A fazenda do pai de Álvaro

Nota: no pé do post há uma explicação possível para o preço da fazenda.

Confira, primeiro, matéria da revista Época de 7 de agosto de 2009. Clique aqui.

Nela, informa-se que o senador Álvaro Dias não declarou à Justiça Eleitoral R$ 6 milhões em aplicações financeiras. O repórter Matheus Leitão descobriu porque o senador inadvertidamente mostrousua relação de bens quando indagado sobre bens da ADTrade, de sua propriedade, que não haviam sido informados ao TSE.

Pego de surpresa, o senador informou que o valor se referia à venda de uma fazenda de seu pai, de 36 hectares, por R$ 5,3 milhões em 2002. As explicações foram aceitas. E a revista absolveu o Senador, sem analisar o valor informado: “Nada ilegal. Mas, a bem da transparência, não custa declarar”, concluiu a reportagem.

A bem da transparência, há mais coisas a declarar.

Vamos a algumas contas:

1. 36 hectares equivalem a 14,88 alqueires paulistas.

2. A R$ 5,3 milhões, em 2002 cada alqueire saiu por R$ 356.278,00.

Segundo o Portal do Agronegócio (clique aqui) no auge do boom da soja, o alqueire paranaense chegou a ser negociado a R$ 60.000,00 – quase seis vezes menos que o valor declarado da fazenda do pai de Álvaro Dias.

Uma pesquisa nos preços atuais de fazendas de Maringá revela o seguinte (clique aqui): fazendas a preços (propostos pelo vendedor, não pelo comprador) de no máximo R$ 60 mil o alqueire.

Pode ser que o senador ou o repórter tenham errado nas informações publicadas na Época. É só esclarecer, então. Em vez de 36 hectares, seriam 360, por exemplo?

O Blog está à disposição para oe esclarecimentos.

De daSilvaEdison

Nassif,

A Fazendola estava encravada na área urbana de Maringá, nos fundos da UEM.

Hoje é um bairro residencial de classe média.

Essa área de trinta e poucos hectares era o remanescente da Fazenda Diamante, originalmente com ára de 100 Alqueires (242 Ha).

Distante menos de 4 quilômetros do centro de Maringá, começou a ser loteada acredito que ainda no final da década de 50, restando essa pequena parcela onde estava fincada a sede da Fazenda.

Aqui uma nota sobre a recente inauguração de uma Escola que leva o nome Silvino Dias, pai do Senador:

“A escolha do nome do pioneiro Silvino Fernandes Dias para a primeira escola em período integral de Maringá, se deve não apenas pela trajetória de pioneirismo e trabalho, mas pelo que ele significou para o desenvolvimento da cidade e da região. A Escola Municipal Silvino Dias fica no Jardim Cidade Nova, área onde ficada a Fazenda Diamante, pertencente à família do pioneiro.”

http://www2.maringa.pr.gov.br/site/index.php?sessao=84432577b65584&id=10885 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome