorar a decisão e “brincar” de parlamentarismo

           

        • Criticar desvios de verbas da saúde e educação para outros fins.

          Caro Aliança. Criticar desvios de verbas da saúde e educação para outros fins é debate político e não golpe, é questionar as prioridades, que muitos estão fazendo com o Governo Dilma.

          • A questão é o dois pesos duas

            A questão é o dois pesos duas medidas, antes era condenável agora é “normal”.

            O PT tem muita sorte com a oposição que exise hoje, não detectou as pedaladas (não sei é era possivel) e denunciou.

          • Desvio não é “pedalada”

            Uma coisa é vc usar o cheque especial para pagar uma conta vencida e logo depois cobrir.

            Outra coisa é vc usar a grana para pagar o cassino e o bordel e dar calote no plano de saude dos filhos.

            Não sabe nem jogar futebol nem andar de bicicleta.e fica discutindo pedalada…

            Sabe engatinhar pelo menos?

          • Não houve desvio algum, já

            Não houve desvio algum, já foi explicado isso N vezes.

            O que acontece é que o estado brasileiro não dá conta de tanta coisa que tem que fazer, cada grupo que toma o poder cria despesas para as próximas gerações.

            Infelizmente o populismo ainda reina neste país e falta lideranças para colocar seriamente a discusão em pauta, Lula era para ter feito isso, mas optou pelo poder. 

          • Não, Lula optou pelos pobres e miseráveis e o mundo reconhece

            Diferentemente da zelite histórica, usou a palavra poder como verbo e não como substantivo.

            Os resultados são reconhecidos nacional e mundialmente. Daí tem mais títulos universitários que o seu príncipe privatesco. Premios internacionais de países e instituições seculares de primeiro mundo. Da ONU, de reis, presidentes, politicos, cientistas, artistas e tantas outras personalidades internacionais.

            Vc não opina baseado em fatos (como estes), mas com o intestino cheio e com a cabeça vazia.

            Ou terá vc feito alguma transposição?

      • A Dilma dos nosso espelhos

        Querer imputar à Dilma toda a responsabilidade dos problemas do país é de uma covardia sem tamanho, recheada, como as coxinhas de feira com machismo descongelado, e coberta da farofa frita e muito apimentada de ódio.

        Não assumirmos a nossa falta de caráter é do mesmo padrão de uma cegueira burra saramagueana, de não querer entender o vai ocorrer no caso dos abutres retomarem conta do Estado que é o que lhes falta, atualmente, para completar o poder econômico que já lhes pertence como sempre.

        Então fazemos uso habitual de enredo novelístico, que é o conteúdo de um povo que não lê, substituindo a leitura pelo esqueleto maniqueísta de que a culpa é do personagem mau da TV.

        Escolhem por nós, os roteiristas profissionais e consumimos sem senso crítico, o mocinho da fita, nem que o mocinho seja o papai noel que nos redimirá na noite apoteótica do Natal dos ricos.

        E ainda, neste momento, abstratamente não temos um mocinho concreto, apenas há abstrações por semelhança de alguns personagens que ninguém sabe citar o nome.

        Nosso redentor nacional será o voto nulo, exatamente a escolha daqueles que argumentam com a omissão, traindo todos os que se posicionaram na eleição.

        Mas, eleição, nesse momento, é o que menos interessa!

        Ninguém sabe citar o nome, repito, portanto estamos entrando num ‘buraco negro’ imaginando, ingênuos, que ‘um algo’ nos resgatará!

        É muita burrice acharmos que alguém surgirá do nada, para ser outro Costa e Silva, outro Sarney, outro Collor, outro Itamar, outro FHC, outro Lula e apenas achamos que “eles” os manipuladores dos marionetes são melhores do que nós, os bobos que só querem consumir algum entretenimento raso, como é o destino que merecemos, pois não somos o primeiro mundo.

        Somos um monte de covardes e omissos, desinformados e individualistas, alienados e incultos, infantilizados e abobalhados que esperam o messias que deverá sair das oligarquias brasileiras para nos salvar de termos que lutar pelo que seria uma Nação Brasileira.

        Como se as nossas oligarquias fossem, em algum tempo, nossas!

        Todos, imbecilizados, ficamos sonhando que a culpa é de uma mulher teimosa, sem charme, sem carisma que não se encaixa como heroína da novela das oito.

        Nós estamos acostumados a reagir como o vice presidente Temer, escrever cartinhas de ofendidos mimados e depois fazer de conta de que não somos covardes, incompetentes e acomodados em nossos berços esplêndidos da Internet, da TV, do rádio, da imprensa, dos clubes de serviço, das Igrejas e outras paroquiedades, até que, um dia, isso não sirva mais para eles os titereteiros.

        E, por assim sermo,s fazemos como Temer dizendo que a culpa não é nossa.

        Seguindo e cantando, um dia, ainda seremos meio anarquistas ou meio zumbis como nos convencerão, outra vez, a fazer para nos escondermos de nós mesmos.

        Feios, incompententes, trapalhões, autoritários, sem charme, só somos o que vemos nos nossos espelhos a vida toda.

        Covardes, a culpa é de todos nós!

         

         

  20. Acreditar no STF
    Ao que parece o STF também está no golpe, em cima do muro com os tucanos é visível. Não sei o que decidirão mas vão decidir com base no artigo terceiro da CRFB, pra que lado não sabemos. Como na piada terão dois relatórios dois votos cada um na hora decidem pra que lado vão. Até ola lá o que rola é essa conspirata à que todos estão assistindo.
    Ps.: E o MP, nada a declarar, mudo e paralisado? As provas enviadas pelos procuradores da Suíça não vêm ao caso?

  21. Acreditar no stf? E os audios

    Acreditar no stf? E os audios que não vazaram do Delcídio? E a inércia do janot que se derrete de medo do senador mineiro e do presidente da camara? E o papel vergonhoso (e desde quando foi diferente???) da midia e seus achacadores profissionis?? Os mesmos que poupam o governador de sp?? Estamos  em um estado de excessão, estão botando muita fé em quem até agora não a mereceu.

  22. não vai ter impeachment! porque já teve…

    após 13 anos o lulismo e seus seguidores colhem o plantaram. o modelo lulista de governabilidade baseada no fisiologismo e no curto-prazo trouxe como conseqüência a crise econômica e a ingovernabilidade sistêmica.

    mas o que está acontecendo ainda não é o suficiente para o governismo fazer sua inevitável auto-crítica. por 13 longos anos erraram, e continuam errando, ao apoiar este modelo de governabilidade.

    o cenário evolui rapidamente para nos tornarmos um Estado falido e uma sociedade inviável. a luta não é contra o impeachment. o impeachment é o resultado da falta de luta. a luta é por haver luta pela transformação da sociedade. é a vitalidade dos estudantes secundaristas que dá o exemplo e o rumo.

    o impeachment já aconteceu, no decorrer dos 13 longos anos de interdição voluntária do coração e da mente dos governistas, tornando-os a base de sustentação de uma nação zumbi que agora mergulha em direção ao caos.

  23. Caro @DepEduardoCunha
    O STF
    Caro @DepEduardoCunha
    O STF vai manda-lo para a Papuda antes de você mandar @dilmabr para a rua
    m.jb.com.br/pais/noticias/… MORRA LOGO INFELIZ.

  24. O texto do Nassif é um

    O texto do Nassif é um refrigério, mas apenas momentâneo.

    Reafirmo: o impeachment, do modo como está sendo conduzido não representa de forma alguma iniciativa de barrar excessos ou desvios do chefe do executivo. É pura e simples manobra revanchista movida por um tresloucado e alucinado bandido. Qualquer outra justificativa enfeitada nada mais é que ilação e ilusão.

    Quem é patentemente contra o que Dilma representa, acha que qualquer outra coisa no lugar é melhor. E, para sanar a desejo de vingança, consideram que inclusive uma manobra de vileza ímpar como essa seja válida. Como mencionei em texto anterior, para curar a unha encravada, preferem extirpar o dedo todo.

    Também não aprecio a figura de Dilma, nem o partido. Tampouco sou defensor do seu governo. Dilma e o PT estão à minha direita. Ocorre que a alternativa oposta que se avoluma é muitíssimo pior. Não se trata de destituir um presidente. Se trata de não ser possível delinear os desdobramentos vindouros dessa ação.

    O mecanismo do impedimento, como não há texto na Carta Magna que se impeça que seja utilizado para fins espúrios, como é o caso, permite que figuras como Eduardo Cunha o utilize como objeto de barganha para seus interesses próprios.

    • Caro Cintra.

      A hora de ficar marcando posição que está a esquerda do processo não é esta. Não precisa para qualificar o teu depoimento falar que a tua crítica é a esquerda. Quando em outra situação no lugar de dizer que a tua crítica é a esquerda, faça críticas a esquerda e não precisa dizer UUUUU estou a esquerda.

      A situação aqui é defender a constituição, pois se não defendermos “a cadeira do dragão” estará em breve a disposição dos que estão mais e menos a esquerda. Simples, né.

  25.  
    REGIMENTO INTERNO DA

     

    REGIMENTO INTERNO DA CÂMARA

    (…)

    Capítulo XIII

    DA VOTAÇÃO

     

    Seção II


    Das Modalidades e Processos de Votação

     

    Art. 188:

    § 2° Não serão objeto de deliberação por meio de escrutínio secreto:

    IV – autorização para instauração de processo, nas infrações penais comuns ou nos crimes de responsabilidade, contra o Presidente e o Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado.

    (…)

     

    Capítulo VII


    DO PROCESSO NOS CRIMES DE RESPONSABILIDADE DO PRESIDENTE E DO VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA E DE MINISTROS DE ESTADO

    Art. 218 (…)

    § 2° Recebida a denúncia pelo Presidente, verificada a existência dos requisitos de que trata o parágrafo anterior, será lida no expediente da sessão seguinte e despachada à Comissão Especial eleita, da qual participem, observada a respectiva proporção, representantes de todos os partidos.

     

    LEI Nº 1.079, DE 10 DE ABRIL DE 1950.

     

    Define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo e julgamento

     

    CAPÍTULO II

     

    DA ACUSAÇÃO

     

    Art. 19. Recebida a denúncia, será lida no expediente da sessão seguinte e despachada a uma comissão especial eleita, da qual participem, observada a respectiva proporção, representantes de todos os partidos para opinar sobre a mesma.

     

     

     

    • Prezado nilo filho

      Prezado nilo filho,

      Obrigado pelos esclarecimentos. Do que você nos trás e do que tem sido noticiado, Eduardo Cunha está a esculhambar com o rito de impeachment que já havia sido suspendido por liminar de Fachin anterior à de ontem. O que Eduardo Cunha fez é totalmente ilegal, pior do que o feito no Paraguai e em Honduras. Cunha apequena o Brasil. Agora é torcer para que o STF cumpra seu papel.

      Abraço.

  26. Acusa-se aqui e em muitos

    Acusa-se aqui e em muitos outros lugares a presidente Dilma de ser uma “trapalhona”, “personalista”, não ter “jogo de cintura”, ser “durona”.

    Sera que ela é tudo isso mesmo ou as circunstancias lhe obrigam a assim se manifestar?

    Com os cunhas que temos, os paulinhos da força, os trairas de todos os tipos,os caiados, reacionarios ate o ultimo fio de cabelo, os felicianos de todos os credos, os joaquins ,moros, gilmares e outros justiceiros, ninguem conseguiria se equilibrar na cadeira sem ser “durão”.

    Não da para ser uma lady num ambiente desses.

    E seria bom lembrar tambem que essa corja de trairas, bandidos e reacionarios, alem de todos os defeitos conhecidos não é brilhante.

    Sozinha não teria capacidade de criar tanto tumulto.

    Apoiando-as existem poderosos interesses externos, com muito dinheiro, poder e armas secretas.

    Com todos esses inimigos não poderiamos ter uma delicada lady sentada no trono, “escutando todos”, como muitos desejam.

    Ela ainda esta la e o noso petroleo ainda não foi entregue porque é mesmo “durona”, rigida como uma pedra.

    Seus mais fortes e piores inimigos não estão nesse congresso pleno de bandidos, mas bem longe daqui, tramando e almejando pelo nosso petroleo.

    Sera entregue no primeiro dia, caso a derrubem.

    Contra si ainda tem toda a “imprensa”, que abdicou do jornalismo, para se tornar uma central politica para pinta-la como uma “trapalhona”, “personalista”.

    Conseguiu, depois de muito bater, transforma-la numa “impopular”.

    Dizem que se trata de um estrategia do governo reduzir o pedido de impedimento a uma briga entre a presidente Dilma, honesta, e o cunha, corrupto.

    Não se trata de uma tatica de defesa, mas de uma realidade.

    Os politicos do Brasil estão divididos em duas fileiras distintas e claras, os anti democracia, traidores da patria, corruptos e os desonestos de um lado, contra os mais esclarecidos e bem intencionados do outro.

    O pais vai ter que escolher  de que lado pretende ficar.

    E pagara um preço alto caso escolha o lado errado.

    • “fabrica malfeitos”.Quem

      “fabrica malfeitos”.

      Quem nomeou corruptos para comandar a petrobrás não foi a imprensa, assuma os erros e ai da pra conversar.

      • Exato. Foi o FHC como mais

        Exato. Foi o FHC como mais uma vez comprova a delação do Cerveró.

        Porque será que todos os corruptos comprovados, liderados pelo ladrão mór, estão tão empenhados em derrubar a Dilma?

        Onde está o dinheiro que dizem que o PT roubou?

        Não apareceu nenhuma conta de petista na Suiça ou onde quer que seja. Porquê? Os petistas não são ladrões?

        O “honesto” Aécio tem ou tece conta em Liechteinstein. Está guardado na gaveta do Já NOT.

        O FHC comprou uma fazendola em buritis após sair do governo. De onde veio o Dinheiro?

        E o apartamento na Avenue Foch? Ah! é do “meu” pecuarista. Acredita bobo.

      • Se os erros não são assumidos

        Se os erros não são assumidos pelo governo, a quem o faça.

        A falta de simancol do Planalto não torna o processo de impeachment menos odiento, nem diminui a importância da luta pela estabilidade democrática.

        Não tergiverse. Ninguém aqui é criança.

      • alianca, canalha eternamente

        deixa de ser canalha aliança…………

        Delcidio já roubava em 1998, 1999, 2000, e 2001.

        por acaso foi colocado na Petrobrás pelo PT.????

        voce poderia colaborar um pouco………….repito: deixa de ser canalha!!!

        • “Delcidio já roubava em 1998,

          “Delcidio já roubava em 1998, 1999, 2000, e 2001.

          por acaso foi colocado na Petrobrás pelo PT.????”

          Este governo não rouba e não deixa roubar.josé Dirceu o esquecido pelo partido.

           

  27. Aviso do @STF_oficial a

    Aviso do @STF_oficial a @Rede45, @joseserra_, @DepEduardoCunha e @MichelTemer Se querem dar um golpe, arrumem soldados e sangrem na guerra.

      • Maestri, eu tenho sérias

        Maestri, eu tenho sérias dúvidas se esta Flávio não é um “cabo anselmo” aqui no blog… tenho acompanhado os seus (dele, digo) comentários e quase sempre são nesse tom… fornecendo argumentos para depois difamar o blog do Nassif como “extremista”.

        • Se não é um cabo Anselmo, não é alguém muito equilibrado.

          Eu vou começar acompanhar de perto, pois as bravatas, as ameaças que ele faz, o monte de besteiras conclamando a uma violência meio estúpida e não muito objetiva, me parece uma espécie de desequilíbrio.

          Agora que se tem que cuidar contra isto tem-se, pois tudo é pretexto.

    • Mas quem vai defender o

      Mas quem vai defender o petrolão, o mensalão, a recessão etc..

      Uma coisa é ganhar 50 reias mais mortadela para agitar bandeira, outra coisa é colocar a vida em risco para defender o PT.

      Ninguém do povo vai fazer isso.

       

      • Você acha mesmo que o povão

        Você acha mesmo que o povão assistirá quietinho seus direitos da CLT serem usurpados por um traidor sem voto que não tem legitimidade para estar no lugar que pretende ? Pode tentar a sorte, o movimento dos secundaristas em SP é só o começo, ninguém aceitará de bom grado nenhuma decisão tomada por um governo sem legitimidade e viabilizado por um gangster como Cunha.

  28. Tem um detalhe que li no

    Tem um detalhe que li no Azenha, Nassif. É provável que quando o STF decidir qual afinal de contas é o rito do impeachment segundo a constituição, a cassação de Cunha já estará em andamento no conselho de ética. Como pode o sujeito conduzir o processo? É uma esculhambação capaz de tornar nossa democracia um escracho total

    • Holofotes de volta a Cunha

      Por este lado a decisão de Fachin realmente foi ótima para o Governo. O caminho está livre para se dar prosseguimento à cassação do Cunha, agora de volta aos holofotes da mídia pelo que ele é: um corrupto. O problema é que a direita não tem vergonha na cara e no lugar dele deve entrar Beto Mansur, que já demonstrou que vai seguir o rito. Até o Marcola sentado naquela cadeira teria o apoio da mídia e seus midiotas…

  29. Na verdade o STF está adiando

    Na verdade o STF está adiando o processo e jogando a favor da oposição.

    Fachin deveria ter determinado o a votação aberta e pronto.

    O Governo começou muito mal. Ainda tem votos para segurar, mas essa condição poderá se alterar em breve.

    • O Ministro Facchin obviamente

      O Ministro Facchin obviamente vai levar a decisão a plenario porque é materia politicamente muito sensivel e ele foi nomeado  recentemente para o cargo. Faz todo sentido.

       

  30. Nossa admiração por Dilma se

    Nossa admiração por Dilma se dá principalmente pelo que ela representou, ainda tão jovem, como defensora ferrenha da democracia brasileira, enfrentando até a morte, superando as agruras tenebrosas dos anos de chumbo. Hoje, sem dúvida, na condição de Presidente da República, Dilma prossegue lutando com todas as garras no sentido de não permitir o retrocesso democrático. No fundo, os dois momentos cruéis de sua vida, de ontem e de hoje, guardam algumas semelhanças, na medida em que a turma inimiga de agora já disse que quer vê-la sangrando. Pessoas como Calos Sampaio, Aécio Neves, Agripino Maia, entre tantos até piores, mostram ao público a cara da crueldade, em certo ponto parecida com as mesmas que levaram aquela menina para os porões da ditadura. 

    Dilma não praticou nenhuma improbidade. Tivesse praticado, já estaria presa. Tais opositores congressistas contam com quase toda a imprensa e com parte do judiciário para fazerem o seviço sujo. Sujo e bem feito, tanto assim que as pessoas nas ruas, quando entrevistadas, sequer sabem argumentar suas ideias. Algumas até poderiam sentir-se envergonhadas se vissem o vexame que foram suas entrevistas nas manifestações.

    Mas, de uma coisa estamos certos: Dilma não foi devidamente ensinada para ocupar seu cargo-maior. Falta à Presidente o ingrediente principal, que é saber ser política. Para conviver bem com esse sistema imundo, nenhuma pessoa honesta, apenas honesta, tem meios para governar bem. 

    O fato é que se Dilma cair, vai cair com a cara erguida; o mesmo não sucederia a Michel Temer e a Eduzrdo Cunha.

    • Dilma só se tornou terrorista a partir de 2011

      Essa admiração, imagino, é solidariedade de gênero ou apenas cinismo. Passa ao largo do racionalismo e do discernimento minimamente elementar e necessário.

      Evocar o passado subversivo de Dilma é apenas uma bobagem a mais. Dizer que na epoca lutava pela democracia é conversa mole. Os militares eram uma direitona execrável. Seus malfeitos serão sempre lembrados, mas não se pode esquecer obras que fizeram bem ao País. Embrapa, Itaipu, Energia |Nuclear, Proalcool, etc.  Os esquerdistas de então, se vencedores, estabeleceriam um regime muito pior que o dos militares. Houve excessos  e acões criminosas. Dos dois lados. Dilma era apenas uma burocrata que atuava num grupo de rebeldes imaturos e desorientados. Enaltecer ações terroristas é fruto de romantismo infanto juvenil ou criação de um ideal fantasioso.

      Ninguem está questionando a honestidade pessoal de Dilma. Questiona-se é a sua competência. Dilma é ruim de serviço. É má política. Não tem estatura para o cargo que exerce. É uma paraquedista no poder. Culpa da arrogância do Sr Lula da Silva, da vassalagem partidária e dos politicos medíocres e oportunistas. 

  31. E o Janot?

    O mais interessante nisso tudo é a demora do Procurador Geral da República em pedir a prisão imediata de Cunha. Com Delcídio foi na hora. Por que, Senhor Procurador?

  32. POBRES FOSSEM, REUNIR-SE-IAM NUM PRESÍDIO DE SEGURANÇA MÁXIMA

    POBRES FOSSEM E TERIAM QUE SE REUNIR NUM PRESÍDIO DE SEGURANÇA MÁXIMA

    O criminoso golpe na democracia, executado pelo Podre-MDB – a Banda Podre do PMDB de Temer & Cunha -, associada aos golpistas do PSDB, DEM, PPS, PSC, SD e bandas podres de outros partidos, incluindo a banda podre do PSB vendida ao neoliberalismo em troca de proteção aos seus corruptos, simplesmente cassou a decisão soberana do povo, tomada nos votos de mais de 100 milhões de eleitores, substituindo-a – no ato institucional de um gangster – pela vontade e interesses, muitos deles escusos, de 513 deputados e 81 senadores – a maioria dos quais investigados, denunciados, réus e condenados por crimes tais como corrupção, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, extorsão, sonegação, sequestro, trabalho escravo e homicídio -, NUMA ABERRAÇÃO TAMANHA que, se fossem todos pobres, este Colégio Eleitoral usurpador, em que foi transformado o Congresso, teria que se reunir em um PRESÍDIO DE SEGURANÇA MÁXIMA, em virtude da ‘aplicação seletiva das leis’ que é feita no Brasil.

    Um crime contra a democracia cometido sob os aplausos do Cunha Aécio (PSDB), de José Serra (PSDB), Geraldo Alckmin (PSDB) e demais golpistas, todos soltos e ‘usufrutuários’ do gangster Eduardo Cunha (PMDB), e sob as bençãos – ISSO DEVE SER DITO AOS GRITOS – do Procurador-Geral da República Rodrigo Janot e do Supremo Tribunal Federal, que permitiram a consumação deste golpe e desta eleição indireta e bastarda, embrulhada em papel de impeachment vagabundo, à revelia do povo.

  33. Os golpes na Síria e no

    Os golpes na Síria e no Brasil

     

    Severino Januário

     

    A hipótese de um golpe no Brasil através de subterfúgios chinfrins e pelo estilo pseudo-legal usado pela direita global para promover a mudança de governos com orientação progressista/nacionalista independente da hegemonia ocidental, tal como aconteceu no Paraguai, na Ucrânia e principalmente em Honduras, esta hipótese até o primeiro semestre de 2013 parecia tão absurda quanto, em 2011, parecia absurda a mudança de governo na Síria,  através de outro estilo mais rude dos golpistas internacionais: O da invasão por mercenários levando consigo a guerra cruel.

    Alguns problemas sérios existiam aqui e lá, como na Síria os efeitos deletérios de uma seca muito demorada,  e no Brasil já o surgimento dos primeiros sintomas de crise econômica. Estes sintomas tiveram como marco de origem a decisão do Governo Dilma de baixar a taxa de juros então pornográfica até níveis razoáveis. Isto despertou furiosa reação de financistas globais através de sua imprensa porta-voz da City na Inglaterra, repercutindo fortemente no Brasil por meio de seus sócios nativos.

    Mas mesmo assim estes governos, tanto o sírio quanto o brasileiro, eram extremamente populares. O povo foi teve com eles grandes conquistas, e por isso os apoiava intransigentemente. Não parecia possível pensar que a direita global viesse a tentar, com algum sucesso, desmontá-los para por no lugar capachos entreguistas locais, que prometem quedar-se agachados diante de todos os ditames hegemônicos da aliança transatlântica EUA-EU, enquanto babam antecipadamente por incontida concupiscência egoísta, estimulados por uma mídia criminosamente anti-nacional.

    Na Síria, os agressores sabiam desde o início que o golpe só poderia ter alguma viabilidade se fosse dado pelas armas, embora embalado inicialmente pelos regionais impulsos subversivos do que pateticamente chamaram de “Primavera Árabe”. Esta primavera árabe tinha por fim, hoje se sabe com certeza, destruir os governos locais para em seu lugar deixar no poder ou o caos, como no caso da Líbia, ou um governo de fundamentalistas religiosos, como tentaram fazer no Egito e fracassaram. Tinham a intenção de promover por toda a parte governos sunitas do estilo saudita, medievais e dóceis aos interesses ocidentais, que talvez depois pudessem ser até usados numa guerra gigantesca contra o Irã e o Iraque xiitas.  

    Quando começaram os primeiros ataques, bem disfarçados de manifestações populares, o povo já pressentia de imediato os desdobramentos futuros daquela insanidade e saiu às ruas em defesa do seu governo. Um milhão de pessoas desfilou pelas ruas de Damasco com uma quilométrica bandeira síria, em defesa do presidente Assad. O governo sírio tinha vasto e profundo apoio popular e, dentro de um regime laico que é o mais democrático possível de ser conseguido naquela região tribal e de diversas confissões, os adversários de Assad não podiam contar com a propaganda da mídia para hipnotizar o povo e levá-lo a dar trânsito livre às mentiras interesseiras dos ocidentais, como foi feito na Ucrânia e depois no Brasil. Isso, porque na Síria não existe, por exemplo, uma similar da rede Globo de televisão. Por isso os golpistas globais tiveram que optar pela guerra.  

    Já o Brasil, por seu tamanho e importância global, parecia infenso ao tipo hondurenho e ucraniano de malandragem golpista internacional. Parecia. A revolta aqui explodiu em meados de 2013, com a proximidade da Copa, e sua força foi tão intensa que destruiu tudo o que o governo popular progressista havia construído nos dez anos anteriores. Destruiu não de fato, não concretamente, mas na alma, com as picaretas da propaganda.

    Esta revolta, hoje se sabe com segurança, foi concebida nos Estados Unidos e de lá vieram seus primeiros sinais, em vídeos aparentemente amadores com jovens falando em inglês, pregando coisas absurdas que à primeira vista pareciam sem nexo. Foram acolhidos aqui e aqui se multiplicaram com a rapidez do raio, obedecendo a cronograma e suporte midiático antecipadamente discutido e firmemente estabelecido.

    Este vasto projeto em execução dizimou com facilidade inaudita não a infra-estrutura construída energética ou de transportes, nem as políticas sociais, nem as reservas bilionárias do país, mas a própria alma do povo brasileiro, com propaganda muito bem concatenada que soube usar e direcionar todo o potencial destrutivo do ódio e toda a energia vigorosa da negatividade radical.

    Enquanto isso avançavam produzindo material para um espetáculo midiático sem fim, através de seus agentes no judiciário, com o fornecimento semanal de vazamentos de informação sistemáticos e ilegais,  que em dobradinha com a mídia, tinham sua aparência e importância multiplicadas por mil e eram muito bem revisados e selecionados, para que deles fossem afastado qualquer perigo de atingir os políticos da oposição. O gol era o golpe de Estado, e a oposição, para depois assumir o poder, precisava ser mantida como se santa fosse, custasse o custasse.  

    Minaram qualquer resquício do orgulho de ser brasileiro, sem motivo algum para isso, só na base da propaganda delirante e fantasiosa, internáutica e boca-a-boca, depois de um expurgo de qualidade na imprensa nacional e em toda a mídia, onde desempregaram a maioria de jornalistas sérios e puseram no lugar deles penas de aluguel e fanáticos extremistas de direita. Não se pode ter idéia do quanto foi gasto neste gigantesco projeto de tomada do poder.

    Agora, aproxima-se o clímax dos esforços golpistas. Foi para este momento de agora, comandado pelo mais corrupto dos presidentes da Câmara jamais vistos, que trabalharam tanto ao arrepio das instituições e dos princípios democráticos. Já estão a vislumbrar e saborear antecipadamente o momento da destruição das conquistas populares, das conquistas democráticas, dos enormes avanços nacionais/desenvolvimentistas do país, de sua soberania altiva.

    Ainda há grande esperança de que o Brasil não tenha se apequenado tanto quanto a mídia faz parecer. Que forças até agora caladas de uma democracia em parte muito bem amadurecida possam repentinamente acordar e barrar esta vergonhosa ignomínia de ser vitimado fatalmente por golpismos idiotas de repúblicas bananeiras.

    Crise econômica não pode ser motivo para acabar com a Democracia. E afinal, todos que têm inteligência sabem que dois terços desta propalada crise econômica são obra de política de propaganda, e o terço restante é em grande parte obra de ataques especulativos e ações da doutrina do quanto pior melhor.

    É estúpido ficar censurando a Dilma por ter sido isso e aquilo, trapalhona, antipática, etc. Ela fez o que pôde descendo a serra a dirigir um caminhão sem freios em estrada estreita. Imaginem se fosse um bêbado a dirigir. Não se pode culpá-la fazendo hipóteses de que a história poderia ser diferente de outra maneira. O ataque contra ela e o Brasil vem de fora e é poderoso, algum ou outro gato pingado que aqui se acha líder do golpe, apenas está sendo usado por forças muito mais potentes que as dele. E culpa bem maior existe por parte de empresários ou cegos ou de má fé inexplicável, irresponsáveis-chaves no processo de destruição do país através do engajamento fácil na sofisticada e perfumada doutrina do quanto pior melhor.  

    E assim como na Síria o resultado está à vista de todos, e este resultado não está sendo nem de longe a tomada fácil do poder pelas armas, no Brasil acontecerá da mesma maneira. Engana-se quem pensa que o país vá colocar pacificamente o pescoço no tronco para sua degola. Ainda mais que os degoladores não têm escrúpulos nem têm uma gota de moral. São ratos fedidos que querem se apossar da casa.   

    • Severino Januário, como

      Severino Januário, como nordestino que provavelmente és, sabes direitinho o que significam os governos trabalhistas para o povo de sua região e os pobres do país todo. Sempre estanhei a postura da maioria de empresários deste país ao criticar os governos do PT. Parece uma estupidez galopante não perceber que o acúmulo de sua riqueza só foi possível pelo efeito de uma cadeia multiplicativa do tipo ganha-ganha. Que os aeroportos lotados eram o resultado de multidão nova de compradores de suas lojas. Que os carros que lotam as ruas eram o resultado da maior venda de veículos em suas concessionárias. Só entendi o fenômeno quando ao pensar descobri que estes mesmos empresários trabalham, em média dez horas por dia, e gastam outras tantas horas indo e voltando do trabalho. Assim o cansaço diário lhes deixa pouco tempo para se informar e, apesar de inteligentes, caem, facilmente na cantilena publicitária (urdida ao coração e não à mente) da mídia. Agem dessa forma contra seus reais interesses.

      A mídia, como bem o disseste, é refem das agências de notícias internacionais, e não mais dos consumidores diretos e nem mesmo de seus anunciantes. É aí que reside o controle da informação no planeta ocidental. Desde que o controle do papel foi pulverizado e as notícias ganharam o vetor eletromagnético não se publica coisa alguma no planeta ocidental que não seja dirigido por sei lá quem são, mas que são são…A liberdade de informação que ainda existe é propiciada pela internet, que foi criada para resistir a uma guerra nuclear total. Ninguém se iluda, entretanto, que já se busca controlar esse único instumento de comunicação global.

      Portanto, me parece lógico concluir, que quem controla a informação da grande mídia cartelizada está por trás da financeirização do planeta, do imperialismo militar dos EUA, da Primavera Árabe, do falso combate ao ISIS, e vai por aí afora…Tá na cara, já de bastante gente, mas sempre é bom repetir antes que censurem, que o surgimento dos BRICS foi uma tentativa da humanidade de criar uma possibilidade de fugir à dominação tirânica, via maior democratização do poder mundial.

      Ora o Brasil é o segundo maior produtor de alimentos do mundo e um dos maiores produtores de matérias primas industriais. No outro lado dos BRICS, a Ásia, estão dois países com um terço da população do planeta. Por outro lado a Rússia é o maior produtor mundial de gás e a Venezuela detém a maior reserva de óleo conhecida. Ora nada mais oportuno do que fazer o povo norte-americano beber gasolina (devido ao fracking) para solapar os preços do petróleo, com a cumplicidade da Arábia Saudita, e por em dificuldades a Rússia, a Venezuela (cuja economia depende somente do petróleo) e a Petrobrás que investiu enormemente no pré-sal para produzir antes que a energia dos combustíveis fósseis seja, finalmente, substituida. Coincidentemente, os preços de todas as commodities desabaram devido a especulação financeira.

      Pronto! O receituário já está quase completo para derrubar governos inconvenientes (usando seu próprio povo estupidificado, é claro). O ingrediente final é o abate do avião russo pelos turcos, com o apoio mentiroso de toda a mídia ocidental. Será que alguém deu um tiro de novo no Arquiduque…   

  34. Cunha e Oposição fazem da Casa do Povo um programa de auditório

    Um reality show de quinta categoria, uma briga de gangues, uma zona de meretrício, uma briga de torcidas da pior espécie.

    A última coisa que se discute ali é o interesse do país, dos brasileiros, só os deles.

    Não há mais o bom debate, é só manobra, golpe, o interminável terceiro turno.

    Ou alguém neste país enxerga diferente disso?

    Só se estiver olhando com o olho do …

     

  35. Cunha preso pode ser a maior delação premiada de nossa História

    Por isso tem muito correligionário se borrando na Casa (que deveria ser) do Povo.

    Estou começando a acreditar naquela frase que diz que não sobrará pedra sobre pedra.

    Mas sabemos, não será fácil.

    Mas glorioso para este, há mais de cinco séculos e sem razão, sofrido povo.

    A ver

  36. Resistir ou Atacar?

    O impedimento da presidente foi pedido justamente porque ela tem sido única e exclusivamente, como você disse, ponto de resistência. A questão é que essa resistência tem se baseado em dois pontos frágeis: a adesão à falida governabilidade, tentando seguir a cartilha conciliatória do Lula, e a adoção de medidas neoliberais na política econômica, a fim de usá-la como uma espécie de bandeira branca. No entanto, a leitura da conjuntura feita pela presidente foi equivocada. Primeiro, porque as oligarquias (com exceção da financeira) não estão dispostas a tréguas devido aos 12 anos de governo petista e à própria imagem de fragilidade do governo. Segundo, porque talvez o próprio Lula não conseguisse fazer conciliação com um congresso tão abjeto. Aliás, esses dois fatores se misturam, pois, ao partir primeiramente para a conciliação, ela sinalizou a fragilidade do seu governo para os opositores antes mesmo de iniciá-lo! Dilma parece tanto se esquecer das diferenças e incongruências entre a imagem do governo e a imagem do governante que, paradoxalmente, temos hoje uma presidente durona de um governo frágil. Por tudo isso,  a presidente deveria ter atacado primeiro, marcado sua posição com um ministério mais do seu feitio e uma política econômica mais progressista. Alguém podia ter avisado à presidente Dilma que tem que morder primeiro para depois assoprar.

    • o paradigma mudou: 2015 não é a repetição de 1964

      o atual cenário é o legado maldito da estratégia de conciliação permanente do lulismo. o estágio terminal de seu projeto de reformismo sem reformas. temos hoje um país muito mais conservador do que em 2003: sociedade, parlamento, economia e perspectivas.

      o que há de novo e vibrante como o movimento secundarista, e antes Junho de 2013 e as manifestações contra a Copa da FIFA (e da  Dilma), se dá como uma irrupção para furar o imobilismo provocado por 13 anos de hegemonia às avessas.

      não são as oligarquias brasileiras que tentam derrubar Dilma. banqueiros, empreiteiros, agroexportadores, mineradores e rentistas todos nunca ganharam tanto dinheiro quanto nos 13 anos de governo-companheiro.

      são os mega interesses internacionais que operam descaradamente para se apropriarem do pré-sal e obterem a total abertura da economia brasileira, conforme a nova cartilha geopolítica mundial: os novos acordos comerciais internacionais.  

      2105 não é a repetição de 1964. não é o Embaixador dos EUA o comandante em chefe do golpe. quem está no comando são as mega-corporações através do TTIP (Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento).

      o mundo globalizado está sendo redefinido para atender as necessidades do capital financeiro girando no ritmo de operações de alta-frequência. adeus à cidadania. adeus à democracia. adeus ao Estado-Nação. adeus a Declaração dos Direitos do Homem. adeus à humanidade.

      bem vindos a tirania financeira. seremos todos refugiados em nossa própria pátria.

      lutar contra o impeachment de Dilma não apenas é insuficiente, como completamente equivocado. Dilma, Lula, o PT e os governistas jamais serão nosso aliados na única lutar que agora vale a pena ser travada: a luta por nossa sobrevivência.

      .

  37. “Aliás, uma das poucas

    “Aliás, uma das poucas diferenças positivas do país em relação aos demais BRICs é seu amadurecimento democrático.”

    Parecia ser.. Infelizmente os fatos provam que não éramos democraticamente maduros.

    Para os coxinhas que diziam que o Brasil seria transformado em uma Venezuela pelo PT, tomamos uma lição, uma não, duas. Uma da Argentina e outra da Venezuela, fatos que me fazem crer que somos realmente uma democracia de MERDA.

    Merecemos, por nossa ignorância política,  tudo de ruim que está acontecendo no nosso páis.

  38. Dilma, desde sempre lutadora

    Dilma, desde sempre lutadora e forte, tem agora de enfrentar toda sorte de preconceitos e de inimigos, são os inimigos

    políticos, os inimigos da democracia, os invejosos, os recalcados com a derrota, os filhinos de papai tipo Aécio e Fontana,

    histéricos com a derrota nas urnas, os velhacos da cepa de FHC, Serra, Alckmin e Bicudo, todos machões e infensos à

    liderança feminina, a direita mais reacionária e violenta desde a República Velha, o corrupto e mafioso Presidente da

    Câmara e seus asseclas, os monopólios midiáticos e seus jornalistas serviçais, alguns antes ditos esquerdistas, mas que

    agora se venderam por trinta moedas e se prestam ao mais nausabundo serviço lambe-botas.

     

    O que temos assistido na cena política brasileira desde as eleições de 2014 é a repetição, por novas gerações, sucedâneas

    das carcomidas estruturas da direita brasileira, a repetição farseca dos  movimentos golpistas de 1954 e de 1964, antes em

    novembro de 1955, a mesma tentativa golpista contra um presidente eleito  foi abortada pelo General Henrique Teixeira Lott

    e, vejam, aparentemente, Michel Temer parece querer ir no mesmo caminho do compotamento pusilânime de Café Filho,

    trabalhando de forma traiçoeira para aplainar o golpe que, afinal, ele mesmo seria o maior beneficiário.

     

    Dilma e o seu partido está lutando não contra detentores da moral e da boa políica, mas contra golpitas de alto coturno, que

    estão buscando dia e noite o pretexto para dar verniz de legalidade ao golpe, afinal, os argumentos para dar seguimento a

    esse pedido de impeachment são rídiculos e sequer tocam em qualquer prática dolosa da presidente Dilma.

  39. 5 anos de crises artificiais!

    Vamos ser sinceros! A Presidenta Dilma não teve um minuto de trégua nesses 5 anos de Governo. 

    Acabei associando um fato marcante para atrapalhar o bom andamento do seu Governo a cada ano, veja se houve trégua:

    Fazendo uma retrospectiva dos anos Dilma e a ausência total de paz para a Presidenta Governar: mulher honesta, capacitada e bem-intencionada!

    2011 – TROCA DE MINISTROS – tentaram derrubar a maioria dos seus Ministros (nenhum, ao que saiba, foi condenado, apesar da Presidenta trocá-los) – quiseram derrubar sem provas, nas cansativas denúncias da velha imprensa e seu machartismo contra os governos trabalhistas e populares. Tudo só para Dilma não governar!

    2012 – JULGAMENTO DO MENSALÃO – resolveram fazer do Mensalão, jamais provado, o julgamento do Século. Um semestre de instabilidade política e de perseguição inconsequente ao PT e seus líderes, através dos meios de comunicação da velha imprensa, influenciando nas decisões do STF.

    2013 – JORNADAS DE JUNHO – A juventude nas ruas por 20 centavos acaba sendo álibi para a velha imprensa culpar a Presidenta Dilma por tudo o que acontece e não acontece no Brasil. Tentaram um primeiro golpe contra Dilma ali, a partir das passeatas transmitidas ao vivo por horas seguidas até abandonando telejornal e novela. Dilma sobreviveu!

    2014 –  PASADENA E LAVA-JATO – Dilma e PT viraram notícia negativa 24 horas por dia em manchetes vazadas diretamente da vara do Juiz Moro e sem nenhum cuidado jornalístico. Tudo o que delatores – ladrões do erário público – diziam era utilizado sem nenhum filtro para acabar com o PT e com Dilma e Aécio vencer. Dilma é reeleita Presidenta do Brasil apesar da velha imprensa e da Lava-jato e sua investigação que só tem olhos para o PT e que, para escárnio do mundo civilizado, só pode investigar de 2003 em diante, data de entrada de Lula na Presidência. Se a corrupção foi realizada antes do Governo Lula, se foi feita por funcionários de carreira da empresa e indicados pela oposição via PSDB (Governo FHC) para serem diretores da estatal do Petróleo, não vem ao caso!

    2015 – NÃO ACEITAÇÃO DO RESULTADO ELEITORAL, BOICOTE À GOVERNABILIDADE E O GOLPE DO IMPITMAN – A não aceitação da derrota por Aécio. O golpe do impitman e o boicote à governabilidade 24 horas do dia sendo costurados pela velha imprensa e oposição tucana, armando golpes, como a votação do TCU, desde o primeiro momento do segundo mandato da Presidenta. Até agirem em favor da Eleição de Eduardo Cunha para Presidente da Câmara dos Deputados velha imprensa e oposição via PSDB agiram, sabendo dos mais de 20 processos contra ele na Justiça. Agora o Golpe em ação, rasgando a Constituição e liderado por Eduardo Cunha, o Senhor Corrupção é a bola da vez!

    Tudo fazem contra Dilma no Poder. Não há tréguas! E tem gente que vai culpar a Presidenta por tudo o que acontecer hoje, amanhã e sempre!

    Passar por tudo isto e estar de pé e Governando o Brasil com tanta responsabilidade, coragem e correção é para os grandes!

    Dilma! Você me representa! Tenho orgulho de sua altivez, perseverança, honestidade e Fé!

    Governar um País que fabrica golpistas do naipe de Eduardo Cunha, FHC e Aécio Neves não é para os fracos!

    Só os fortes como a Senhora para tal condição!

    DILMA FICA! Respeitem o voto! E respeitem a Democracia!

    Eu vou com Dilma até 31 de dezembro de 2018. Ninguém vai roubar o meu voto!

    • Empoderamento

      Parabéns, Alexandre, ótimo como sempre.

      Mas o Nassif nunca leva isto em consideração. Desde o esquema Veja-Cachoeira, que paralisou seu primeiro ano de governo, e muito bem denunciado e investigado pelo próprio Blog, que a Dilma vem sofrendo golpes. E por trás de todos estes eventos, produzindo ou reverberando, o que vemos? A velha mídia golpista. Aquela mesma que os tucanos utilizam para fazer mimimi com qualquer notíciazinha negativa. FHC fechou os olhos e cegou a PGR pois não tinha culhão para impedir a roubalheira do PMBD, DEM e seus próprios parceiros mercadistas. Dilma é de uma fortaleza incrível. Dilma fica !!!

  40. As forças conservadoras ou
    As forças conservadoras ou simplesmente reacionárias já venceram mesmo sem impedimento, que não acontecerá.

    A Dilma tornou-se uma zumbi. Vai se arrastar até a linha de chegada pedindo que deem água a ela.

    Não terá força política para levantar um palito de fósforos.

    Toda a estrutura antiquada e precária do Estado continuará, depois do longo período de 16 anos do PT no poder, tal como sempre foi.

    A justiça, o sistema eleitoral, a arrecadação e distribuição de tributos, a ineficiência das empresas estatais, a pobreza dos municípios, a infraestrutura, saneamento etc etc etc.

    O país está fadado a voos de galinha com a diferença que o último foi acrobático. Tivemos todavia, claro, o mesmo oba oba atavico, o verniz messianico, o herói ocidental.

    E a Dilma que é a “trapalhona”.

    • Quanta bobagem

      Se não fossem os vetos de Dilma, o Brasil estaria definitivamente quebrado em 2016. O Congresso comandado pelo corrupto Cunha aprovou a tal pauta-bomba sem se importar se o governo teria ou não dinheiro pra pagar a conta. Graças à Dilma, a pauta-bomba foi pro ralo.

  41. Nassif pegou pesado

    com a Dilma.

    Faltou observar a conjuntura desfavorável tanto interna como externa.

    De certa forma, Dilma está enfrentando o presidencialismo de coalizão de Sarney, Lula e FHC.

    E assim o desgaste é imenso.

    Falha grave foi a desoneração de R$ 200 BI, em 2014 e 2015.

    No mais, Dilma tem sido uma guerreira, etc…

  42. Banco Central X responsabilidade fiscal

    Uma dúvida:

    E o art. 34 da Lei de Responsabilidade Fiscal ? Não estaria o Bacen diuturnamente descumprindo a norma ?

    O Banco Central vem realizando operações compromissadas (lastreadas em títulos públicos) e overnight (provavelmente sem lastro) para manter a taxa de juros acima do nível naturalmente aceito pelo mercado, com reflexos no custo de rolagem e captação do Tesouro (ver notas a imprensa do bacen – item “mercado aberto”)

    Ora, essas operações são claramente operações de endividamento da Autarquia, em clara afronta à vedação legal. Ou será que me engano ?

  43. Não é hora de discutir o parlamentarismo?

    Já tivemos outros momentos em que a população “implorou” pelo término do mandato de um governante incompetente, há de se lembrar da redução do mandato do Sarney, Itamar Franco que montou a republica do pão de queijo, e mesmo o FHC no seu segundo mandato. A diferença é que naqueles períodos existiam “líderes” que a população depositava suas esperanças caso chegassem ao poder; Na atual crise existe uma descrença jamais vista em toda extrutura política. Porém a população ainda não foi informada/educada, que muito mais que “salvadores” da pátria, precisamos de reformas profundas, com rela punição a políticos corruptos e desmandos com crimes de responsabilidade. Talvez seja a oportunidade de se discutir sériamente a viabilidade do parlamentarismo. Acredito que o nome que puxar claramente esta discussão, seja o mote para se apresentar como um líder. 

    • E colocarmos os picaretas no

      E colocarmos os picaretas no poder? Você ficou louco? Na tal comição ( não corrija por favor) do Cunha 1/3 dos escolhidos responde a processo. 

  44. Quem sabe disto?

    Sobre o pedido de impeachment da Presidente Dilma: quem sabe disto?

    Duas das três principais seções de acusações constantes do pedido de impeachment assinado por Bicudo e Reale não têm absolutamente nada a ver com o parecer do TCU pela reprovação das contas de 2014 do governo, mas com um processo ainda em aberto na corte de contas.

    A seção 2.1 do pedido versa sobre os decretos não numerados de abertura de crédito suplementar que supostamente violariam as metas de resultado primário da LOA/2014 e, também, da LOA/2015. A seção 2.2 centra fogo na suposta realização de operações ilegais de crédito com os bancos estatais que operam programas do governo, decorrente de atrasos nos repasses de recursos. A seção 2.3 ataca a falta de registro dos passivos decorrentes dessas supostas operações de crédito nos rol dos passivos da Dívida Líquida do Setor Público, mascarando seu impacto fiscal no resultado e no endividamento.

    Somente a seção 2.1 invoca o parecer contrário do TCU.

    A base técnica das seções 2.2 e 2.3 é uma representação protocolada no TCU pelo procurador Júlio Marcelo de Oliveira, do Ministério Público de Contas da União, em agosto do ano passado, e que ainda não foi julgada. O relator do processo (TC-021.643/2014-8) é o Ministro José Múcio Monteiro. Em abril deste ano, foi prolatado o Acórdão AC-825-13/15-P, determinando, entre outras providências, que as irregularidades preliminarmente constatadas pelo TCU fossem comunicadas ao Ministério Público Federal, que já está de posse de cópia dos autos.

    Desde o dia 26 de novembro, os autos encontram-se no gabinete do Ministro Vital do Rêgo. O processo foi incluído na pauta da Sessão Extraordinária prevista para as 14p0 desta quarta, 09/12.

    O curioso é que são 19 gestores de alto e médio escalão, os que figuram no polo dos responsáveis no processo – isto é, que podem vir a ser responsabilizados pelas irregularidades constatadas pelo TCU. Nenhum deles é a presidente Dilma Rousseff.

    Como é que se usa uma representação ainda em trâmite no TCU, em que nenhuma das autoridades representadas é a Presidente da República, como base principal de um pedido de impeachment?

    Jornalistas, fiquem de olho. Vocês conhecem quem esteja acompanhando bem esse caso?

    Link para o processo:
    https://contas.tcu.gov.br/etcu/AcompanharProcesso…
    Link para o acórdão:
    https://contas.tcu.gov.br/juris/SvlHighLight

    Odra Noel

     

  45. e o pior cenário é o

    e o pior cenário é o seguinte:

    uma vez que Dilma saia, facilmente derrubam o Temer no TSE, e aí quem assume?????  Eduardo Cunha, o mafioso mor, o Don Corleone tupiniquim….

    não seriamos apenas uma republica de bananas, mas uma republiqueta de mafiosos…

     

  46. Delcídio, o novo homem-bomba da Lava Jato

    Blog do Rogério Jordão:

    Ao anunciar a contratação de um advogado versado em delações premiadas o senador Delcídio do Amaral (PT), preso desde o último dia 25 de novembro na sede da PF em Brasília, é o mais novo homem-bomba da República. O advogado recém-contratado é Antonio Figueiredo Basto, responsável pelo acordo de colaboração do doleiro Alberto Youssef, uma peça-chave (e de longa data) da Lava Jato.

    Leia mais:

    https://br.noticias.yahoo.com/blogs/rogerio-jordao/delc%C3%ADdio-o-mais-novo-homem-bomba-da-rep%C3%BAblica-135419253.html

    • A Engana Jato só não pega os homens-bomba Aécio e Álvaro Dias

      Youssef disse que fez a campanha de Álvaro Dias e que Aécio recebeu propina de Furnas. A Engana Jato do Moro não quer explodir as bombas da oposição, não vem ao caso. O foco continua sendo Lula e Dilma.

  47. FAÇA-ME O FAVOR!!!

    E quem é DELFIM NETO para dizer que DILMA é trapalhona???

    O poderoso autor do falso milagre econômico as custas de manipulação dos preços, manipulação de índices inflacionários, manipulação de vários outros dados, obras desnecessárias e faraônicas como a transamasônica,  dos arrochos salariais e sacrifícios da população???

    O que compactuou com as TORTURAS e diz cinicamente que não sabia???

    O absoluto ministro da economia na DITADURA, que disse que primeiro faria o bolo crescer para depois dividir???

    O que pulou fora do barco já no governo GEISEL quando viu que tinha quebrado o país???

    O que também assinou o famigerado AI-5???

    Faça-me o favor né, NASSIF!!!

    Com relação a DILMA, dá pra vc colocar na BALANÇA, os FEITOS, os NÃO FEITOS, os BEM FEITOS, os MAL FEITOS, e os que ainda estão por CONCLUIR para uma  COMPARAÇÃO???

  48.  
     
    “Acerca do pedido de

     

     

    “Acerca do pedido de Impeachment de Dilma Roussef:
     Uma das acusações mais importantes no pedido de Bicudo e Reale baseia-se em um processo que ainda está tramitando no TCU, e diz respeito a uma questão técnica: quando uma instituição financeira (CEF, por exemplo), que opera algum programa social federal (Bolsa Família, digamos), adianta recursos próprios para “cobrir atraso” de repasses da União, ela está fazendo um empréstimo ao governo, ou operação assemelhada? 
    O TCU entendeu que sim – que tais adiantamentos com recursos próprios constituem uma operação de crédito -embora essa ainda não seja sua posição definitiva, já que o processo ainda está em aberto. Qual o problema legal? O problema legal é que a Lei de Responsabilidade Fiscal, no art. 36, proíbe a realização de operação de crédito entre uma instituição financeira estatal (no exemplo, CEF) e o ente federativo que a controla, na qualidade de beneficiário do empréstimo (no caso, a União). Isso seria crime de responsabilidade?Pode-se argumentar que sim; seria crime de responsabilidade contra a lei orçamentária (art. 85, VI, da CF/1988), de acordo com o tipo descrito no art. 10 da Lei nº 1079/50, item 9 (acrescentado pela Lei nº 10.028/00): “Ordenar ou autorizar, em desacordo com a lei, a realização de operação de crédito com qualquer um dos demais entes da Federação, inclusive suas entidades da administração indireta […]”.  É um esboço de argumento. Se é o esboço de um bom argumento, há espaço para divergência. A impressão é que o argumento demanda algum malabarismo hermenêutico para exibir o ato específico pelo qual a Presidente ordenou ou autorizou a realização da suposta operação ilegal de crédito. Por que ela não figura entre as autoridades que respondem ao processo em trâmite no TCU? Esse malabarismo depende, claro, da verdade da premissa principal: houve a realização de operação de crédito.
    Atente-se à dinâmica institucional. O TCU apenas diz que houve a realização de operações ilegais de crédito, ocasionadas pelos atrasos nos repasses. E o fez, em acórdão proferido em abril deste ano, remetendo cópia dos autos ao MPF. Em nenhum momento acusa a Presidente de crime de responsabilidade, nem a convoca para se defender nos autos. Pronto, ponto, passa. Então, Bicudo e Reale pegam a bola a partir daí e vão para o gol com o esboço de argumento acima: operações ilegais de crédito constituem crime de responsabilidade contra a lei orçamentária. Está lá no art. 85, VI, da CF/1988, c/c o art. 10, item 9, da Lei nº 1079/50. Aqui está o fato, ali está o tipo legal. O fato subsume-se ao tipo, claramente. Pimba. O raciocínio é cristalino.

    A boa nova é que o TCU, com sua premissa de que houve realização de operações ilegais de crédito, pode estar equivocado. Compreensivelmente, Bicudo e Reale não mencionam a versão alternativa do governo, bem mais sensata, e tecnicamente fundada: tais coberturas de saldo negativo das contas em que se movimentam as subvenções dos programas sociais não são nem de longe operações de crédito. A premissa em que se baseia o TCU e, por tabela, Bicudo e Reale, é simplesmente falsa. Tome-se o Bolsa Família como exemplo, operado pela CEF. O contrato entre a União/MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) e a CEF prevê em uma de suas cláusulas (Cláusula 10ª/Subcláusula 9ª) esse tipo de cobertura de saldo negativo. Para completar a crônica: o próprio TCU e a CGU já auditaram contratos anteriores, com cláusulas similares, e não apontaram nenhuma irregularidade nos instrumentos. A posição recente do TCU é uma novidade. 
    Seria preciso ainda ver o caso dos outros programas sociais – mas é possível que a situação seja a mesma. Essas supostas operações ilegais de crédito resultaram de uma “pedalada hermenêutica” de Bicudo e Reale, baseada em uma novidade de entendimento do TCU, possivelmente equivocada. Aguardemos os relatórios de análise das defesas dos responsáveis no processo em trâmite – nenhum dos quais, é bom repetir, é a Presidente da República. Apesar de todas as críticas ao governo concernentes à comunicação, pelo menos com relação a essa questão das supostas operações ilegais de crédito (que poderiam, sim, com algum malabarismo artificioso questionável, ser tipificadas como crime de responsabilidade contra a lei orçamentária), não foram os críticos que nos trouxeram as informações importantes. Foi o próprio site do MDS:

    http://mds.gov.br/area-de-imprensa/noticias/2015/outubro/mds-demonstra-que-contrato-com-a-caixa-nao-fere-a-lrf

    No final do link, disponibiliza-se o pdf da defesa de Tereza Campello junto ao TCU, escrita com bastante clareza(sem circunlóquios desnecessários, com riqueza de dados) pela Advogada da União e Consultora Jurídica do MDS, Vanessa Mazali Bertuci. Vale a pena ler. Estamos vivendo dias importantes de letramento político, e o cidadão precisa habituar-se a manusear a papelada oficial. O caso acima é pedagógico”.
    Odra Noel

     

  49. Bolsa dispara 4,3% e dólar

    Bolsa dispara 4,3% e dólar despenca -2%. Efeitos do rompimento do PMDB com o governo e com mais um obstáculo superado, que foi a eleição da comissão.

    Esperando para alguém dizer que foi por causa da decisão do Fachin…..

    • O que significa rompimento com PMDB

      Super preocupado, nesta voce viajou na maioneze.

      PMDB é um partido bonde onde existe de tudo, até os com quem se rompe e os com quem se alia.

      Muito mais provável, diante do pragmatismo monetário que move os que querem ganhar dinheiro com investimentos bursáteis é que finalmente tenha caido a ficha dos investidores médios, estes do dia a dia dia do mercado, de que com a lava-jato implicando grande maioria de Deputados e Senadores bandidos, o governo recuperou o comando do jogo e  deu um xeque-mate nos golpistas chorões, que são mantidos em estado de animação suspensa para servirem de espantalhos nas manobras do Governo.

      https://jornalggn.com.br/comment/797714#comment-797714

      Morou?

  50.  
    …“Na outra ponta tem-se

     

    …“Na outra ponta tem-se uma Câmara comandada por um dos piores políticos da história, em contagem regressiva para, possivelmente, amargar alguns anos na prisão.”…

     

    Desculpa Nassif, por  mais  que o cafajeste do Cunha  mereça  cumprir uma boa cana. Infelizmente, não será  o caso. Pois, estando o safado a serviço dos interesses da casa grande, e, por via de consequência um aliado do projeto golpista. Condição essa, que o torna um homem protegido, digo, inimputável, como poderemos em breve constatar. 

    Portanto, o corrupto Cunha protegido do Dr. Janota, digo, Janot, facilmente será diagnosticado por seus amigos e sócios golpistas, como um sociopata. Assim sendo, o cabra será no máximo depositado numa clínica de luxo onde cumprirá pequena temporada de repouso.

    Orlando

  51. Apoio à democracia

    Temos que apoiar a democracia, tomando as ruas, quero tirar a Dilma no voto e somente pelo voto terei legitimidade. Precisamos colocar as cartas na mesa e expor toda a hipocrisia desta canalhada que vemos todos os dias no caderno de política/policial.

    VIVA A JUSTIÇA!!!

  52. Mudar o rumo dessa prosa

    Retração do PIB acumulada em 3,5% com inflação de 10% ao mês, desemprego chegando a 2 dígitos, e previsões de 2016 ser o pior ano pós redemocratização do país. Como sair dessa é que devia ser o ponto central da discussão.

     

    • A solução começa por tirar a

      A solução começa por tirar a Dilma. A falta de confiança em que ela possa dar algum rumo correto para o Brasil é tanta que ninguém investe R$ 1,00 enquanto ela estiver lá.

  53. Resistir ao golpe custe o que custar

    Setores do “fora PT” estão mudos ou é impressão minha.?? Não vejo mais aquele adesivo infame com os 4 dedos do Lula, nem as ameaças de “incendio” que pairavam sobre nós no inicio deste ano. Estão envergonhados?? Será que quele clamor cego contra a corrupção foi desmascarado??  Como dizia um politico da minha terra: “perderam o discurso” . Tudo no qual o PT foi acusado de fazer, é encontrado de sobra no comportamento e nas praticas dos corvos golpistas. Agora chegou a nossa vez de sambar na cara desses hipocritas.

  54. Dilma Rousseff contra as almas sebosas

    Dilma Rousseff contra as almas sebosas

     

    (publicado no Brasil 247)

     

    Até aqui, o roteiro do impeachment seguiu a lógica previsível.

     

    A iniciativa de Eduardo Cunha é consequência da pressão oportunista que ele sofreu do Judiciário,  ávido para atingir os objetivos políticos da Lava Jato antes que o apuro dos tucanos esvazie a operação. A esquisita prisão  de Delcídio Amaral deixou sinais de que as cortes já não conseguem lidar com a ansiedade dos bastidores investigativos.

     

    Também o momento de prorrogação da crise obedece ao propósito original de manter o governo acuado, atingindo-o exatamente quando ele ameaçava recuperar alguma estabilidade. Por isso mesmo, recessos, “pedidos de vista” ou quaisquer adiamentos no desfecho da questão favorecem apenas o projeto reacionário.

                                                                                                        

    As passeatas legalistas comprovarão seu papel decisivo no sepultamento do golpe. Nem tanto por causa da suposta resistência ao fato consumado, mas principalmente por anteciparem a força oposicionista que um novo governo enfrentaria. Esse aspecto será decisivo para o posicionamento do empresariado e do campo jurídico no embate.

     

    O governismo agora precisa de união e iniciativa. Ambas se conquistam superando as desavenças com certa esquerda reticente e assumindo sem hesitações o pólo republicano da disputa. A mídia tentará descolar Cunha do processo para anular o antagonismo ético em jogo. Eis o ponto central da narrativa do impeachment.

     

    Daí a importância de o Planalto não cair na armadilha de transformar Michel Temer em adversário direto. Ele é o representante ideal que o golpismo procura. Ao mesmo tempo, suas conspirações têm apelo restrito. O vice pode barganhar apenas um futuro incerto de crise e conturbação social. Dilma guarda poder efetivo, de materialização imediata.

     

    Isso nos conduz ao fato de que a luta será decidida no Congresso Nacional. Ali não funciona brandir méritos jurídicos ou minúcias técnicas. A pressão sobre os parlamentares deve atingir os respectivos interesses nas eleições do ano que vem. Os candidatos e seus financiadores não querem passar 2016 justificando exonerações de correligionários e o apoio à chantagem de um notório contraventor.

     

    Sabendo colocar-se como adversária da irresponsabilidade e da sordidez política, Dilma conseguirá ao menos preservar o cargo. Mas esta seria uma vitória frustrante, quase nula em médio prazo, se o governo continuar fraco e isolado. A luta abrange a preservação da agenda progressista endossada pelas urnas. O que temos adiante é o desfecho da campanha eleitoral mais longa e ruinosa de nossa história republicana.

     

     

    http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com.br

  55. Não existe na constituição do Brasil

    Não existe na constituição do Brasil o agente do ato gerador da relação juridica possessória em incorporação de “uma coisa e de uma vontade pública”.

    As pedaladas fiscais são quase nada no embróglio que se meteu a economia nos limites de se colocar a presidente na doutrina do direito civil, como se ela fizesse a seu bel prazer, para si mesma, a caracterização de representante legal pré-codificado que nos leva a adotar o esquema da moeda corrente.

    Em primeiro lugar a constituição do direito civil que simplificou a posse do objeto, que nasce o poder, é omissa às disposições esparças que deveriam salvaguardar a verdadeira planta do crédito, sob pena de perecer as condições locais na situação de fato do Estado. Ou seja: quando alguém está fazendo a obra original e se abandona o ordenamento de conceitos herdados da disciplina legal dos elementos presentes nos fatores da sociedade. 

    Instituiçõs De Direito civil – Caio Mário da Silva Ferreira, página 14: 

    Conceito de posse.

    “Sem abargo dos diferentes entendimentos, em todas as escolas está sempre em foco a ideia de uma situação de fato, em que uma pessoa, independentemente de ser ou de nao ser proprietária, exerce sobre uma coisa poderes ostensivos, conservando-a e defendendo-a. É assim que procede o dono em relação ao que é seu; é assim o que faz o que tem apenas a fruição juridicamente cedida por outrem (locatário, comodatário, usufrutuário)…Em toda posse há, pois, uma coisa e uma vontade, traduzindo a relação de fruição.”

    Teoria sobre a posse.

    Dois elementos são presentes em qualquer posse: uma coisa, e uma vontade, que sobre ela se exerce. Estes elementos, material e anímico hão de estar sempre conjugados, e, sem sua presença conjunta, nenhumaa posse há.

    Estraímos desse conceito que, de fato, ele se dividiu em dois: o capital externo (como pessoa) e a moeda digital (como poder) que se juntaram para proceder a posse do crédito que institui a visibilidade do domínio; sem a tê-la pelo exemplo juridicamente cedido (a sociedade), traduz a relação de fruição contrária ao direito civil da posse: uma coisa e uma vontade. 

    Volto ao assunto do impeachment ao que diz, Instituições Do Direito Civil, página 13:

    Generalidade sobre a posse.

    “Deixando de lado as deturpações semânticas que ora levam a confundir posse e propriedade (o que aliás, já ocorria no Direito Romano mesmo), ora a empregar a palavra para designar a utilização dos direitos ou a existência de um estado de fato semelhante à situação juridica (posse de estado de filho), ora a designar a investidura em cargo público (posse do Presidente da República), ora a compreender os bens de fortuna (uma pessoa de altas posses), ora a traduzir a condição econômica (classe dos poderosos em contraposição aos que não tem posses) – expressões que se usam na linguagem vulgar como na erudita, aqui como em alhures, atenhamos tão somente à sua acepção técnica.”

    A fonte do valor da posse, por direito civil, portanto, está loteada como orçamento programático do congresso, estimulando o desenvolvimento nacional por mera detenção de impostos e pagamentos de juros; não compreendendo os deputados a situação jurídica que deveria estar vigente por modelo natural. 

    ***** 

    Dassen, Derechos Reales nº 23

    Enneccerus, Kiff y Wolff – Vol I (5º)

    DE page, traité, vol V, nº 827

    Digesto, livro 41 tit. II, fr.3

  56. Defesa esqyuisita

    O nassif faz parte do pig disfaarçado e moderado.

    São tantas e absurdas restrições que ele faz a Dilma, que até parece um merval, digamos, diplomático. Finge defender quando na verdade ataca.

    Alguem enfrentando estas feras vorazes da coligação psdb/pig/cunha, tentando e ainda tendo vários sucessos como a oficilaização da empregada doméstiica, casa populares, bolsa família, total sucesso na área de energia, e ainda conseguindo reverter os benefíco que deu aos empresa’rios covardes que os embolsaram sem investir, etc, e o nassif dizendo que no fundo, no fundo, o lobo tem razão para reclamar da sujeira que a ovelha faz rio abaixo. Algo assim: “está sendo pedrejada, é um absurdo, mas é uma infiel, portanto…”

    Ficou o pé.

  57. Até uns meses atrás Nassif

    Até uns meses atrás Nassif era todo elogios para o Temer. Dilma, ao contrário, sempre é tratada com senões em seus comentários. Caramba! Essa mulher não tem um minuto de paz. Parece que ela governa um império sem congresso, sem “justiça”, sem oposição irresponsável e sem uma imprensa vendida.

  58. É preciso entender que após a

    É preciso entender que após a saída do TEMER, as palavras ficaram para trás…

    Agora é tempo de ação!

    Eles estão agindo rápido – são várias tomadas de decisão em sequencia!

    E isso os está favorecendo…

    A oposição age como máfia,  na intimidação do TCU, de Deputados, quem sabe se já não há intimidação a procuradores e até JUIZES!

    Vamos ver como a pressão que chegará aos ministros do supremo!

    Após o relato do relator do cunha dizer que foi AMEAÇADO DE MORTE – TUDO É POSSÍVEL!

  59. A freada de arrumação do STF

    A freada de arrumação do STF é uma semaninha de decadência das instituições não reagirem prontamente de acordo com a lei, e a altura de esvaziar as manifestações do PT.

  60. Tem rito?

    Acabo de ler que o supremo diz que vai, ele, definir o rito do processo. 

    Mas um ato tão iconstitucional e levada a cabo por um  bandido, ainda protegido pela lerdeza de ação do própria justiça, tem rito? Rito?

    Então estamos fritos. Sem falar que o cunha vai por este rito no bolso e usar o seu, com sempre faz Desta curriola ele é mestre. Ele faz o que quer e parece não ter o mínimo mêdo (esquisito!). Deram milho pro bode.

  61. Mas nassif…

    O nassif não deixa de citar o governo “sofrível” da Dilma, É tudo ela…, virou sina.

    Mas nassif,

    Ela aprovou, a durissimas penas, tudo o que devia do duro ajuste fiscal e ainda derrubou as destruidoras pautas bombas colocadas pela dupla cunha/aécio. Enfrentou o pig promotor da crise e o gilmar pondo fogo no palco. e ainda mantém todos, todos, os programas sociais e entrega milhões de casa e dá consulta a 100 milhões que nunca viram médico. Sem falar na excelente nova lei, a primeira depois de 1888, contra a escravidão das domésticas e ainda recolhe quase dois milhões de depósitos de fgts para elas (sensacional!!!), e fez novas concessões das hidroelétricas que renderam ontem mesmo 17( dezessete) bilhões de reais aos cofres públicos.

    A transposição do são francisco caminha a passos largos e a ferrovia norte sul tá perto de estrela do oeste,sp. Só de enegia colocamos 8000 mw no sistema este ano. A segunda LT CC Porto Velho – Araçatuba, 600 kV ( 3200 km) está pronta.

    E luta pela constituição e contra o judiciário (teve que escutar as enormes bobagens da “sua” carmem lúcia) para manter um direito lhe dado pelo voto.

    Nassif, não é pouco. Queria mais?

    Select ratingRuimBomMuito bomÓtimo Excelente 

     

  62. O governo deve agir para que os golpistas não “engulam” o STF.

    Não tenha dúvida de que o STF está sob fortíssima pressão externa ao Brasil. Não é por acaso que ficam cheios de dedos para barrar as “peraltices” de Moro e seus procuradores lesas-pátria.

    O Golpe vem de fora. Sempre os EUA, via NED e CIA, terceirizando via ONGs que treinaram “lideranças” Black Bloc em 2013 e 2014, ajudam ba$tante os Milleniums, Retardados On Line e seus Kims “Catupiris” da vida, pautam a mídia e tentam levar o país ao caos.

    “Ajudam” também a incompetência política da Dilma e o “republicanismo” pusilânime da pessoa que deveria ser o seu Ministro da Justiça. O resultado é o que vemos: a Democracia que conquistamos com nosso sangue está sob risco.

  63. não foi mencionado sequer uma vez …

    … o que vou expressar a seguir. Pelo menos para nós, os pobres mortais eleitores, não foi. Acompanhamos com alegria os avanços conseguidos sob a égide do PT, capitaneando a co-habitação desde 2003, apesar do fisiologismo das hienas. Mas quando anunciaram que a Dilma havia sido escolhida para ser a candidata do PT em 2010, perguntei-me: o que deu no pessoal do PT? Estão arrependidos de haver elegido Lula? Não há nos quadros do partido sequer uma alternativa? Pelo jeito não havia. Mas o PT (Lula incluso) teve 4 anos para encontrar uma alternativa. Novamente não havia alternativa? Ela, a Dilma, fincou pé, a reeleição se tornara obrigatória? Nada tenho contra a Dilma, mas que lhe forneçam pelo menos um porta voz. Agora estão estranhando do Nassif? Por quê? O jornalista tem obrigação de anunciar o que vê, como se fosse um tipo de profeta. A credibilidade do que diz é o seu valor.

  64. “Meu presidente”

    “Espera-se que seja uma âncora de bom senso, impondo limites à ação tresloucada da pior geração de deputados que o país já conheceu.”

    Eu vejo mais que uma geração tresloucada de péssimos políticos, eu vejo também uma geração mercenária, chantagista, ambiciosa, traidora de eleitores, antipatriótica, entreguista das riquezas e soberania de nosso país. Essa geração política do mal, talvez, em futuro próximo, estará estampando e divulgando cartazes de “procura-se” contra os cidadãos e cidadãs de bem, do mesmo modo que hoje a polícia o faz para encontrar os piores criminosos do país. Poderão fazê-lo com o aval de seus núcleos mafiosos, com a conivência de uma justiça infectada e corrompida por essa geração, que se multiplica a níveis assustadores com a complacência e inércia das autoridades constituídas nos três poderes. Porém, nada é pior que a grande contribuição prestada pela grande mídia, que para salvar-se de sua incompetência administrativa e financeira, fecha os olhos, omite, distorce, mente e até faz blindagem para esconder as ações dessa tresloucada insensatez, que debilita e aos poucos envenena a justiça, a democracia e o estado de direito. Os próximos Eduardos Cunha serão os frutos dessa geração promíscua chamada de parlamentares, eminentes, excelências e, em alguns casos, de “meu presidente”.

  65. “Meu presidente”

    “Espera-se que seja uma âncora de bom senso, impondo limites à ação tresloucada da pior geração de deputados que o país já conheceu.”

     

    Eu vejo mais que uma geração tresloucada de péssimos políticos, eu vejo também uma geração mercenária, chantagista, ambiciosa, traidora de eleitores, antipatriótica, entreguista das riquezas e soberania de nosso país. Essa geração política do mal, talvez, em futuro próximo, estará estampando e divulgando cartazes de “procura-se” contra os cidadãos e cidadãs de bem, do mesmo modo que hoje a polícia o faz para encontrar os piores criminosos do país. Poderão fazê-lo com o aval de seus núcleos mafiosos, com a conivência de uma justiça infectada e corrompida por essa geração que se multiplica a níveis assustadores com a complacência e inércia das autoridades constituídas nos três poderes. Porém, nada é pior que a grande contribuição prestada pela grande mídia, que para salvar-se de sua incompetência administrativa e financeira, fecha os olhos, omite, distorce, mente e até faz blindagem para esconder as ações dessa tresloucada insensatez que debilita e aos poucos envenena a justiça, a democracia e o estado de direito. Os próximos Eduardos Cunha serão os frutos dessa geração promíscua chamada de parlamentares, eminentes, excelências e toda espécie de irresponsáveis, traiçoeiros, covardes e ambiciosos, que para atingirem seus objetivos chamam qualquer um de “meu presidente”.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome