Impressões da China atual

Por Antonio Fattore

Caro Nassif

eu sou um jornalista italiano (La Rinascita) que acompanha a evolução da China a partir dos anos ’60.Envio um sintetico report do meu ultimo viagem no ano pasado naquele pais.No geral a analise da tua doutoranda me parece bem representar a realidade.Me gostaria poder ter um intercambio com o tuo blog e com a futura (meus parabems)doutora  Isabel.Envio tb uma analise historico-politica (esta’ in italiano).Agradeço.Antonio Fattore 

O ritmo das mudancas na China e’ tal que a cada seis meses (esta e’ a quarto viagem em menos de 3 anos) estas mudancas sao visiveis.

Os utimos numeros sao impresionantes:+11.9 de incremento do Pib pelo ano 2009.E estamos ainda num periodo de crise financeira.

Algumas impressoes da ultima viagem(Abril 2010)

-as cidades grandes e pequenas sao limpas

-nao aparecem sinais de miseria e de degrado social (tb nas periferias)

-nao aparecem favelas

-viajando de trem se percebe que nas areas rurais muitas costrucoes sao precarias.

– a questao ambiental e’ uma verdadeira emergencia.Em 35 dias praticamente nunca vi o ceu e as nuvems.

-pelos menos nas cidades praticamente nao tem crianças.

-os sabados e os domingos parecem dias eguais aos outros dias da semana (sera que este um elemento da produtividade chinesa?)

-as metropolitanas sao super lotadas e baratas (custo do bilhete:0.60 centavos de real.Custo do omnibus :0.3 0 centavos de real)

-tem engarafamentos (em Chendu,capital de uma regiao quase periferica) sao matriculadas 1.000 carros por dia.A producao de carros e’ de 19 miloes de carro por ano

Nas ruas todo tipo de veiculos: o trafico e’ pouco disciplinado mas no geral a velocidade (a pesar dos muitos carrões) e’ de segurança.Grande numero de bicicletas eletricas.

-os programas televisivos (60 canais abertos) contem muita publicidade de produtos “ocidentais”.Tem seriados sobre a revoluçao dos tempos de Mao e sobre a guerra contra a ocupaçaõ japonesa.Nenhuma referencia a outos enimigos historicos (Usa,Englaterra,etc).Se esiste um chovinismo chines aparentemente e’ so contra o Japao.

-os jornais discutem mais ou menos abertamente os problemas socias e ambientais.As noticias sobre conflitos entre moradores e especuladores imobiliarios sao frequentes.A questao da corrupcao no partido e nos orgaos publicos e’ considerada um dos grandes problemas e as con denaçõaes (ate’ a’ pena de morte) fazem parte da informacao quotidiana.

-a policia (pelos menos aquela fardada)não aparece

-qualquer meta turistica interna e’ super lotada e 50 milioes de chineses viajam a cada ano todo para o exterior

-escluendo as grandes cidades a presencia de caras europeias ainda suscita grande curiosidade.

-os precios sao baixos mas estao aumentando(hoteis de luxo custam 100-150 reais).

-a atitude das pessoas e’ prestativa , gentil, curiosa e de ajuda aos etrangeiros.

-a dificultade da lingua e’ enorme .Muitos jovens estudaram ingles mas a pronuncia e’ muito dificil de entender.Sim um vucabolario um etrangeiro encontra dificuldade insuperavel nas coisas mais esenciais.

-nas lan-houses a maioria dos jovens passa o tempo nos jogos.E’ um asunto che se discute nos jornais.

Estas as impressoes rodando as cidades.

Outras considerações na base das conversas informais com os funciona rios do governo,lendo os jornais,assistindo aos debates em ingles na tv ou conversando com amigos brasileiros que vivem faz tempo na China

:-sao muito preocupados com a postura de Obama que recebe o Dalai Lama,arma Taiwan e quer impor a politica do cambio da moneda chinesa.No geral a postura com os UUEE e’ sempre de extrema prudencia.As criticas aos paises europeios sao mais abertas.

-reconecem que o crecimento chines pode assustar outros paises mas insistem que eles tem que crecer a uma taixa alta porque devem superar a pobreza de 400 milioes de pessoas que vivem no campo.E alem disso,enfatizam que a China nao tem menhum objetivo egemonico.Se exporta tanto e’ porque e’ mais competitiva (e não so’ a causa dos baixos salarios).A regras de mercado,dizem ,devem valer para todos.

Hoje o interesse para os investidores e os empresarios etrangeiros não e’ so a produçaõ para a exportação.E’ o imenso e dinamico mercado interno que faz que cada impresa minimamente importante no mundo quer ter a sua estrutura produtiva ou comercial na China.

recentemente se formou nas grandes cidades bolhas especulativas na area imobiliaria.A critica em relação a empresas publicas que investem em novos predios os lucros derivantes da sua posição de monopolio. Nas ultimas semanas o Governo baixou regras severas que deveriam dificultar a especulação imobiliaria.

-sao preocupados da presencia de 230 milioes de trabalhadores migrantes nas cidades.A emprensa discute os problemas destes trabalhadores que nao tendo a permissao de residencia são discriminados no salario e nos servicos sociais (escolas para os filhos).Em tom moderado o Governo pressiona os empresarios a aumentar os salarios dos trabalhadores e recentemente a empresa deu conta com simpatia de uma greve g dos trabalhdores das fabricas Honda na China.

-nao querem que na China aconteça o que aconteceu em outra regioes do mundo onde a emigracao do campo enc heu as pariferias das cidades.Dizem que querem um equilibrio do tipo 50% no campo-50% nas cidades.Por isso investem muito em programas de melhoria das atividades agricolas (tb para garantir a autosuficiença alimentar) e de melhoria dos sistema de transporte (14.000 km de trens a alta velocidade nos proximos 3 anos).

-insistem que e’ prioritario diminuir as diferencas socias entre o campo e as cidades (e dentro as cidades)

para garantir a “estabilidade social”.

-tem un forte,novo interesse,a conhocer as experienças de outros paises nas varia areas(ambiente,direito civil e penal,governança,sistemas de saude publica,de aposentadosia,etc).A intençao declarada e enfatizada nos discursos oficiais e’ que devem construir um nono modelo de wellfare moldado nas novas condicoes economicas e socias do pais .

Lendo algums livros (ex

-duvidam que com o fin da politica do filho unico os jovens casais vão ter filhos.O rapido envelhecimento da

pop ulaçao podera representar entre 20-30 anos um impedimento economico e um problema social.

-insistem na necessidade urgente de superar o atual modelo energetico fortemete dependente do carvao.Ja hoje a China e’ o primeiro pais do mundo para investimentos em energias limpas.

-em relação a’ questao das minorias nacionais eveidenciam o fato que a pesar de ser extremamente minoritarias em termos de população (menos de 2% da populaçao total da China)ocupam mais do 50% do territorio.E o problema e’ complicado do fato que as regios das minorias (Tibet,Xinjiang,Mongolia Interna e extremo norte, sao regioes sem recursos agricolas ,isoladas e perifericos.

A palavra de ordem e’ que precisa combater os 3 “demonios’:separatismo,terrorismo e estremismo.

Em relação ao tal de estremismo ou radicalismo parece ainda ter um grande impacto emotivo (pelos menos entre os menmbros do partido e os inteletuais) a experiencia de uma decada (1966-1977) de ext remismo de esquerda da Revolução Cultural.

-parece esistir entre os inteletuais influentes na esfera do poder pelo menos 2 tendencias.Uma neo-liberal que pressiona para novas “privatizações”(mais de 60% da economia chinesa esta nas maos do Estado) e uma que enfatiza a necesidade de reduzir as diferenças sociais e tb de esperimentar novas formas de partecipação popular.

-na questao da democracia desconfiam na posibilidade de aplicar o modelo tradicional ocidental.No mesmo tempo experimentam a nivel periferico e com gradualidade eleçoes fora do sistema tradicional de indicacao dos candidados pelo partido.Enfatizam que para democratizar o pais devem primeiro democratizar o partido (90 milioes de afiliados) que e’ lento e burocratico e esposto a’ corrupção e ao oportunismo.

Enfim a pergunta de todos:e’ socialismo ou capitalismo?A resposta oficial fala de “socialismo de mercado”.

Mais concretamente e’ um sistema que combina prog ramacao a nivel macroeconomico e livre mercado a nivel microeconomico.

E depois e’ tanto importante dar uma definição? O que importa e’ saber que algo novo,inesperado,deslumbrante esta acontecendo la’,no outro lado do mundo.E’ um povo de um biliao e meio de pessoas que esta entrando como novo protagonista da historia atual com todas as suas contradições 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora