Governadores trabalham para evitar PMs da ativa no 07 de Setembro

De promoções a convocações para o trabalho, autoridades se organizam para reduzir risco de policiais se envolverem em atos pró-Bolsonaro

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Jornal GGN – A possibilidade de policiais da ativa estarem nos atos pró-Jair Bolsonaro em 07 de Setembro levou governadores a adotarem medidas mais efetivas para tentar afastar esses profissionais.

Dentre as medidas listadas pelo jornal O Estado de S.Paulo para isso, estão promoções, mobilização de efetivos extra e planejamento de operações para controlar a disciplina da tropa.

Ajude o jornalismo independente do GGN. Clique aqui e saiba mais

Tais medidas têm sido adotadas principalmente nos Estados que apresentaram casos de indisciplina envolvendo as tropas, muitas vezes relacionadas com políticos bolsonaristas, como aconteceu no Ceará, Rio Grande do Norte, o Espírito Santo e São Paulo.

Em conferência realizada a conservadores neste sábado, o presidente Jair Bolsonaro (em participação surpresa) defendeu que os policiais militares estejam nos atos contra a democracia e a favor do seu governo. “Se nós falarmos ‘eu não sou policial militar, não tenho nada a ver com isso’, aguarde que a sua hora vai chegar”, disse.

Leia Também

Bolsonaro se agarra à radicalização para sobreviver politicamente

PM intimida professor para exigir suspensão de ato contra Bolsonaro em SP no dia 7

Fora Bolsonaro: pelo menos 160 cidades terão atos em 7 de setembro. Confira

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora