Dezenas de crianças palestinas seqüestradas e torturadas por Israel desde o início de 2011

 

Soldados israelenses invadiram nesta quinta-feira a cidade de Silwan, na parte ocupada de Jerusalém Oriental, e seqüestraram quatro crianças.
Fontes locais informaram que as crianças têm apenas 13-15 anos de idade, e que o exército israelense tem a intenção de processá-los em um tribunal militar especial sob o pretexto de atirar pedras nos soldados israelenses.
Desde o início de 2011

 

 

A Unidade de Investigação e Documentação do Centro de Jerusalém para os Direitos Sociais e Econômicas (Jerusalem Center for Social and Economic Rights – JCSER) informou que soldados e policiais israelenses seqüestraram mais de 80 crianças palestinas em Jerusalém Oriental ocupada desde o início deste ano.

 

O Centro disse que Israel está aumentando suas violações e agressões contra crianças e jovens em Jerusalém por seqüestrá-los, atacá-los e mantê-los presos dentro de casa. Afirmou ainda que o exército e a polícia seqüestraram recentemente nove crianças da cidade de Silwan, agredindo-os e torturando-os violentamente. “As crianças também são torturadas durante o interrogatório e, quando libertadas, são forçadas a permanecer sob prisão domiciliar”. Das 80 crianças seqüestradas e presas, 40 são da cidade de Silwan, acrescentou o JCSER.

 

“Todas as crianças seqüestradas foram interrogadas em várias delegacias de polícia em Jerusalém e foram acusadas de atirar pedras nos soldados e policiais israelenses”. A maioria delas foram severamente torturadas e violentamente espancadas por soldados e oficiais de detenção. Colonos israelenses também participaram da detenção, afirmou JCSER.
Fonte: IMEMC

 

 
Análise
É realmente impressionante a liberdade que Israel tem para cometer atrocidades sem que hajam punições. Parece que o mundo fechou os olhos para o que acontece na Palestina. Crianças são brutalmente violentadas e torturadas por atirarem pedras. Já falamos aqui sobre os motivos que levam crianças, jovens e até adultos a atirarem pedras. De fato é muito menos do que aquilo que os covardes soldados, policiais, inclusive civis, israelenses merecem, por destruir suas casas, escorraçá-los de seus lares, agredirem e humilharem seus familiares.

Eu realmente espero que isso tenha fim. E que seja breve.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora