CPI da pandemia não deve mudar discurso de Bolsonaro

Presidente segue criticando distanciamento social como forma de manter a base radical mais próxima; enquanto isso, Renan deve apresentar primeiro relatório

Ato do Movimento Brasil Verde e Amarelo na Esplanada dos Ministérios. Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Jornal GGN – O desgaste causado pela CPI da Covid-19 não deve levar o presidente Jair Bolsonaro mudar seu discurso negacionista – e tudo indica que o governo federal deve optar pela dubiedade: enquanto Bolsonaro segue focado em sua base radical, o primeiro escalão deve modular suas palavras conforme a necessidade de preservação do presidente exigir.

Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, o analista político do portal Inteligência Política, Melillo Dinis, diz que Bolsonaro não deve mudar seu discurso por estar de olho nas eleições, e qualquer mudança representaria o distanciamento de seus eleitores mais fiéis, mas o presidente terá de conciliar o que diz e o modo com que se apresenta com outras estratégias para conseguir se apresentar como um candidato viável nas próximas eleições.

A imagem de Bolsonaro deve sofrer mais desgastes nos próximos dias: a CPI da Covid deve apresentar a primeira versão do relatório que aborda as principais conclusões até o momento. O documento será redigido pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), que já declarou existirem provas da responsabilidade federal no que considera casos de falhas de enfrentamento da pandemia, como o atraso na compra de vacinas e a falta de oxigênio no Amazonas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome