Retrato polêmico de Chávez

Atualizado às 18:42

Meu caro, lamento dizer que vcs não tem a menor noção sobre o que estão dizendo. Se o regime de Khadafi é 100% ditatorial, o de de Hugo Chavez é 80%, falta 20% para chegar a Khadafi, seu grande amigo.

A Globovision foi invadida em agosto de 2009 por uma horda chavista que quebrou tudo e jogou gas lacrimogeneo nos jornalistas. Chavez nacionalizou o Banco Federal de Credito exclusivamente porque o banco era dos diretores da Globovision, inventou um processo contro Guillermo Zuluaga, um dos donos da Globovision, que fugiu para não ser preso. O Banco Fderal de Credito não tinha qualquer problema, foi estatizado para que Chavez tivesse acesso a participação do banco na Globovisio, de 25,8%.

A Venezuela de Chavez é um regime ABSOLUTAMENTE autoritario, Chavez controla o Consejo Nacional Electoral, que organiza as eleições, o povão recebeu milhões de identidades eletronicas produzidas em maquinas que tiram a foto e ja sai o RG chipado, os agentes de Chavez espalham que na urna eleitoral Chavez sabe em quem o dono do RG votou, a policia politica chavista tem 25 mil cubanos, o Judiciario é 99% indicado por Chavez, os governadores de oposição, que são seis , são perseguidos implacavelmente, não recebem um centavo do fundo de participação fiscal a que tem direito, o Prefeito de Carcas eleito pela oposição ficou um ano sem poder entrar no predio da Prefeitura, ocupada por militantes chavistas.

Chavez já está no 4º expurgo de ministros e alto funcionarios, há cada vez mais resistencia a seus desmandos e ele vai trocando gente competente por capangas que ele acredita serem absolutamente fieis. O Ministro das Relações Exteriores, Nicolas Maduiro, era até cinco anos atrás motorista de onibus. Na PDVSA ex-continuos são diretores. A corrupção atingiu patamares nunca vistos em um Pais que sempre foi muito corrupto. O descalabro administrativo é monumental.

Chavez teve um trilhão de dolares de receitas de petroleo desde que chegou ao poder. Pouco ou nada fez. As tres refinarias da PDVSA são as mesmas construidas pela Shell, Texado e Exxon.

Não construiu reinarias novas e nem recuperou as antigas. A economia esta desgovernada, a moeda, o bolivar não vale nada, o dolar no cambio negro vale o triplo do oficial, a agropecuaria está em ruinas, muitas fabricas fecharam ou foram estatizadas e advinhem quem é o maior parceiro comercial da Venezuela?? Os Estados UNidos.

No Exercito coroneis cubanos estão agregados a batalhões, na oficialidade só cupinchas de Chavez, o respeitado General Baduel, que resgatou Chavez em 2002, esta preso. Grande parte da classe media profissional, engenehrios, medicos, já emigrou da Venezuela.

É um regime em decomposição caminhando para a ditaduira absoluta.

Chavez tem tudo para ser o novo Khadafi, é louco como o libio e quando sair vai deixar só ruinas. 

Por Renato Lira

Além de humorista (mediano), o Andre padece de um problema  que parece uma epidemia nos setores  conservadores e sua mídia afim: a memória seletiva. Só recorda e cita o que lhe apraz, o que lhes é interessante. O contraponto, o que não lhe interessa, essa turma abafa, oculta, contando com um possível esquecimento dos outros.

Por exemplo, Andre não diz que a Globovision encabeçou o golpe contra Chávez.

Que a Globovision comandou a mídia no levante golpista frustrado, que tentava fazer voltar ao poder o grupo dominante, a elite egoísta, gananciosa e corrupta que pontificava na Venezuela.

Elite esta que enchia as burras de dinheiro enquanto o povo venezuelano padecia na miséria.

Não sou fã de Chávez, mas tenho-lhe respeito por enfrentar essa mídia golpista, corrupta e elitista.

Entre Chávez e a turma da Globovision, fico com o primeiro, tranquilo, tranquilo.

EVOÉ!!!

Por Miguel Freitas

Todo mundo aqui sabe que toda a mídia privada na Venezuela atua como um PIG muito mais forte e rancoroso que nossa bela mídia.Em 2002 todas as grandes TVs como a Globovision atuaram no golpe fracassado de forma vergonhosa, em qualquer país do Mundo (todas) perderiam a concessão. O azar  da RCTV foi estar após o golpe fracassado próximo a data da renovação, que não foi renovado. Falar em soldados e generais cubanos sem citar a bela atuação dos médicos cubanos no Haiti e na Venezuela é sonegar a verdade.Todos os generais latino americanos em algum momento estudaram em escolas militares norte americanas, isso sim é intervenção ideológica, chamar Hugo Chaves de louco e se aproveitar agora que a Líbia esta nos noticiários para compara-lo com Kaddaffi, não acrescenta e não é verossímel. Recentemente teve eleições legislativas e Chaves ganhou mais a oposição também ganhou espaços erroneamente perdidos quando abondonou a mando de Washington as eleições legislativas. Ano que vem tem eleições e se o povo venezuelano quiser tira Chaves pelo voto. Infelizmente para a oposição a elite branca venezuelana não é a maioria da população e tem que buscar votos nos bolsões de miséria da Venezuela atendidos com saúde e educação pós Chaves no poder. Esperamos 2012 e que o povo Venezuelano decida.

Por Eduardo Guimarães

Creio que posso falar com alguma autoridade sobre a Venezuela porque viajo àquele país há bastante tempo. Estava no país durante o golpe de 2002, a trabalho, inclusive. Creio que já estive lá umas vinte vezes em 17 anos. 

Em 2007, curioso sobre o fato de que na Caracas baixa só encontrava antichavistas, pedi ao porteiro do hotel, que morava em um dos “cerros” que circundam a cidade para que me levasse até onde vive, que é onde ele me relatou que poderia encontrar chavistas aos montes.

O morro Pro Patria fica no final da linha de metrô que desemboca na estação que tem o mesmo nome. Fiz uma viagem meio extenuante até chegar lá em cima. De lá, percebe-se que uns 80% da população vive nos morros. 

A obra social de Chávez é imensa. Não é por outra razão que a Venezuela é o país sul-americano que mais avanços sociais logrou na última década. Sobretudo em saúde e educação. 

A família e os amigos do porteiro, sabendo que eu visitaria o local, prepararam-me um desayuno (café da manhã), pois fui com o funcionário do hotel até lá nas primeiras horas do alvorecer, quando ele deixava o serviço. Lá pude constatar o verdadeiro amor que o povo tem por Chávez. 

A liberdade de imprensa é total. Chávez é insultado abertamente em jornais, revistas, tevês, rádios, portais de internet, blogs e onde mais se quiser. 

Dito isso, tenho críticas a ele, também. Usa as tevês públicas como se fossem do seu partido. À noite, há uma guerra das tevês. Chávez usa as suas duas TVs públicas para atacar as TVs privadas que o atacam de volta. Todo dia é assim. 7 dias por semana.

Mais: há um culto à personalidade de Chávez, no país. Não se dá dez passos em Caracas – e não só lá – sem ver a imagem dele. Isso sem falar nas brigas desnecessárias que compra. Ele partiu para o enfrentamento da elite podre, mas pôs o país em uma guerra civil retórica, ao menos.

Fui vítima de uma briga entre jovens ricos antichavistas e jovens pobres, dos morros, pró-Chávez. Onde? Em uma lanchonete. Começaram a brigar e tive a idéia idiota de tentar impedir um rapaz de bater em uma moça e acabei levando um soco no estômago que dói quando lembro.

Enfim, a Venezuela é muito complexa para análises tão simplistas como a do André. Até porque, quem virou a mesa primeiro foi a oposição, que, como a daqui, quer retomar o poder na mão grande e não através do voto. 

A pedido de Eliane Cantanhêde, da Folha de São Paulo, em 2007, fui a uma reunião do partido Copei e do Acción Democrática para lhe conseguir umas informações – naquela época conversávamos. Juro que os ouvi tramando o assassinato de Cháves…


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora