Exposta e cercada a oposição será esmagada, por Ion de Andrade

Perderam a guerra e não podem recuar

Os meses que nos separam da instalação (ou não) do processo de impeachment serão terríveis… para a oposição.

Como assinalei noutro artigo, a oposição saiu, por ignorância e temeridade, para um confronto aberto numa arena semeada de trincheiras da Sociedade Civil por todos os lados. Esperava encontrar o Estado restrito de 64 e está, literalmente, como um burro diante da catedral, perplexa. Pior, como já disse, não pode mais recuar e a ordem de abrir fogo na Sociedade Civil já foi dada. A matemática do impeachment não fecha. Michel Temer, cúmulo da humilhação, corre o risco de perder a liderança do próprio PMDB.

Superestimando a capacidade intelectual dessa oposição sempre acreditei que não dariam o salto para o impeachment em razão da patente, e agora comprovada, inviabilidade material. Mas deram.

Como essa matemática não fecha, o voto aberto para a formação da Comissão, aprovado no STF, destruirá as pretensões do Big DEM (PSDB/PPS/DEM) de isolar o governo com base em promessas feitas a boca pequena, pois ninguém da base quererá estar fora do governo que sairá desse round. O governo já anunciou e é justo, que não poderão permanecer no governo os que apoiarem o impeachment. Cartas na mesa à luz do dia.

E ainda há mais preocupações para os oposicionistas. Os anos FHC serão investigados no que tange á Petrobrás. José Agripino está novamente na mira de Janot, Eduardo Azeredo foi condenado a 20 anos de prisão e o senador Álvaro Dias está deixando o PSDB. Não é um qualquer. Trata-se de senador de alta estirpe do tucanato, muito bem informado e oriundo do Paraná, estado onde se desenrola a operação Lava Jato. Que motivos profundos teria Álvaro Dias de ir, neoliberal que é, para um partido como o PV, cuja ideologia é, reconheçamos, uma chateação para o neoliberalismo? O lugar dele é na alta Corte da direita e não num partido ecologista. Parece querer que o esqueçam por uns tempos. Por que? O certo é que quando certos personagens começam a abandonar o navio é justo concluir que esteja afundando.

Senão, vejamos:

  1. O cenário é sombrio, há na Sociedade Civil e na intelectualidade uma indignação generalizada com a ideia do impeachment em base muito mais larga do que a área de influência do PT;
  2. A matemática do voto no Congresso não fecha;
  3. A iniciativa já não pode ser abortada. A oposição está com o bloco na rua e sem retaguarda;
  4. Eduardo Cunha terá que ser carregado pela oposição até fins de fevereiro (um cadáver insepulto na sala de jantar do tucanato);
  5. O voto para a Comissão será aberto, expondo a base governista ao crivo dos líderes partidários e da governança em vista do novo governo que sairá do round;
  6. A Sociedade Civil gostou de ir para a rua e quer mais;
  7. A justiça começou a bater à porta do governo FHC em cima da … Petrobrás;
  8. Há três meses de deserto para secar ao sol e sofrer ataques de todos os lados;
  9. Temer, esperança dos oposicionistas, desmoralizou-se e corre o risco de perder a presidência do PMDB, não reúne mais nenhuma condição moral ou política para ser alçado ao líder de consenso, ao contrário por onde passar será vaiado;
  10. O PIG sujeito à nova lei da mídia e necessitado das verbas publicitárias governamentais (e não colherá o governo golpista que plantou) terá que ensaiar nova civilidade.

A conjuntura pôs a Sociedade Civil e o governo na contingência de contra atacar. Não foi uma escolha. Foi uma decorrência da decisão do STF.

A mudança da política econômica é parte desse cenário. O povo na rua também. A hora é de pensar no conjunto de ações que possam assegurar a essa oposição golpista uma travessia do deserto de que jamais se esquecerão.

A iniciativa está conosco de forma estável por três meses e, sim, temos contas a acertar.

No acampamento golpista reina o silêncio. Eles perderam a guerra e já sabem. E não podem recuar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

68 comentários

  1. a Dilma matou a charada, …

    …. com um simples comentário:   … como é que a oposição quer o meu impedimento se a maioria dos golpistas não resiste a uma  pesquisa de nome no Google ? ….

     

     

  2. “E ainda há mais preocupações

    “E ainda há mais preocupações para os oposicionistas. Os anos FHC serão investigados no que tange á Petrobrás. José Agripino está novamente na mira de Janot, Eduardo Azeredo foi condenado a 20 anos de prisão e o senador Álvaro Dias está deixando o PSDB. Não é um qualquer…”

    Agora não tem mais desculpa nenhuma para prender o Lula…

     

  3. No mercy.

    Desde algum tempo, eu venho amadurecendo a ideia de que Dilma, quando se viu acuada pela realidade que fabricaram, decidiu trabalhar com as variáveis que dispunha: Uma biografia inatacável e a possibilidade de que os cretinos da oposição acabassem por se intoxicar com o veneno que tentavam inocular…

     

    O seu principal problema, na opinião de alguns analistas, incluído aí até o próprio Nassif, que seria o isolamento e a incapacidade de “jogar o jogo político”, permitiu-lhe o distanciamenot necessário para não se deixar seduizir pelas urgências da popularidade, a aguentar, como já fez fisicamente, a tortura simbólica dois porões da Inquisição Midiática…a mais severa já sofrida desde Getúlio, e convenhamos, com muito menos charme…Não se pode comparar Lacerda com o escroque do azevedo (assim, com letra minúscula, porque aquilo não é nome próprio, mas substantivo de coisa ruim).

     

    Entendendo os limites de sua intervenção nessa “realidade”, ou seja, pouco importariam os fatos, como a resistência inédita de nossa Economia a um terremoto externo como estamos enfrentando (em 98 ou em 2001 bastou um espirro asiático para contrairmos uma tuberculose, tratado a doses cavalares de FMI)….

     

    Assim como ficou invisível aos olhos de todos que estamos inseridos na luta pelo controle do eixo de poder do capitalismo global, que faz a Guerra Fria parecer um lindo conto de Natal…

     

    Enfim, temos a sanha golpista do conglomerado mídia-judiciário-financistas-demotucanalhas somada com a fragilidade de sua base de apoio…

     

    A Presidenta partiu para os manuais da Guerra de Guerrilhas, suportando os golpes no atacado, e contra-atacando casa a casa, porta a porta…batendo e se escondendo…

     

    Claro que seria idiotice imaginar que todo esse processo foi voluntário, ou que se deu conforme o “planejado”…Na maioria das vezes percebemos o contrário, que não havia plano algum…

     

    Mas a Presidenta sabia que não há mal que sempre dure…assim com soube que a fase boa não seria para sempre..

     

    Comeu seu saco de sal, que carregou as costas durante o tempo que atravessou o deserto…

     

    A hora é retomar os territórios…e a ordem é não fazer prisioneiros…

     

    • Aplausos.
      Que clareza e
      Aplausos.

      Que clareza e coragem no seu comentário, é disso que precisamos agora… Enão ataques de pânico em série.

      Os críticos de Dilma (os do nosso lado) entram em pânico porque não vem isso que você vê, e que para mim também é claro e transparente: Dilma continua firme; o jogo é pesadíssimo; não tem outra maneira de reagir a não ser resistir.

      Comer o saco de sal.

  4. A saída de Alvaro Dias me

    A saída de Alvaro Dias me intrigava. Agora está bem claro que vem chumbo grosso sobre o PSDB. 

    O PSDB se jogou de cabeça no  impeachment e pelo que vimos nas manifestações a piscina estava completamente vazia. 

    Não tiveram apoio das ruas e ao contrário, ficou claro que embora a população detestar Dilma, só leitor de Veja apoia golpe. 

    São muito detalhes que mostram como a oposição está com informações totalmente erradas. Vide a certeza de Gilmar e Cia no resultado da votação do supremo .

     

     

    • Podemos falar tudo do Álvaro Dias, mas que ele tem capacidade…

      Podemos falar tudo do Álvaro Dias, mas que ele tem capacidade de se antecipar aos fatos ele tem. Quando a histeria do impeachment ainda estava no auge, quando o único fato que ia contra ao PSDB era a atuação desastrosa do Richa, Alvaro Dias fez a leitura correta da direção do movimento e foi saindo de fininho exatamente para não ser considerado traidor.

      Há muito que várias pessoas aqui do GGN tem notado a ausência do Álvaro Dias em solenidades, manifestações e outras patuscadas que o PSDB, DEM e outros tem gravado a fogo na sua história. Aos poucos ele adotou um perfil discreto, quase como um observador, preparando uma saída honrosa de toda esta confusão.

      Acho que com o problema ocorrido em Curitiba com os professores, ele tenha começado a fazer uma reflexão mais profunda dos rumos que tomaria a política brasileira, e habilmente não rompeu na época simplesmente no aguardo do êxito ou não da conspiração golpista. Se tivesse êxito ele lentamente apareceria nas hostes PSDBistas, se não tivesse êxito ele abandonaria sem ter se comprometido com as falsas manobras políticas do seu partido.

      Realmente, mais um profissional de fato da política.

  5. O STF cometeu um erro fatal

    O STF cometeu um erro fatal que vai custar caro, deixou Cunha na presidencia da Camara.

    Manuel Noriega, ditador do Panama de 1983 a 1989 uma vez foi deposto e preso pelo Batalhão Dignidad, o mais forte da Guarda Nacional do Panama mas os revoltosos deixaram Noriega preso numa sala de Estado Maior para ver o que fariam com ele no dia seguinte, na sala tinha um telefone e Noriega organizou a resistencia ao golpe, voltando ao poder e fuzilando os insurgentes.

    Cunha é um guerreiro que luta até o ultimo minuto, não se rende e nem se deixa abater. Vai tentar virar o jogo e ingenuos são os que cantam vitoria tendo ele como adversario.

    • Também acho, André. Além de

      Também acho, André. Além de guerreiro, tem muita munição. Por outro lado, nenhum deles jamais sequer imaginou estar nessa situação, o que tem deixado meio que suspensas as reações. Ninguém conhece esse terreno minado e todo cuidado é pouco.

    • Situação estranha

      Penso mais ou menos como você, André, só não sei se a manutenção do cunha na presidência da câmara não tenha algo, pelo menos uma pontinha de proposital. para deixar uma porta entreaberta, no caso da “maré” virar novamente. Pensou-se que era um “fato consumado”, houve reação forte por parte da sociedade, e até a mídia tão prepotente e arrogante recuou alguns passos. A parte desconfiada que existe em mim supeita que foi um ato de “espera para ver no que vai dar”. Porque não há razão moral para deixar eduardo cunha na presidência da câmara, “terceiro na lista de sucessão”.

    • André, neste momento acho que Cunha prepara a fuga!

      A margem de manobra de Cunha está muito reduzida, ele virou uma espécie de doente portador de algo contagioso que poucos ainda se aproximam. Sobra para seu lado a sua tropa de choque, que talvez seja mantida através de documentos comprometedores que ele guarda ou guardava, com a ida da polícia federal a sua casa nesta altura do campeonato ninguém sabe direito nas mãos de quem que estão estes documentos, se na mão de Cunha ou de Janot.

      Acho que neste momento ele já está preparando alguma solução tipo “exilo político” para o seu futuro, o problema é achar o lugar seguro para este “exilo político”. Uma solução deste tipo resguardaria-o da prisão, dele e de sua família e permitiria que ele retornasse um dia por um ato de anistia de um governo federal amigo.

      O único problema que vejo é se o “esperto” colocou todo o dinheiro da propina somente em países como a Suíça que embargaram suas contas, aí fugir com uma mão atrás e outra na frente é ruim.

  6. De Primeiro Porta Voz a Esfinge. Mistérios…

    Desde que dispararam a Lava Jato para ganharem a eleição em 2014 e derrotados estenderem-na para o terceiro turno do impeachment paraguaio, em 2015, a saída de cena e o completo desaparecimento político, justo naquele momento de glória, do primeiro porta voz global da oposiçao, Álvaro Dias, escancarava por onde o governo deveria trilhar para contrapor-se a Vaza-jato, mas para variar, sem defesa estruturada, governo e PT, deixaram passar em brancas nuvens o que era óbvio com o subito emudecimento, mais que improvável, de Álvaro Dias. “Mistérios…”   

  7. Quem acompanha a imprensa

    Quem acompanha a imprensa pode avaliar o tempo em que Álvaro Dias ficou quieto, sem aparecer em lugar nenhum; nem mesmo na CBN, onde parecia ter um emprego garantido. Com ele, também Aloysio Nunes andou por muitos dias longe das câmeras. Outro que sumiu de vez foi Gereissate. Enfim, com o sumisso desse ‘povo’ vinha pensando em que o PSDB, como outros partidos, anda rachado. Álvaro Dias tem dito que não admite que apenas Dilma seja impedida; ele quer a saída do governo de Michel Temer também. Para ele, o correto será a saída de todos, como queria Marco Aurélio pedindo renúncia de Dilma, Michel e Cunha, para que se façam novas eleições.

     

    • álvaro dias

      maria rodrigues,

      alvaro dias some do noticiário, coincidentemente, quando estoura a lavajato.

      Dos senadores mais histriônicos da oposição, com opiniões definitivas sobre tudo, era consultado pela mídia até sobre receita de macarrão. E, aí, sumiu!!!

      Fez a vida e carreira política a partir de Londrina, terra de josé janene e alberto youssef. Fez campanha política com jatinho do doleiro.

      É incrível a amnésia geral a respeito desse senhor. Inclusive pela esquerda.

      Estranho…

  8. A mascara da oposiçao esta caindo…

    O bode na sala da oposiçao(Cunha) é feio e pesa e nao vai ser tirado facil de la…”se ficar o bicho pega se correr o bicho come” triste sina desses patetas da oposiçao.

  9. A coisa mudou para melhor sem

    A coisa mudou para melhor sem dúvida nenhuma. Um alívio e tanto. Mas ainda não dá para relaxar. Na verdade nunca dá, com a direita e a imprensa que temos. 

    Se a oposição não poderá recuar, só lhe resta apelar para o tudo nada com a dupla de lutadores de MMA, o Gilmar e o Tofolli, que virou uma espécie de Robin do primeiro.

    Eles não devem sair vencedores, mas exatamente por isso, vão querer causar o maior dano possível. O jogo será não dar tempo algum à economia brasileira sem uma crise política. Se o crescimento, com emprego e renda voltar até 2018, o PSDB fica de castigo mais por uma eternidade 

    Sem contar o Moro, que está na dele, só esperando o momento Dilma versus Cunha e Temer passar. Esse cara pode ser a grande arma da oposição para sair da desgraça total. Ainda mais que quem deveria ficar de olho nele é o Zé Cardoso. Aí que mora o perigo

  10. Oxalá…

    Sei não, mas ainda acho que vem chumbo grosso por aí, tanto por parte das ratazanas que seguem Cunha quanto do TSE. Essa gente é barra pesada, não brinca em serviço. 

  11. O grande responsável por toda
    O grande responsável por toda esta crise e pelo ano perdido de 2015 é o candidato derrotado que ainda não aceitou a derrota:

    Aécio Neves da Cunha

    Ele e sua patota (Sampaios, Araújos, Caiados, Maltas et caterva) devem ser esmagados feito baratas.

    PS: o autor deveria citado Novo revés de uma estrela da extrema direita, embora seja um personagem minúsculo: A condenação de Jair Bolsonaro em ação movida pela Maria do Rosário.

  12. Os golpistas irresponsáveis e

    Os golpistas irresponsáveis e essa mídia manipuladora e mentirosa estão percebendo que o Brasil não é uma republiqueta. Vamos, todos, defenderem a nossa democracia. Adeus golpe sujo.

  13. Não é a oposição que deseja o

    Não é a oposição que deseja o impediemnto é a população, a oposição apenas vai na onda.

    O PT reedita o pacote de abril e se orgulha disso.

     

     

    • Aliança liberal

      A qual população voce se refere. Fazer comentários na sombra mostra a que as pessoas se propõem, não é mesmo senhor aliança liberal ou será senhora, identifique-se. Ademais esta ultima semana pode-se constatar que a parte brasileira da população é contra o golpe promovido pelo pretenso impedimento dos lesa patria.

      Paulo Cesar Guzzo

    • Força ?

      Aliança, você sabe fazer melhor que isso .  Você vai insistir no “somos todos Cunha” das f passeatas da  Paulista e da orla de Copacabana ? Admiro o seu otimismo. Se você está confiante que as classes mais abastadas de Higienópolis, Leblon e da sua bela Porto Alegre formam a maioria do “povo”, penso que você é um otimista bem intencionado, porém equivocado. No dia em que isso acontecer, prometo a você, viro um conservador completo. Por enquanto sou apenas “meio”.

    • Tinha uns manés com cartazes

      Tinha uns manés com cartazes escritos “somos milhões de cunhas” ou “somos todos cunha” nas micaretas fascistas. Você sabe se vai ter cadeia pra toda esta população de cunhas?

  14. O texto parece sugerir que os

    O texto parece sugerir que os “golpistas”, como são chamados aqui, estão neste momento dormindo – aproveitando que é sábado. Eu tenho certeza que para estes não vai ter recesso. Se eu fosse do governo eu também acordaria bem cedo por esses dias…

  15. Sem financiamento privado, pior para a direita.

    A direita está perdida com a proibição do financiamento privado das campanhas políticas. Isso porque ela, a direita, não tem voto livre suficiente, nem do eleitor comum nem da militância que praticamente não existe. Só contava com o voto financiado. Por isso (também) essa tentativa de golpe, para trocar o comando no Planalto por um deles já, agora, antes das próximas eleições. Se conseguisem isso, derrubariam essa emenda e a roubalheira do financiamanto privado retornaria.

  16. Faltou o 11: Todos os

    Faltou o 11: Todos os golpistas estão na alça de mira da PF. O desespero deles foi sempre esse. Hoje,já saiu uma noticiazinha,provavelmente vazada por alguém próximo ao ocupante da presidência da câmara acerca de uma quantiazinha básica de R$ 5 milhões que teriam sido “pagos”ao escritor dde cartas da república.

    Tá feia a coisa! Eles sabem que estão mais perto do que longe de serem presos. Retaguarda,por favor!

  17. Em memória dos brasileiros que se foram

    Bem…, eu sou uma brasileira acostumada em ver o concluio das instiuiçoes da justiça com a corrupçao desenfreada e toda sortede picaretagem política praticada pelos blindados da Suprema Corte do país. Sou uma desiludida com a justiça brasileira como a maioria. Confesso, fiquei surpresa com o 2° dia de debates no stf depois do voto vergonhoso do Fachin legitimando o modus operandi do corrupto presidente da Camara para derrubar o governo no tapetao. Como nao acredito em milagre nem em crise de consciencia quando o assunto é “Poder”, sigo esperando os próximos movimentos para nao me decepcionar lá na frente.

    Bom sinal ler esse tipo de notícia expondo o Temer e atingindo o PMDB de forma avassaladora, e num jornal lixo e vendido como a Folha de SP, porque no Brasil sempre houve a crença sagrada de que “sem o PMDB ninguém governaria, e isso era como sentença ou mantra na vida política.. Dá prá ter um pouco mais de esperança, MAS a prova do pudim mesmo será se a justiça brasileira, esta que quer ter algum respeito junto aos brasileiros, for feita com relaçao ao PSDB dos filho-da-puta-mor[FHC. SERRA, AÉCIO, ALCKIMIM ETC} que sempre usaram o Brasil para enriquecer à custo da dinheiro público e fuder com o povo e os seus direitos legítimos.

    Gostaria de, antes de morrer, ver o Brasil livre dessa canalha e ter um sentimento de respeito e gratidao à justiça por essa conquista. É o sonho de todo o brasileiro. Meu avô morreu sem ver; meu pai, aos 82 anos, morreu em novembro de 2014 sem ver. Será que eu vou ver ?? Minha mae, aos 81 anos, também está esperando que a justiça seja feita e ela veja.

    O dia que a dita Justiça Brasileira resolver sair do transe e cumprir o seu papel, inclusive porque é serviço pago com o dinehrio suado dos brasileiros, o Brasil muda a sua cara e ao povo, enfim, será dado o direito legítimo de viver no seu país fazendo 3 refeiçoes por dia, tendo escolas, hospitais, renda digna e toda a infraestrutura e, priincipalmente, o sagrado direito à dignidade.

    Como meus antepassados, eu também vou viver tendo esperanças de ver isso acontecer. Se isso ocorrer mesmo, será como vingar a desilusao e a espera de uma vida interira de milhares de brasileiros que deixaram esta vida esperando por justiça e uma vida digna que lhes foi subtraída.

     

  18. Infelizmente, acho que o

    Infelizmente, acho que o autor do post está demasiado otimista, quase fantasista. O supremo, na sua missão de blindar a elite bandida do “salvelindo” (quem cunhou essa expressão? É muito legal! ) deu prazo até fevereiro para o delinquente mor conspirar com seus comparsas tucanos. O governo que se cuide. Vem chumbo grosso aí. É por isso que cada vez mais me convenço de que teremos que ìr pras ruas aos milhões e não milhares. Somos nós, o povo, que vamos botar essa joça nos eixos.

  19. Eu não seria tão cartesiano

    Eu não seria tão cartesiano como o autor do post, pois, a politica sofre revés. Que, aliás, a oposição sentiu na propria pele no período de 24hs.

    Não devemos esquecer o fator Moro, que está vivo e atuante pronto para dá a sua contribuição.

    O Moro pode mandar colocar um par de algemas no Lula só para criar um fato novo.

    Depois de algum tempo, “após rever sua decisão anterior’, ele pode alegar que houve um equivoco de interpretação e mandar soltar o Lula.

    Mas criou um fato novo.

    Na boa, não sou tão otimista, acho que a oposição ainda está viva, contando com o auxilio luxuoso dos Moros, Gilmares, Toffolis…

    Não devemos esquecer que muitas cobras, mesmo depois de cortarem suas cabeças, continuam vivas por um bom tempo.

    E a oposição é um ninho de cobras.

     

     

    • Concordo, Gilson

      Gilson, também penso assim. Lembremo-nos: nossa “justiça” soltou Daniel Dantas e prendeu Genoino, Soltou Naji Nahas e prendeu Dirceu, soltou Carlinhos Cachoeira e Prendeu Vaccari.

      Ainda sobre nossa “justiça”: um procurador distraído “esqueceu” o processo do propinoduto do metrô na gaveta errada durante anos a fio, livrando Alckin e os tucanos de qualquer condenação. Ou seja, um propinoduto bilionário que não foi punido e provavelmente continua funcionando a pleno vapor.

      Aécio, um dos líderes da empreitada do impeachment, construiu um aeroporto (um aeroporto!!) nas terras da família com dinheiro público. Entregou as chaves do aeroporto para o “primo Quêdo”, conhecido advogado de traficantes. E tudo ficou por isso mesmo, nossa “justiça” olhou para o outro lado.

      Assim, terminamos o ano com Dilma ainda ameaçada de impeachment e Eduardo Cunha livre, leve, solto e, pior, presidindo o Poder Legislativo. É uma piada de muito mal gosto.

      Só tem um dado dessa equação que pode fazer a diferença: a mobilização e organização do povo, na rua. Fora isso, é acreditar em contos de fadas.

  20. Veja a explicação do lixo
    Veja a explicação do lixo Vela sobre a divulgação da condenação do Azeredo, assim faz a imprensa dos tubarões midiáticos, ela trabalha desde sempre para perpetuar seus protegidos no poder para em conluio propiciar os privilégios seculares que sempre mantiveram intactos, o PIG é deles e sempre será.

  21. Não se pode baixar a guarda

    Também achei que há um excesso de otimismo no texto do Ion de Andrade.

    Nunca se pode menosprezar a capacidade de golpistas sem qualquer escrúpulo.

    Lembrem-se que o próximo presidente do TSE será Dias Tóffoli (o que é o mesmo que dizer que será Gilmar Mendes…), e que Eduardo Cunha, em que pese toda sua ficha corrida, tem um cargo institucional com muito poder, e o usa com habilidade, infelizmente.  

    E ainda há a Lava Jato, cujos desdobramentos são imprevisíveis.

    Os golpistas querem manter as forças democráticas na defesa, sem condições de governar e de tentar obter resultados. Isso se agrava no curtíssimo prazo, pois a tendência é de que o primeiro semestre de 2016 seja de economia ainda patinando de forma profunda, o que alimenta o golpismo. 

    Eu entendo que devemos seguir mobilizando pessoas e nos preparando para muitas batalhas judiciais. 

  22. sem essa de oposição já era…

    atenção máxima e sem baixar a guarda, como já colocaram

    pois as últimas conquistas, principalmente no STF, acabaram com o que restava de decência nos golpistas

    atenção máxima e reforço da última trincheira, Senado

    de repente Delcídio foi um teste

  23. sou otimista tb, mas um pé

    sou otimista tb, mas um pé atrás evitaria

    um frustração insuportável daqui a pouco..

    espero que seja isso mesmo, como diz o autor…

    quanto ao álvaro dias, é um estranho mistério a ser desvendado…

    ele teria participado com o seu vice de chapa joel malucelli,

    dono da cbn de curitiba,

    dos desdobramentos daquele golpe contra dilma no dia

    da eleição, depois da invenção da capa de veja…

    parece que a coisa ficou tão escancarasa que ele pode ter feito um acerto…

    acabou o mistério?

    não, pode ter mais coisas aí nesse embrulho…

    cuioso é que dias foi tão vaiado quanto o pessoal do pt

    na tal da manifestação anti-dilma em curitiba, quando

    os nazistóides pegaram nio pé do fachin tb.

    será que dias deixou de fazer parte do conluio da grande mídia et caterva?

    essa informação é fundamenal não por causa do álvaro dias, mas porque possibilitaria

    desmascaarr esse esquema da lava-jato, podes crer…

  24. Esta denúncia não vem ao caso, não é Dr. Moro?

    Alckmin e Cerra se enterraram na Lava Jato

    Dr Moro, não vem ao caso ?    Imprimirpublicado 19/12/2015 no Conversa Afiada. Originalmente publicado no Vi  o Mundo http://www.viomundo.com.br/denuncias/empreiteiras-denunciadas-na-lava-jato-tem-contratos-de-r-210-bi-com-governos-do-estado-de-sao-paulo-serra-alckmin-amigos-abracaram-o-impeachment-para-deter-a-lava-jato-tucano-paulista.html 

    O Conversa Afiada reproduz do Viomundo irrepreensível reportagem da Conceição Lemes sobre esses moralistas sem moral do PSDB de São Paulo (FHC, toc toc toc – batata tá assando!):

    Empreiteiras denunciadas na Lava Jato têm contratos de R$ 210 bi com governos de São Paulo; adesão paulista ao impeachment é para barrar investigações?

    por Conceição Lemes

    Em 5 de novembro, saiu no Diário Oficial da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo: Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento da Alesp aprovou as contas do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) referentes ao exercício de 2014.

    Na mesma edição, o DO Legislativo publicou, da página 90 a 124, o voto em separado de dois deputados da Comissão, que desaprovaram as contas: João Paulo Rillo e Teonílio Barba (PT-SP).

    Eles elencam diversas justificativas para a rejeição, entre as quais 17 ressalvas e 114 recomendações do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

    Em 2014, o TCE-SP fez 92 recomendações em relação às contas de 2013. Alckmin atendeu plenamente somente 7. Das 85 restantes, 43, ele cumpriu parcialmente  e 40, não fez nada. Duas estavam prejudicadas.

    Em consequência, agora em 2015, as recomendações subiram para 114. A primeira é justamente cumprir as de 2013. Daí, as ressalvas aprovadas, que podem levar à rejeição das contas nos próximos anos:

    Todas as ressalvas são consideradas graves, mas duas se destacam: a 11 e 16.

    Em ambas há indícios sérios de que o governo paulista pode estar maquiando números e descumprindo a legislação.

    A restrição 11 refere-se aos recursos do petróleo, que, por força da Lei de Diretrizes Orçamentárias, são considerados do Tesouro do Estado. Logo, podem ser incluídos no gasto com a Saúde e a Educação.

    Só que isso vai contra o que estabelece a Constituição Federal, que prevê recursos de impostos – basicamente, ICMS e IPVA – para a Saúde e Educação. Consequentemente, é possível que os números divulgados não sejam reais e o governo paulista esteja aplicando menos em Educação e Saúde.

    A ressalva 16 refere-se a uma “pedalada” de Alckmin na Educação, visto que as despesas restantes de um ano para pagar no exercício seguinte são grandes. De modo que, havia um total descontrole, como aponta TCE-SP desde 2007.

    Mas o que mais chama atenção no voto em separado dos dois parlamentares são três fatos provavelmente conectados:

    1) As empreiteiras denunciadas na Lava Jato pelo pagamento de propina a agentes públicos da Petrobras sempre atuaram em obras do governo do Estado de São Paulo.

    2) O envolvimento do doleiro Alberto Youssef com grandes empreiteiras em obras públicas de Norte a Sul do Brasil, inclusive no Estado de São Paulo.

    Na reportagem A planilha de Youssef, publicada na edição de 6 de dezembro 2014 de CartaCapital, o jornalista Fábio Serapião mostrou que o doleiro mantinha uma lista de 750 obras, entre as quais construções da Sabesp, do Monotrilho e do Rodoanel. Ele salienta:

    “Outro caso parecido é o trecho do monotrilho entre a estação Oratório e Vila Prudente, na capital paulista, integrante da linha 15-Prata do Metrô.

    No documento apreendido [a planilha do Youssef], a Construtora OAS, consorciada com a Queiroz Galvão e a canadense Bombardier, seria o cliente do doleiro em um contrato de cerca de 8 milhões de reais. Prometida pelo governador Geraldo Alckmin para janeiro deste ano, o monotrilho ainda não entrou em operação.

    O presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, o vice-presidente do setor Internacional, Agenor Medeiros, e mais três dirigentes foram presos pela PF.

    Na planilha aparecem ainda outros projetos de estatais paulistas, a começar por duas adutoras da Sabesp e obras no trecho Sul do Rodoanel. No caso da construção do anel rodoviário, em 2009, o TCU havia apontado ao menos 79 irregularidades graves, inclusive sobrepreço.

    Na planilha do doleiro, a menção ao Rodoanel precede a inscrição do valor de 1,5 milhão de reais.

    Além disso, o esquema de Youssef operou também na Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, revelaram reportagens do Estadão sobre a máfia dos fiscais paulistas.

     3) Adir Assad,  preso desde março em Curitiba (PR) por decisão do juiz Sérgio Moro por suposto envolvimento nos desvios da Petrobras, é o doleiro das obras tucanas no Estado de São Paulo, segundo reportagem de Henrique Beirangê, publicada na edição de 30 julho de CartaCapital.

    O nome de Adir aparece associado, por exemplo, ao Rodoanel Sul 5 e à ampliação das marginais do rio Tietê, anunciada em 4 de junho de junho de 2009, com bumbos e fanfarras, pelo então governador José Serra (PSDB) e o prefeito Gilberto Kassab (na época DEM, hoje PSD).

    Beirangê observa:

    A prisão de Assad revigora outro escândalo já esquecido: o esquema da Construtora Delta e do bicheiro Carlinhos Cachoeira. O doleiro aparece principalmente nas histórias de desvios de obras no estado São Paulo, governado há mais de duas décadas pelo PSDB. Um novo documento nas mãos de procuradores e policiais federais tem o poder de revelar detalhes de um escândalo de proporções ainda desconhecidas no ninho tucano. Os promotores de São Paulo sabem da existência das operações e pretendem abrir inquéritos para apurar as operações financeiras.

    O documento é um relatório de análise do Ministério Público Federal que enumera uma série de tabelas de pagamentos a cinco companhias. Segundo a PF, trata-se de empresas de fachada criadas para lavar o pagamento de propinas intermediadas por Assad.

    Entre elas aparece a Legend Engenheiros, responsável por movimentar 631 milhões de reais sem nunca ter tido um único funcionário, conforme a Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho.

    A contabilidade da empresa exibe polpudos pagamentos de consórcios e empresas que realizaram obras bilionárias no governo de São Paulo durante os últimos 20 anos.

    O primeiro pagamento que salta aos olhos é um depósito de 37 milhões de reais ao Consórcio Nova Tietê. Liderado pela Construtora Delta, o consórcio levou as principais obras de alargamento das pistas da principal via da capital paulista em 2009, durante o governo de José Serra.

    O valor inicial do contrato previa gastos de 1 bilhão de reais, mas subiu para 1,75 bilhão, ou seja, acréscimo de 75%. Um inquérito sobre a inflação de custos chegou a ser aberto pelo Ministério Público de São Paulo. Acabou, como de costume em casos que envolvem tucanos, arquivado.

    A obra foi acompanhada na época pela Dersa, empresa de economia mista na qual o principal acionista é o estado de São Paulo. Na assinatura do contrato entre o governo e o consórcio, o nome do representante da empresa estatal que aparece é o de um velho conhecido: Paulo Vieira de Souza, o famoso Paulo Preto, cuja trajetória e estripulias foram bastante comentadas durante a campanha presidencial de 2010. Acusado de falcatruas, Preto fez uma acusação velada a Serra e ao PSDB à época. “Não se abandona um líder ferido na estrada”, afirmou.

    A propósito. Em 30 de abril de 2012, o Viomundo denunciou: São Paulo fez contratos de quase um bi com a Delta; Paulo Preto assinou o maior deles, no governo Serra.

    Estávamos em plena CPI do Cachoeira e a mídia se “esqueceu” das conexões Dersa-Delta-Ampliação da Marginal Tietê-Paulo Preto-José Serra.

    O doleiro Adir Assad até agora não abriu o bico. Será que fará delação premiada, relatando o que sabe sobre o esquema de fraudes e corrupção em São Paulo ou ficará calado para não incriminar os tucanos?

    SERRA FECHOU R$78 BI EM CONTRATOS COM EMPREITEIRAS DENUNCIADAS NA LAVA JATO; ALCKMIN, R$ 52,3 BI

    De qualquer forma, um levantamento inédito revela que, nos últimos 27 anos, 16 grandes empreiteiras denunciadas na Lava Jato por envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras receberam, em valores corrigidos, mais de R$ 210 bilhões dos cofres públicos paulistas. As contas referem-se  apenas às empresas do chamado clube das empreiteiras. Não estão incluídas aquelas que ocasionalmente faziam “negócios” com empresas do “clube”, como, por exemplo, a Serveng-Civilsan.  Os dados constam do voto em separado dos deputados João Paulo Rillo e Teonílio Barba.

    Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo, por conta das concessões rodoviárias), Companhia do Metrô, Sabesp, Dersa e Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) são os órgãos do governo paulista que firmaram maiores contratos com essas empreiteiras envolvidas em irregularidades na Lava Jato.

    Somente em 2014 o governo Geraldo Alckmin contratou junto a essas empreiteiras mais de R$ 8 bilhões.

    Mas o ano de 2009, com o tucano José Serra à frente do governo do Estado de São Paulo,  foi o campeão. Em 2009, houve o maior número de contratos entre o governo paulista  e as empreiteiras implicadas na Operação Lava Jato.  Em valores corrigidos, somaram a bagatela de R$ 43,436 bilhões.

    Mas tal honraria não foi apenas em 2009.

    A gestão José Serra (2007 a 2010) foi a grande vencedora no quesito dinheiro público para as empreiteiras. De 2007 a 2010, os contratos com elas carrearam R$ 72,118 bilhões dos cofres públicos paulistas.

    O governo Alckmin é o vice-campeão. De 2011 a 2014, os contratos com empresas denunciadas na Lava Jato totalizaram R$ 52,386 bilhões. Só em 2013 somaram R$ 41, 236 bilhões.

    TCE-SP E MPE-SP JÁ COMEÇAM A APONTAR IRREGULARIDADES

    Repetimos:  as 16 integrantes do “clube das empreiteiras” , denunciadas na Lava Jato pelo pagamento de propinas a executivos da Petrobras atuaram muito no Estado de São Paulo. Os contratos dessas 16 grandes empresas com sucessivos governos paulistas somam mais de R$ 210 bilhões, em valores atualizados.

    Alguns resultados das investigações  sobre a Lava Jato paulista já são conhecidos. Ao longo do tempo, o TCE-SP considerou irregulares 58 contratos de mais de R$ 5,2 bilhões, envolvendo o governo paulista e empreiteiras denunciadas na Lava Jato.

    Em dezembro de 2014, Serapião revelou que Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, da PEM Engenharia, denunciada pelo pagamento de propina no esquema da Petrobras, foi citado no cartel do Metrô paulista, o trensalão, também conhecido como propinoduto tucano.

    O MPE-SP investiga, pelo menos, duas licitações ganhas pela PEM Engenharia. Uma delas, de mais de R$ 1,5 bilhão, foi para a fase I da linha 5 do Metrô. A outra, de mais de R$ 200 milhões, para a linha 2 do Metrô.

    Outras empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção da Petrobras e na mira do MPE-SP por conta de contratos com o governo paulista:

    * Toyo Setal, que até recentemente tinha como consultor Júlio Camargo, um dos delatores da corrupção na Petrobras. Em1998, ela assinou contrato de R$ 11 milhões para executar serviços de engenharia, projeto, fornecimento, montagem e instalação de sistema destinado ao trecho Artur-Guaianases da linha Leste/Oeste do Metrô paulista.

    * A Queiroz-Galvão e a Serveng-Civilsan, que em 2013 assinaram com o governo Alckmin contrato para a construção de trecho da Rodovia Nova Tamoios (SP-099), que terá 33,9 km de extensão e ligará Caraguatatuba a São Sebastião, no litoral Norte paulista. A obra ficará  R$ 860 milhões mais cara que o custo previsto inicialmente de  R$2,34 bilhões. Curiosamente, em 2014,  a Queiroz Galvão ganhou também a licitação para a PPP da Rodovia Nova Tamoios, que envolve quase R$ 4 bilhões.

    * A Jamp, empresa associada à Engevix, do esquema da Lava Jato.  Ela atuou na CDHU (Companhia de Desenvolvimento da Habitação Urbana), FDE (Fundação de Desenvolvimento da Educação) e na CPTM (Companhia de Transportes Metropolitanos). Chegam a dezenas os seus contratos com o governo paulista.

    Várias outras empresas denunciadas na Lava Jato também estão envolvidos na obra da linha 5 – Lilás do Metrô (aqui e aqui).

    Segundo a Justiça, a obra apresentava superfaturamento de mais de R$ 300 milhões

    Agora, o Estadão publica que, além de atrasar mais de 4 anos, a vai custar R$ 1 bilhão a mais.

    Esses são alguns exemplos de empresas denunciadas no esquema de corrupção da Petrobras e que continuam ganhando licitações ou aditivos do governo paulista.

    Aliás, a Queiroz Galvão ganhou uma licitação de R$ 88 milhões para contratar as  empresas que executarão para a execução as obras complementares de trecho da rede de veículos leves sobre trilhos – VLT da Região Metropolitana da Baixada Santista, compreendido entre o Terminal Barreiros, em São Vicente, e a Estação Porto, em Santos.

    A Serveng-Civilsan ganhou também contrato de R$ 555 milhões para elaborar o projeto e executar as obras da interligação entre as represas Jaguari (da bacia do rio Paraíba do Sul) e Atibainha (Sistema Cantareira).

    Em 9 de dezembro, nós especulamos:

    Eduardo Cunha e Michel Temer lideram um golpe parlamentar para se livrar da Operação Lava Jato, com a conivência do PSDB, agora que as investigações vão bater neles por conta da delação premiada do ex-líder do PT no Senado, Delcídio do Amaral.

    De quarta, 16, para quinta-feira, 17, o golpe de Eduardo Cunha e Michel fez água.

    Primeiro, os atos do dia 16 pelo Brasil todo mostraram que, finalmente, a ficha caiu para a sociedade.

    O impeachment, como mostraram muito bem os professores no ato em defesa da democracia na Faculdade de Direito da USP, seria apenas o primeiro passo para o desmonte de todas as conquistas sociais da Constituição de 88 e dos últimos 13 anos.

    Segundo, o pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para afastamento de Eduardo Cunha do mandato de deputado federal e, consequentemente, da presidência da Câmara.

    O PGR faz um retrato devastador do homem do impeachment: atacadista de venda de emendas parlamentares.

    Terceiro, a decisão do STF nesta quinta-feira sobre o rito de impeachment: a comissão que avaliará o caso será definida por chapa única, a votação será em aberto, e caberá ao Senado a decisão final.

    Diante desse quadro e desses dados, ficam várias perguntas:

    Será que, por temerem o avanço da Lava Jato, Serra, Alckmin & amigos abraçaram o impeachment para desviar o foco deles?

    Como fica a operação-abafa da Lava Jato que estava sendo negociada pelo vice Michel Temer, o traidor, com os tucanos?

    Será que a força-tarefa da Lava Jato vai finalmente abrir a linha de investigação tucano-paulista, a Lava Jato paulista?     

     

  25. boa matéria. mas gostaria que

    boa matéria. mas gostaria que algum iluminado escrevesse

    um artigo sobre como os que defendem dilma e a democracia

    podem argumentar com os seus neste final de ano,

    pois acho que vai ter  briga de foice no escuro..,,

    acusações de corrupto..

     por aí…

    como sair dessa sem se irritar e brigar com alguns membros da família?

    se a pessos vier um um famigerado abaixo-assinado do mpf

    com suas indicações de como combater a corrupção, assine ou

    prepare-se para exercitar uma resposrta convincete, senão é briga certa…

    • É melhor ser feliz ou ter razão?
      Essa é a questão.
      Não nego e nem negarei junto aos meus o lado que escolhi (legalidade petista), mas não tenho mais paciência para discussão estéril. Não nessa época.
      A única coisa que a oposição conseguiu foi semear a cizânia entre as pessoas da mesma casa ou do mesmo grupo de amigos. Até as luzinhas bregas de Natal as pessoas desistiram de pendurar nas janelas por conta de um futuro desastroso que insiste em não se confirmar..
      Agora que o jogo virou, agora que o golpismo sofreu sua mais dura derrota e país, não só a esquerda, arrancou os fascistas do cenário com a retroescavadeira da legalidade, não vou perder meu tempo espezinhando os que se iludiram. Gosto dos meus do jeito que são. Não os julgo.
      Agora, os canalhas, como Temer e Alckmin, que quiseram tirar vantagem de ultima hora e se deram mal, com esses a conversa será outra.

  26. Há um perigo…

    sempre o homem da camisa preta pode chamar um delator de estimação para fazer um enésimo milésimo depoimento de aditamento a uma delação premiada. Por exemplo, bastou transparecer que o Senado teria protagonismo no processo de impeachment para o Cerveró se lembrar de que teria pago propina a Renan…

  27. Quando o psdb estiver no

    Quando o psdb estiver no estertor, agonizante e com a lingueta pra fora, FHC e A.neves se encarregarão de fechar a casa. FHC vai apagar pela última vez a luzinha, porque é chegado num apagão. neves vai correr para o aeroporto do titio tomar um jato para os EUA, não sem antes passar no Lebron James para se despedir dos amigos de copo das noitadas. Da janela do jato, vai dar tchauzinho e sumirá na poeira das nuvens.

  28. Vcs acreditam mesmo nisso? Se

    Vcs acreditam mesmo nisso? Se nas próximas eleições a oposição não der um banho eu mudo meu nome para Dilma de Souza. Vcs não sabem o quanto o povo está irritado e cansado…

    • Desculpe

      Paulo, desculpe, mas acho que você precisará mudar de nome…. Esta “oposição” NUNCA ganhou uma eleição direta. As aparentes exceções (Jânio Quadros e FHC) só se elegeram porque se mostraram como antítese do que seria os que fazem a oposição hoje no Brasil. Um foi coerente e governou como antítese: não suportou. O outro mentiu e corrompeu e corrompeu e corrompeu como nunca neste país. Quebrou o Brasil. Quando ele assumiu, lembra?, o Brasil era a décima primeira economia do mundo. Quando ele saiu (quase escorraçado) o Brasil era a décima quarta! Isto depois de ter vendido parte importante do patrimônio brasileiro….  Se a “oposição” se apresentar como o que é (anti povo) jamais ganhará uma eleição, Paulo.

      • Vc se esqueceu do Collor. Ele

        Vc se esqueceu do Collor. Ele era um politico assumidamente de direita (como o é até hoje) e foi eleito democraticamente. Aí ele sofreu impeachment por razões insignificantes perto do que se vê hoje (Pasadena, corrupção generalizada, pedaladas fiscais etc.). Na época esta turma que hoje clama por  legalidade, respeito à democracia e à vontade do povo foi a primeira a ir às ruas para derrubá-lo. Ah, esqueci. Hoje ele é da base do governo… Já o Aécio (que está longe de ter perfil pra ser presidente) teve 51 milhões de votos. Se 1,6 milhão dos que votaram na Dilma tivessem votado nele ele venceria a eleição. E na época não se sabia o quanto o Brasil estava mal das pernas (isto foi escondido na eleição). 

        Já em 2016 vc vai ver. O PT e a esquerda vão ser escorraçados de mais de 80% das prefeituras.  Aposto com quem quiser…

  29. Que segredos esconderá o WhatsApp do Cunha? Tremei República!

         De minha parte quero “apenas” saber que segredos esconde o WhatsApp do Cunha. Neste sábado foi divulgado apenas um “pequeno aperitivo” envolvendo a bagatela de R$ 5 milhões repassados ao Vice-presidente Michel Temer pelo Presidente da OAS, Léo Pinheiro. Tenho para mim que os diálogos saídos dali poderão fazer o Escândalo Carlinhos Cachoeira-Demóstenes Torres-Policarpo Júnior (Veja) parecer coisa de jardim de infância. Tremei República! Tremei!

         E que seja “vazado” em dozes homeopáticas, dia após dia, e ele terá que vir a público em todos eles, como fez hoje(ontem), para defender o Temer, e explicar no inexplicável. Por exemplo, todos acreditam, inclusive num raro rasgo de franqueza o próprio jurista tucano Miguel Reali Júnior, o mesmo que assinou em conjunto com o Hélio Bicudo e a Janaína Paschoal o pedido de Impeachment, que o Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha agiu em retaliação a Presidente da República Dilma Rousseff(PT) porque não contaria a seu favor com os três votos do PT no Conselho de Ética quando, passadas várias semanas, resolveu aceitar o pedido de Impeachment, ou melhor, aquela “pedalada jurídica”. Dessa forma, teria agido em notório “desvio de finalidade”. Todos sabem disso, mas falta a “prova”. Ora, isso é algo que não foi julgado pelo STF na sessão de quinta-feira. Pois é um ato discricionário do Presidente da Câmara, cabe exclusivamente a ele aceitar ou não, cujo mérito não cabe ao judiciário analisar, mas se o aparelho celular do Eduardo Cunha, legalmente apreendido pelo judiciário numa ação da PF/MPF e por determinação legal do Ministro Teori, revelar esse vício, muitos juristas diriam que até mesmo esse ato poderia ser declarado nulo pelo STF porque não se revestiria dos atributos legalidade, impessoalidade, moralidade, etc. Essa é uma hipótese que até o momento não vi ninguém abordar, mas que não pode ser descartada porque, nitidamente, o Cunha sempre aparece utilizando o celular trocando mensagens e fazendo articulações políticas. E não se pode descartar que tenha trocado tal confidência no celular com algum membro sua trupe. Ok?

         Aliás, não é só isso. Outra “porta” foi aberta! Li um comentário, não lembro bem aonde, mas que me pareceu pertinente. Nas críticas ferozes que se seguiram ao voto do Ministro Fachin, alguns notaram, outros nem tanto, que ele, e o plenário do STF, não entraram no mérito do pedido de Impeachment, ou seja, se subsiste ou não razão para que a Presidente da República possa ser enquadrada no crime de responsabilidade com base nas tais “pedaladas fiscais”. Entretanto, contudo, todavia durante a explanação de seu longo voto o Ministro Fachin pareceu admitir que a questão não se desenvolve “apenas” no plano político, mas também no jurídico, ou seja, admitiu que a questão possa ser levada ao judiciário se este assim for provocado. E, aparentemente, foi seguido em seu voto pelos demais ministros da Corte. O “aparentemente” aqui tem sua razão de ser porque não ficou claro se foi isso que foi publicado acórdão pelo STF. Além do mais, como se viu, Gilmar Mendes e Dias Toffoli jamais concordariam com isso, mas não vi qualquer menção a isso, na explanação de seus votos. Cartas para a redação!

  30. A Dilma melhorou p/ matar o jogo?

    Com Cunha e cia nivelando por baixo até esqueci que a presidenta era teimosa e medíocre.

    Será que ela melhorou? O governo tem que tirar a presidência e o mandato (vai que ele volta à presidência) do Cunha o + rápido possível. E governar melhor que no 1º mandato. 

  31. Alvaro Dias

    Alvaro Dias foi para o PV. Mas quem disse que o PV é o mesmo partido de sua criação. Se você acha realmente que o PV é uma dor de cabeça para os neo liberais, aconselho escutar os debates de eduardo jorge a presidência. PV tentou se travestir de terceira via. Os partidos já não representam aquilo que outrora representavam.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome