#GGNsemMordaça, pelo grupo Estados Gerais da Cultura

Pela defesa intransigente da liberdade de imprensa e de expressão, conforme determina nossa Constituição Federal de 1988 em seus Artigo 5º, incisos IV, V, X, XIII e XIV e Artigo 220º.

#GGNsemMordaça, pelo grupo Estados Gerais da Cultura

A pedido do banco BTG Pactual, o juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, da 32ª Vara Cível do Rio de Janeiro, determinou a retirada imediata do ar de uma série de onze artigos jornalísticos assinados pelos jornalistas Luis Nassif e Patrícia Faermann e publicadas originalmente no jornal digital GGN.
Nassif é um conceituado jornalista da área econômica e seu jornal está sendo golpeado e censurado, em uma ação nítida de perseguição política e autoritarismo judicial, exclusivamente por produzir reportagens sobre operações financeiras pouco claras envolvendo o Banco do Brasil e o banco BTG Pactual.
Vale lembrar que o BTG Pactual tem entre seus fundadores o atual ministro da economia Paulo Guedes. Também deve-se registrar que o senhor Mansueto de Almeida, ex-Secretário do Tesouro no Ministério da Economia, deixou recentemente o cargo e, segundo matéria do site The Intercept, deverá ocupar uma cadeira na diretoria do BTG Pactual a partir de janeiro de 2021, quando terá encerrado seu período de quarentena para exercer funções executivas no setor privado.
Nós, do movimento Estados Gerais da Cultura, repudiamos tais arbitrariedades e estamos totalmente solidários ao jornalista Luis Nassif e à equipe do jornal GGN.
Pela defesa intransigente da liberdade de imprensa e de expressão, conforme determina nossa Constituição Federal de 1988 em seus Artigo 5º, incisos IV, V, X, XIII e XIV e Artigo 220º.
CENSURA NUNCA MAIS!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora