Guerra total à empresa nacional, por André Araújo

Por André Araújo

O Orçamento Público tem dois lados: de um lado está a DESPESA, coluna onde se encontram TODOS os servidores públicos dos Três Poderes, de outro lado está a RECEITA onde se colocam todos os produtores de bens e serviços que pagam impostos ao Estado e com eles proporcionam os recursos para pagar o lado da DESPESA, incluindo salários, mordomias, férias, auxílios, licença prêmios, cartões corporativos, viagens.

O fazendeiro cuida de sua plantação com cuidado porque é dela que tira o sustento, é algo do terreno da lógica racional.

Não é normal alguém matar sua fonte de receita, ao contrário, tem todo o cuidado para preservá-la.  É da logica da vida.

Ou não? Parece que para a República Policial Judiciária não funciona assim.

Tudo fazem para matar as empresas que são as pagadoras de impostos com os quais se sustentam todos os componentes das vistosas folhas do funcionalismo público, milhares dos quais com supersaários que não se encontram hoje na iniciativa privada nem para presidentes de empresa.

A GERDAU é uma das melhores empresas brasileiras, tem mais de cem anos e suas ações são cotadas na Bolsa de Nova York, tem operações em 14 países e produz aço inclusive nos Estados Unidos, o que nem chinês consegue.

Ao se ESCRACHAR uma empresa dessas, com HOLOFOTES gigantescos da Globo e Cia. está se tentando destruir o valor da companhia. Esse tipo de companhia depende vitalmente da cotação de suas ações, de sua reputação e credibilidade para poder obter financiamento, crédito com fornecedores de matérias primas e equipamentos, empréstimos bancários, celebrar contratos de longo prazo com clientes, a Gerdau é grande exportadora e produz divisas para o Brasil.

A GLOBO au grand complet, Sardenberg, Lo Prete, Camarotti e Cia., assim como os demais veéculos de comunicação, ou não sabem ou de propósito confundem seus ouvintes e espectadores ao tratar da questão hoje:

1.A GERDAU não fez sonegação porque tem processos no CARF. Sonegação é omitir, esconder ou enganar a Receita com omissão de faturamento, notas frias, notas por baixo, aí trata-se de CRIME, a Receita é obrigada “ex-officio” a comunicar o fato ao Ministério Público Federal (no caso de ICMS ao MPE) para que este ofereça denúncia e abra processo CRIMINAL.

Sonegação não é resolvida no CARF, portanto a Globonews-CBN e todas as demais ou não sabem ou fazem questão de desinformar seus ouvintes e espectadores. O que vai ao CARF são Autos de Infração onde a Receita tem um entendimento e o contribuinte tem outro, divergente, a transação glosada está CONTABILIZADA mas a Receita entende que deve imposto X e o contribuinte entende que deve imposto Y.

A Lei faculta ao contribuinte CONTESTAR o Auto de Infração, se for companhia de capital aberto o contribuinte tem o DEVER de contestar se tiver interpretação diferente da Receita, ele não pode pagar para ter tranquilidade.

TODA A MÍDIA apresentou a Gerdau como sonegadora e não como contribuinte que contesta o Auto de Infração.

A legislação fiscal brasileira é ultra confusa, burocrática, dúbia, dá margem a infinitas interpretações e é por isso que existem Delegacias de Julgamento na própria Receita, sendo o CARF o tribunal de segunda instância dessas Delegacias.

É raríssima, se é que existe, empresa brasileira de médio porte para cima que não tenha processo fiscal resultante de interpretação da lei quando foi autuada pela Receita, todas tem ou tiveram discussões com a Receita.

2. Na mesma linha de confusão a mídia diz que no CARF “roubou-se” R$19 bilhões. Essa cifra é o total de processos em julgamento que transitam nas turmas suspeitas. Não quer dizer que “roubou-se” esse total de Autos de Infração e muito menos que esse volume de multas e devido, a maioria desses processos sequer entrou na pauta de julgamento. Exatamente porque são discutíveis é que estão no CARF, a MÍDIA NÃO INFORMA ISSO, propina se houve tem que ser provada caso a caso, não cabe jogar suspeição sobre todas as empresas recorrentes ao CARF.

3.O objetivo da mídia em apoio à República Policial Judiciária é DEMONIZAR as empresas em geral, especialmente as que tem processos no CARF, como se todas fossem bandidas e seus diretores facínoras e estelionatários sonegadores.

Essa visão não é de esquerda, ela é filha da INQUISIÇÃO que em tudo via pecado e tinha horror a quem não fosse funcionário público, única classe acima de qualquer suspeita, após séculos o vírus da Inquisição continua vivo.

Uma EMPRESA é patrimônio de seus acionistas mas também é um ATIVO do País, faz parte do conjunto da riqueza nacional, desvarolizá-la é dar um tiro no pé, na mão, no braço, é prejudicar o País e sua população.

Qualquer investigação pode ser feita em SIGILO, com a proteção da reputação da empresa, apliquem-se as multas e penalidades se for o caso, mas a República Policial Judiciária não quer saber disso, prefere A GUERRA CONTRA AS EMPRESAS para acabar com elas da pior forma possível pelo escândalo e achincalhe. Se amanhã a empresa for isentada de culpa de pouco adianta, o dano já foi feito. Muitas corporações multinacionais NÃO irão mais transacionar com quem está sob investigação, seus departamentos de compliance mandam cortas qualquer negócio com empresa investigada, os bancos são os primeiros a suspender linhas de crédito, as ações são derrubadas (só hoje cairam 3,59% em Nova York, ver link)

A GERDAU se soma a mais de 50 empresas perseguidas para o fim de fechar de deixar de existir, é um plano de terra arrasada, de não deixar pedra sobre pedra com total apoio da mídia canibal que devora seus próprios anunciantes e onde o exército anti-empresarial é imenso nas redações e nos recalques de jornalistas radicais anti-tudo que brilha.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

49 comentários

  1. André, empresa não paga

    Empresa não paga imposto.

    Quem paga os impostos são os consumidores de bens e serviços fornecidos pelas empresas.

    Assim, no máximo,  empresas somente retêm e recolhem os impostos.

    • Empresas não pagam impostos

      Empresas não pagam impostos sobre folha de pagamento?

      Voce sabia que empresas também consomem bens e serviços? E por isso pagam impostos. Bingo!

      Quando uma empresa compra para revender, imagino que paga imposto.

      Quando uma empres produz, será que paga imposto?

      E se ela tem lucro, não paga imposto?

    • O imposto de renda sobre o

      O imposto de renda sobre o lucro é pago pela empresa e não pelos consumidores, estes pagam o IPI e o ICMS, a empresa apenas recolhe mas outros impostos são de responsabilidade direta da empresa, como IR, COFINS, etc.

  2. Os Destruidores da Nacionalidade

    Parece que as únicas pessoas sérias neste país são os caipiras de Curitiba! Sem esquecer dos jornalistas da empresa pseudo séria…

  3. Ponto de virada?

    É o ponto de virada ou ainda dá para descer mais um pouco? Se as outras empresas sentirem que estão no risco de serem falidas na mara, irão aceitar perder seus patrimônios? Ainda acho que todo esse pessoal que estão evidente demais na mídia pelo trabalho que fazem e afetam uma nação inteira estão a soldo de outros, querem um País subservientes, até para mandar buchas de canhões resolverem as intrigas que fabricam em outros pieses, depois de destruir a infraestruturas deles a base de bombas e misses e dizerem “viram? eles não têm condições de se mandarem sozinhos, o país está totalmente falido!”

  4. Um momento AA, voce esqueceu

    Um momento AA, voce esqueceu o principal: a Gerdau está sendo acusada de comprar o voto de conselheiros do carf para derrubar os autos, usando lojistas e empresas de consultoria de fachada. 

    • Está sendo acusada por quem?

      Está sendo acusada por quem? Com que provas? No unico processo até agora julgado no CARF a Gerdau perdeu.

      A midia transforma qualquer suspeita em certeza e já escracha a empresa, depois não se conserta mais.

  5. André,
    E se todos os que

    André,

    E se todos os que foram achincalhados pela globo entrassem com ações de danos morais contra ela?

    E se esta empresas se unissem para mostraor ao mundo os podres da globo e exigissem dos bandidos do paraná que dessem o mesmo tratamento auqle câncer? Motivos há de sobra como apontaram os blogs “sujos” de uns tempos para cá e o livo o quarto poder.

    Este câncer tem de ser cauterizado com uma radioterapia violenta antes que mate o Brasil.

  6. parlamento raso

    Não existe clima para investimento quando as garantias das regras negociadas e escritas mudam com um ato politico justificado por uma vaga “urgência urgentíssima”.

    As mudanças introduzidas nas regras da exploração a Petrobrás, acabaram com a incipiente indústria nacional do oil&gas. As garantias que os investimentos em equipamentos e tecnologias das empresas estariam amparados na preferencia das compras das empresas Brasileiras o aquelas que aqui tivessem bases produtivas, mesmo com custos superiores do mercado, desaparecerem em um golpe de “urgência urgentíssima”.

    O motivo das mudanças é o mais frágil e estupido na boca destes sábios, crise. Leio nestes momentos que a ENI, o gigante Italiano do petróleo a informar perdas de quase nove bilhões de Euro no exercício 2015 motivado pelos preços baixos. Os serra de lá não fizeram circo no parlamento.

    As consequências desta falta de visão estratégica e das Razões de Estado deste parlamento são empresas nacionais fechando e as estrangeira particularmente, desmontando maquinas rumo a endereços mais promissores.

    O mal já foi feito, são estes os heróis do desmonte, in primis Serra e psdb com a parceria de Calheiro/Cunha, e grande parte dos achacadores que é a base principal desta legislatura.

    Os cálculos de Serra e quadrilha consideraram que a Chevron e as outras seis irmãs tem agora como concorrentes as Chinesas bem mais robustas e capitalizadas? A Petrobras poderá falar Chinês. 

  7. A traição foi elevada à

    A traição foi elevada à política de Estado da oposição e fundamento da atividade pública dos órgãos estatais controlados pela mesma.

    Se nada fizermos o país vai esfarelar aos pés desta oposição destrutiva que prefere entregar o que é nosso aos gringos à conviver com um governo eleito legitimamente pelo povo brasileiro.

    Chegou a hora de Dilma vestir a farda.

    Se não vestir, ela será mandada para o cemitério. 

  8. Não importa o que a emissora

    Não importa o que a emissora golpista ou qualquer outra fale. A questão não é uma discussão de termos jurídicos ou não.

    O que está discutindo-se,e isso é o ponto central,é a corrupção desta bandidagem travestida de bons moços que só contestam o auto de infração ou o raio que o parta porque sabem que conseguirão anular ou reduzir seus efeitos através da compra de sentenças.

    Essa gente tem de ir em cana e indústria nenhuma irá quebrar por causa disso.

    • Bandidagem? Empresa

      Bandidagem? Empresa industrial é bandidagem? Produzir aço é bandidagem? Existem milhares de processos no CARF é tudo bandidagem?  De cada dez processos a Receita ganha 9, a Gerdau perdeu o unico processo até agora julgado.

      A estupidez da midia é espantosa, ontem no Jornal das Dez os comentaritsas estranhavam que a Gerdau usou um escritorio de consultoria para tratar do caso no CARF, de cada dez empresas com processos fiscais dez usam escritorios especializados para questões fiscais, existem milhares de escritorios em São Paulo que só fazem isso porque a legislação fiscal é muito complexa e se usam consultorias para a defesa, porque a Globonews finge que não sabe disso?

      A propria TV GLOBO LTDA. tem um processo de mais de R$1 bilhão no CARF, ela trata direto, sem escritorio de consultoria?

       

  9. Sugestão

    Se fosse conselheiro de grandes empresas que estão envolvidas em processos paranaenses, iria propor que se oferecesse uma bonificação de 50 milhões de reais para os condutores desses negócios. Sei que eles iriam exigir muito mais, e acho que talvez valha a pena chegar nuns duzentos.  Uma outra saída conhecí no governo Geisel: uns fiscais do INSS multaram um jornal paulista por não recolher a contribuição previdenciária dos funcionários das quatro mil e tantas bancas de jornais que existiam na capital. Bem, eles esqueceriam da multa (?) se recebessem alguns milhões de dólares para comprar remédio para memória. Em vez de pagar, um dos donos foi ao ministro Nascimento e Silva, que liquidou o problema. Teríamos algum ministro, agora?

  10. Sabotagem: top, top, top

    Que eu saiba, há uma questão de suborno da Gerdau, que teria pago uma determinada quantia para obter um melhor parecer na questão dos valores em discussão, em benefício da Gerdau e desserviço do Erário.

    Mas o problema não é esse: o que se vê é realmente uma estratégia de paralisação do país em todas as frentes, bancada pelo MPF, PF e JF, ou seja, órgãos do Federação atuando contra o País, visando causar o máximo de prejuízo possível para deter qualquer possibilidade de progresso sob o governo do PT.

    A recente operação que atinge as ferrovias comprova isso. Parece que a PF recebe instruções para atacar nichos econômicos diversos, para travar por completo a economia do país.

    Isso é sabotagem.

    • já está por demais óbvia a SABOTAGEM

      Assim sendo, como para-la e enquadrar os SABOTADORES dos órgãos citados por vc Nunes – por EVIDENTE crime de LESA-PÁTRIA?

       

      Ou eles, como certas aves políticas, são também INIMPUTÁVEIS?

      • Poder prevalente

        ELES SÃO o Judiciário, um poder que se sobrepõe a todos os demais. Aparelhamento puro, desde o Império (na verdade, desde antes mesmo de Dom João VI). O Ministro da Justiça os teme.

  11. O BRASIL DE HOJE DEIXARIA  

    O BRASIL DE HOJE DEIXARIA   HITLER ORGULHOSO… UM PAÍS NAZI-FACISTA ! !

    E COM UMA CLASSE FEUDAL QUE NÃO DEIXA O PAÍS AVANÇAR E SUGA ATÉ OS OSSOS DA POPULAÇÃO.

    OS CARAS FAZEM TUDO PARA LEVAR O PAÍS A UMA GUERRA CIVIL…

  12. André, lógico que esses

    André, lógico que esses jornalistas sabem de tudo isso.

    Querem o desmonte do país em prol de estrangeiros. Estão a soldo de interesses dos seus patrões.

    Está mais claro que as águas do Mar do Caribe.

  13. Pois é, André
    Mas todo os

    Pois é, André

    Mas todo os frequentadores deste blog tratam a Globo como sonegadora, porque ela contesta a cobrança de impostos no CARF. Lembra do jargão “mostra o DARF, Globo?”

    Mas o que se trata, nessa operação zelotes, não é propriamente de sonegação, pois não há sonegação, uma vez que o auto de infração chegou à última instância recursal (entederam caros companheiros de blog: NÃO HÁ SONEGAÇÃO, como tão bem explkicou o André). Do que se trata é de pagamento de peopina, para diminuir o valor a se pagar ou mesmo deixar de pagar determinado imposto.

    E, na boa, André: quem deve zelar por sua imagem é a própria empresa, adotando o comportamento ético de quem sabe que vive de imagem, uma vez que suas ações são cotadas em bolsa. Pra quê subornar conselheiro do CARF, caramba? Paga a porra do imposto cobrado e acabou-se! Vá cuidar do que vc sabe fazer que é produzir bens e obter seu lucro.

    Mais uma vez insisito: não é o agente público que deve – em suas ações-  analisar a conjuntura nacional e deixar de fazer sua obrigação.

    • Ei, meu caro, a globosta, por

      Ei, meu caro, a globosta, por intermédio de uma servidora da Receita, furtou o processo; simples assim. Sequer tentou subornar os conselheiros do CARF.
      E esse R$1 bilhão é referente aos direitos de transmissão da Copa de 2002 – apenas este evento!

      Por que não execram a globosta ou as CIA internacionais que se envolvem em picaretagens por aqui? Que a Gerdau tem culpa no cartório eu não duvido; agora, aproveitar-se dessa culpa, que deve ser punida conforme os ditames legais (e parar por aí!), para destruí-la, é outra história.

    • Resta provar que subornou

      Resta provar que subornou conselheiro do CARF, até agora só temos a versão da midia.

      No unico processo julgado da Gerdau no CARF a votação foi contra a Gerdau.

      Até prova em contrario a empresa tem a presunção da inoencia.

      Nesse mar de acusações lançadas contra as empresas brasileiras há muita suspeita apresentada como certeza, é o jogo da midia para criar oescandalo que dá manchete.

      O HISTORICO centenario da Gerdau é de empres séria, bem organizada e com alta reputação, de repente virou bandida?

    • E na boa, Adolpho

      Em vez de discutir “pagamento de propina, para diminuir o valor a se pagar ou mesmo deixar de pagar determinado imposto”, não seria mais eficiente e rápido subornar logo o fiscal?  Já houve tempo em que o melhor clube privado de São Paulo, no estilo dos londrinos, era o dos fiscais da receita. Ao que se dizia, na época, sustentado pela indústria automobilística. Mas é claro que são invencionices, e as multas bilionárias objetivam apenas melhorar a vida dos contribuintes.

  14. Desculpa se a empresa se

    Desculpa se a empresa se preocupasse com sua imagem, teria pago ao carf o que devia,  posteriormente poderia ter comparecido ao carf e a justiça e acordado o pagamento e evitado a ação na empresa, mas contaram com a impunidade, pois o bode foi colocado na sala, o filho do lula, então que arquem com suas consequencias, não da para esses empressários viver a vida todo sonegando emposto, recorrendo de multa e o povo pagando o pato. Vai quebrar, o estado nomeia um interventor, outra pessoa compra, assim é a lei de mercado, assim pensa o candidato deles.

    • Ninguem deve nada ao CARF que

      Ninguem deve nada ao CARF que é um tribunal de julgamento de recursos. Nenhuma empresa de capital aberto pode mesmo se quiser pagar Autos de Infranção sem esgotar todos os recursos administrativos e judiciais. Ninguem dve nada ANTES de esgotados os recursos contra autos de infração, muitos dos quais são indevidos, o fiscal na duvida multa, cabe ao contribuinte se defender.. A Gerdai tem 110 anos, não tem historico de problemas fiscais. Todas, repito, todas gandes empresas tem recursos fiscais pendentes, é da natureza do sistema fiscal brasileiro porque a legislação discal  tem muitas

      areas cinzentas onde cabem muitas interpretações. Ate as empresas estatais tem pendencias com o Fisco.

  15. Gerdau está pagando o preço da traição

    Gerdau foi escolhido por Dilma pra ser seu conselheiro.  E enquando recebia verbas do BNDS financiava o ThinkThank ultra liberal Mises, que está formando um gigantesca geração de jovens ultraliberais, financiava protestos e batia Selfies com Kim Kataguri. Traia Dilma e o Brasil em nome de uma grife ideológica. A mesma que vai acabar como ele.

  16. Todos sabemos que o calcanhar

    Todos sabemos que o calcanhar de aquiles das empresas de comunicação são seus anunciantes;  às armas,  pois, “barões assinalados”.

  17. Informação incorreta.

    Existem autos de infração relacionados a sonegação e existem autos de infração não relacionados a sonegação. Ambos podem  ir parar no carf. A comunicação da sonegação ao MP fica aguardando a decisão do carf. Se o mesmo derrubar o auto, a comunicação não segue adiante.

    • Depende do tipo de sonegação,

      Depende do tipo de sonegação, se for grosseiro raramente o contribuinte recorre administrativamente e portanto não chega ao CARF, não recorre porque não tem base para recorrer, como por exemplo, nota fria. O grosso dos casos de grandes autuações, como por exemplo Banco Itau,  tem como fato gerador FUSÕES de empresas e o credito tributario dai resultante,

      não há sonegação e sim diferentes interpretações da lei fiscal. No caso do ITAU o auto tem como fato gerador a fusão com o Unibanco, é um auto de R$18 bilhões.

  18. O último bastião

    Ainda não atacada, a Embraer, poderá vir a ser um dos próximos alvos.

    Trata-se do último refúgio da engenharia nacional e que compete de igual para igual com os pesos pesados internacionais.

    Hesitei muito ao fazer este comentário.

    Posso, sem querer, estar dando ideias ao inimigo.

    Mas, do jeito como as coisas vão, dificilmente a Embraer não se encontra no radar para um próximo bombardeio.

    E, acredito, é melhor estar preparado do que ser pego de surpresa.

    Espero muito estar errado em relação a uma ofensiva mortal ao último bastião.

     

    • Jacksonville – FL

        Bom lugar para trabalhar e viver , cheio de profissionais com vasta experiência na industria aeroespacial, incentivos fiscais, estaduais e federais, acesso a linhas de financiamento bem baratas, mais perto de fornecedores e parceiros, até dos acionistas.

  19. outro do conselhão com problemão na justiça

    O dono da Gerdau é membro do conselhão. Será que ele pediu pros políticos tornarem a tributação brasileira mais simples? Será que ele pediu pra diminuir os impostos ou preferiu os empréstimos do BNDES e a contabilidade criativa que levou a empresa dele a ter problemas com o CARF?

  20. Discordo!

    Caro André,

    No caso em questão, a ZELOTES, está sim havendo SONEGAÇÃO, caso confirmado, pois através de propinas se consegue redução de 1 BILHÃO de Multa…a RBS est´pa no mesmo caso…sonegando 80% do que devia através do pagamento de 20% em propina.

  21. O que possibilita todo esse 


    O que possibilita todo esse  uso político da questão do CARF é o nosso sistema tributário kafkaniano. Aqui no Brasil, seja uma lanchonete humilde ou um grande grupo, mesmo se quiserem, não ficam 100 por cento dentro da lei. Sempre há uma entrelinha que permite que se diga que houve um problema. Agora que figura política se propõe a mudar isso? Ninguém.

    • Vou repetir, SONEGAÇÃO é

      Vou repetir, SONEGAÇÃO é crime, o caminho que a Receita trilha é outro, de oficio comunica ao Ministerio Publico Federal para instauração de ação penal. Para o CARF vão casos de recursos contra autos de infração onde a Receita entende de um modo e o contribuinte de outro mas são transações CONTABILIZADAS e oferecidas à tributação, ao contrario da sonegação.

      Essa propina da Gerdau é uma suspeita, se houvesse certeza Andre Gerdau seria preso. A Gerdau só perdeu no CARF,

      se propina houve para que foi? Outra coisa,  a Receita ganha muito mais do que perde no CARF ganha 9 e perde 1 caso

      e raramente há decisões que anulam o auto de infração, o que pode resultar é diminuição do valor arbitrado.

      Como este assunto é TECNICO a midia toda dança e fala bobagem atrás de bobagem.

  22. Neste País a única poupada e
    Neste País a única poupada e protegida de tudo é a Globo,ela é
    a cabeça ,inclusive desta recessão provocada, os empresários
    Produtivos é o q mais sofrem,não que sejam santos,são jogados
    ao endividamento e mesmo assim apóiam essa empresa,falam
    da teimosia da Dilma,mas eles é q.são burros,vejam q foi o sindicalismo q deu condições ao povo para que o empresariado crescesse e olha que não sou sindicalista e filiado a nada.
    Estão jogando na lata do lixo as empresas,pessoas,instituições
    Hoje Gerdau,LULA,Dilma e amanhã quem será?
    ENQUANTO ISSO BANCOS LUCRAM,MESMO NA CRISE!HÁHÁHÁHÁ!

  23. Prezado AA, como você pode

    Prezado AA, como você pode dizer que a Gerdau só pperdeu no Carf? 

    As empresas do grupo gerdau ganhadam vários processos no carf, notada mente aqueles referentes ao ágio interno, que é na verdade uma ficção contabil. Ganharam mesmo indo contra a jurisprudência do carf. As decisões favoráveis ao Gerdau são um escândalo. 

    Veja no site do carf as decisões favoráveis ao Gerdau. ..

  24. guerra total à empresa nacional

    Simples! Basta o grande empresariado unir-se em suas federações e confederações e suspender a propaganda na grande mídia.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

  25. Tempestade perfeita

       A Gerdau sobrevive, tem estrutura para aguentar, o problema são as outras que dela dependem, exatamente como ocrre com as médias e pequenas empresas que forneciam ou operavam, para as “mega empreiteiras”, que não possuem “caixa” para suportar cancelamentos de contratos, incluindo que muitas delas viviam “penduradas” em desconto dos titulos emitidos pelas “majors”, os quais os bancos sempre classificaram como AAA, agora, já há alguns meses, nem os aceitam, não os descontam, e ainda cobram juros elevados pelos que não foram pagos.

        É uma tempestade perfeita, começou com a cadeia oleo & gás, foi para as empreitieiras ( construção civil, infraestrutura ), atingiu a Vale , agora pega a Gerdau – é uma crise de “topo da cadeia industrial ” nacional, onde só se vê, a principio, estas grandes empresas, ninguem analisa ou se preocupa publicamente, que milhares de outras organizações, até mesmo cooperativas de trabalho, microempresários, dependem diretamente destas empresas.

         Exemplo: Um estaleiro próximo ao Recife praticamente fechou, demitiu mais de 3.000, bares, restaurantes, “botecos”, pensões, quitandas, que sobreviviam fornecendo serviços para estes funcionários, fecharam, faliram.

  26. Ou o Brasil acaba com a

    Ou o Brasil acaba com a globo, ou a globo acaba com o Brasil. 
    Uma empresa com o perfil da globo é diametralmente oposta a valores republicanos e democráticos.

  27. o atacado e o varejo quando em guerra

    o que importa é o atacado.

    estão em conflito 2 brasis.

    um país das leis mais perfeitas do mundo, e irrealizáveis por excessivamente formais, fora de contexto concreto, e portanto facilíssimamente reinterpretáveis; e outro da produção, material mesma, de realidade e suas enormes “contradicções” (modo ironico aqui),  que requer um verdadeiro inferno de negociações contínuas enquanto ainda tenta se estabelecer nessa selva de interesses em conflito.

    o que acontece agora, sob os “holofortes” da imprensa, vem ocorrendo desde o getúlio e o então incipiente projeto de implantação de uma industria minimamente nacional.

    p/ implantar parque industrial em país assim precisa de negociar coisa que nem o diabo gosta.

    nesse ponto a argumentação do andré me parece corretíssima.

    e aí, conforme o interesse de p/ quem se dá o poder de interpretar aquelas leis acima, no caso o nosso velho paraná-pá-pá-pá (viva itamar assunção), temos uma quase guerra entre 2 países, num só, um tipo de secessão como a americana:

    um do tempo dos escravos (e dos bacharéis…, antes filhos dos cafésões mas depois desenhados pelo projeto paulisto-inglez da cia. de terras do norte do paraná: imagina, uma são paulo limpa de índio e toda divididinha, pronta pra venda, que precisão… um tipo de avó do alphaville ali na rod. castelo branco), e um país que vem se fazendo, literalmente, na briga de capital, trabalho etc.,  industriais, e suas gigantescas contradições de processo, lidando c/ nossas heranças oligáquicas, de privilégios herdados, do santo e imóvel bem-de-rais etc., pra se realizar.

    está em quase guerra o país dos herdeiros de rendas, que tanto faz donde elas vêm (e se já vier tudo organizado de fora, melhor) e onde a escravaria servindo já tá ótimo, contra um país de fabricantes de coisas, onde quem faz e quem precisa é de turmas vizinhas.

    e sem esquecer o que trouxe o jessé de souza.

    mas nisso parecemos demais c/ os eua da virada do séc. 19 pro 20: sampa é noviorque, o rio sanfranchisco e curitiba, chicago.

    a pressa toda dessas “operações”  é porque esse enredo está no fim de uma etapa.

    o custo está sendo altíssimo, como demonsta a análise do andré, mas é uma etapa de algo muito maior do que um simples juíz, e só com base mental local, pode imaginar, ele é um alicate, uma chave de fenda, uma ferramenta… a mão que opera é o principal. (eles em geral não tem treinamento em imaginar correlações complexas entre áreas aparentemente díspares, pelo jeito médio do ensino superior brasileiro, mais precisamente depois do acordo mec-usaid, em ’70)

    está acontecendo algo maior, um pouco como fala o diogo em outro poste.

    abriu-se a caixa dos ‘acordos’, e um país que precisa de ‘pactos’ está em processo, nascendo na marra, parto natural sem cesárea, demorado.

    só nos falta um tipo de lincoln.

    dilma e pt não estão dando cabo da coisa agora, nesse momento preciso (e está td acontecendo ainda, quem sabe…).

    lula fez o que era possível, mas já não basta.

    então estamos por nossa conta, e ou ajudamos (e tentar ver o tamanho todo da encrenca, pra agir direito, é trabalho duro) ou atrapalhamos (tentando esmiuçar demasiados detalhes, entre outras coisas), não tem meio termo.

    tempos difíceis, quase (ainda) terriveis, mas interessantes.

  28. Eu acredito que o ponto
    Eu acredito que o ponto central do artigo não é se a empresa tem ou não tem razão, mas a forma que assuntos delicados estão sendo tratados pela imprensa. Se deve aplica-se a multa, puna os envolvidos e toca o barco. O caso atual da Volkswagen, na minha opinião um dos mais ruidosos dos últimos, já está quase equacionado.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome