Barroso: quem deseja ditadura sonha com passado que nunca houve

Embora tenha criticado os pedidos de intervenção militar, ministro do STF não comentou discurso ou presença de Bolsonaro na manifestação feita em Brasília

Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Foto: Reprodução

Jornal GGN – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso criticou os protestos feitos neste domingo, que voltaram a pedir pelo fechamento dos poderes e a intervenção militar.

“Só pode desejar intervenção militar quem perdeu a fé no futuro e sonha com um passado que nunca houve. Ditaduras vêm com violência contra os adversários, censura e intolerância. Pessoas de bem e que amam o Brasil não desejam isso”, disse Barroso à jornalista Monica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo.

Contudo, o ministro – recém-eleito presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), não se manifestou sobre a participação do presidente Jair Bolsonaro na manifestação realizada em Brasília, e nem sobre suas falas.

Bolsonaro fez um discurso do alto de uma viatura da Polícia Militar, em frente ao Quartel-General do Exército, em Brasília, onde voltou a atacar o que chama de “velha política” e conclamou seus apoiadores a lutarem junto com ele.

Em determinado momento do discurso, ele tossiu várias vezes e levou a mão à boca. Centenas de pessoas acompanharam o pronunciamento in loco, com faixas de “Intervenção Já” e aos gritos de “Fora Maia”, em referência ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora