“Estou onde sempre estive”…

Do Estadão

Ele avisou que não aceitará imposições, diz Roberto Freire

Luciana Nunes Leal – O Estado de S.Paulo

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, desistiu na última hora de comparecer à convenção do PPS no Rio, que formalizou ontem o apoio a sua candidatura. Em meio ao conflito com o DEM em torno da indicação do candidato a vice em sua chapa, ele telefonou para o presidente do PPS, Roberto Freire, e avisou que não iria ao evento. Ao comunicar a ausência do candidato tucano à plateia da convenção, Freire disse que ele enviou um recado. “Mandou dizer que está firme e não vai se submeter a imposições de quem quer que seja.” 

Comentário

A parte mais folclórica da campanha é a maneira como seguidores de Serra tentam transformar indecisões crônicas em lances estratégicos programados.

A enorme demora de Serra em se definir candidato era justificada por pândegos como Sérgio Guerra como visão estratégica, jamais indecisão. Serra planejava todos seus passos e não sairia do roteiro para se submeter às pressões do partido ou de seus eleitores. Circulou até a informação de que a demora se prendia ao Mapa Astral do candidato, que recomendaria adiar até o fim do seu inferno astral. A inacreditável Veja saiu correndo atrás de um astrólogo para corroborar o lance do além.

 Dia desses, uma bela reportagem do Estadão mostrou os bastidores: Serra correndo para baixo e para cima tentando desistir da candidatura, fazendo apelos para Aécio ser vice, indo se aconselhar com FHC. ou seja, a demora era paura, apenas isso.

Agora, essa história de vice. O Sérgio Guerra, sempre ele, explicando que havia toda uma estratégia de adiar a escolha para o único momento. E os eleitores assistindo o festival de trapalhadas, convites feitos e recusados, indecisões. Até que Serra toma a única decisão que lhe ocorre em momentos decisivos: travou e transferiu a responsabilidade para terceiros.

Sem general, a tropa comete erros atrás de erros, cria uma crise gratuita com seu maior aliado. E Freire – o regra três de Guerra para comunicados ridículos – informa que “Serra está firme”.

Lembra o político mineiro que, indagado sobre sua posição na Revolução de 64, sem saber o desfecho foi firme como uma rocha: “Estou onde sempre estive e daqui não arredarei pé”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora