Filme da Lava Jato é interrompido porque Eike patrocinava

Brasília - A CPI que investiga supostas irregularidades na gestão do BNDES realiza audiência para ouvir o empresário Eike Batista, fundador do Grupo EBX  (José Cruz/Agência Brasil)

Da Revista Forum

 
Produção reunia atores globais como Marcelo Serrado, Antonio Calloni e Flávia Alessandra

As gravações do filme Polícia Federal – A Lei é para Todos foram canceladas desde que Eike Batista foi preso.

Segundo o jornal O Dia, o empresário era um dos maiores investidores do projeto, que reúne atores como Marcelo Serrado, Antonio Calloni e Flávia Alessandra.

O longa, inspirado nos bastidores da Operação Lava Jato, teria uma nova fase de captação de imagens a partir dessa semana.

Eike Batista atualmente está preso, acusado de pagar US$ 16,5 milhões em propinas para o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (R$ 52 milhões em valores atuais).

Ele chegou a deixar o país usando passaporte alemão e teve o nome incluído na difusão vermelha da Interpol, a lista dos mais procurados em todo o mundo.

O filme sobre a operação era dirigido por Marcelo Antunez (“Até Que A Sorte Nos Separe 3”), com um orçamento robusto de R$ 14 milhões.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. Leviandade ou oportunismo?

    Um orçamento de 14 milhões? Muito estranho. Sou cineasta e estou espantado com esse valor. Para ser amortizado nas bilheterias, tem que faturar cerca de 50 milhões de reais. Mas, independente desse orçamento, causa estranheza começarem as filmagens de uma história que ainda não acabou e que, no trajeto, tem enxovalhado muitas reputações, tem colaborado para linchamentos midiáticos. A presunção da inocência está sendo considerada?  Acho leviandade e/ou oportunismo naqueles que embaracaram nesse projeto cinematográfico.

     

    • Ambos…

      Alfredo: eu penso que ambos. Nos poderes Legislativo, Executivo, Judiciário e da Grande Mídia (o maior de todos) estas são as duas maiores variantes. Não é possível nem dizer a ordem, pois são aleatórias e eventuais. A leviandade é intensa e o oportunismo, ocasional. Mas estão sempre presentes no cotidiano dos ladrões e safados desse Pais.

      Quanto ao seu espanto do enredo que “ainda não acabou”, eu diria que acabou sim. A prisão de Nove Dedos é só uma questão de tempo. Viu como destruiram dona Marisa? Essa foi uma das modalidades. Tá certo contavam com esse AVC no Sapo_Barbudo. Mas o importante é que aos poucos, com cobertura do pessoal do Jardim Botânico, vão, primeiro, humilhando e apagando os desafetos e os que poderiam prejudicar seus interesses. Você anda de avião? Tome cuidado!

      Agora, revolta mesmo é o do Savonarola dos Pinhais. Dona Marisa seria a primeira da familia Lula que ele mandaria trancafiar. Depois os filhos. São então, o meliante-operário. Mas parece que vai inaugurar nova fase do Judiciário e mandar exumar o cadaver daquela guerreira. Fará questão de ler a sentença com a presença física de seus restos mortais. Você pensa que o cara é fraco? Pergunte pros “6 do Ferrari”.

      Mas essa a prisão do Eike, isso é teatrinho, com script do Intelectual Tardio e revisão daquele empregado do Globo que dá plantão na Casa de Machado de Assis. E este é só uma das supreproduções com lançamento a partir de outubro deste ano. E você nem viu das miniséries que estão preparando. Além desses “artistas” menciondos no texto, a Viúva Porcina já está estudando suas falas.

      Você pensa que o bando de “MT_43” veio prá bincar?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome