Eleições de 2022 explicam preocupação do Planalto com CPI da Covid

Trabalhos da comissão podem se estender até o final do ano – o que deve afetar a imagem de Bolsonaro para uma eventual reeleição

Jornal GGN – A preocupação do governo federal com o andamento da CPI da Covid-19 tem uma justificativa bem clara: as eleições presidenciais de 2022.

As investigações sobre o papel do governo federal na pandemia são mais um ponto a ser gerenciado pelo presidente Jair Bolsonaro, além da terceira onda da pandemia de covid-19, a dificuldade em vacinar a população mais velocidade, o desemprego e o Orçamento restrito.

Parlamentares governistas, de oposição e independentes ouvidos pelo jornal Correio Braziliense dizem que será difícil para Bolsonaro descolar sua imagem do negacionismo e das consequências das ações tomadas ao longo do período

Outro ponto a ser considerado envolve os problemas que Bolsonaro tem com a articulação no Congresso desde o início do mandato – e a CPI deve jogar luz em cada erro e em cada problema causado pelo governo federal durante o combate à pandemia.

A possibilidade de prorrogação da CPI também preocupa: a investigação está inicialmente programada para durar 90 dias, mas a expectativa é que seja prorrogada pelo mesmo período – ou seja, os trabalhos poderão terminar no final deste ano, quando os candidatos às eleições começarão a se apresentar. O que pode causar algum impacto na imagem de Bolsonaro para uma disputa à reeleição.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora