Discurso de Braga Netto não convence parlamentares

Enquanto general ameaça realização das eleições, políticos da base dizem que não vão embarcar no golpismo sinalizado

Foto: Adriano Machado/Reuters

Jornal GGN – A negativa do ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, sobre as ameaças feitas às eleições de 2022 não convenceu os parlamentares, uma vez que a nota oficial publicada não mostra ênfase quanto aos fatos relatados em reportagem publicada no jornal O Estado de S.Paulo.

Além disso, parlamentares do Centrão (base de apoio de Bolsonaro) ouvidos pelo jornal Correio Braziliense já indicaram que não estão dispostos a embarcar em aventuras golpistas exercidas pelo governo Bolsonaro – tanto que um deputado de legenda do centro disse não acreditar que o Centrão apoiaria alguma atitude antidemocrática.

Enquanto o deputado Vicentinho Júnior, um dos vice-líderes do PL, disse crer que a situação não passou de um mal entendido, com uma interpretação errônea da fala de Braga Netto, o deputado Fábio Trad (PSD-MS) entrou com uma representação ao lado da deputada Fernanda Melchionna (PSol-RS) para que Braga Netto preste esclarecimentos sobre o tema à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Nesta quinta-feira, reportagem do jornal O Estado de S.Paulo apontou que, no mês de julho, um interlocutor político de Braga Netto mandou um recado ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL): as eleições de 2022 não seriam realizadas caso o voto impresso auditável não fosse aprovado pelo Congresso.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome