Um desastre chamado Sérgio Guerra

Por Edmilson

E em Pernambuco (terra do presidente do PSDB  Sérgio “Quem?”), os tucanos abandonaram a candidatura a governador do traíra Jarbas Vasconcelos (que só saiu candidato para dar palanque a Serra). É hilário:

Do Globo online:

Crise de ciúmes

Em Pernambuco, apoio tucano a Eduardo Campos provoca crise com aliados do senador Jarbas Vasconcelos

Publicada em 28/07/2010 às 23h06m
Gerson Camarotti

BRASÍLIA – A coordenação de campanha do tucano José Serra está agindo para apagar um incêndio em Pernambuco e tentar fortalecer a candidatura presidencial do PSDB no estado. Aliados do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), que disputa o governo do estado, estão contrariados com a adesão de prefeitos tucanos à reeleição do governador Eduardo Campos (PSB-PE) e culpam o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE).

Em maio, Jarbas só aceitou sair candidato para dar palanque a Serra em Pernambuco, segundo maior colégio eleitoral do Nordeste, com 6,2 milhões de eleitores. Há duas semanas, Jarbas chegou a viajar para São Paulo para um encontro reservado com Serra, no qual pediu ajuda financeira para a campanha. A conversa não teria sido produtiva, mas, segundo fontes, o presidenciável tucano atendeu o pedido.


Não posso estar mais presente na campanha de Jarbas porque não estou presente nem na minha

——————————————————————————–
.Outros “bombeiros” entraram em campo, e assessores de Jarbas garantiam nesta quarta-feira que a relação com Serra está boa. O esforço é para tentar reverter a crise da aliança PSDB/PMDB no estado.

Na pesquisa Datafolha registrada fim de semana, Dilma Rousseff (PT) aparece em Pernambuco com 46% das intenções de voto, e Serra, com 36%. Na disputa estadual, Eduardo Campos seria reeleito com 59%, contra 28% de Jarbas. Nesta quarta-feira, a coluna “Panorama Político”, do GLOBO, revelou que dos 17 prefeitos tucanos em Pernambuco, 14 apoiam Eduardo Campos.

Aliados reclamam que Guerra quase não aparece nos eventos de Jarbas. Ele minimiza e diz que não apenas prefeitos do PSDB, mas também do PMDB e do DEM, abriram dissidência.

– Não posso estar mais presente na campanha de Jarbas porque não estou presente nem na minha. Estão querendo arrumar um culpado para a situação em Pernambuco. E como sempre tive relação com (Miguel) Arraes (do PSB) e Eduardo, querem me transformar no culpado – disse Guerra.

http://oglobo.globo.com/pais/eleicoes2010/mat/2010/07/28/em-pernambuco-apoio-tucano-eduardo-campos-provoca-crise-com-aliados-do-senador-jarbas-vasconcelos-917264458.asp

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome