Bolsonaro ameaça uso das Forças Armadas contra governadores

“Não estiquem a corda mais do que está esticada”, ameaçou o presidente a governadores pelo uso de medidas sanitárias. Em inauguração, também chamou repórter de "idiota"

Foto: Alan Santos/PR

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro voltou a ameaçar o uso das Forças Armadas para impedir a adoção de medidas sanitárias de isolamento social por governadores e prefeitos.

“É inconcebível os direitos que alguns prefeitos e governadores tiveram por parte do STF. É inconcebível. Nem estado de sítio tem isso”, disse o mandatário, ao comentar a autorização dada pelo Supremo de que os estados e municípios podem adotar medidas sanitárias.

Após criticar estas medidas, foi questionado se usaria as Forças Armadas para coagir: “Não estiquem a corda mais do que está esticada”, respondeu aos governadores, em tom de ameaça, afirmando também que é o papel dos militares garantir o cumprimento da Constituição.

“Estão [os governadores] seguindo o artigo quinto da Constituição? Está sendo respeitado o direito de ir e vir, o direito de a pessoa ter um emprego, ocupar o tempo para exercitar a sua fé? É só ver se isso está sendo respeitado ou não”, continuou, nas ameaças.

As falas foram feitas durante a inauguração da duplicação de um trecho de rodovia no interior da Bahia, na cidade de Conceição do Jacuípe, nesta segunda (26).

As declarações aos governadores foram feitas também durante o discurso. “Não podemos admitir alguns pseudogovernadores quererem impor uma ditadura no meio de vocês, usando do vírus para subjugá-los.”

Na ocasião, ele também foi indagado sobre a CPI da Covid, aberta no Congresso. Em resposta, disse não ter medo das investigações sobre omissões e falhas do governo para o controle da pandemia: “Não estou preocupado porque não devemos nada.”

Uma repórter da TV Aratu, afiliada do SBT local, perguntou a Bolsonaro sobre ele ter posado para uma foto em Manaus, com uma placa escrita “CPF cancelado”, em referência a pessoas mortas.

O presidente ofendeu a jornalista de “idiota”: “Não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora