Bolsonaro recria Ministério da Comunicação e entrega a genro de Silvio Santos, do Centrão

Bolsonaro nomeou o genro de Silvio Santos, o deputado Fábio Faria (PSD) para o comando da pasta. Deputado já foi investigado e Bolsonaro nega negociação com Centrão

Foto: Reprodução/Instagram

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro vai recriar o Ministério das Comunicações. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (10) pelo mandatário nas redes sociais e publicado no Diário Oficial da União desta quinta. Bolsonaro nomeou o genro de Silvio Santos, o deputado Fábio Faria (PSD) para o comando da pasta.

Contrariando a proposta de reduzir Ministérios e, com isso, os gastos públicos, o mandatário vem articulando dezenas de nomeações em cargos executivos de diversas pastas do governo federal, entregando-os a partidos do Centrão, com o objetivo de angariar apoio de base no Congresso para impedir um possível processo de impeachment.

A medida, contudo, de recriar a pasta de Comunicação, não era esperada. Agora, a Secretaria de Comunicação, que fazia parte do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a comando de Marcos Pontes, foi dividida em um Ministério independente.

“Nesta data, via MP, fica recriado o Ministério das Comunicações a partir do desmembramento do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Para a pasta foi nomeado como titular o Deputado Fabio Faria/RN”, escreveu Bolsonaro nas redes.

Sem explicar como, a Secretaria-Geral da Presidência afirmou que o novo Ministério não irá gerar um aumento das despesas públicas, porque irá usar “apenas cargos de estruturas já existentes”.

Ao ser questionado sobre nomear o genro de Silvio Santos, do SBT, o mandatário disse que a negociação não foi feita junto com o Centrão, afirmando que nem se lembrava “qual o partido” de Fábio Faria.

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao lado de Silvio Santos e genro, o deputado Fábio Faria (PSD-RN), que comandará Ministério da Comunicação

“Vamos ter alguém que não é um profissional do setor, mas tem conhecimento até pela vida que tem junto à família do Silvio Santos. É uma pessoa que sabe se relacionar e vai dar conta do recado”, defendeu Bolsonaro.

Nos últimos dias, o Centrão obteve diversas nomeações do governo Bolsonaro junto ao governo, emplacando a diretoria do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), com bilhões em seu pressuposto, ao PL, o comando do mesmo Fundo ao PP, e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, com orçamento de R$ 1 bilhão, ao Progressistas.

No quarto mandato como deputado federal, Faria é filiado ao PSD, partido do Centrão, e já chegou a ser investigado, em delação premiada de Ricardo Saud, da JBS. Segundo a acusação, Fabio Faria e seu pai, Robinson Faria, teriam recebido R$ 10 milhões para privatizar a Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte e favorecer a JBS na licitação.

O inquérito, que chegou a ser aberto no Supremo Tribunal Federal (STF), foi arquivado, porque a Procuradoria-Geral da República (PGR) disse que não havia provas suficientes do caso.

Ele também foi acusado por delatores da Odebrecht por receber caixa dois da empreiteira. Da mesma forma como a investigação da JBS, o caso foi arquivado por falta de provas. O deputado, que comandará o Ministério de Jair Bolsonaro, nega irregularidades.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora