As inflexões de Alckmin: agricultura familiar

Do Estadão

Alckmin quer comprar produção de assentados 

Inspirado no Programa de Aquisição de Alimentos do governo federal, projeto de agricultura familiar terá a região do Pontal, reduto do PT, como alvo inicial

24 de fevereiro de 2011 | 0h 00

Roldão Arruda – O Estado de S.Paulo

Encontra-se em fase final de costura no governo tucano de São Paulo um projeto de fortalecimento da agricultura familiar, especialmente nos assentamentos da reforma agrária. Na mesma linha de ações já existentes na esfera federal, como a Merenda Escolar e o Programa de Aquisição de Alimentos, o governo paulista comprará produtos agrícolas dos assentamentos para destiná-los a presídios, escolas, creches e outras instituições públicas.

O alvo inicial será o Pontal do Paranapanema, região no sudoeste do Estado que se caracteriza pela concentração, em áreas próximas, de assentamentos da reforma e de presídios. A região também é conhecida por ser um dos principais focos de conflitos por terra no País e tradicional reduto político do PT.

OproO programa está sendo montado pela Secretaria da Justiça, responsável pela condução de assuntos relacionados à reforma agrária no Estado e à mediação dos conflitos. Segundo a titular da pasta, Eloísa de Souza Arruda, a ideia surgiu após se constatar que uma das principais reclamações dos assentados é a falta de compradores para seus produtos.

“O Estado é um grande comprador de comida, para abastecer, entre outras instituições, presídios e escolas”, diz a secretária. “O que nós estamos montando é um programa que atenda aos interesses do Estado e ao mesmo tempo favoreça e estimule a produção familiar.”

A compra de alimentos é parte de um projeto maior, provisoriamente chamado de Conselho Gestor. Se ficar em pé, favorecerá o reflorestamento, a abertura de estradas vicinais, a construção de pontes e a eletrificação em áreas da reforma.

O Conselho Gestor faz parte de uma série de programas sociais que o governador Geraldo Alckmin (PSDB), potencial candidato à reeleição em 2014, planeja tocar. Após ter assumido o cargo anunciando que em seu governo “nenhum paulista será deixado para trás”, ele tem insistido com seus secretários para que apresentem propostas de ações sociais.

Já está acertada, por exemplo, a ampliação do Programa Renda Cidadã, versão estadual do Bolsa Família. A meta é passar de 133 mil famílias atendidas hoje para 185 mil, até o fim do ano.

O programa de compra de alimentos parece inspirado no Programa de Aquisição de Alimentos, que originalmente fazia parte do Fome Zero. Administrado em conjunto pelos Ministérios da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e do Desenvolvimento Social, é considerado uma das iniciativas mais bem-sucedidas do governo petista. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome