Contra ‘ameaças ocidentais’, Rússia lançará ‘internet independente’ para países dos BRICS

© REUTERS/ Kacper Pempel

do Sputnik

Contra ‘ameaças ocidentais’, Rússia lançará ‘internet independente’ para países dos BRICS

O Conselho de Segurança da Rússia pediu ao governo do país para desenvolver uma infraestrutura de internet independente para países dos BRICS, que continuaria a funcionar em caso de avarias globais na internet.

A iniciativa foi discutida na reunião de outubro do Conselho de Segurança, que é o principal órgão consultivo da Rússia sobre segurança nacional. O presidente Vladimir Putin estabeleceu pessoalmente um prazo de 1° de agosto de 2018 para a conclusão da tarefa, informou a mídia local.

Ao discutir a questão, os membros do conselho observaram que “o aumento das capacidades das nações ocidentais para realizar operações ofensivas no espaço informativo, bem como a maior disponibilidade para exercer essas capacidades representam uma séria ameaça para a segurança da Rússia”.

Eles decidiram que o problema deveria ser resolvido criando um sistema de backup separado de Servidores de Nomes de Domínio (DNS), que não estaria sujeito ao controle de organizações internacionais. Este sistema seria usado por países do bloco BRICS — Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

A questão da dependência excessiva do DNS global já foi abordada pela Rússia. Em 2014, o Ministério das Comunicações da Rússia realizou um grande exercício em que simulou o “desligamento” dos serviços globais de internet e usou um sistema de backup russo para apoiar com sucesso as operações na web dentro do país.

No entanto, quando os repórteres perguntaram ao secretário de imprensa de Vladimir Putin, Dmitry Peskov, se as autoridades do país estiveram considerando se desconectar da internet global em 2014, Peskov descartou essas alegações, citando-as como falsas.

“A desconexão da Rússia na internet global está, naturalmente, fora de questão”, disse Peskov. No entanto, o funcionário também enfatizou que “recentemente, uma parte justa da imprevisibilidade está presente nas ações de nossos parceiros tanto nos EUA como na União Europeia (UE), e nós [a Rússia] devemos estar preparados para qualquer rumo de eventos”.

“Todos sabemos quem é o administrador principal da internet global. E devido à sua volatilidade, temos que pensar sobre como garantir nossa segurança nacional”, afirmou Peskov. Não se trata de desconectar a Rússia da rede mundial de computadores, acrescentou, mas de “protegê-la de possíveis influências externas”.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. contra….

    Não é à toa que Putin é o novo Czar Russo. Aqui ainda estamos tentando bater em cachorro morto, acreditando que ele vai morder. Ainda estamos atirando pedras na RGT. Aprendamos com Putin. 

  2. Atual FR é Russa se você
    Atual FR é Russa se você seguir o que fizeram a maioria dos intelectuais Ortodoxos/Soviéticos, o que a Ortodoxia define para um Russo ou simplesmente qualquer cocô que seja anti-Ocidental é muito bem-vindo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome