A visita do secretário de Defesa dos EUA ao Brasil, por Janio de Freitas

“Como outrora”, são os interesses norte-americanos no Brasil, aponta o colunista se referindo ao acordo militar brasileiro nos anos da ditadura
 
Crédito: NBC NEWS / print imagem
 
Jornal GGN – O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, embarca neste domingo (12) para a sua primeira viagem à América do Sul com a proposta de restabelecer um acordo de cooperação de defesa na região. O primeiro destino é o Brasil. A Casa Branca não detalhou os objetivos dos encontros que serão realizados em Brasília, mas o Itamaraty divulgou na sexta que está marcado um encontro com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira. Mattis deve se encontrar também com os ministros da Segurança, Raul Jungmann e da Defesa, general Joaquim Silva e Luna. O secretário norte-americano seguirá depois para Argentina, Chile e Colômbia. 
 
Na sua coluna deste domingo (12), na Folha de S. Paulo, Janio de Freitas elenca uma série de motivações bem plausíveis para a vinda de Mattis ao Brasil, destacando que os americanos têm forte interesse em controlar a base de lançamento de foguetes em Alcântara, no Maranhão, sendo que as conversas a respeito dessa questão estariam bem adiantadas entre os dois governos. 
 
Outro interesse é a derrubada de restrições, pela Petrobras, à venda de parte de suas áreas no pré-sal para companhias norte-americanas. O ponto alto do encontro, porém, será a cessão da Embraer à Boeing, empresa sob influência da Secretaria de Defesa dos Estados Unidos. 
 
Janio pontua que o general Mattis é responsável pelo empenho daquele país em estabelecer acordos de “cooperação militar” na região. O que existia entre Brasil e Estados Unidos vigorou entre 1952 até 1977, quando extinto por Ernesto Geisel, após represália do então governo Jimmy Carter contra atos de violência da ditadura brasileira.
 
“Em parte, Geisel aproveitava a ocasião para encerrar uma presença de militares americanos que começava a ser perigosa para o regime”’, acrescentando que a presença de militares norte-americanos  em repartições do exército brasileiro não se limitava no auxílio de questões técnicas, eles também “colaboraram para reverter o nacionalismo difundido entre os militares a partir da ‘batalha do petróleo’, nos primeiros anos 1950, com a decorrente criação da Petrobras” e, também antes da ditadura militar brasileira, na doutrinação de movimentos contra o desenvolvimentismo de Getúlio Vargas.
 
Nas décadas mais recentes, o governo Obama não foi capaz de articular uma aproximação na gestão de Lula e Dilma, neste último caso, devido ao mal-estar das escutas clandestinas. No governo Temer “as portas se abriram”, pontua Janio de Freitas. Para ler o artigo na íntegra, clique aqui
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

14 comentários

  1. kara

    Olhe bem o cara da foto…. Agora responda rápido:

    Ele vem ao Brasil para trazer um plano infalível para ajudar os moradores de rua? Os daqui e os da terra dele?

    A opção dele é pelos pobres?

    Ele e os comparsas cucarachas com que se reunirá seriam capazes de matar pelos ricos?

     

  2. Duas semanas antes do ataque

    Duas semanas antes do ataque terrorista ao Maduro na Venezuela duas aeronaves de transporte militar dos EUA pousaram no aeroporto de Manuas. Provavelmente os americanos trouxeram os equipamentos militares e os explosivos para o atentado utilizando o território brasileiro. Como há muita rivalidade e desconfinça entre a Colômbia e a Venezuela, a fronteira entre os dois países é muito vigiada e provavelmente os equipamentos utilizados pelos terrositas seriam identificados e apreendidos pelos venezuelanos.

    Dessa forma, o serviço secreto americano utilizou o território brasileiro para confundir as autoridades venezuelanas. Com isso, eles entregaram os drones e explosivos via fronteira brasileira, especificamente por Roraima. Tudo isso ocorreu com o suporte das forças armadas brasileiras que abriu o espaço aéreo às aeronaves americanas e permitiram o transporte em território nacional de equipamentos aos terroristas enviados pelos americanos até a Venezuela.

    • Um atentado pó de traque que

      Um atentado pó de traque que não feriu nem um passarinho? Para chegar por terra à Caracas por rodovia esses artefatos passariam por todas as barreiras de controle monitorados por miliotares venezuelanos? De Boa Vista a Caracas são 1.525 qui

      lometros por rodovia, alem dos 770 de Manaus a Boa Vista, quer dizer passa um comboio com artefatos de ataque por todo esse caminho sem nenhuma detecção?

      Atentados que não são uma operação militar e sim uma operação politica não são operados pelo Departamento de Defesa .

      se forem uma realidade. Quem opera esse tipo de tarefa é a CIA, que não usa aviões militares e sim aviões civis, a CIA dispõe inclusive uma linha aerea propria para essas tarefas, uma linha civil.

      Pelo padrão da logica geopolitica os EUA não fariam uma operação ridicula dessas e se por hipotese fizessem seria em uma escala e capacidade muito acima dessa brincadeira. Nem Maduro acusou os EUA do atentado, acusou oposicionistas venezuelanos.

  3. bye bye brazil

    O tio sam chega com a listinha dos presentes que quer de grátis, Alcântara, petróleo, Embraer.

    A Amazônia em comodato ou sem ele, pega na mão ligeira.

    Os virtuosos golpistas deslumbrados provincianos, serão desprezados até pelo tio sam, mas que os premiará com as miçangas de Miami em Miami.

  4. Decepção com as Forças armadas…

    Um ministro da defesa de um outro pais, discutindo vendas de áreas petrolíferas brasileiras para empresas estrangeiras?

    Bota nacionalismo nisso, deles, é claro!

    A China olha isso e sabe que é a maior compradora de produtos brasileiros, ou seja, tem fator importante no equilíbrio de nossa economia…

    Conclusão pífia: Os chineses apoiam a estabilidade econômica de um país para que os EUA se deem bem!

    Quanto tempo vai durar isso? 

    • Mais um chute do Janio de

      Mais um chute do Janio de Freitas, discutir vendas de areas do pre-sal? Mas o Brasil está pondo a venda sem necessidade de nenhuma pressão externa e os principais compradores são são petroliferas americanas, são chinesas, norueguesas, a GALP portuguesa, a a TOTAL francesa, esse não é assunto de Secretario de Defesa, é do Secretario de Energia que tem grande peso no Governo americano, não tem nenhum sentido o Secretario de Defesa, um General combatente,  discutir venda do pre-sal.

  5. Um artigo pobre de Janio de

    Um artigo pobre de Janio de Freitas, cheio de achismos e de pouca precisão. O Secretario veio aqui fazer lobby para a Boeing?

    A Boeing não é fornecedor preferencial do Departamento de Defesa em equipamento aereo, Lockeed Martin e Northop Grumman são os principais, a Boeing vem diminuindo se setor defesa de 2001 a 2016, seus fornecimentos militares vem caindo ano a ano, de 50% em 2001 , hoje está em 31%, a operação Embraer – Boeing não tem nada a ver com defesa, é puramente comercial-financeiro, o que o Secretario da Defesa vai fazer nesse negocio?   Alem disso a Boeing já tem uma excelente lobista no Brasil, a ex-Embaixadora Dona Hrinak, presidente da Boeing Brasil com sede em São Paulo em um grande escritorio na Torre Comercial Cidade Jardim, Marginal Pinheiros.  O atual governo brasileiro não está criando embaraços a venda da Embraer para a Boeing, para que o Secretario vai fazer pressão?

    O foco da visita do Secretario é a celebração de um novo acordo de cooperação militar visando barrar a presença russa no

    Atlantico Sul, essa foi a logica da entrada da Colombia na OTAN, o fato de existir uma base aeronaval russa na Venezuela.

    O tema Venezuela será um dos topicos centrais da visita do Secretario. Alcantara é um negocio comercial para lançamento de satelites comerciais, pode haver até algum  interesse do Defense mas os satelites militares são lançados de Cabo Canaveral.

    Para comentar, analisar e combater esses avanços é preciso mais analise e menos torcida.

    • Realmente pobre….

      Mas caro sr. André, não deixa de ser para garantir os interesses norte-americanos. E é isto nosso absurdo. A Venezuela se protegeu, garantindo apoio estratégico junto a Russos e Chineses. Agora, um Golpe de Estado e uma guerra financiada junto a Mercenários, como os Americanos produziram pelo Mundo, já ficou mais difícil. Em contrapartida, fazem e desfazem o que querem dentro da Colômbia. Seu quintal. Até realocá-la dentro da Otan, já conseguiram. Colombia e Otan? Uma ataque a qualquer Membro é um ataque á Toda Instituição. Seu 1.o artigo. Por que será que Colômbia conveniente à Otan? Mas para Nós Brasileiros o que interessa? Continuamos pensando que Somos a Costa Rica ou Porto Rico?!! Tudo isto acontece nas nossas fronteiras. O tamanho do interesse e influência estratégica, regional. militar, comercial, …Nossas saídas para o Pacifico e meio caminho para Am. do Norte e Central. Como conseguimos continuar tão Medíocres, mesmo depois de 40 anos de Redemocracia?!!! Somos Inacreditáveis !!!!!  E no artigo de Jânio, ainda o ranço esquerdopata que não desembarca de 64. O Governo Militar deu um ‘pé na bunda’ dos Norte-Americanos. Coisa que nossos ‘Progressistas’ diziam impossível. Implementaram toda Indústria Nuclear, mesmo com toda sabotagem norte-americana. Tornaram o Brasil em Potência Nuclear. Colonizaram e criaram infraestrura dentro da Amazônia, que já nas décadas de 60 e 70 era cobiçada pelas Grandes Potências Ocidentais. Até hoje, Esquerdopatas criticam a TransAmazônica. Mas entregam vastos territórios de fronteira ao controle de ONG’s Internacionais. A visita do Secretário de Estado só mostra o tamanho da nossa Mediocridade e Atraso. (P.S. A Indústria Petrolífera no Brasil foi arrancada pela BANCADA PAULITA e seu espirito democrático, nacionalista e progressista, que ainda restou apesar de anos de Ditadura Caudilhesca Fascista Militar de GV. Vamos dar crédito e resgatar a Verdade. E não continuar endeusando Ditadura Fascista. Conheceis a Verdade . E a Verdade Vos Libertará).  

      • Meu caro, o grande arsenal de

        Meu caro, o grande arsenal de dominio dos EUA sobre o Brasil não está no Departamento de Defesa, esta no DEPARTAMENTO DE JUSTIÇA e eu venho aqui expon do isso há QUATRO ANOS. O DofJ estendeu seus braços sobre

        partes do Judiciario e do MPF do Brasil e eles sob o guarda chuva do Acordo Judiciario Brasil EUA de 2001 bancam a cruzada moralista sobre as maiores empresas brasileiras, liquidando com muitas. Funcionarios pagos pelo Estado brasileiro viajam aos EUA até 8 vezes por ano e isto aqui é visto pela midia como algo normal. Essa ligação NÃO É NORMAL.

        A culpa é dos Governos do PT que ABARIRAM MÃO DO CONTROLE do Acordo Judiciario pelo Ministerio da Justiça e hoje colhem o resultado com Lula preso, a Petrobras monitorada por inspetores americanos e o Brasil na jurisdição do DofJ.

        O impressionante é que não se viu uma só voz no Congresso ou no Executivo reclamando contra essa influencia danosa.

  6. Uma especial COINCIDENCIA é

    Uma especial COINCIDENCIA é que o General Jim Mattis e o General Silva Luna foram os dois primeiros oficiais militares a serem Ministros da Defesa dos EUA e do Brasil , cargos que nos dois paises sempre foram ocupados por civis.

  7. vai vendo…

    Em pleno período eleitoral, quando segundo o DCM haviam dois observadores do governo americano no primneiro debate da Band. E todo mundo sabe quem é o candidato mais ultraneoliberal acessorado por um economista de Chicago que compra sem titubear a pauta conservadora de Trump e itens de sua politica internacional como a perseguição a imigrantes, a saida do acordo de Paris e a transferencia da embaixada para Israel. E eu não estou falando do Alckmin.

    E antes que digam que é ‘chute’ a história nos permite fazer esse ‘chute’….

  8. Impossível perder esta

    Impossível perder esta oportunidade de dar uma agulhada nos gringos pelo Twitter.

     

    “Errado. A verdade é que o nóia do veio nos dizer que o , e estão com medo pavor da China e que, portanto, os EUA já foi derrotado na Guerra Mundial que não pode começar. Fodam-se os gringos, muito obrigado China.”

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome