Caminhoneiros anunciam nova greve contra governo Bolsonaro

Categoria reivindicará a redução no preço dos combustíveis, a fixação do piso mínimo, liberação de pedágio para veículos sem carga, entre outras coisas

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Caminhoneiros de todo país se unem em uma greve nacional que terá início a partir da 00h de segunda-feira, 26 de julho. Apesar de não ter a adesão de toda a categoria, a Associação Nacional do Transporte no Brasil, o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Carga (CNTRC) e diversas outras entidades, que na última paralisação foram contra, participaram da nova mobilização. 

A nova greve tem o objetivo de cobrar o governo de Jair Bolsonaro (sem partido), reivindicando a redução no preço dos combustíveis, a fixação do piso mínimo, liberação de pedágio para veículos sem carga, entre outras coisas. 

De acordo com a coluna de Chico Alves, no portal Uol, a insatisfação dos caminhoneiros com o governo é crescente. A partir das mensagens de grupos de WhatsApp, que servem como principal meio de mobilização da categoria, a expectativa é que a greve conte com mais trabalhadores, ao contrário da última paralisação em fevereiro.

“Temos muitas entidades que na outra oportunidade foram contra a paralisação e dessa vez estão a favor”, disse José Roberto Stringasci, presidente da Associação Nacional do Transporte no Brasil. “Viram que se não fizermos algo a categoria do caminhoneiro autônomo será extinta”, completou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome