Governo Bolsonaro pretende boicotar uso da Coronavac no país, diz jornal

Palacianos afirmaram que o Ministério da Saúde deve acabar com os contratos de compra da vacina chinesa contra Covid-19, alegando ‘baixa eficácia'

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jornal GGN – O Ministério da Saúde de Jair Bolsonaro (sem partido), encabeçado por Marcelo Queiroga, pretende adotar um plano para vetar o uso no Brasil da vacina contra Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e produzida no país pelo Instituto Butantan, a Coronavac, informou a reportagem de Renato Souza, publicada neste sábado, 19, no Correio Braziliense. 

Palacianos afirmaram que Queiroga deve acabar com os contratos de compra da vacina, alegando ‘baixa eficacia’. “A intenção seria adquirir apenas as doses que já foram contratadas, e reforçar aquisições das vacinas da Astrazeneca e da Pfizer”, destacou a reportagem.

Outra alternativa é a vacina nacional desenvolvida pelo Butantan, a Butanvac. No início do mês, Queiroga já havia dito em depoimento à Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) da Pandemia, que prefere investir no novo imunizante, ao invés de adquirir um novo lote da Coronavac

Na ocasião, o ministro também levantou dúvidas sobre a vacina chinesa. “Apesar de entendermos que a Coronavac é uma boa vacina, já surgem questionamentos acerca de sua efetividade, mas não quero adentrar em conhecimento mais definitivo, até porque falta evidência. Mas por uma estratégia, o Ministério da Saúde pensa que investir na Butanvac seria melhor opção”, disse. 

A vacina brasileira, no entanto, ainda está em fase de testes e só deve ser aprovada daqui alguns meses.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome