Caso Geddel provocaria impeachment inconstitucional de Temer, diz jurista Pedro Serrano

 

Jornal GGN – Contrário à saída de Dilma Rousseff em função das alegadas pedaladas fiscais, o jurista Pedro Serrano publicou em sua página pessoal no Facebook, nesta sexta (25), que “o país não aguenta mais um impeachment inconstitucional”.

Serrano se referia ao pedido da oposição a Michel Temer, feito em cima da suspeita de que o presidente foi gravado pressionando o ex-ministro da Cultura para favorecer Geddel Vieira Lima liberando uma construção residencial na Bahia.

Segundo Serrano, esse escândalo que levou Geddel a se demitir hoje não tem base constitucional para legitimar a queda de Temer.

“Só se justifica o impedimento quando houver crime de responsabilidade, o que implica numa conduta suficientemente grave. Pelo que se publicou na imprensa, a conversa de Temer com seu ex-ministro constrange, mas não tem gravidade para caracterizar crime de responsabilidade”, avaliou.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora