a vida é assim… por arkx

por arkx

os erros sucessivos do lulismo trouxeram Dilma a uma encruzilhada de três pontas: Jango, Jânio ou Getúlio. golpe, renúncia ou um grande gesto político para se reconciliar com a História. 

ao entrar na arena dos ratos e brilhar como uma flamejante fênix renascida de suas próprias cinzas, Dilma mais uma vez obriga os verdugos a esconderem envergonhados suas faces, humilhados pela própria mediocridade.

os cínicos e impotentes alegarão que de nada adiantou, já que não mudou o voto dos senadores vendidos. ao que retrucaremos: “mas mudou a História!”

é inevitável perder um jogo sujo, com cartas marcadas e jogadores viciados: a banca sempre vencerá.

mas Dilma não foi derrotada. com seu gesto e seu desempenho, gerou um novo referencial. não se matou, não renunciou, não se exilou. ao contrário, o golpe foi exposto em mais de 13 horas de luta, com uma firme e corajosa atuação. e isto é sim “mudar a História”.

certos fracassos são nossas vitórias, pois detestaríamos estar no lugar de quem nos venceu. a partir de agora, não há o que temer, senão a morte da Democracia.

somos povos novos ainda na luta para nos fazermos a nós mesmos como um gênero humano novo que nunca existiu antes. tarefa muito mais difícil e penosa, mas também muito mais bela e desafiante.

se desejamos superar a noite escura que temos pela frente, já é mais do que hora de deixarmos atrás todas as ilusões. só assim nos tornaremos a quilha cortando as ondas, para rompê-las ao meio e atravessarmos o mar agitado da História.

somos inimigos do rei. nosso presente já era. nosso passado já foi. minha terra tem Palmares, onde outras aves cantam um outro canto. não temos nada na vida. não temos e nunca teremos. nossas bocas procuram a “Canção do Exílio”. como era mesmo a “Canção do Exílio”?

pessimista, pela razão. otimista, pela vontade. eminentemente prático, por mais forte que se bata a cabeça contra a parede, é a cabeça que vai quebrar, e não a parede. o desafio é viver sem ilusões e, ao mesmo tempo, sem ficar desiludido.

não estamos alegres, é certo, mas também por que razão haveríamos de ficar tão tristes? afinal o que desejamos?

viver em Pasárgada e sermos amigos do rei? um lugar de elites tão senis que rainhas loucas são ainda mais coerentes do que os donos deste país?

de que vale Pasárgada? é por acaso pelas suas pedras e muralhas que lutamos? por seus cargos e suas verbas? suas pompas e honrarias? ou é pelas pessoas que lutamos?

o que nos faz lutar melhor? quem pensamos que somos? fazer de cada um de nós um guerreiro nos faz lutar melhor?

Pasárgada de nada vale. são as pessoas que mudam o mundo. é por elas que lutamos. lutamos uns pelos outros. lutamos por nós. e nós somos Pasárgada. então, Pasárgada vale tudo!

se temos esperança? não, não temos! mas não é a esperança que nos move. o que nos move é que só temos esta vida para viver.

e a vida é assim… dura! mas fascinante e encantadora! 

https://www.youtube.com/watch?v=ie2lXGhNJpA]

 

[video:https://www.youtube.com/watch?v=qmjXim0lAto

.

.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

18 comentários

  1. A Vida

    Se mais uma criança apareceu
    Se pra felicidade alguém nasceu
    Eu sinto que a vida está mentindo
    Pois nunca vi ninguém nascer sorrindo

    Aqueles que nascem
    Porque é preciso
    Trazem uma lágrima
    Em vez de um sorriso
    Se viver é bom
    Como é que a vida diz:
    “Tens que sofrer pra ser feliz”

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=yY4V0vxhWxM%5D

    Quem diz, não mente
    Na mão de um fraco
    Sempre morre um valente

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=ujUwZSjh_9s%5D

     

    • a vida é assim..

      estive no ato de quarta-feira passada no Rio, dia do impeachment (31/08/2016). foi emocionante quando a galera adentrou a r. México. não me recordo de alguma passeata que já houvesse passado por ali alguma vez. o som ecoou ao longo da rua, estreita e com prédios altos, como uma enorme caixa de ressonância: “o povo quer votar! Diretas Já!” – ”Dilma, Dilma, Dilma!”.

      com sua imensa sensibilidade política, Lula já percebeu para onde sopram os ventos da mudança. se até agora o PT, CUT e MST estavam meio que afastados das manifestações de rua, sua entrada em cena tem tudo para fortalecer, e muito, o movimento.

      a gente sofre, mas vale a pena!

      abraços

      .

      • A vida é assim?

        sim e não.

        Andei pensando sobre a comunicação na internet, particularmente nas redes sociais. Cheguei a conclusão que na maioria das vezes, na ânsia de se fazer entender (à distância), a gente acaba cometendo exageros. E o efeito acaba sendo o oposto ao pretendido. Todos se desentendem cada vez mais.

        Acho que vale a pena pensar mais sobre isso e se aprofundar no tema, mas por enquanto vou focar apenas num exemplo. Particularmente, as discussões sobre e entre “as esquerdas”.

        Por um lado, os petistas mais empedernidos e orgânicos exageram ao tecer loas aos governos do partido e se esforçam desmedidamente para minimizar ou anular qualquer crítica. Na outra ponta, a esquerda mais ideológica e crítica (com a permissão inerente a quem não esta no poder), faz questão de maximizar os erros do PT e desprezar seus acertos.

        Particularizando mais ainda, vou chamar atenção para o seu comentário aqui: 

        “estive no ato de quarta-feira passada no Rio, dia do impeachment (31/08/2016). foi emocionante quando a galera adentrou a r. México. não me recordo de alguma passeata que já houvesse passado por ali alguma vez. o som ecoou ao longo da rua, estreita e com prédios altos, como uma enorme caixa de ressonância: “o povo quer votar! Diretas Já!” – ”Dilma, Dilma, Dilma!”. com sua imensa sensibilidade política, Lula já percebeu para onde sopram os ventos da mudança. se até agora o PT, CUT e MST estavam meio que afastados das manifestações de rua, sua entrada em cena tem tudo para fortalecer, e muito, o movimento.”

        Exagero seu. Não sei por onde você andou nos últimos tempos, mas eu compareci a vários atos contra o golpe, desde antes da Dilma ser afastada, em 17/04, e também depois. Em quase todos, a CUT, o MST e as bandeiras do PT estiveram presentes. Lado a lado com PSoL, Povo sem Medo, e outras esquerdas. Parece que pelo menos nas ruas as diferenças diminuem (em contrapartida ao radicalismo nas redes)

        http://www.bbc.com/portuguese/videos_e_fotos/2016/03/160318_video_protesto_sp_rj_rm

        Eu entendo e concordo com a sua crítica, de que o partido deveria ser mais firme em denunciar o golpe, em colocar o povo na rua, e, sobretudo nesse momento, não pensar apenas nas eleições. Mas não vamos exagerar nem generalizar. Tem muita gente boa do partido (e falo de candidatos também) que não tá nessa. Qualquer partido está sujeito a erros e críticas. Feliz ou infelizmente, não existe essa unidade nas legendas. Um partido pode ser uma entidade, mas não é um sujeito.

        Enfim, já falei mais do que pretendia e temo não ter conseguido me fazer entender. Tá vendo? É muito difícil essa comunicação internética. É provável que na ânsia de combater o extremismo, eu tenha caído em contradição.

        O mundo é assim…

        [video:https://www.youtube.com/watch?v=a_q3g8_oqv8%5D

        Um abraço.

        E a luta continua! Amanhã tem mais.

        • a vida é assim…

          -> Cheguei a conclusão que na maioria das vezes, na ânsia de se fazer entender (à distância), a gente acaba cometendo exageros. E o efeito acaba sendo o oposto ao pretendido. Todos se desentendem cada vez mais.

          sem dúvida! mas é um problema geral de comunicação, seja ou não na web. acentua-se na web, porque não tem a dinâmica de uma conversa cara a cara, olho no olho – onde a comunicação não é apenas verbal, tem todo o gestual, o corpo, etc…

          veja só, isto ocorre porque as pessoas não priorizam a comunicação, este é um problema ancestral.

          compreendo e concordo com o que vc escreveu. embora eu seja uma pessoa de posições bastante demarcadas, não sou de comunicação difícil e respeito o ponto de vista alheio.

          -> Em quase todos, a CUT, o MST e as bandeiras do PT estiveram presentes. Lado a lado com PSoL, Povo sem Medo, e outras esquerdas. Parece que pelo menos nas ruas as diferenças diminuem (em contrapartida ao radicalismo nas redes)

          concordo outra vez. nas ruas, no momento da luta, as bases se unem. por isto sempre defendi que política se faz nas ruas, nas lutas, com as bases, com as pessoas – e assim muito menos expostos aos efeitos nocivos do sectarismo, do autoritarismo e do dogmatismo.

          sempre vou às manifestações. não a todas. porque divido meu tempo entre o Rio e um sítio na região das águas minerais, na Serra da Mantiqueira, no sul de Minas. a de hoje, por exemplo, não vou poder ir.

          -> Eu entendo e concordo com a sua crítica, de que o partido deveria ser mais firme em denunciar o golpe, em colocar o povo na rua, e, sobretudo nesse momento, não pensar apenas nas eleições. Mas não vamos exagerar nem generalizar.

          correto. minha intenção foi até fazer uma metáfora:

          “o som ecoou ao longo da rua, estreita e com prédios altos, como uma enorme caixa de ressonância: “o povo quer votar! Diretas Já!” – ”Dilma, Dilma, Dilma!”. com sua imensa sensibilidade política, Lula já percebeu para onde sopram os ventos da mudança.”

          ou seja, a cúpula – principalmente Lula – já entendeu a mensagem que está subindo das bases. e se as lideranças, que estavam sim contra a proposta de Dilma, abraçam a bandeira, é claro que haverá mais mobilização!

          valeu! grande abraço. tôu meio corrido agora.

          .

           

  2. Também penso assim….. 

    Também penso assim…..  Pasárgada somos nós, é cada um quje precisa que lutemos por ele, por sua dignidade na vida……. E, sim, Dilma foi uma gigante ao fim do processo, e expos a nudez hedionda dos golpistas! Abraço!!!!

    • a vida é assim…

      -> sim, Dilma foi uma gigante ao fim do processo

      pois é. festejo e ao mesmo tempo lamento, por não ter sido assim desde o início. Dilma provou que os ratos podem ser enfrentados e derrotados dentro de sua própria toca.

      entre outras causas, foi também a concentração econômica e política em SP que trouxe o país a este beco sem saída social. porque a Opus Dei paulistana não tem a mínima vocação para a construção de uma Nação: lhe falta a competência para exercer uma hegemonia nacional. se falamos da necessidade de um mundo multipolar, o mesmo vale para o Brasil: o Rio precisa voltar a ter um papel de destaque, assim como o RS (onde sempre o PT e a Esquerda foram referências) e já passou do momento do Nordeste assumir protagonismo – tanto por seu atual peso econômica, quanto principalmente por sua importância cultural.

      abraços

      .

  3. muito bonito, arks, parabéns…

    a vida mais bonita não nasce pronta. Muitas vezes surge de erros

    vida que já nasce pronta é vida que surge do poder em excesso. Vida de poucos é para poucos

    desenhando: prefiro errar à ter poder em excesso

    coisa que Lula e Dilma nunca tiveram e nunca pretenderam ter

    • a vida é assim…

      -> a vida mais bonita não nasce pronta.

      -> mas o futuro que se nos apresenta será a última oportunidade

      temos uma excelente oportunidade, mesmo em meio às dificuldades. mas não adianta ficar esperando 2018. tem que compreender que neste modelo que aí está nenhuma mudança efetiva será possível. é reforma política e “Diretas Já”.

      abraços

      .

  4. Falta a capacidade de liderança para a Dilma

    Não puxando a sardinha para a minha brasa, mas está comprovado arkx que sem Rumo, sem Norte e sem Estrela o Brasil vai continuar na mesma.

    Para mudar só com um líder que nos forneça estes três elementos. Dilma, infelizmente, não é lider e nem conseguiu dar os três elementos necessários para o povo e a Nação.

    Reluto muito em aceitar a idéia de novas eleições, pura perda de tempo, mas se não tiver outra forma, que seja por este método.

    No mais, excelente post.

    • a vida é assim…

      -> Dilma, infelizmente, não é lider e nem conseguiu dar os três elementos necessários para o povo e a Nação.

      mas a mesma liderança que faltou a Dilma durante seu governo, ela esbanjou com brilho em sua atuação no Senado! ou seja: não foi por falta de características pessoais e sim opção política.

      abraços

      .

  5. Excepcional texto, Arkx. A

    Excepcional texto, Arkx. A perfeita tradução do sentimento dos democratas não resignados, após a luta heróica e histórica da Dilma no último ato da farsa.

    PS: Terá sido mesmo o último? Como diria o outro, o jogo só acaba quando termina. E como não termina nunca…

    • a vida é assim..

      -> Terá sido mesmo o último?

      na verdade, tem tudo para ser o primeiro ato de um novo ciclo: a campanha por “Diretas Já” e reforma política.

      abraços

      .

  6. A vida é dura

    A vida é dura e uma excelente oportunidade de aprender sempre e também de lutar pelo que se acredita. Pasárgada é uma terra onde se quer viver sob a proteção dos reis.Não é um paraiso é um exílio.

    • a vida é assim…

      -> Pasárgada é uma terra onde se quer viver sob a proteção dos reis.Não é um paraiso é um exílio.

      permita-me responder com uma citação de Darci Ribeiro, em “O Povo Brasileiro”:

      “Na verdade das coisas, o que somos é a nova Roma. Uma Roma tardia e tropical. […] Estamos nos construindo na luta para florescer amanhã como uma nova civilização, mestiça e tropical, orgulhosa de si mesma. Mais alegre, porque mais sofrida. Melhor, porque incorpora em si mais humanidades. Mais generosa, porque aberta à convivência com todas as raças e todas as culturas e porque assentada na mais bela e luminosa província da Terra.”

      .abraços

      .

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome