Joaquim Barbosa e o exemplo do Tea Party

O destempero do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa contra seu colega Luís Roberto Barroso – pelo fato de ter proferido um voto contrário ao seu entendimento – é prova maior do fundo do poço em que o Tribunal foi colocado pelas intenções políticas de alguns ministros.

Quem conhece Joaquim Barbosa de perto, assegura: não é desonesto, não é malicioso, não se mete em negócios obscuros nem em más companhias, como seu colega Gilmar Mendes. Mas é um completo desequilibrado.

Dia desses conversava com um ex-conselheiro do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Dizia ele que, se Barbosa entrar em um recinto e ver duas pessoas cochichando, imediatamente armará encrenca, supondo que estejam falando dele.

***

Na sessão do STF – que deliberou sobre a acusação de formação de quadrilha para os réus da AP 470 – Barbosa interrompeu várias vezes Barroso, foi grosseiro, atropelou todos os códigos de conduta, ao insinuar que o colega teria negociado seu voto para conseguir o cargo.  Mas quem vai tirar o piloto do Boeing em pleno vôo?

***

Tempos atrás, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso alertou para os riscos da aventura Joaquim Barbosa. Mostrou sua falta de tato, de cintura política, a intolerância a qualquer opinião contrária.

Ocorre que o mito Barbosa surgiu impulsionado pelo clima de radicalização, de criminalização da política, do denuncismo desvairado que a oposição levantou a partir de 2006 e, especialmente, a partir da era José Serra.

Trouxeram de volta para a cena política o macartismo, abusaram da religiosidade, despertaram os piores demônios existentes no tecido social brasileiro, aqueles que demonizam as leis e propõem o linchamento, transformaram a disputa política em um vale-tudo.

Não valia denunciar aparelhamento da máquina, a política econômica, apontar erros na gestão pública, como em qualquer disputa política civilizada.

Repetiram nos mínimos detalhes a radicalização da política norte-americana, o movimento da mídia e do Partido Republicano dos Estados Unidos adotando o discurso virulento de ultra-direita do Tea Party.

Durante toda a campanha eleitoral nos EUA, comentaristas vociferantes espalhavam toda espécie de boatos contra Barack Obama. A campanha viciou o eleitorado republicano nas catarses do Tea Party e o partido terminou refém da radicalização. Hoje em dia, as vozes mais preparadas e ponderadas dos republicanos têm enorme dificuldade em reconduzir o partido para o caminho da moderação e da responsabilidade política.

***

Por aqui, caminha-se para o mesmo desfecho. Só que esse espaço catártico, que Serra preparou para ele próprio, foi ocupado por um jacobino autêntico. Serra era um simulacro de radical, Barbosa é um radical em estado bruto.

***

Na semana passada, em visita a São Paulo, Aécio Neves relembrou figuras referenciais mais nobres do PSDB, como Mário Covas e Franco Montoro. Tenta, de alguma forma, recuperar os valores partidários, destroçados na era Serra.

O próprio Serra andou dando entrevistas minimizando a crise econômica, tentando (inutilmente) ocupar um espaço de racionalidade que um dia foi seu. Ou – o que é mais factível – tentando prejudicar o candidato que ocupou um lugar que era seu por direito divino.

2014 não está cheirando bem.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

216 comentários

  1.  
    A sua fé é impresionante

     

    A sua fé é impresionante Nassif, é duradoura, mas muitos de nós já estamos perdendo a fé. Ontem mesmo me vi debatendo com gente que apiva o linchamento de ladrão e tudo quanto é atrocidades. Depois eu parei e disse? O que que eu to fazendo meu Deus?! Na mesma hora parei de teclar e respirei..para ajudar..um bom vinho. 

    • Vai piorar

      Infelizmente não vejo muito distante aumentarem aqui no Brasil os grupos de extrema-direita e afins. Quais as referências, os exemplos que os jovens tem ou tiveram nestes últimos tempos? Acho que do mundo real são poucos (e quando surgem logo são desacreditados), aí vem os exemplos da ficção, sempre autoritários e com uma moral e caráter ilibados (nem sempre), mas sempre salvam a “humanidade”. Na política praticamente não há referências, são poucas e tem pouco “ibope”. Daí o descrédito com a política, com “tudo que está aí”. O que resta é tentar caminhar o mais correto possível para dar um exemplo a quem nos rodeia.

      • democracia

        Esse é o jogo nuclear da democracia. A balança pende para um lado. Sempre assim. Não haverá maioria satisfeita pela lei universal da cadeia alimentar (os mais fortes comem os mais fracos). Os mais fracos se unem e se tornam os mais fortes.

        O Barbosa poderia ficar no aconchego da imortalidade, como o reacionário Gilmar, cujo fim está próximo. 

  2. O faceburro está um chororo
    O faceburro está um chororo só por conta da decisão do STF.

    Pelo mesmo faceburro pude notar que a atuação de JB, digna de palanque político, surtiu efeito entre os mais reacionários, seu provável eleitorado.

    • Voce, caro Alvaro, que tem

      Voce, caro Alvaro, que tem saco para frequentar o Faceburro, poderia me esclarecer uma curiosidade. Os coxinhas estão se indignando também com o “domínio do fato” do Serra no trensalão, do qual o pig não fala nada? Ou nem sabem do que se trata?

       

  3. Se ele fosse mesmo honesto,

    Se ele fosse mesmo honesto, Nassif, como você ainda o crê, não teria tentado mover céus e terra para pôr um seu cupincha, o biógrafo, para gerir os fundos de pensão da categoria. Imagine você quanto dinheiro tem nesse fundo, deve ser bem mais rico que a Previ, tão cobiçada por Daniel Dantas. Também não teria ido correndo, em pleno julgamento, comprar apê em Miami por 1 ou 10 dólares, não ficou claro quanto pagou, e ainda montado uma empresa para não fazer nada, uma off shore justo em Miami, alegando, falsamente, ser para pagar menos impostos quando vendida, fato que foi contraditado por entendidos no mercado mobiliário de lá, além de também não ser muito honesto. Ele parecia honesto quando ainda não tinha tido chance de não sê-lo, ao que parece. 

  4. O PSDB se tornou refém da radicalização ou criador dela?

    Citando o que ocorreu nos EUA com o Partido Republicano, Nassif alerta para a ultra radicalização que se aproxima.

    A grande imprensa já vem dando mostras de que entrou definitivamente neste jogo.

    A diferença:

    Saiu Serra entrou Barbosa.

    As consequências:

    Aumento da intolerância e da violência.

    Todo justiceiro é um doente mental.

    Mas, não é à toa que a jornalista Rachel Sherazade, do SBT, fez a defesa dos justiceiros em recente fala em tom de editorial (teria sido um editorial?):

    ” A atitude dos vingadores é até compreensível”

    ” o contra-ataque aos bandidos é o que chamo de legítima defesa coletiva”

    Seria uma defesa clara das milícias?

    Não é à toa que a grande mídia defende os atos de Barbosa.

    • Os bandidos, principalmente

      Os bandidos, principalmente grandes traficantes, não só de drogas, não estão excluídos do poder na nova ordem mundial que querem impor os donos do dinheiro do mundo. Sabe-se que têm grandes fortunas nos paraísos fiscais. Ao contrário, o movimento é no sentido de legitimar a eles também no poder, e os meios de comunicação e propaganda logo lhes abriram as portas, pensam pagando bem, que mal tem ?  Têm demonstrado isso de modo contundente não é de hoje, no episódio Fujimori a FSP escancarava grandes manchetes contra Hugo Chávez para obliterar julgamento e condenação do presidente-bandido, o que não foi nada comentado, muito menos execrado.

  5. Deduz-se  do Nassif: O PSDB é

    Deduz-se  do Nassif: O PSDB é co-responsável por este estado de catarse que ora vivemos.

    Na verdade  o PT é o grande catalizador de toda a revolta. Por quê ? É estranho. Um grupo que tem representação com lutas sindicalistas e antiditadura; uma representação  que tira gente da miséria; um partido que representou o desejo de muitos de ver a turma mais pobre vencer na vida; um partido( fora o discutível mensalão) que não tem seus quadros pessoas polêmicas e constantemente envolvidas em noticiários por malfeitos; um grupo que deveria ser querido pelos evangélicos por tratar todos como gente conforme prega o Evangelho – mas não, vide os Malafaias da vida a incitar jogar pedra na cruz !

    Muto estranho …. ou  o mundo com seus Barbosões (ou Babosões) está vivendo os seus últimos momentos de ego elitizado, prepotência, de dominação. Muito,  pelo lado esotérico/ espiritual, estão vendo este momento como catarse coletiva por conta da aproximação de uma nova era de fraternidade e daí, os Barbosões, A.Dias, o C. Sampaio,  o PIG, FHC, Aecim estarem ensaiando o seu lado Gengis Khan aos bons ventos que chegarão. Tomara !

  6. Interessante a forma de olhar

    Interessante a forma de olhar dos amigos.

    Roubou mas nem tanto assim!!!…… É ladrão mas nem tanto assim!!!! …… Tem outros que são mais ladrões ainda!!!!!… etc.

    Acho que estamos subestimando o perigo. As coisas começam assim…..

     

    abs,

  7. Barbosa, se fosse honesto,

    Barbosa, se fosse honesto, não abriria ILEGALMENTE uma empresa de fachada para receber uma apartamento no estrangeiro em “doação” não se sabe de quem.

    Ele não deu explicações da negociata, como seria sua OBRIGAÇÃO fazer. Sua assessoria desdobrou-se para tentar caracterizar essa suspeitíssima “doação” como uma manobra (VERGONHOSA para um juiz) para burlar o fisco americano. Porém a historinha ficou (e permanece) muito mal contada. Não explicaram quem doou, quem pagou e de onde vieram os recursos para pagar o imóvel. De certo mesmo apenas que um ministro do STF recebeu uma doação de um imóvel no estrangeiro, escondendo esse “presente” através de uma empresa de fachada e ilegal.

    Isso configura suspeitas fortíssimas de corrupção e lavagem de dinheiro que deveriam ser esclarecidas em detalhes e com toda a documentação exigida pelos governos brasileiro e americano. Em vez disso foi dada uma desculpa esfarrapada sem a menor comprovação documental e sem esclarecer nenhum dos pontos suspeitos da negociata.

    De certo mesmo fica que a abertura da empresa de fachada foi absolutamente ilegal não apenas porque o JB não poderia abrir uma empresa pela sua condição de juiz, mas também porque a sede da empresa foi colocada em um imóvel funcional onde é PROIBIDO qualquer uso comercial. Se o JB desrespeitou a lei nesse ponto, como confiar que não há corrupção nem lavagem de dinheiro nesse rolo suspeitíssimo, obscuro e escabroso?

    • Fez fraude processual

      Mesmo no trato dos autos, Ruy, não foi honesto o que ele fez. Se as investigações foi pedidas nos autos da AP 470, deveriam, necessariamente, terem sido juntadas a estes autos, são parte da instrução destes, jamais em autos apartados como fez, atendendo ao matreiro pedido do MP. Foi uma fraude processual o que se atreveu a fazer, por seu objetivo particular obstinado. Ele corrompeu também os autos em sua forma física. Como pode um juiz que faz isso ainda ser tido e visto como honesto ?

    • E quem te deu procuração para

      E quem te deu procuração para falar pela grande maioria do povo brasileiro? A Dilma tem a procuração dada pelo eleitorado, vocês, raivosos da oposição fracassada não tem nada além do seu rancor e suas frustrações de perdedores inconformados.

  8. Fofoquinha rasa

    Para fazer fofoquinha contra o honrado presidente do STF, o articulista apela até para o FHC… Muito me adimira. O único pecado de Joaquim Barbosa é falar a língua do povo e expôr ao ridículo os argumentos vendidos de quem esconde sua malandragem atrás do polido juridiquês. Mas fique tranquilo, prezado articulista, logo a paz reinará no STF. Todos os que ali restarem em 2015 serão serenos e cordatos. Viva a cordialidade brasileira!

    • a cordialidade brasileira,

      a cordialidade brasileira, único produto da mente antropológica do antropólogo de plantão midiático Roberto Da Matta, nada tem a ver com a civilidade ausente na pessoa em questão, são coisas bem diferentes. Civilidade é o mínimo dos mínimos que se exige para a convivência social. Faz parte da civilidade aceitar o argumento do Outro, ouvi-lo, debater argumentos não atingir a pessoa do Outro. Não só de juizes é cobrado isso, mas de todo mundo, ou você trabalha com alguém que não respeite sequer essa regra, que não tenha esse mínimo de educação ? 

      • Ainda a cordialidade

        A única coisa que se tem para falar do presidente do Supremo é que ele é um “desequilibrado”, “sem civilidade”, “destemperado”. Porém, onde você vê desquilibrio e falta de civilidade, eu vejo coragem e ousadia de um homem que lutou e venceu na vida. E não é agora que ele vai se dobrar às conveniências. A gravidade do que ocorreu ontem exigia palavras ainda mais duras do que as proferidas pelo ministro. Prefiro isso a ficar atolado em uma barrosa civilidade.

  9. Joaquim Barbosa não é

    Joaquim Barbosa não é desonesto. É Onesto!

    Como são Onestos a maioria do tucanato a começar pela Ofélia da política brasileira – FHC -. Quanto a José Serra e Aécio Neves, dou um pelo outro e não quero volta – a diferença fundamental entre os dois, é que o mineroca é mais dissumulado -.

    http://blogdobriguilino.blogspot.com.br/

     

  10. Enquanto tiverem fazendo o serviço sujo da mídia…

    Há muito não fazia o que fiz ontem e de bom grado. Assim a todos os telejornais noturnos começando pelo da Band, depois SBT, Globo e por fim da Record. Hoje de manhão ouvi os comentários do Alexandre Gracinha na Itatiaia. Com excessão da Record que foi bem comedida, TODOS os órgãos da velha mídia foram unânimes em desqualificar os votos dos dois ‘novatos’ do STF e que por isso mesmo a condenação foi modificada e daí a absolvição. Tentaram de todas as formas, de todos os meios e usando toods os subterfúgios e figuras de linguagem para passara à população que o discurso de BArbosa é que estava correto. Que os votos de Barroso e Zavaski era uma afronta ao Supremo, às leis e ao povo brasileiro. Enquanto os ministros do STF estavam todos cantando pela mesma cartilha introduzida a forceps nos horários nobres com condenações repetidas e aumentadas a membros do PT, todos eles eram lindos, maravilhosos e os donos ilibada conduta e maior sapiencia. Foi apenas uma reviravolta nos autos e o crime de quadrilha não ser mais acatado e o Alexandre Gracinha hoje de manhã dizer com sua sua voz empostada: “… há de se modificar a forma com que os ministros do Supremo são eleitos e conduzidos ao cargo. Deixemos pois os critérios políticos de lado e que sejam escolhidos os melhores, os nomes mais renomados e mais alta teor do saber jurídico”!

    Acho que a nossa mídia não tem jeito mesmo!!!

  11. O que seria de FHC, Gilmar

    O que seria de FHC, Gilmar Dantas, Serra e Barbosa não fossem os associados da Sra Judite Brito? Os famosos empresários e patrocinadores do PIG?

  12. São tantos os agentes

    São tantos os agentes responsáveis por essa situação de intolerância e incompreensões que fica difícil resumir. O ministério público que na CF/88 dava esperanças de que processos investigatórios seriam conduzidos com civilidade, nos moldes do comportamento do ministro Lewandowski, Barroso e Teori, apresentaram comportamentose práticas semelhantes as de Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes. Ao invés de esclarecer, escamoter. Ao invés de julgar o transgressor, condenar o investigador como faziam e ainda fazem com policiais federais. E da mesma forma tendo de buscar os holofotes para dar, cada um a sua versão. Não temos instituições confiáveis e agentes neutros. A OAB e as Universidades que se bateram contra o arbítrio, hoje o promovem em outros moldes. Mas muito do que aqui está acontecendo é por interesses daqueles que apostam da desestabilização na América Latina, tendo seus lacaios, passaportes para Orlando e Miami preferencialmente. A ira maior está sendo causada pelo PIG que não consegue mais convencer leitores e observadores como antes e seus membros, são flagrados diariamente em armações e associações suspeitas. As instituições ocupadas por membros da ordem é que também estão acirrando ânimos e prestando um desserviço ao País.

  13. Golpe???

    O JB chamou o golpe. Este crápula convocou o povo à protestar. 

    Mas este cara é um mau exemplo para os brasileiros, chamou todos os políticos e servidores públicos de corruptos, agora desqualifica os ministros do STF.

    Ele não vai ficar satisfeito somente com a presidência do STF. Podem esperar.

    Ou então é um louco (verdadeiro esquizofrênico) que conseguiu chegar ao posto que está.

     

  14.  Não existe alibi para o

     Não existe alibi para o comportamento do Barbosa? Ele não é vitima de uma conjuntura ruim. Éle é a prorpia conjuntura no que ela tem de pior.Os politicos profissionais podem jogar com as armas que têm, com etica ou sem etica. E todos eles fazem isso. Quem não pode e não deve fazer esse jogo são os ministros do STF. Há quase 20 anos o STF julgou e absolveu Collor, deposto pelo Congresso sob acusaçao de corrupção e lavagem de dinheiro. Mas  não houve qualquer trauma nesse processo. Eu nunca soube o nome daqueles ministros. Passou. Porem hoje o pais esta a beira de uma crise institucional por causa dessa composição do STF. É um clima de insegurança e de guerra. Troca de acusações descabidas entre os Poderes. E a Democracia como refem. Uma obsessão doentia contra o PT… Não é só o Barbosa. As declarações que Marco Aurelio Mello faz na imprensa são criminosas, indignas, rasteiras.  A Historia ja condenou essa composição do STF. Havera sim uma compilação de “perolas”  produzidas por este Tribunal. Só lamento que Lula e Dilma tenham sido tão cegos nas suas escolhas.

  15. Viva Barroso, viva a Republica!

    “2014 não está cheirando bem.” Não. E eu disse isso outro dia, no post com artigo de Marcos Coimbra. Tem muita agua ainda para passar sob a ponte, e não é pessimismo, é bom sim ficar atento.

    Vejamos agora quais serão os desdobramentos dos ultimos acontecimentos no STF. A imprensa conservadora tem dado o empurrão necessario para a destabilização das instituições e fomentação de crise; muitas vezes uma crise artificial.

    Agora é hora de darmos todo o apoio ao Ministro Barroso e os demais Ministros que não embarcaram no bonde ja com destinação certa à não aceitação dos embargos. 

      • Jamais na lama

        Estamos não. Alguns podem ter se deitado e rolado nela, mas a Republica não deitou-se na lama. Nem Dirceu ou Genoino, apesar de todo o esforço de muitos. 

         E homanageio Luis Roberto Barroso que teve coragem para suportar os achaques e a grosseria de Joaquim Barbosa no plenario do STF e de ir, portanto, contra o pensamento da maioria, guiada pela imprensa conservadora, que pouco ou nada sabe efetivamente sobre o julgamento da AP 470, apenas o que lia ou via do resumo editado pela midia.

        Barroso deu provimento, garantindo assim, segundo seu conhecimento juridido – e ele fez um voto bem embasado – que justiça fosse feita. Parece dificil para muitos admitirem isso, mas ontem, no caso da AP 470, finalmente houve ponderação e justiça. 

         

         

  16. Barbosa é um sujeito pequeno,

    Barbosa é um sujeito pequeno, raivoso, mal perdedor, manipulador de processo, DESONESTO pois não agiu em nenhum momento como juiz e sim como promotor buscando uma condenação a qualquer preço.

    É o biotipo ideal para fazer o serviço sujo da direita sem voto e das viuvinhas da ditadura, megalomaniaco ele acha que tem uma missão divina, esse cidadão é uma ameaça constante à democracia pois é capaz de qualquer coisa.

  17. Estamos divididos

    Estou com a Nilccemar quando escreve quanto a honestidade de JB algumas questões que devem ser esclarecidas, a mansão em Miami principalemnte.

    Quanto ao cenário político, vejo uma “teapartyzação” da oposição com a ajuda da mídia que veio num crescente.

    Começou na  reeleição de Lula em 2006, cresceu muito, como detalhou o Nassif, na eleição de Dilma em 2010 e, pra mim vai atingir seu ápice nas eleições de 2014.

    Por que de tal rdicalização? 

    O PT sempre, mesmo com a vitória nas eleições de 2002, é visto pela classe média elitizada como um partido de demônios, essa burguesia sempre esteve com o pé atrás com as reformas que Lula promoveu no país. O canal, ou o alimento desse ranço é fomentado pela grande mídia nacional que teve seus interesses contrariados fortemente quando o governo, tendo como mentor José Dirceu, democratizou um tadinho as verbas publicitárias. 

    A Mídia de olho no que acontecia na América do Sul, com as eleições de Evo Morales, Hugo Chaves, Kirchner, temia que ações tidas como radicais, por essa mídia, desses governantes criassem raízes no Brasil governado por Lula.

    É bom que lembremos que o Brasil é, do ponto de vista geopolítico, importante para os interesses ianques, e Lula, mesmo tendo um lado conciliador, não afeiçoado ao enfrentamento, nunca representou os “legítimos” anseios norte-americanos.

    Estamos divididos, e isso a cada dia está mais nítido, entre uma alta burguesia retrógrada, americanizada, com tons fascistas e uma classe social popular que deseja profundas reformas no país porém, os tempos são outros, há uma imensa guerra midiática e de marketing, há divisões, ao meu ver, sem sentido dentro da esquerda brasileira, há conflito entre amigos e que as vezes abraçam os inimigos.

    • Prezado João Sabóia.
      Vejo que

      Prezado João Sabóia.

      Vejo que você ainda é jóvem. 

      Não se deixe levar por insinuações pejorativas acusadoras. Quando comentaram sobre a compra de uma casa pelo Min. Joaquim Barbosa, nos USA, aumentaram o tamanho da casa. Falaram de Mansão. Você sabe o que uma mansão ?

      Tenho parentes nos USA e, por coincidência, moram perto da citada MANSÂO. Coisa de maluco falar em mansão.

      Você já procurou saber porque o filho do Lula é rico ?

      Você já procurou saber por o Lula enriqueceu ?

      Eu voto com tota tranquilhidade no Min. Joaquim Barbosa, mesmo que ele não ganhe, porém, ficarei com minha coinciencia tranquilha.

      BRASIL ACIMA DE TUDO.

        • Sabóia

          Uma cara que chega no blog e reproduz:

          “BRASIL ACIMA DE TUDO.”

          e propõe em comentário feito às 09:41 :

          “Reclamam da ditadura. Como está hoje o Brasil. ?”

          Não merce resposta.

          • Grande Assis

            Como estás Assis? Tudo bem?

            É apenas um trollador, trollou um monte de comentários, infelizmente há pessoas que se sujeitam a isso e dispensam o debate, mero provocadores, filhos da campanha do Serra como mencionou o Nassif

            Um grande Abraços e mande outro para a Márcia acompanhado de um beijo!

      • Ô sr. Jorge

        Como pode o sr. se esquecer da “sorveteira”, aquela neta de “verdureiros”, cujo pai, fora algumas aulas que dizem que dava, viveu sempre e exclusivamente da política. A “menina” era sócia de uma firma em Maiami, junto com a irmã de Daniel Dantas e atualmente é sócia do João Paulo Lehmon (acho q escrevi errado o sobrenome tão famoso) na fabricação de sorvetes. Esse João Paulo é o homem mais rico do Brasil. A “menina” é um gênio e não merece ser esquecida, apesar de não ser totalmente brasileira. Quanto ao filho do Lula, sei que é dono da Escola de Agricultura Luis de Queiroz, pq recebi um email “provando” e mostrando a famosa fazenda dele.

  18. “2014 não está cheirando bem”.

    Nassif, na última frase de seu texto a síntese completa do momento político no Brasil. Tenho certeza de uma radicalização brutal que, mais uma vez, será patrocinada por uma mídia incapaz de enxergar as consequências de seu partidarismo.

    O favoritismo de Dilma para a reeleição, somada a alertas desnecessários sobre a volta de Lula, em 2018, e agora a indignação que será levada aos extratos médios da sociedade, com menor capacidade de entender o que se passou no STF, levarão a um acirramento brutal das campanhas.

    Acredito afastado um eventual golpe. Nisto, ajudam as eleições para governadores, que patrocinará acordos de várias colorações, diluindo o fogo centrado na eleição presidencial, mas o mal cheiro virá da cooptação dos movimentos de rua, as manifestações contra a Copa que, sem dúvida, serão manipuladas até a extensão de tragédias, algo talvez pior do que a tentativa de golpe. Este, afinal, com quem? Sem os militares.

    Meu temor está na instrumentalização dos movimentos de rua para fatalidades nas costas do governo.

    Um horizonte de mais, pelo menos, oito anos de PT no governo, custará caro à democracia e, espero que não, à vida de jovens que imaginam o regime para além da representação pelo voto. 

    • instrumentalização dos movimentos de rua

      “Meu temor está na instrumentalização dos movimentos de rua para fatalidades nas costas do governo.”

      AgroRui, reside exatamente aí meu pessimismo com 2014. E eu chego às raias da indignação e da ira quando vejo pessoas, geralmente ‘intelequituais’ da Academia, avalizando e incentivando de forma insana e irresponsável esses ‘movimentos’. Mais fatalidades vão ocorrer, sem dúvida, e serão devidamente jogadas nas costas do governo. 

  19. JOAQUIM BARBOSA não é

    JOAQUIM BARBOSA não é desequilibrado, ele é simplesmente humano. A currupção é um cancer no seio da nação, no caso do BRASIL, virou METÁSTASE. Esse CANCER se chama PT., Perca Total BRASIL.

    O PARTIDO DOS TRABALHADORES É ÁCIDO E TEM QUE SER BANIDO DO BRASIL NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES, CASO CONTRÁRIO, SEREMOS BANIDO COMO SOCIEDADE ORGANIZADA.

  20. “Por aqui, caminha-se para o

    “Por aqui, caminha-se para o mesmo desfecho. Só que esse espaço catártico, que Serra preparou para ele próprio, foi ocupado por um jacobino autêntico.”

    Nassif, ambos são fantoches de um sistema que propositadamente criou a ideologia do medo como fonte de controle e domínio.

    Nessa ideologia precisamos sempre de alguém “mau’ para que se justifique o próximo “benfeitor” a ser escolhido pela mídia .

    Entre esses tivemos o  caçador de Marajás , tivemos Serra, o Demóstenes Torres, e agora o Ministro Joaquim Barbosa. O PT, no Brasil, representa o “mau” e foi assim que se criou os ataques à Lula, à Dilma, à Dirceu.

    Essa ideologia está sendo executada pelos meios de comunicação que destacam a todo instante crimes como se não houvesse nada mais importante para veicular sobre a nossa vida em sociedade.

    As novelas estão recheadas destes personagens, jornalistas que defendem os justiceiros ganham destaque, programas com o BBB incitam a população a julgar e condenar; um exercício constante de intolerância e que descamba, inevitavelmente, à violência de grupos que se opõem.

    Note – se que esta doutrina do medo, nos EUA, jusficaram a aprovação de uma infinidade de leis draconianas com o apoio da própria população e que posteriormente se voltaram contra ela própria.

    Se na política encontramos este quadro preocupante muito bem traçado por Nassif,  o mesmo se dá na vida social onde este excesso de informações que criam o medo, a desconfiança, o que gera a necessidade de proteção que seria oferecida por um Estado controlador e repressor.  A população, assustada, aceita a militarização da segurança pública, que é a substituição do controle democrático por regras de ocupação militar.

    A intenção é a de se criar, ou justificar, regimes autoritários que freiem os avanços da democracia que por si só redistribuiria a riqueza e permitiria o acesso coletivo e justo de tudo o que proporcionado pelo Estado.

     

  21. parabens Nasssif

    AO GRANDE JORNALISTA LUIZ NASSIF RENDO MINHAS MAIS CINCERAS OMENAGENS PELA CORAGEM DE COLOCAR AQUI SEM FALTAR NENHUMA LINHA SIQUER A VERDADE VERDADEIRA DO QUE ESTÁ ACONTECENDO,

    APENAS ACRESCENTO QUE QUANTO A REDE GLOBO QUE TEM UM PROBLEMA PUBLICO E NOTORIO CONTRA TUDO QUE O PT FAZ EU DIRIA SEM MEDO DE ESTAR FALANDO NENHUMA BESTEIRA QUE SE O PROPRIO JESUS CRISTO VIER A SER CADIDATO PELO PT ESLES CRUCIFICAM ELE NOVAMENTE. 

  22. SUA OPINIÃO É SUSPEITA

    Sr Nassif, o Brasil não está num momento de equilibrio. Quase nada funciona com regularidade, inclusive a justiça.

    Quer o senhor queira ou não o ministro JOAQUIM BARBOSA vai ser um grande politico e vai nos tirar da tremenda “merda” em que vivemos.

     

    • Barbosa para Ditador!

      Essa mania de brasileiro (desculpe-me os que pensam diferente, mas somos minoria) acreditar que uma simples pessoa pode nos “salvar” de tudo de ruim que está acontecendo.

      Primeiro a midia cria o problema: todo político é corrupto, inflação galopante (mas não diz que fazem 12 anos que a inflação é a mesma e esquece também de dizer que em 2002 com FHC a inflação foi de 12,3%), criminalização dos movimentos sociais, tudo ruim, tudo péssimo.

      E aí, essa mesma mídia põe suas fichas nesses salvadores da pátria. Isto já aconteceu muitas vezes na nossa história. Acredito que a última foi com o Collor. E quando este mesmo salvador não os serve mais, simplesmente dispacha-os.

      Simples assim.

    • Suspeita por que ?

      Quando se qualifica uma opinião de suspeita, costuma-se explicitar os motivos da suspeição. Não é só assim ir falando e pronto, porque essa é uma acusação séria a um jornalista, quer dizer que ele não tem compromisso com a Verdade, o principal objetivo de seu trabalho. Ter uma posição política é permitido, todos têm e a indicam nos editoriais, agora fazer com que esta não interfira na análise dos fatos é o grande desafio do jornalismo.

    • Deus nos livre desse senhor

      Deus nos livre desse senhor Joaquim Barbosa, um desequlibrado, arrogate, prepotente, autoritário.

      Seria bom que ele saisse candidato, debaixo da toga ele acha que pode tudo, sem a toga ela vai ter que mostrar a cara

      ai sim, muitos iria conhecer melhor esse senhor.

      Acompanhei esse julgamento ap 470, e desde o inicio via o ódio de joaquim barbosa. 

    • COITADO!

      João Batista, pessoas como você são dignas de pena. Um homem que só faz merda não tem condições de limpar a merda dos outros.

      Felizmente, pessoas que pensam como você são minoria.

      • Logo vi que o senhor é um

        Logo vi que o senhor é um advogado. A maioria dos advogados não gostam do Min. Joaquim Barbosa, pois ele não dá colher de chá pra vocês. Os respeita, chama voces de Excelencia.

        Mas dá a resposta que vocês não gosta.

        Dizer que um Min. do Supremo, Presidente do Mesmo só faz merda, isso é ofendê-lo. 

        Vejo que você tem algo de pessoal contra O Min. Joaquim Barbosa.

    • Só a existência de um

      Só a existência de um apartamento no exterior comprado por 10 dólares e o recebimento de diárias durante as férias deveria bastar para lhe indicar que Joaquim Barbosa está longe de ser o probo que você pensa. Ele é um produto udenista, tal qual Jânio Quadros Vassourinha.

    • Coisas do Joaquim…

      Do Carlos Motta: Allguém já ouviu, leu ou soube de alguma vaga ideia de Sua Excelência sobre, por exemplo, macroeconomia, saúde, educação, transportes, habitação, segurança pública, ou seja, os temas que realmente importam numa campanha eleitoral e são de competência do chefe do Executivo central? 
      Ah, uma correção: a gente sabe que ele gosta de passar férias em Paris, namorar moças de 20 e poucos anos e de comprar imóveis em Miami.

    • Não estou dizendo que as

      Não estou dizendo que as viúvas do Carlos Lacerda estão, em júbilo, recebendo o Barbosão? Olha aí.

      PS: Aqui até que tem poucos. No Faceburro é uma manada de muitas cabeças 

       

  23. Truculência no STF

    É impressionante como no Brasil se moldam mitos, com ajuda da imprensa interessada nesta criação.

    Recentemente tivemos o Caçador de Marajás, deu no que deu, depois foi o Paladino da Ética, senador Demóstenes Romano e deu no que deu. Tudo patrocinado pela sistema de mídia de maior audiência no Brasil. Agora temos o Justiceiro do STF, que já lançam como candidato a Presidente do Brasil. Caso este absurdo acontecesse, que com apoio da mídia maior não é impossível, teríamos certamente outro Jânio Quadros piorado.

  24. Infelizmente Nacif nós vemos

    Infelizmente Nacif nós vemos como foi armado a decisão de absolvição dos quadrilheros. Esse Barroso tem uma postura Petista e isso ninguém pode discutir. Na sua primeira manifestação no STF ele, ele próprio, enalteceu o guerrilherio Genuino. 

    Acompanhei todos os lances do julgamento do mensalão.

    Também estive no Araguaia e vi muito bem quem era o Genuino. Cacuetou seus camaradas para ficar solto.

    Desde a minha juventude tenho visto todo esse movimento dos guerilheros. Olha só, estão ai, em plena atividade.

    Reclamam da ditadura. Como está hoje o Brasil. ?  Está bem ? Só se tem notícia de ladroagem; politicos falsos que não dão garantria de nenhuma honestidade.

    Enfim Nacife. Quando um homem de bem e radical, honesto, que confronta, que dá suas opiniões doa a quem doer, assim como é o Min. Joaquim Barbosa, não é visto com olhosdizem que não jogo de sintura, etc.

    Honestidade no Brasil não conta.

    • De um juiz exige-se uma

      De um juiz exige-se uma postura sóbria. Não tem nada que dar sua opinião doa a quem doer. Se queria fazer isso, por que fez a via sacra que fez indo pedir indicação, como o foi até para Dirceu ? Quanto à suas apreciações sobre Genoino e a guerrilha do Araguaia, isso não consta da história. Todos falamos apenas do que vimos acompanhando de sua atuação parlamentar de mais de 30 anos.

      • Você é funcionária pública e

        Você é funcionária pública e deve se orgulhar disso. Deve estar satisfeita com o que você ganha; deve estar satisfeita com os reajustes salariias que teve.

        Enfim, falar que a Guerilha do Araguaia não consta da história é dizer que não sabe nada da história do Brasil.

        Então, como você não conhece a história, agende uma reunião com a famigerada Comissão da Verdade e ele, prontamente, lhe dirão a verdade.

        Se fosse você iria até a Biblioteca Nacional e começava a vasculhar as notícias daquela época.

        • O que lhe dá o direito de

          O que lhe dá o direito de denunciar Genuíno como alcaguete???

          Tens provas?

          Acho melhor vocâ ficar calado, pois suas asneiras podem lhe render processo.

          Teu “IP” está na reta!

          • Cacoete

            O sujeito disse que o Genuíno “cacoetou”, que deve ser o que fazem as pessoas que tem algum cacoete.

            Estranho, nunca notei…

            Mas se tem um cacoete que anda proliferando ultimamente, é o do esperneio.

             

            Oscar Müller

        • Aprenda a ler textos. Eu não

          Aprenda a ler textos. Eu não disse que a guerrilha no Araguaia não existia, disse nada constar na história sobre o que você propala sobre Genoino, e confirmo o que disse. Sou mesmo funcionária pública, também fiz curso superior em universidade pública, e sempre fui muito bem sucedida nos concursos e provas seletivas públicos, deve ser porque sei ler textos.

          • Não gasta seu latim com mais este troll

            vamos ver muitos em 2014, provavelmente cada vez mais agressivos e grossos. Só precisamos denunciar quando exagerarem na grossura. Não podemos esquecer que muito brasileiros amaram e participaram ativamente da ditadura.

    • De onde vc tira as notícias?

      De onde vc tira as notícias? Da imprensa? Da Globo? Folha? Ora, dúvido que tenha conhecido o Genoino, aliás, dúvido que tenha estado no Araguaia.

    • Honesto?

      Quando o JB foi honesto?

      É mensalão, pagava mesada aos deputados, cadê então os políticos que foram corrompidos?

      Não compare a ditadura aos dias de hoje, nem tem comparação. A ditadura foi o período da espoliação do Brasil, várias familias ricas o fizeram na época da ditadura. Com o aval dos coronéis.

      E o Brasil tem somente 20 anos de democracia…

    • Então você…

      é um dos valorosos assassinos que torturou, e assassinou pessoas presas e indefesas? Quantos você decapitou e enterrou no meio da selva? A Comissão da Verdade deveria lhe convocar para que explique a sua atuação como torturador.

  25. Nassif, parabéns pelo post.

    Nassif, parabéns pelo post. Tenho falado muito da macartização de nossa política e o jb se encaixa perfeitamente neste perfil. 2014 não cheira bem, mas não podemos perder a linha, o Brasil não merece.

    Outro item que quero destacar é os trolls que invadiram o seu site. Isto, é um bom sinal. Você esta realmente incomodando esta moçada. Parabéns.

  26. Não a desespero no eleitorado petista

    ha certeza que vivemos dias como nunca vividos, maravilhosos, o resto é chororo, e estamos gostando disso; quem não gosta! esperneia.

  27. A canalhice no STF presidido
    A canalhice no STF presidido por JB não tem fim. Hoje o website do Tribunal publicou na íntegra um dos votos vencidos na AP 470 com a evidente intenção de municiar os jornalistas e telejornalistas que estão questionando a justiça e correção da decisão que beneficiou os réus do Mensalão. O voto vencedor, porém, somente será publicado daqui a alguns dias.  É evidente que a assessoria de imprensa do STF está ajudando a criar um clima de ódio contra a maioria do Tribunal, fornecendo elementos que reforcem não a decisão válida proferida e sim os votos que foram vencidos (e que certamente agradaram os veículos de comunicação que ontem deram mais enfase ao derrotado voto de JB do que ao corretíssimos votos do Ministro Barroso e daqueles que o acompanharam). Se o que ocorreu hoje foi feito por ordem de JB ele deveria ser IMPEDIDO de ficar no cargo, pois ninguém tem o direito de esculhambar uma decisão válida proferida pelo STF, nem mesmo seu presidente. 

    http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/AP_470EI__Voto.pdf

     

    • Fábio, se até ministros ou

      Fábio, se até ministros ou juizes, caíram no conto do Barbosa (ou seria do Gilmar, conforme já li em algum lugar), imagine seus ” colaboradores” ? Penso que ele nem precise dar a ordem, eles já sabem como agir.

  28. Min. Joaquim Barbosa

    O min. Joaquim Barbosa classificou como quadrilha José Dirceu e outros , porém esqueceu que esta quadilha ajudou a eleger o Lula, portanto, o Lula faz parte da quadrilha, e êste, escolheu Joaquim Barbosa para o STF. Então pela lógica matemática, quem é escolhido por quadrilha ……

  29. Absurdo dos absurdos – Usar a

    Absurdo dos absurdos – Usar a justiça como meio de alferir dividendos politicos! Deveria ser impedido de CONCORRER A QUALQUER CARGO POLITICO NESTE MOMENTO!

  30. O Brasil tem esquerda e direita, meu caro?

    Vocês, jornalistas e agregados das mídias, precisam viver e ganhar o pão de cada dia, isso é fato. Mas poderiam sair um pouquinho dessa redoma romântica que vocês insistem em ficar! Insistem com essa conversa de Direita e Esquerda que nós, cidadãos que andam de trem, têm filhos na escola, entram todo dia no supermercado, têm seus impostos descontados devidamente e em dia pelos governos que entram e saem sem NADA deixar de patrimônio, NADA…posto de saúde? escola? área de lazer? segurança? NADA……passam-se décadas e NADA….o que era uma promessa de país do futuro, esvaiu-se num buraco de corrupção , malandragem, troca de favores, do salve-se quem puder…..e aí estão VOCÊS da imprensa em insistir que o Brasil tenha ou que tenha tido um dia Esquerdas e Direitas, que seja um país tão organizado como os Estados Unidos, que tenha alguma ideologia (mesmo que fosse desmedidamente bélica como os ianques), que tenha, aliás, alguma direção nessa embolada toda que se chama “governo do Brasil”!  Dessa maneira romântica e pseudo-intelectual que vocês abordam os problemas, não ajudam em NADA também…..continuam falando sozinhos, emitindo opiniões sobre fatos irreais, não-condizentes com o que ocorre nesses ultimos 514 anos desse país que, desde que trocava-se favores em troca de ouro e demais minérios, nunca saiu desse círculo de interesses, desse grande teatro de governar uma sociedade massacrada pela negação de Educação e Saúde (para se dizer o mínimo do básico). Essa comparação com oa norte-americanos só pode ser mais um artifício para chamar atenção de mais uma matéria para encher linguiça – dizer que “caminha-se para um mesmo desfecho” é demais da conta…..se continuarmos a termos esses olhos e essas mentes voltadas para o que um dia queríamos que fosse, nunca teremos um desfecho real, meu caro……abra sua cabeça, respire fundo, esqueça os americanos e diga-nos alguma coisa que seja palpável, real, enfim, alguma novidade nesse ranço coronelista que está por cima de seus ombros!

    • Eu uso todos serviços

      Eu uso todos serviços públicos que você alega não ter. Estão disponíveis, se não os utiliza é porque não quer. E, pagar impostos não é favor nenhum, nem a difenrencia de ninguém, todos pagamos, sempre pagamos, e nunca reclamamos, eu só me queixo da taxa do IPVA, que é um absurdo mesmo, mas nnão tem nada a ver com petistas.

      • usa e não se queixa? parabéns

        usa e não se queixa? parabéns por tamanho conformismo, que sorte a sua! tenho dois filhos em escola pública (infelizmente não tenho mais condições de mantê-los na rede privada) e choro quase todos os dias com o descaso da estrutura, com o nível baixissimo dos professores, com o número de aulas vagas durante a semana, sem entrar em detalhes sobre o convívio com as drogas no pátio, abusos nos sanitários e demais atrocidades que não são muito expostas nesse nosso dia-a-dia tão perfeito, tão válido pelos impostos que pagamos, tão organizadamente em Direitas e Esquerdas….Se eu luto para mudar??? Todas as vezes que abro a boca na reunião de pais, sinto que posso levar pauladas ou até um tiro na próxima esquina que eu cruzar…mas, obviamente, a justiça de Direitas e Esquerdas deve punir algum malfeitor que acaso queira punir minha família e eu deveria me sentir segura para lutar pelos meus direitos, não é mesmo? Continuo a insistir: a teoria romântica não me serve pra nada e gostaria de ver a imprensa se colocar um pouquinho mais no lugar de um cidadão comum e constatar que há muito chão ainda pra chegarmos a nos organizar como outras sociedades que insistem em nos comparar! 

        • Também não tenho queixas.

          Lucia, se seus filhos estudam na rede de ensino municipal – reclame com o prefeito;

          Se os seus filhos estão na rede estadual – reclame com o governador do seu estado.

          Quando eles chegarem à universidade, e você tiver alguma reclamação a fazer – reclame com a Presidencia da República.

        • Hummm

          Sabe quem é responsável pela segurança pública? Os  governo estaduais.

          Sabe porque alguns professores municipais e estaduais tem péssimo desempenho? Porque alguns governadores estaduais foram e ainda são contra o piso salarial dos mesmos proposto pelo Lula quando na Presidência.Advinhem quais são?

          Eu também gostaria de ver a “imprensa”(não a mídia) no lugar do cidadão comum para mostrar o quanto melhoramos  nos últimos dez anos.Lembra do pacote de arroz a dezenove reais?Do óleo de soja a sete reais? Das filas nas portas das fábricas onde as pessoas “mendigavam” empregos a trôco de salários irrisórios? Das estradas esburacadas em todo o Brasil? Ainda não está uma maravilha mas chegaremos lá  mesmo se os do quanto pior melhor  continuarem atrapalhando.

        • Que tal?

          Faça uma campanha: Um policial em cada Sanitário da Escola, 10 policiais na frente da  mesma, e por aí vai. Mas tem tb a “Educação de berço” que ninguem mais quer praticar,(não estou me referindo a vc, pois nem a conheço) pq certos país tem mais medo de “traumatizar” os filhos com um não do que educá-lo verdadeiramente, relegando tudo à escola

      • IPVA, um imposto injusto imposto pelos constituintes de 1988.

        Nilcemar, concordo com você quanto ao IPVA. A vergonha é que esse imposto é estadual. Ninguém sabe onde vai essa dinheirama toda. .O IPVA deveria ser exclusivo para obras viárias ou de interesse viário, como asfaltamento, reforma da rede de coleta de águas pluviais, desassoreamento dos principais rios que cortam o município de SP: Tietê, Tamanduateí, Pinheiros e e Aricanduva para prevenir enchentes, etc. Pagamos IPVA e no estado de São Paulo, todas as estradas têm pedágio. Caro, caríssimo e serviços medíocres, à meia boca. A única verdade que Maluf disse na vida: “Eu construí todas essas estradas, aí, veio o PSDB e botou pedágio em todas. É a única obra do partido.

    • Em que pais vive?

      Mora na Europa? Venha para o Brasil. Temos obra por toda parte, construimos milhares de escolas e milhões de novas casas, emprego farto e abundante, PLENO EMPREGO,escolas tecnicas formando novos agentes do progresso, energia sobrando, petroleo em arrancada de produção, rodovias, ferrovias, portos, aeroportos sendo construidos ou melhorados, medicos enviados a rincões que nunca os viram, hospitais em construção ou reforma.. Nos últimos quatro anos estamos gastando 1 tri, ou seja, mil bilhões, ou um milhão de milhões, em obras de infraestrutura no campo e nas cidades. Aqui no Brasil o que está incomodando é aeroporto cheio e muitas obras e poeira nas cidades. Venha para a Copa, vai ser um sucesso. 

      • em que pais vive

        ate pode ser verdade mas as obras saem muito mais caras q no resto do mundo vá fiscalizar uma obra e ver q politico nao tem responsabilidade nao tem COMISSAO, sou petista q hj em dia digo q politico tem q fazer pacto pra governar e pagar por isso, mas o brasil precisa de um ditador pra fazer as leis pq todo mundo fazendo nao da certo so ajuda os amigos

        • Hã, você é um petista que

          Hã, você é um petista que espera por um ditador que faça leis? Isso faz algum sentido? Supondo que faça, o que impede que teu ditador não faça leis que protejam os amigos dele?

    • O Brasil tem de tudo. Tem

      O Brasil tem de tudo. Tem esquerda, tem direita, tem centro, tem nada, tem mais ou menos, tem café com leite, etc. Também tem gente fazendo curso superior com dinheiro pago pelos nossos impostos; também tem gente fazendo curso técnico com dinheiro pago pelos nossos impostos. Também tem gente que faz transplante de órgãos vitais com dinheiro pago pelos nossos impostos. 

      Sei que muitas  vezes temos a sensação de não termos nada, principalmente quando o calo que aperta é o nosso. Mas precisamoa parar de generalizar nossas críticas. Isso, sim, é falta de alguma coisa.

    • Eu, também, Luciana, ando de

      Eu, também, Luciana, ando de trem tenho filho na escola etc, só que não me lembro de ter passado procuração pra você falar em meu nome..

       

    • Pois é, Lucia Ana, eu tb

      Pois é, Lucia Ana, eu tb estou indignada. Sabe pq? pq no meu tempo eu ia correndo p/ a Escola Pública, pq não existiam Ônibus e muito menos Vans para me levar. Eu ia correndo c/ a minha “matula”, pq não havia merenda na escola e água só a da torneira. Meu pai que teve câncer, teve de vender um pedaço do terra p/ pagar o tratamento, que só existia no “particular”. Já meu irmão operou um aneurisma, fez hemodiálise e transplante de rins, tudo pelo SUS, s/ gastar um centavo. Meus filhos estudam em Universidade Pública Federal, assim como vários sobrinhos, inclusive 3 deles já foram estudar na França e Estados Unidos com bolsas do Gov. Federal. Só agora, após 500 anos, estamos sendo governados por pessoas que pensam no povo e não só nos seus interesses particulares. E ninguém tem varinha de condão p/ resolver tudo o que não fei feito em 500 anos em apenas 12 anos. Não seria melhor vc se informar antes de ficar repetindo essas papagaiadas e maldades de quem está louquinho p/ voltar a “mamar” nas tetas do governo. Aliás, acho que vc é uma pessoa informada sim, só que…..

  31. A INDIGNAÇÃO

    A indignação, do Ministro Joaquim Barbosa, deu-se pelo desvio de verbas, pela roubalheira quantos milhões foram desviados pelos mensaleiros. Deputados são até então durante o seu mandato homens públicos, assim como os que trabalham na, Alvorada, Câmara, Senado uns foram eleitos outros foram indicações políticas, pelo notório saber e ilibada reputação, estão lá para servir ao público, à população, não servir-se da público e da população.

    Eu fiquei não só indignado.

    Sabes o que irá acontecer nos próximos julgamentos, FGTS, DESAPOSENTAÇÃO, CADERNETA DE POUPANÇA, os que votaram a favor do desvio, NÃO HAVERÁ AS CORREÇÕES MERECIDAS DO FGTS E POUPANÇA, E DESAPOSENTAÇÃO TAMBÉM NÃO.Ou seja haverá um prejuízo enorme para a nação, O POVO QUE SE FERRE PARA O PLANALTO.

     

    • Estavas a dormir no último

      Estavas a dormir no último ano, ó gajo? Acompanhaste o que se passou de fato na AP 470 ou apenas leste as opinotícias que os jornalões publicavam?

    • Indignado? Estou eu

      Já eu fiquei indignado porque acusaram,condenaram e prenderam  sem mostrar sequer  uma única prova,só na base do disse me disse. Já eu fiquei indignado porque deixaram o mensalão tucano que deu entrada antes do mentirão de lado para proteger  políticos tucanos  e  amigos comprovadamente  corruptos.Já eu estou indignado porque desmembraram o mensalão tucano.Já eu estou indignado porque o renunciado azeredo não será julgado pelo capítão do mato e serviçal da casa grande.Já eu estou indignado porque começaram a prescrever os crimes dos mesmos e dois deles já livraram a cara.Já eu estou indignado porque o trensalão tucano não é sequer citado na mídia que se acha imprensa. Como eu,milhões de brasileiros  também estão indigados com todas essas  safadezas.A resposta está próxima.

    • Como o ministro tocou na

      Como o ministro tocou na questão dos valores, vamos aguardar indgnação proporcional do ministro Barbosa quanto ao mais de 1 bilhão de reais de prejuízos aos cofres públicos causados pela sonegação de impostos da Rede Globo.

      Vamos aguardar!

  32. Joaquimbinismo

    A doutrina JB volta a ocupar o seu devido lugar. Extremismos servem para nos indicar o caminho que não devemos tomar. Barbosa cumpriu com o seu papel, merece agora um bom descanso em alguma ilha de ostracismo.

  33. E a comemoração?

    Estou estranhando, não vamos comemorar?. A atuação sensacional, digna e honrosa do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL neste ambiente bandido e hotil do pig, primo-irmão do tea party, é digna de alegria e comemoração..

    Ontem , 27 de fevereiro de 2014 foi um dia comemorativo. Tivemos de volta o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, supremo.  Venceu a lei, a cosntituição, a dignidade, a verdade. Houve aula de aplicação da lei, dignidade, honradez e seriedade ao vivo e a cores, não viram? Se não viram procurem ver. E enfrentando a grosseria, a indignidade,o rancor, o ódio, tão ao gosto do pig. Tudo a comemorar e alegrar nossa vida.

    Parabens e obrigado, SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL!

  34. JB é honesto?

     

    De forma nenhuma!!!!!!  Oportunista, perverso, obtuso, arrogante e se envolve,sim, em negociatas…Seu filho está na Globo, sua imagem de justiceiro está plantada…parte de sua campanha está desenhada. O sujeito é de uma irresponsabilidade civil terrível!!!!!

  35. As vezes esse Barbosa me dá gargalhadas

    Enquanto o Batman balançava sua capa preta, o Barroso alinhava tudo com os dedos, confiram a “bomba semiótica” do ministro que mandou, com luvas de pelica, esse mala sem alça às favas, gente, cá prá nós, desde quando Barbosa foi técnico nesse julgamento farsesco, não é mesmo de cair na gargalhada.,,rss

    [video:http://www.youtube.com/watch?v=swxMWnpG_pc%5D

    • Experimentando do próprio veneno

      “Foi feito pra isso”.

       

      Ele, descaradamente confessa que a (ilegal) exacerbação da pena teve como propósito evitar a prescrição.

      Pois, foi assim, ragando tudo o que o legislador escreveu que Barbosa deixou a máscara cair.

       

  36. Barbosa: desequilíbrado e mau colega

    Fala do Presidente do STF após encerrar a sessão que absolveu os condenados no processo do mensalão por formação de quadrilha: “Esta é uma tarde triste para este Supremo Tribunal Federal, porque, com argumentos pífios, foi reformada, jogada por terra, extirpada do mundo jurídico uma decisão plenária sólida, extremamente bem fundamentada, que foi aquela tomada por este plenário no segundo semestre de 2012”.

    Absurda a incapacidade do Ministro ao criticar os colegas abertamente por uma decisão que eles, de forma correta ou não, fundamentaram. Ele demonstra não ter o menor equilíbrio para o cargo. Imaginem um Presidente com esse grau de desequilíbrio.

    Dito isso, minha opinião sobre a decisão de ontem:

    “Esta é uma tarde triste para este Supremo Tribunal Federal, porque, com argumentos pífios, foi reformada, jogada por terra, extirpada do mundo jurídico uma decisão plenária sólida, extremamente bem fundamentada, que foi aquela tomada por este plenário no segundo semestre de 2012”.

    PS: não estou sendo irônico, só acho que quadrilha agora fica só p/festa junina.

    • Caldeira a 250 ºC

      Comentário publicado, vou dar meu pitaco. Esse Caldeira usa um argumento totalmente imbecil. Ele pode ser um gênio, mas digamos, estava com febre quando viu que sua torcida caiu. Quando o time da gente perde, sempre se pode botar a culpa no juiz, foi isso o que ele fez, literalmente. Mas eu me pergunto: o que faz um troll delirante, de ideias trôpegas e cérebro de avestruz visitar estas páginas? Esse discurso de pizzaria, esse troll deve mandar para a Revista do Esgoto. Lá, essas parvoíces serão bem tratadas, já que é uma revista para radicais e parvos.

    • Ele publicou, mesmo sem

      Ele publicou, mesmo sem necessidade alguma, pois é apenas mais do mesmo das viúvas do Lacerda que estão transbordando por dos os lados da internet, desde que o Barbosão fez “um alerta à nação”. Alias não era assim que começavam, os editoriais dos jonralões no pré 64? “Faz-se urgente uma alerta à nação…..

  37. Joaquim Barbosa e o exemplo do Tea Party

    Tenho acompanhado esta coluna há algum tempo.

    Posso até concordar com sua opinião que Joaquim Barbosa não tem paciencia para segurar críticas e opiniões divergentes nos julgamento do STF. Mas caro colunista, quem de nós aguentaria ver um STF modificado especialmente para atender a interesses partidários? Quem tem a condição de se rebelar contra tais manipulações a não ser o Presidente do STF. Se nós que não temos como divulgar nossas opiniões na mídia, temos que ao menos apoiar quem possa faze-lo. Caro colunista, nenhuma palava sua sobre o voto dos Ministros Marco Aurelio e Celso de Mello? Não acha que houve um aparelhamento do STF para atender a interesses de um partido? Existe neutralidade? 

    • STF modificado especialmente

      STF modificado especialmente para atender a interesses partidários Por que hein ? Por acaso você sabe algo que não sabemos ? Os juizes que saíram, Pelluzo e Brito, foram pressionados para tal, para serem substituidos por outros mais favoráveis aos réus ?

      • Nilcemar, caso não saiba,

        Nilcemar, caso não saiba, foram inúmeros os artificios usados para protelar o julgamento da Ação Penal 470.

        Isto se não foi proposital, colaborou em muito para que coincidisse com a aposentadoria compulsória de ambos os magistrados.

        Então para deduzir que os novos nomeados seguiriam a cartilha não precisa de muito esforço. 

         

        • Você tem argumentos legais

          Você tem argumentos legais contra esta decisão da maioria do STF ou apenas suspeitas? Sabe a diferença entre debater e torcer?

          • Argumentos Legais

            Helio, eu sei a diferença entre debater e torcer, mas acho que você não sabe.

            Analise de fatos e também o acompanhamento destes é algo necessário a quem deseja se expressar.

            Acho que realmente como disse outra pessoa antes de você, eu perdi!

            Perdi meu tempo em expressar uma opinião em uma coluna. Foi a primeira e única vez que o fiz.

            Não porque perdi, mas porque constatei que existem correntes dedicadas exclusivamente a defender os que estão no poder.

            Não existem idéias, existem sim massificação.

            É lamentável que um comentário que fiz ao colunista, tenha chamado a atenção desta corrente que não analisa fatos, tem os olhos vendados aos acontecimentos nacionais, cujo objetivo é apenas atacar.

            A todos os que me responderam de uma forma ou de outra, com apoio ou crítica, obrigado pelas manifestações.

            Democracia é poder expor o que você gostaria de expor. Democracia é receber a resposta à sua exposição.

            Falando em Democracia, li em um comentário que Dilma, José Dirceu lutaram por democracia. Será que os fatos históricos estão tão distorcidos? Não foram a CUBA depois de lutarem para implantar o Comunismo no Brasil?

            CUBA é um estado democrático?

             

          • Eu não debato ilações ou

            Eu não debato ilações ou temores de comunismo. Deixo os bichos papões para o assombro de crianças.

            Se você tem fatos e argumentos, apresente-os. Tudo o que fez acima foi alegar, como base na suspeita, que o STF foi modificado de propósito.

            Você tem algum comentário sobre os inúmeros erros desta ação penal, todos devida e fartamente veiculados neste espaço, bem como em noutros? Você tem argumentos sobre a acusação feita pelo ministro Barroso, confirmada pelo próprio presidente do STF, de que as penas foram majoradas de forma arbitrária para impedir a prescrição? Você sabe que essa atitude não é um traço de justiça, mas de justiceiros?

    • vamos à tabuada..

      Elidio, quanto ao “aparelhamento” vamoa à tabuada: Lula e Dilma indicaram 8 dos 11 Juizes do STF o resultado foi de 6×5, que “aparelhamento” é esse..menos, muito menos..

    • Comentando comentários de Pafúncio e Marocas.

      Elidio, sem elidir seu comentário, se as nomeações de Teori Zavascki e Roberto Barroso foram para modificar o resultado da AP-470, então, quando o governo do PT nomeou gente como Fux e Barbosa foi com qual finalidade? Eu explico. Barbosa só foi nomeado por ser preto. Lula queria um ministro preto no STF. Se branco fosse, Barbosa estaria nos almanaques dos eternos desconhecidos, não teria sido nomeado. Cite uma única obra do Barbosa reconhecida nos melhores cursos de Direito do país. Você não sabe, não por ignorância, mas por “faltância”. Não existe! Barbosa e Fux assediaram José Dirceu para serem nomeados. Dirceu recusou-se a indicá-los para o Presidente Lula. Mas como foram nomeados, vingaram-se. Não são dois juízes da Suprema Corte, são dois vingadores vingativos. E quanto à honestidade do Barbosa alardeada pelo Nassif, peraí! Um funcionário público que sai de férias e cobra 14 paus de diária do Erário NÃO É HONESTO! Ah, eles não se dizem “funvcionários” e sim “membros do poder judiciário”. Não foram eleitos, simplesmente, nomeados. Com marioria folgada no Senado Federal, até o Tiririca seria aprovado, se indicado. E Tiririca tem uma vantagem: já foi eleito pelo voto direto uma vez, coisa que o Barbosa nunca experimentou.

      • E antes de implorar para o

        E antes de implorar para o Dirceu tentou a carreira diplomática (minha nossa! já imaginaram?), mas foi reprovado no exame psicológico para o Itamaraty, teste que o definiu como agressivo e com profundas marcas de ressentimento. O que está mais que provado. Barbosão, o louco. 

      • Meu caro, neste e noutros

        Meu caro, neste e noutros sites similares, o que tem de Pafúncio e Marocas…Estragam os olhos e a inteligência de qualquer pessoa minimamente politizada. E lhe garanto que todos, todos os Pafúncios e Marocas, têm diplominha de curso superior. 

    • Acho até engraçado alguém

      Acho até engraçado alguém falar de aparelhamento do stf pelo Governo do PT. Pensando assim, o stf antes com o que tinha, estava aparelhado pelo PSDB, DEM e outros partidos de direita menos votados.

      Ora, a indicação de juizes para o stf é prerrogativa do chefe do Executivo, desde sempre.

      Nas indicações de Roberto Baroso e Teori  Zavascki , que são infinitamente mais bem preparados para a função do que gilmar mendes, indicação de FHC,  por exemplo, a Presidenta Dilma realmente usou de seu arbítrio para o bem da Justiça do país.

      Nos casos de joaquim barbosa e fux, lamentavelmente, não se pode dizer o mesmo, ambos são despreparados para a função. Foram indicações equivocadas e prejudicaram a Justiça do país.

      No mais, respeitemos o sistema democrático vigente no país, conquistado a duras penas com a participação de brasileiros, como os hoje injustiçados, José Dirceu e José Genuíno, que dedicaram suas vidas à luta contra o golpe militar de 1964. Nesse sistema, o desejo da MAOIRIA deve prevalecer sobre o da MINORIA, somente isso!

      Portanto, não deveria, o presidente do stf  declarar que o dia em que sua tese perdeu no pleno, com votos impecavelmente justificados e técnicamente perfeitos, foi um dia triste. Certamente muito mais triste para a Justiça do país foi o dia em que, cometendo um erro histórico, o Presidente Lula o indicou para uma vaga no supremo tribunal federal.

      Viva a democracia!!!

      .

    • Se o sr. acompanha sempre o

      Se o sr. acompanha sempre o Blog, pq jamais se queixou do Gilmar Mendes ?  Um ministro prá lá de partidário, pois o mostra sempre que pode, tanto dentro como fora do Plenário. S/ as falas dos 2 ministros citados, não sou advogada do “Seo Nassif, mas o acompanho sempre e sei que ele é muito democrático e o sr. pode ser lido por todos aqui, se quiser falar s/ os votos deles, os 2  Mellos.

  38. barbosismo no judiciário

    Nassif,

     

    Talvez você nem imagine mas há inúmeros joaquims-barbosas espalhados por nosso Poder Judiciário.

    Tive o desprazer de conviver por longos anos com alguns deles.

    São completamente desequilibrados.

    Desconfiam de uma abelha que passa zunindo por eles.

    Cercam-se de uma claque que tem por função espalhar o terror no ambiente de trabalho, além de elogiar desavergonhadamente o Chefão.

    Em geral, no decorrer do tempo, as pessoas perseguidas acabam ficando doentes, não aguentam a pressão.

    As corregedorias não fazem absolutamente nada e o CNJ está ficando devidamente amestrado quanto ao assunto.

    Por pura sorte, consegui me desvencilhar desses birutas e hoje respiro o ar saudável de uma comarca no interiorzão, longe deles.

    Abraço!

     

    Pedro Piva

     

    • Barbosismo no Judiciário

      Meu caro, o senhor é o único exemplo que conheço: conseguiu livrar-se do troço e não ser contaminado. Parabéns. As exceções são dignas de antologia. O barbosismo, o fluxismo, o gilmarnismo, são sequelas e variantes inevitáveis da toga. E não é prá menos que, desde Roma e com a exceção dos militares de todos os tempos – eternos assassinos -, os juízes são as pessoas mais odiadas da história. Por quê? Porque agem em nome da Justiça. Imagine-se o contraste.  

      E no JB a ausência de qualidade cidadã, intelectual e jurídica – como o seu similar da espécie etílica escocêsa -, não bastassem todos os adjetivos utilizados pelo Nassif, apresenta um detalhe adicional: ele é um novo e atual capitão do mato da história brasileira. E por ignorância histórica, ele não sabe como termina os capitães do mato de ontem e de hoje. Espermos prá ver o resultado.

  39. Um vácuo de civilidade no poder é tudo que o Tea Party deseja

    É isso, setores mais radicais da velha imprensa estão amplificando e notabilizando essa postura irracional de Barbosa. 

    Sem consciência de que está se tornando boneco de ventríloquo, Barbosa acha mesmo que foi eleito o herói, o dono da verdade, o salvador da pátria. Seu discurso “pulveriza” a sociedde com um veneno mortal. 

    Daqui a pouco, imprestável essa mesma velha e carcomida imprensa o joga no lixo feito um bagaço de laranja.

    Inúmeros Barbosas já serviram aos interesses dessa gente. Sem assessoramento qualificado, sem a compreensão das especificidades das ciências humanas, imprescindíveis ao homem público, notadamente a um chefe de poder, Barbosa transformou-se perigosamente numa biruta a serviço dessas forças a que o Nassif se refere.

    Um chefe de poder não pode se isolar, não pode dialogar apenas consigo mesmo. Torna-se facilmente presa de interesses aparentemente nobres.

    Fica a impressão de que o STF está descontextualizado da realidade e que cada ministro preocupa-se apenas em lustrar seu pedestal, se houver oportunidade borra o do outro.

    Parece que os ministros (o Tribunal) não conversam entre si. Cada doido com sua mania e estamos conversados. Definitivamente o Tribunal perdeu a serenidade, a civilidade, o norte.

    Quem achava que um Gilmar se transformaria num perigo à estabilidade democrática, pois que abra do olho para mais esse.

    E toca o terror!

    • Pau ôco

      Pois é, como o demóstenes que era o ESTEIO da honestidade,esse senhor segue o mesmo caminho e terá o mesmo fim,o ostracismo. A mídia nunca questionou  a sua  diária quando de férias,passeava por Paris.Nunca  questionou e muito menos “investigou” a compra do apartamento em Miami,a meca da confraria. Como os esteios anteriores,só tem a casca.

      • E o “Cavaleiro da

        E o “Cavaleiro da Onestidade”, está pretendendo voltar a ser procurador de Goiás. Será que só o salário não basta? É que se acostumou com os “por fora”, né? Não se pode permitir de modo algum que ele volte. Se o salário não está dando, monte um ponto de “jogo de bicho”, seu fulano atual ,e antigo sócio do Cachoeira e do estado de Goiás, além de filho”dileto” da revistinha.

        Ai meu Deus ! será que estou pegando  a “doença do Serra” ? Valei-me Nossa Senhora!

        • Tá tudo dominado.

          E vai voltar pelas mãos de Gilmar Mendes, a quem coube analisar a situação do ex-senador e procurador criminoso.

          Bota na conta da hermenêutica jurídica conveniente a “arrumação” de Gilmar Mendes em relação a seu “companheiro’ Demóstenes.

          Vá entender as explicações de Gilmar para livrar Demóstenes. 

          Um quebra-cabeça facil de decifrar: $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

           

  40. Sim, desde 2010 pelo menos a

    Sim, desde 2010 pelo menos a direita eleitoral parou de fazer discussão política, de usar a razão. Partiu para tentar mobilizar os preconceitos difusos na sociedade, mobilizar o irracional.

    O problema que aparece em 2014 é que a “esquerda” eleitoral está começando a usar dos mesmo artifícios. Mobilizar o irracional, assassinatos de reputação, tentar mobilizar o medo e os preconceitos difusos na sociedade.

    O sistema partidário-eleitoral cada vez mais se parece um bloco único.

  41. “Joaquim Barbosa e o RSVP para chá de cadeira do seu Nassif

    Joaquim Barbosa e o exemplo do Tea Party

    …mais uma miserável amaldiçoada proscrita autoridade suprema da república brasiliana que não se dignou a dar o ar da graça e muito menos um solene rsvp ao amável convite de intimação mediocrática para um chá de cadeira no programa brasilianas.com.redebrasil do seu nassif… e tome desde então para o resto da vida besta… a chuva torrencial de pauladas e cacetadas acompanhadas de vilipêndios e vitupérios estampados açulados escandalizados ao gosto rebanho das hordas vândalas militantes sangue injetado nos olhos deste ggn carnavalesco, na sua programação especial de malhação de judas sartreano: o  inferno são nosotros… que ousam não acatar convocação oficial para um tea party muy amigo muy rico muy afectuoso no brasilianas.com.rede brasil.

    • Triste exemplo

      Até pessoas cultas, que conhecem, ou pelo menos já ouviram falar de Sartre, hoje se põem a defender esse monumento à barbárie ambulante e atacar seus críticos, usando temas subjetivos, mas não lançando mão de um argumento sequer em defesa da incivilidade com a qual pactuam. Socialismo ou Barbárie, certamente conhece Claude Leffort também, não ?

    • O inferno de Sartre

      Me desculpe, o senhor não compreendeu nada quando Sartre disse que o inferno são os outros. Ele disse isso num outro sentido, nômade que o olho do outro é que nos julga e nos coloca no inferno. Muito diferente do que você interpretou. 

       

      • O Inferno de Sartre na interpretação de Carlos Lima

        então tá!

        desculpe minha “ignara compreensão” fora de órbita fora da curva existencialista razão de existir do ser político…

        – sartrei de banda! vou cantar em outra freguesia aonde sou amigo do rei…

        não sem antes de tomar chá de sumiço… depois de assistir em rede nacional ao chá maluco na corte da rainha de copas e da lebre de março boi garantido, não sem antes da audiência traço no blog deixar um lembrete sábio do mestre do suspense policial e do crime cerebral no seio felliniano da elite tupiniquim de irreparável incorrigível ideologia burguesa moral burguesa e data venia justiça burguesa, na moral da retórica de mercado a preço vil metal:

         – esqueçam a investigação e concentrem-se no crime! (recado dado na história das mentalidades da elite burguesa para se chegar a elucidação do crime e ao desfecho final da verdade histórica, doa a quem doer…)

        [isto acima está dito pelo não dito do nosso lucianohortêncio em noite gala de lançamento de livro-dicionário referencial da cultura popular câmara cascudo, no filme disque m para matar do mestre do mestre Truffaut: Sir Alfred Hitchcock]

        • – esqueçam a investigação e

          – esqueçam a investigação e concentrem-se no crime!  

          Recado tardio, visto que não fazemos outra coisa que tentar detectar e delimitar o crime real. Para isso, é preciso descamar as crostas de fantasia grudadas; é o que estamos fazendo.

    • Um Festival de Platitudes do Poeta das Platitudes

      E novamente o Poeta das Platitudes vem ao blog para não dizer absolutamente nada que preste. O que o Poeta das Platitudes (que não gosta de chutar ‘cachorro morto’) propõe, senão uma imbecil elegia para o sr. Joaquim Globosa? Nada! Fica divagando, divagando, divagando e escrevendo platitudes repetidas falsamente travestidas de um suposto saber elevado d’algum ser bem formado culturalmente… 

       

      O Poeta das Platitudes tem a velha e odiosa prática de nunca propor coisa alguma que preste. Nunca defende uma tese, nunca defende uma proposta sobre tais ou quais temas, nunca se compromete com nada, a não ser com o seu fictício lirismo de Poeta das Platitudes tão pomposas quanto vazias. Que modo deveras interessante de agir! Como é fácil ser um Pôncio Pilatos que não trás e nunca trouxe uma única proposta sequer sobre um único assunto sequer aqui neste espaço!

       

      O Poeta das Platitudes, de saber raso que se pretende imenso e universal, consegue no máximo ser adepto da máxima de ‘não chutar cachorro morto’. Ou, no máximo, consegue agredir um colega de blog, que ele reputa enquanto sendo alguém que ‘nunca foi benvindo’. E o fez justamente quando este ‘dalit indesejado’ não podia se defender! Ou seja, ataca pelas costas… Não se preocupem, o Poeta das Platitudes sabe muito bem do que se trata.

       

      Enfim, este é mais um dos comentários inúteis do Poeta das Platitudes, que não contribui com nada, com nenhuma solução, com nenhuma ideia. Apenas contribui com idiotices sem nexo, supostamente intelectualizadas e em forma de poesia ou de pretensa ironia, ambas de oitava categoria. 

    • Nossa, não tinha lhe

      Nossa, não tinha lhe observado o estilo. O senhor é candidato a Paulo Francis ? Mas, Nassif parece não levar muito jeito de Caetano Veloso. Acho que deste mato não sai coelho.

  42. O QUE FAZER COM O PSICOPATA JOAQUIM BARBOSA

    O QUE FAZER COM O PSICOPATA JOAQUIM BARBOSA

    Sinceramente. É conferir demasiada flexibilidade ao senso comum considerar que não é desonesto nem malicioso um juiz que, julgando uma ação, e conhecedor de provas que inocentam os réus, esconde tais provas dos mesmos, colocando-as em investigações secretas, como foi o caso do inquérito 2474 e do laudo 2828, no que se refere ao réu Henrique Pizzolato. E que nega aos réus o acesso a tais provas, e, pior ainda,  frente a agravos dos pacientes, mente descaradamente aos seus pares, para convencê-los de que tais provas não dizem respeito aos réus nem à ação em julgamento.

    Francamente. Acredita não só em Papai Noel, mas em qualquer coisa, aquele que não aceita ser desonesto e malicioso um juiz considerar público o dinheiro de uma multinacional, a Visa, para condenar as suas vítimas (termo mais adequado que réus) à perda de liberdade.

    Para dar o desconto devido a tal profissão de fé do articulista, só considerando que exercita seu estilo habitual do tipo morde e assopra. Mesmo assim, há que se ter em conta o excesso de zelo diplomático no presente caso.

    O quê fazer agora contra um sujeito repugnante como este juiz ?

    Desde que não cometa, até lá, algum ato golpista contra a democracia, deixa que este idiota psicopata fale as baboseiras que quiser, até o prazo limite que dispõe para decidir o que fazer da vida: relaxar de vez os poucos escrúpulos que porventura ainda tenha e virar candidato em algum partido de mentirinha, ou continuar enojando o Supremo, tornando-o sede de um partidinho de mentira.

    E então, tomar as atitudes necessárias.

    A se manter no STF, para tentar o golpe contra a democracia, colocá-lo sob suspeita e até levá-lo a impeachment, impedindo-o de atentar contra o processo eleitoral em curso, utilizando ditatorialmente o seu cargo (alguma dúvida quanto a isto ?).

    Ou, uma vez que tente emporcalhar tal processo como candidato, com base na utilização vergonhosa e asquerosa que fez da Justiça como plataforma política, questionar no Supremo este jogo sujo, inclusive no que diz respeito ao abjeto privilégio de juízes e militares terem prazos menores para se filiarem a partidos políticos e se candidatarem, violando flagrantemente o princípio constitucional de que “todos são iguais perante a lei”. Coisa que, aliás, deve ser feita de qualquer forma, já tendo em vista os diversos casos de “coleguinhas” que tentarão este salto triplo carpado.

  43. O inferno são os outros?

    Um dos efeitos deletérios que a radicalização de um lado produz é instigar o outro lado a responder na mesma moeda. O preconceito de classe enfrentado por Lula pela parceria Veja-Cachoeira, bem como Serra dando o abraço dos afogados em Malafaia’s e Mainardi’s, trouxe um clima de batalha para a blogosfera, e os blogs tornaram-se suas trincheiras.

    Ocorre que, este padrão “guerra-santa” parece ter contagiado todos os lados da contenda. No episódio da morte do cinegrafista, viu-se muitos comentaristas (e alguns blogueiros) aderindo a campanha midiática para assassinar a reputação de Marcelo Freixo, em um dos episódios vergonhosos do nosso jornalismo.

    A Polícia Militar de Alckmin, tão criticada no episódio do Pinheirinho, passou a contar com o silêncio complacente de militantes que desejam ver as ruas limpas para a Copa do Mundo e, da parte que alguns, abraçou-se o discurso autoritário, propagado por alguns Senadores do PT, defendendo a draconiana lei anti-terrorismo e o decreto que autoriza o uso das Forças Armadas para reprimir protestos.

    Embora este comportamento não seja disseminado (há uma voz importante vinda de comentaristas e alguns blogueiros alertando sobre os perigos dessa tomada de posição), corre-se o risco de repetir-se o fenômeno Tea Party: de um grupo minoritário, mas barulhento, radicalizando cada vez mais o discurso e levando os moderados juntos para o despenhadeiro. O Professor Wanderley Guilherme dos Santos já tinha alertado sobre o déficit de auto-crítica que partido e militantes operam, rotulando como reacionária qualquer crítica feita às palavras de ordem da sua cadeia de comando.

    Sem os recursos financeiros, poder político e estrutura que a grande mídia tem, a blogosfera, ao aderir a beligerância que caracteriza o outro lado, pode perder seu único diferencial que sempre teve em relação aos outros: a credibilidade.

    Criticar os defeitos alheios é necessário, mas faz-se urgente rever os próprios, antes que seja tarde.

    • O inferno somos todos nós.

      Existe um problema que o comentário pacifista não resolve:

      Bem, nenhuma esfera de comunicação é neutra, e portanto, cada palavra, cada sentido dado a cada palavra é um ato que manifesta uma direção política que estará em conflito com outra, ainda que o interlocutor não revele sua intenção ao se manifestar, como nossa mídia tradicional SEMPRE faz.

      O que deveria ser a blogosfera? Um espaço que substituísse a mídia empresarial no trato civilizado com a informação?

      Pode ser, mas novamente esta noção vem carregada de uma idealização: a de que a mídia tradicional e o jornalismo puderam, em algum tempo, rimar com Democracia, ou em outras palavras, a mídia tradicional é capaz de tratar a informação de forma correta.

      Não é.

      Como sabemos, jornalismo e mídia sempre estiveram a serviço da classe dominante, e sempre estarão (favor não sopesar as raríssimas exceções).

      Logo, por onde quer que se olhe, veremos luta política e demarcação de campos.

      É esta luta política que impõe visões diferentes sobre alguns fenômenos, seja do ponto de vista tático, ou estratégico.

      Se Marcelo Freixo é vítima da mídia que o alimentou e o cevou, e com quem ele esteve de braços dados até ontem, por que eu deveria me solidarizar com seu sofrimento? Defender princípios e valores para quem os rasga assim que pode?

      Jantar com canibais?

      Eu posso até denunciar seu assassinato político, mas também tenho o dever de informar que ele morreu politicamente porque acreditou que estava seguro no colo do PIG.

      Engraçado é que o comentário absolutiza tudo, mas relativiza o principal, nas entrelinhas.

      Atacar a mídia que se insurge contra Freixo é um valor imutável, assim como criticar a postura da PM (ainda que esteja certa, seja ela paulista ou fluminense).

      A única coisa que pode ser relativizada é a conduta do Freixo, que ora ataca com o PIG, ora é sangrado por ele.

      Descontextualizar Wanderley Guilherme dos Santos para atacar a militância é outro truque manjado.

      Ora,  ora, a dimensão da ação da militância e dos partidos, no dia-a-dia dos embates, não permitem muita auto-crítica porque esta á a natureza do que ali se faz: ocupar espaços e não permitir o avanço do outro.

      O que se espera aqui, ou em outros espaços: militantes capazes de se congratularem com os acólitos de Joaquim Barbosa, ou com os defensores do legado de FHC, tudo isto para parecem mais gentis?

       

      • No seu comentário, você

        No seu comentário, você assume a roupagem explícita de torcedor. Nada contra, cada um que faça o que bem lhe aprouver.

        Agora, quando você diz que o papel da militância e da blogosfera é demarcar campos, mesmo que utilize as mesmíssimas armas do inimigo, está dando um golpe de estaca no que os blogs “progressistas” sempre conseguiram, que é influenciar parte da opinião pública que não integra nem uma nem outra torcida.

        Azenha, quando da contratação de Reinaldo Azevedo pela FSP, já deu a dica: a estratégia da mídia hegemônica era radicalizar o discurso, incentivando a mídia “alternativa” a fazer o mesmo. Você, pelo visto, defende com unhas e dentes esta radicalização, porque o que importaria é demarcar espaços.

        Ok, mas a que espaço você se refere? Adianta transformar blogs em ninhos de sectarismo e torcida, espaços fechados que se tornam locais de pregação para os já convertidos? Radicalizar o governismo só gera aplausos de quem já é governista, pouco importa para os tais “apartidários” que o PT precisa para vencer toda eleição.

        Quanto a Freixo, sua afirmação carece de substrato fático. Se a ligação Freixo-grande-mídia fosse tão umbilical, teria sido poupado dos ataques.

    • campanha midiática para

      campanha midiática para assassinar a reputação de Marcelo Freixo, em um dos episódios vergonhosos do nosso jornalismo Não concordo sequer que tenha havido alguma campanha midiática orquestrada para assassinar a reputação de Marcelo Freixo. A globo só deu continuidade ao que costuma fazer há muito tempo, sempre distorcendo tudo, só que os do PSOL sempre aprovaram, bem como, aprovam o que fizeram neste pseudo julgamento, se juntando a ela com clamores em seu julgamento e execração dos mensaleiros, e até pedindo inclusão de Lula na aberração, como vimos em suas faixas e blogs dos psolistas.

      • Um erro não justifica o

        Um erro não justifica o outro. Não é porque o PSOL, sob a batuta de Heloisa Helena, primou por um udenismo vingativo e denuncista que justifica o ataque a que Marcelo Freixo sofreu.

        O PT e seus militantes, que já sofreram de intensos ataques midiáticos, deveriam estar batalhando por regras sólidas para coibir tais abusos, e não jogando álcool na fogueira da vingança.

         

        • Eu sei que um erro não

          Eu sei que um erro não justifica o outro, e ninguém nunca quis vingança. Mas, faz-se campanha política anunciando seus projetos e não com placas de trânsito com uma mão aberta e na palma escrito ‘Fora PT”, isso não foi no site de Heloisa Helena não, mas no de outro do PSOL do Rio, Alencar. Agora, uma posição partidária tem que ser firme, porque a midia não informa nada, e só tem feito campanha política já faz tempo; ou se é contra ou à favor disso, não vale ficar contra só quando se é atingido. Assim parece que vocês querem fazer “bolinha de papel” com Freixo. Ninguém atirou um paralelepipedo nele não, e se a notícia não é plausível, ninguém acredita e pronto, todo mundo consciente sabe como é o jornalismo da globo.

          • Se o negócio funciona na base

            Se o negócio funciona na base do “se a notícia não é plausível, ninguém acredita e pronto”, porque se indignar tanto então quando é alguém do PT ou do governo que está na frente da linha de tiro da mídia?

            Caso assim seja, não tem sentido gastar tantas postagens criticando ou tentando desmascarar a cobertura midiática, já que a falta de consistência de uma matéria já a desmoralizaria automaticamente.

             

             

          • Não acompanhamos qualquer

            Não acompanhamos qualquer calúnia da midia. Haddad é detonado diariamente, e você não vê a gente debatendo isso toda hora, a cada absurdo que contra ele a midia em peso, propaga. E ele é um humanista de 1ª, e teve a corajosa atitude de montar aqui uma corregedoria e pegar uma máfia de tucanos, a midia omitiu tudo, inverteu, e só salientou que alguém acusou seu secretário, que já foi afastado: muito mais grave do que o que fizeram com Freixo, mas isso não está em 1º plano. Nem estamos nos queixando dos absurdos de Tuminha e da veja contra Lula, nem de todos inventados diariamente. Centramo-nos no debate deste grande evento midiático, que tem que ser corrigido.

        • PSOLItário detected

          Não vem!! De  Quantas lorotas e absurdos nós petistas fomos vítimas sem que uma única vozinha PSOLitária nos ajudasse?

          Um erro não justifica o outro, mas meu apoio não é de graça..  Seria um erro; e tem certas coisas, taguchi, que não se pode dar sopa pro azar… um grande erro que coloca toda luta de décadas a perder, uma grande trairágem não pode ser esquecida assim..

          Se o PSOl quer nosso apoio, então faça o mea culpa.. Não por vaidade ou teimosia, mas é preciso uma demonstração de dignidade. Estou esperando esse manifesto.. seria oportuno agora que praticamente está desmascarado o mensalão (crise fajuta que o PSOL usou pra existir, digamos assim). O PSOL deve vir a público e dizer que foram enganados, que os petistas não eram quadrilha e que não mereciam estar onde estão…. O PSOl precisa dessa auto-crítica, pois sabotou com muito prazer anos de luta que inclusive fizeram parte.

          Eu darei essa chance aos psolistas.. que se desculpem com dignidade e voltamos as boas.

          • Nã nã nã, Carlos Dias, não é

            Nã nã nã, Carlos Dias, não é assim não. O PT é atacado todos os dias de modo impiedoso e nós nesses momentos ficamos olhando pros lados esperando, suplicando até, algumas palavras, um gesto mesmo de solidariedade. Aí vem a questão: que direito nós temos de aspirar a esta solidariedade se nós a negamos ao psol no momento em que é atacado de modo covarde e sorrateiro. Acho que o ataque da globo merecia sim uma nota de solidariedade (bem elaborada) ao Freixo e de repúdio ao ataque vil desta emissora solerte. A propósito, parabéns ao Lindemberg por prestar essa solidariedade ao psolista.

        • Arthur, nessa vc eu tenho que

          Arthur, nessa vc eu tenho que discordar de vc meu caro. Não é questão de pagar na mesma moeda. A heloisa Helena já havia saído do PSOL faz tempo quano o PSOL engrossou o caldo de dar prosseguimento a farsa. Tudo be,, ela foi bem montada ao nível dos incautos, dos leitores de Manchete, mas o pessoal do PSOL eu julgo menos infatil do que isso. O Freixo d fato não sofreu 1% do que os outros sofreram…pimenta no olhos dos outros é reFREIXO.

  44. Não foi à toa que ele foi

    Não foi à toa que ele foi reprovado no exame psicológico para o Itamaraty quando tentou a carreira diplomática (minha nossa! já imaginaram?) e que o definiu como agressivo e com profundas marcas de ressentimento. Que o diga a ex-esposa.

  45. Agente JB 86

    Mais um texto que mistura a nostalgia de um suposto tucanismo cordial, com uma visão idealizada do Judiciário.

    JB é só a face mais horrenda deste Judiciário, que desde que em 1808 (ou um pouco antes) começou a judicar por aqui, nos tempos de Brasil-colônia, sempre serviu aos mesmos propósitos de classe, ou seja, punir gente pobre e preta das senzadase acariciar as gentes da casa grande.

    E por que a atual radicalização?

    Pôxa, simplesmente porque em nenhuma outra época (salvo 64) os interesses que o Judiciário representa estiveram sob risco, ou impossbilitados de se manifestarem no exercício do poder político representado nos governos.

    Digo e repito: JB só existe porque há ambiente para a proliferação de tipos como ele, principalmente neste monstro institucional que criamos, chamado Ministério Público, que casuísticamente ocupou espaço criado entre a indignação fingida da classe média com a corrosão “moral” das instituições, e a falência programada e proposital de órgãos como as polícias, mantidas em estágio de coma induzido, apenas chamadas a agir quando a casa grande chama

    Mas voltemos ao texto do editor do blog:

    “O destempero do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa contra seu colega Luís Roberto Barroso – pelo fato de ter proferido um voto contrário ao seu entendimento – é prova maior do fundo do poço em que o Tribunal foi colocado pelas intenções políticas de alguns ministros.”

    Comentário: Quem já observa a política nacional por algum tempo, sabe que o protagonismo político do Judiciário e do MP não é fato recente, ao contrário: a aberração chamada “Justiça Eleitoral” já vem há tempo substituindo a vontade popular por dispositivos instituídos sob medida para criminalizar a atividade político-partidária.

    O destempero de JB pode ser visto em qualquer cidade do interior, onde promotores e juízes espancam a Justiça com arrogância incomum, todos os dias, todas as eleições.

    “Quem conhece Joaquim Barbosa de perto, assegura: não é desonesto, não é malicioso, não se mete em negócios obscuros nem em más companhias, como seu colega Gilmar Mendes. Mas é um completo desequilibrado.”

    Comentário: Aqui um traço de solidariedade de classe. Gente de classe média nunca enxerga nos malfeitos de outros da classe média algo de criminoso.

    Então utilizar um apartamento funcional para sede de empresa fictícia em Miami, ocupar cargo de sócio-gerente desta empresa (proibido por lei), tudo isto para elidir impostos é algo honesto?

    E o vínculo com a UERJ sem aulas, como narrou Miguel do Rosário?

    Um cara que bate em mulher é honesto? Honesto com quem?

    Novamente a visão clássica da honestidade que é celebrada nos editoriais do PIG: honestidade é tudo aquilo que não se meta em política.

    “Dia desses conversava com um ex-conselheiro do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Dizia ele que, se Barbosa entrar em um recinto e ver duas pessoas cochichando, imediatamente armará encrenca, supondo que estejam falando dele.

    (…)

    Ocorre que o mito Barbosa surgiu impulsionado pelo clima de radicalização, de criminalização da política, do denuncismo desvairado que a oposição levantou a partir de 2006 e, especialmente, a partir da era José Serra.

    Trouxeram de volta para a cena política o macartismo, abusaram da religiosidade, despertaram os piores demônios existentes no tecido social brasileiro, aqueles que demonizam as leis e propõem o linchamento, transformaram a disputa política em um vale-tudo.”

    Comentário: Como disse lá em cima, a radicalização não é uma invenção recente, ou melhor, o conservadorismo que a alimenta não é recente.

    A radicalização é fruto da incapacidade do oponente de enxergar uma conjuntura que permita alternância de poder.

    Esta criminalização e o denuncismo estão aí desde a redemocratização, desde 1989, com golpes abaixo a linha da cintura.

    O problema que em 1989, o PT e Lula tinham um tamanho que permitia certa fidalguia irônica.

    Hoje o jogo é pesado…muito mais pesado. Em 89 derrubaram Lula com uma historinha pessoal suja (o caso do aborto) e a edição de um debate (que o diabo esteja enfiando um tridente no seu r**bo, Armando Nogueira).

    6 anos de lavagem cerebral com ação 470 de nada adiantaram, e o clima político e institucional vem se degradando desde então, justamente porque as forças conservadoras sempre foram e sempre serão inimigas da Democracia que não consagrar resultados que as convêm.

    Se não fosse JB, seria outro promotor qualquer que chegasse ao STF.

    “Não valia denunciar aparelhamento da máquina, a política econômica, apontar erros na gestão pública, como em qualquer disputa política civilizada.”

    Comentário: Mais uma vez o editor do blog traz sua visão como contrabando. Pôxa vida, ele sabe que este tipo de crítica é impossível aos opositores, justamente porque eles fizeram o “aparelhamento” (seja lá o que isto quer dizer) muitíssimo maior, uma política econômica desastrosa e assassina, uma gestão pública demente.

    Para se fazer este tipo de crítica é preciso biografia e coerência.

    Não é o caso da oposição.

    E pouca gente séria neste país conseguirá ou se dará o trabalho de provar que há “aparelhamento da máquina”.

    Este termo parece mais com um cacoete anti-político disfarçado de tecnocracia.

    Repetiram nos mínimos detalhes a radicalização da política norte-americana, o movimento da mídia e do Partido Republicano dos Estados Unidos adotando o discurso virulento de ultra-direita do Tea Party.

    Durante toda a campanha eleitoral nos EUA, comentaristas vociferantes espalhavam toda espécie de boatos contra Barack Obama. A campanha viciou o eleitorado republicano nas catarses do Tea Party e o partido terminou refém da radicalização. Hoje em dia, as vozes mais preparadas e ponderadas dos republicanos têm enorme dificuldade em reconduzir o partido para o caminho da moderação e da responsabilidade política.

    Comentário: Concordo em parte. Há de se considerar que os republicanos moderados, assim como os seus pares tucanos aqui no Brasil, surfaram na onda de radicalização. Eles lá com mais sucesso (inclusive maioria parlamentar) e os brasileiros com menos espaço, mas todos alcançaram mais espaço por esta radicalização. Se não tivesse apelado tanto, o PSDB teria sumido em 2010. Tiveram 40% dos votos e um pouco mais no segundo turno de 2010, senão me engano.

    O problema vem depois. Uma coisa é o palanque e a manipulação dos instintos baixos do eleitorado. Outra coisa é a ação política cotidiana.

    E na ação cotidiana, é difícil defender bandeiras que carregam sempre a simbologia da exclusão, do desemprego, do orçamento para os ricos em detrimento dos pobres.

    Mas os republicanos moderados e os tucanos “bonzinhos” (no imaginário do editor do blog) não são vítimas pueris dos malvados radicais. Eles são cúmplices, no entanto, ali também se dá uma disputa de hegemonia.

    “Por aqui, caminha-se para o mesmo desfecho. Só que esse espaço catártico, que Serra preparou para ele próprio, foi ocupado por um jacobino autêntico. Serra era um simulacro de radical, Barbosa é um radical em estado bruto.”

    Comentário: JB não é nada, não ocupa lugar algum, haja vista que sua relevância só existe enquanto durar o linchamento da ação 470. Desligados os holofotes, volta para o obscurantismo de sempre. 

    Não existe, nem no maior delírio analítico, condições de alçar JB como referência de um campo político nacional qualquer, a não ser que o parâmetro seja o Jabour.

    É preciso entender que figuras como JB são auto-destrutivas como aqueles artefatos dos filmes do Agente 86, que vinham com aquela mensagem e sempre explodiam antes.

    Como comparar um tipo destes com José Serra?

    Mesmo com todos os seus defeitos (e são bilhões deles) José Serra buscou um caminho político que imaginava justificar certas escolhas.

    JB é um oportunista, e de radical nada tem. Se fosse radical, e estado bruto, nunca teria beijado a mão de Zé Dirceu para chegar aonde chegou.

    Radicais em estado bruto não chegam a presidência do STF.

    “Suas idiossincrasias, recalques e paranoias não afastam o fato de que ele planeja meticulosamente cada ato em cena, embora às vezes, improvise e perca o controle, inclusive porque sua oratória e técnica jurídica é fraca, apesar de todas as viagens a Alemanha.

    ***

    Na semana passada, em visita a São Paulo, Aécio Neves relembrou figuras referenciais mais nobres do PSDB, como Mário Covas e Franco Montoro. Tenta, de alguma forma, recuperar os valores partidários, destroçados na era Serra.”

    Comentário: Toda vez que o editor do blog anuncia a tentativa de resgate de algo no PSDB por Aécio, eu tenho vontade de rir:

    Primeiro, não há nada a resgatar. Covas e Montoro eram suaves porque em suas épocas a realidade assim permitia.

    Toda vez que a coisa apertou, pelo menos Covas revelou todo seu destempero.

    Segundo, José Serra não é onipotente. Se ele agiu como agiu, houve espaço, omissão e/ou cumplicidade de seus pares, aí incluído Aécio.

    “O próprio Serra andou dando entrevistas minimizando a crise econômica, tentando (inutilmente) ocupar um espaço de racionalidade que um dia foi seu. Ou – o que é mais factível – tentando prejudicar o candidato que ocupou um lugar que era seu por direito divino.

    2014 não está cheirando bem.”

    Comentário: Bem, 2014 não cheira bem se o cenário considerar a chance de sobrevida do PSDB, de Aécio e etc. No mais, o cheiro parece ótimo: cheiro de vitória no 1º turno.

     

    • Áureo é o MEU termo

       

      Comando de Caça aos BB (e aos JB) (sexta-feira, 28/02/2014 às 12:25),

      Muito bom o seu comentário e supimpa a sua recordação de 89. Ruim é o seu nome que me fez ler com resistência seu comentário.

      Sua crítica às tentativas de meio campo que Luis Nassif colocou neste post “Joaquim Barbosa e o exemplo do Tea Party” de sexta-feira, 28/02/2014 às 06:00 e vem exercendo sem trégua também me deixou satisfeito. Em especial gostei de sua refutação da afirmação de Luis Nassif de que José Serra é um simulacro de radical enquanto Barbosa é um radical em estado bruto. Estava propenso a aplaudir Luis Nassif por dizer que José Serra seria um simulacro de radical. Sua análise, entretanto, é muito mais percuciente, fez-me mudar de opinião e merece ser reproduzida. Diz você:

      “Mesmo com todos os seus defeitos (e são bilhões deles) José Serra buscou um caminho político que imaginava justificar certas escolhas”.

      Bem, considerei, entretanto, alguns comentários seus um tanto radicais. Áureo é o MEU termo. E pareceu-me que você foi injusto com o Joaquim Barbosa. Até que você fez referência a dois aspectos importantes sobre Joaquim Barbosa que tem sido negligenciado na maioria das vezes em que se analisa Joaquim Barbosa. Reproduzo dois trechos em que os aspectos ficaram pelo menos implícito:

      “Se não fosse JB, seria outro promotor qualquer que chegasse ao STF”

      “Radicais em estado bruto não chegam a presidência do STF”.

      Então é preciso entender que Joaquim Barbosa é um dos primeiros promotores (No caso do Ministério Público Federal) a chegar ao STF. E sendo do Ministério Público Federal e provavelmente na área penal todo o trabalho dele deve ter sido basicamente com os crimes de corrupção. Com isto eu quero dizer que além do esquecimento desta faceta de Joaquim Barbosa, a crítica que se faz à decisão do STF no caso da corrupção na Ação Penal 470, é uma crítica em que se esquece de mencionar que na corrupção passiva, por exemplo, ninguém foi condenado pela prática de qualquer ato (ou da sua omissão) pelo qual recebeu a vantagem indevida. As pessoas foram condenadas só pelo caixa dois que a partir da decisão do STF passa a ser considerada corrupção quando se tem pessoas de poder político relevante como réus. Este foi um grande avanço no combate à corrupção e especificamente no combate ao lobby via caixa dois. O papel de Joaquim Barbosa neste avanço é incomensurável.

      E ao considerar, de modo acertado, a meu ver, que Joaquim Barbosa não é um radical em estado bruto, eu penso que você radicalizou ao considera-lo como um oportunista. Ele pode até ter agido com oportunismo para chegar a ministro do STF, mas certamente não foi na forma de mendicância como parece ter sido o feitio de outros. O que eu chamo de radicalismo nessa sua crítica a Joaquim Barbosa é não considerar que Joaquim Barbosa representa uma linha de pensamento que é de um grande grupo de pessoas. A bem da verdade, se os envolvidos na Ação Penal 470 não pertencessem nem ao PT nem ao PSDB ou aos partidos mais fortes próximos aos dois, grande parte dos eleitores do PT e do PSDB estariam aplaudindo com entusiasmo Joaquim Barbosa. A crítica à política, como se percebe nas declarações de Joaquim Barbosa, está presente na ideologia ou falta dela de todos (Há algumas exceções como os membros do movimento pelo passe livre embora eu discorde da reivindicação) os manifestantes das passeatas de junho de 2013. E antes, quando Joaquim Barbosa falou para Gilmar Mendes ir para as ruas, ele estava revelando este traço da visão política dele. Joaquim Barbosa não é um radical em estado bruto, mas ele possui a brutalidade que acomete a maioria dos críticos da atividade política. E como quanto maior a brutalidade maior é o radicalismo, talvez se pudesse dizer não que Joaquim Barbosa seja um radical em estado bruto, mas que ele tem a brutalidade do radicalismo.

      É vem verdade, e quando li diziam se tratar de um provérbio judeu, que chamamos de bruto o cão que ao receber uma pernada morde de volta.

      Sobre o episódio de 89 em que você resumiu bem dizendo que o “PT e Lula tinham um tamanho que permitia certa fidalguia irônica”, eu faria um reparo. Penso que a participação da Globo na edição do debate foi feita já sabendo que Fernando Collor de Mello iria ganhar. A intenção era deixar Fernando Collor de Mello em dívida com a Globo. Aliás penso que o episódio da parabólica foi também para mostrar a Fernando Henrique Cardosos que só com o real ele não conseguiria ganhar as eleições. Se bem que estas duas minhas interpretações eu deixo por conta do radicalismo de minhas teorias conspiratórias.

      Clever Mendes de Oliveira

      BH, 28/02/2014

      • Clever, permita-me discordar

        Clever, permita-me discordar de você em dois pontos. Para falar a verdade, nem sei se discordo, mas faço um adendo, talvez.

        Quando você diz:

        “Então é preciso entender que Joaquim Barbosa é um dos primeiros promotores (No caso do Ministério Público Federal) a chegar ao STF. E sendo do Ministério Público Federal e provavelmente na área penal todo o trabalho dele deve ter sido basicamente com os crimes de corrupção. Com isto eu quero dizer que além do esquecimento desta faceta de Joaquim Barbosa, a crítica que se faz à decisão do STF no caso da corrupção na Ação Penal 470, é uma crítica em que se esquece de mencionar que na corrupção passiva, por exemplo, ninguém foi condenado pela prática de qualquer ato (ou da sua omissão) pelo qual recebeu a vantagem indevida. As pessoas foram condenadas só pelo caixa dois que a partir da decisão do STF passa a ser considerada corrupção quando se tem pessoas de poder político relevante como réus. Este foi um grande avanço no combate à corrupção e especificamente no combate ao lobby via caixa dois. O papel de Joaquim Barbosa neste avanço é incomensurável.”

        É justamente este protagonismo que trouxe o MPF para o STF que abriu a brecha para que uma nova interpretação do crime de corrupção passiva, acaba-se por se tornar, de fato, uma nova lei gestada fora de seu ambiente devido, o legislativo.

        Você tem o direito de achar que isto foi um avanço no combate ao caixa dois.

        Eu tenho o direito de dizer que não, tanto porque este entendimento, possivelmente, nunca mais será usado contra outros que não sejam petistas, tanto porque “tecnicamente” ela é errada por onde quer que se olhe.

        Eu acho que a existência de crimes eleitorais sejam uma aberração, mas se eles existem como norma especial para tratar de ilícitos cujo dolo está vinculado a ação político-partidária, qual é o sentido de não considerá-los para observar normas mais gravosas?

        Nem vou considerar a hipocrisia de falar em caixa dois, ou de financiamento “paralelo” de eleições em um mundo capitalista.

        Tal rigor, imagino, só serve como arma seletiva (como serviu).

        Quanto a sua percepção sobre a caráter moralista dos eleitores, em sua maioria, tenho que concordar, embora atente para o seguinte: este mesmo eleitor que aplaude o linchamento midiático, responde nas urnas elegendo aqueles que representa as práticas com as quais diz discordar.

        Então, não é uma questão simples.

        Tolerar e reconhecer a hipocrisia como ferramenta da mediação da ação dos partidos, representantes e eleitores, como elemento constitutivo da práxis, eu sou capaz de entender.

        O problema é quando o Judiciário passa a assumir tais instrumentos como elemento decisório, imiscuindo-se em instâncias que não lhe são próprias.

        Sobre o oportunismo eu lhe digo:

        O fato dele (o oportunismo) não ter sido mendicante, não significa ser menos oportunismo, e vou além, JB soube utilizar (e não o condeno) a questão racial como parte do seu capital postulatório.

         

         

         

        • Há preferência para a discordância quando ela é bem concordante

           

          Ex-comando. (sexta-feira, 28/02/2014 às 18:53),

          Poxa vida! Gentileza de resposta! E duplamente gentil tanto pela resposta em si como pelo conteúdo. E ainda com a mudança de nome. Bem, talvez esteja na mudança de nome a razão para eu ter lido a sua réplica com olhos mais receptivos.

          E não vejo muita discordância entre o que você disse e o que eu digo. Eu não disse que Joaquim Barbosa não fora oportunista. Eu disse que não houve mendicância no oportunismo dele. Parece que foi isso que você disse também.

          Quanto ao oportunismo de representar o moralismo da população e que eu não considero por parte de Joaquim Barbosa como oportunismo e que eu reproduzi via a imagem da expressão brutalidade do radicalismo, eu concordo com você quando você diz:

          “Este mesmo eleitor que aplaude o linchamento midiático, responde nas urnas elegendo aqueles que representa as práticas com as quais diz discordar”.

          Concordo e acrescento que, como eu deixei entender, o Joaquim Barbosa faz parte deste grupo de eleitor. A questão que você diz que não é simples talvez seja. Vou fazê-la. A questão resume-se a saber porque o leitor age assim. E vou também lançar a minha resposta tendo em vista o que eu conclui das discussões sobre política que faço há mais de quarenta anos. Toda vez que eu discuto política e a discussão descamba para a acusação de que os políticos são todos ladrões, eu menciono um tio morto há meio século e que fora deputado e que deixou de herança quase o mesmo valor que o meu pai. Se alguém no debate conhecia meu tio, o contra argumento vinha de imediato: seu tio era diferente.

          Então é assim, na hora de votar a pessoa escolhe alguém que ele conhece porque este é diferente. O conhecer às vezes é só de ouvir falar, mas infelizmente parece-me que é assim que em minha avaliação o processo eleitoral funciona. A questão que eu acho difícil é como fazer para as pessoas mudarem o discurso de acusar o político de ladrão sem prova. Parece que isto está nas entranhas do ser humano. É um problema no mundo inteiro. E eu não vejo solução. Aliás vejo. Há muito tempo, eu disse que uma forma de reduzir percepção de corrupção é estabelecer em lei que só o juiz, o promotor, o advogado de defesa e o denunciante da corrupção poderiam utilizar este termo onde quer que fosse. Os demais seres humanos deveriam ficar calados.

          Bem, agora um ponto em que nós temos divergência. Trata-se na interpretação da sentença para o crime de corrupção na Ação Penal 470. Para simplificar, eu vou discutir só a corrupção na modalidade passiva. Em que discordamos? Para mim houve um avanço em criminalizar o réu pelo mero recebimento da vantagem indevida enquanto para você não houve avanço.

          E por que você acha que não houve avanço? Nas suas palavras:

          “Porque este entendimento, possivelmente, nunca mais será usado contra outros que não sejam petistas, tanto porque “tecnicamente” ela é errada por onde quer que se olhe”

          Quanto à sua primeira justificativa eu também não tenho certeza mas diria que possivelmente, este novo entendimento será usado contra outros que não sejam petistas, como já foi na Ação Penal 470.

          Quanto a sua segunda justificativa para considerar que não houve avanço em criminalizar o réu pelo mero recebimento da vantagem indevida porque esta criminalização seria um erro, eu gostaria de fazer algumas observações que penso são muito importantes para o entendimento da tipificação que se subsumiu na sentença para o crime de corrupção passiva da Ação Penal 470.

          Esta discussão que eu lancei e você a resumiu na frase que eu transcrevi praticamente não é mencionada na mídia. Aqui no blog de Luis Nassif só em setembro de 2012, ela foi levemente formulada. Com exceção dos meus comentários (Uma exclusividade que, apesar de convencido que eu estou certo, só me faz duvidar de mim) eu acredito que você não conseguirá trazer como exemplo um só texto que declare expressamente que nenhum dos réus da corrupção passiva foi condenado pela prática (Ou omissão) do ato pelo qual receberam a vantagem indevida.

          Eu creio que haverá um grande ganho de civilidade, o dia que o presidente do STF for para a televisão e fazer um discurso com algo assim:

          “Brasileiros e brasileiras, há dois crimes no Código Penal, um é o recebimento de vantagem indevida e que consta no caput do art. 317 do Código Penal e o outro é praticar o ato (ou se omitir de o praticar) pelo qual se recebeu a vantagem indevida e que consta do § 1º do art. 317. Pelo recebimento de vantagem indevida a pena é x, e pela prática (ou pela omissão da prática) do ato a pena é o aumento em um terço da pena anteriormente aplicada, uma vez que o segundo crime só ocorre se houver a tipificação do primeiro (Na verdade, o segundo crime é o primeiro mais o segundo). E ninguém foi condenado pelo segundo crime. O tribunal só afirmou que houve o recebimento de vantagem indevida”.

          Bem, uma segunda observação que eu gostaria de fazer é lembrar que foi fundamental a presença de Joaquim Barbosa para se ter esta nova interpretação do Art. 317 do Código Penal, mas quem a construiu juridicamente foi Ricardo Enrique Lewandowski.

          Vi uns comentários seus em que você se digladia com ArturTaguti e que ainda estão na primeira página. O motivo é saber qual o tratamento justo a ser dado a Marcelo Freixo e ao PSOL. Eu considero que há que se entender o erro do PSOL. O erro do PSOL foi aceitar a notícia da grande imprensa. Para o PSOL, os réus da corrupção passiva foram condenados pelo recebimento da vantagem indevida e pela prática (Ou omissão da prática) do ato. Ora, mas porque culpar o PSOL por ter incorrido neste erro se quem acusa o PSOL também incorreu no erro?

          O engano do PSOL foi tamanho que o partido tentou arguir a inconstitucionalidade da Lei da Previdência porque teria sido aprovada com votos comprados. O procurador conseguiu evitar o prosseguimento da ação em outros termos, mas se a ação prosseguisse lá à frente iriam chegar a esta conclusão: como anular se ninguém foi condenado pela prática do voto ou pela omissão de votar?

          Então, eu considero um erro a forma como você e quase todo mundo entendeu a decisão do STF na sentença para a corrupção passiva na Ação Penal 470. Aqui sim nós temos divergência. Para mim, esta interpretação está de acordo com o Código Penal e é um avanço ao que até então existia como jurisprudência. Um avanço que favorece o PT ou pelo menos está de acordo com as teses do PT que tentou mas não conseguiu a aprovação legislativa para o aumento da pena para o caixa dois. Não era preciso aumentar a pena pelo caixa dois. O Código Penal já existente previa uma pena maior e que, por sinal, por interesse do PT, foi aumentada.

          Bem, você diz, entretanto, que o entendimento que eu creio ter sido exarado na sentença para a corrupção passiva na Ação Penal 470 está tecnicamente errado. Esta é a nossa divergência. Há mais de vinte anos eu conclui um curso de Direito e nunca exerci uma atividade no campo. Posso estar enganado. Como eu disse, a quase exclusividade deste entendimento mete-me medo. E já não há mais nada que eu possa acrescer nesta minha avaliação da decisão do STF na Ação Penal 470 relativamente aos réus da corrupção passiva. Resta então esperar que se demonstre que eu estou errado, caso em que eu teria que modificar meu entendimento. Neste sentido eu gostaria de saber qual seria este erro que você encontra no meu entendimento.

          Clever Mendes de Oliveira

          BH, 28/02/2014

          • Um exclarecimento ao meu comentário acima

             

            Ex-comando. (sexta-feira, 28/02/2014 às 18:53),

            O trecho a seguir transcrito do meu comentário de sábado, 01/03/2014 às 02:18, precisa de complementação para mais bem esclarecer o que eu pretendia dizer. Disse eu lá:

            “O Código Penal já existente previa uma pena maior e que, por sinal, por interesse do PT, foi aumentada”.

            O que eu quis dizer foi o seguinte:

            “O Código Penal já existente previa para o crime de corrupção uma pena maior do que a prevista para o crime de caixa dois, e uma pena maior que, por sinal, foi aumentada por interesse do PT”.

            E acrescento mais um pouco de esclarecimento. Quando se trata de réus, funcionários públicos ou que podem assumir o cargo de funcionário público, com grande poder de atuação, a tipificação do caput do Art. 317 do Código Penal é a mesma do caixa dois. O que significa que, quando se trata de políticos com o poder de atuação dos réus da Ação Penal 470, não se poderá nunca alegar caixa dois, como fizeram os réus da Ação Penal 470, para evitar a cominação maior do caput do art. 317 do Código Penal. E que se diga, eles reconheceram o caixa dois na suposição de que o STF iria exigir a prática ou omissão da prática do ato pelo qual se recebeu a vantagem indevida para caracterizar a corrupção por ser este o entendimento da nossa jurisprudência até então.

            Eu falei em exclusividade minha nesse entendimento, mas a dizer com correção o que eu disse não foi um entendimento exclusivo meu e não fui eu o primeiro a o alegar aqui no blog de Luis Nassif. Infelizmente eu não memorizei o post aqui no blog de Luis Nassif em que tal entendimento foi primeiramente exposto. Quem o expôs em primeira mão foi o antigo comentarista João Vergílio Gallerani Cuter que é filósofo e da academia (Professor da USP) e provavelmente apreendeu este entendimento com algum colega dele da academia com formação em direito. Não tenho visto há mais de meio ano comentários dele que antes assinava JV ou Jotavê. Na época em que ele expôs este entendimento, eu não o considerei válido. Não havia assistido a sessão de julgamento, tinha pouca recordação da estruturação legal do crime de corrupção e, com base apenas em um texto de Heleno Fragoso sobre crimes de mera conduta, que eu relembrava muito vagamente das minhas leituras da época do curso de Direito, eu achava difícil que se pudesse fazer a capitulação do crime de corrupção pelo simples recebimento do dinheiro. Só depois de assistir uma segunda sessão de julgamento em que Ricardo Enrique Lewandowski continuava na explicação dele sobre o novo entendimento do STF e tendo o art. 317 do Código Penal como referência é que eu passei a concordar com João Vergílio Gallerani Cuter.

            Lembro ainda que há também um post do comentarista DanielQuireza em que ele chega também a esta conclusão sobre o significado do novo entendimento do STF na Ação Penal 470 e a qual chegara João Vergílio Gallerani Cuter. Como você, DanielQuireza também acreditava que a decisão seria somente para o caso e se me lembro ele também considerava que esta decisão seria um erro.

            Pensei em colocar este comentário antes do meu comentário de sábado, 01/03/2014 às 02:18, e para o qual este meu comentário é destinado para evitar a desconexão de comentários caso algum comentário fosse enviado junto ao meu e após eu enviar este. Resolvi, entretanto, coloca-lo no final e caso você venha responder a questão sobre o erro que eu propus no final do meu comentário de sábado, 01/03/2014 às 02:18, eu penso que ficaria mais bem organizada a seqüência de comentários se você colocasse a resposta junto a este comentário.

            Clever Mendes de Oliveira

            BH, 01/03/2014

  46. Judiciário

    Que o judiciário se limite às suas funções de forma imparcial e justa. Qualquer interferência de dentro para fora e de fora para dentro não deve ser tolerada. Seriedade e competência acima de tudo.

  47. sobre adjetivos

    “…não é desonesto, não é malicioso, não se mete em negócios obscuros nem em más companhias…”

    ué, e a compra do tal apartamento em Miami através de empresa laranja com endereço no apartamento funcional?

    ué, e o emprego do filho junto ao hulk?

    ué, e o destempero de sempre?

    ué, e a queixa por agressão?

    ué, e a montagem maliciosa da AP470?

    ué, e o escondido no 2474?

    ué, e as tantas sessões a que não compareceu por conta das costas que, depois, não doeram mais?

    ué, e as acusações ao Gilmar, desprovidos de qualquer prova?

    ué, e a tese do “domínio do fato”?

    ué, e o ressentimento raivoso por só estar ministro por ser afro-africano?

    caro Nassif, melhor trocar os substantivos…

     

  48. sobre adjetivos

    “…não é desonesto, não é malicioso, não se mete em negócios obscuros nem em más companhias…”

    ué, e a compra do tal apartamento em Miami através de empresa laranja com endereço no apartamento funcional?

    ué, e o emprego do filho junto ao hulk?

    ué, e o destempero de sempre?

    ué, e a queixa por agressão?

    ué, e a montagem maliciosa da AP470?

    ué, e o escondido no 2474?

    ué, e as tantas sessões a que não compareceu por conta das costas que, depois, não doeram mais?

    ué, e as acusações ao Gilmar, desprovidos de qualquer prova?

    ué, e a tese do “domínio do fato”?

    ué, e o ressentimento raivoso por só estar ministro por ser afro-africano?

    caro Nassif, melhor trocar os substantivos…

     

  49. Não existe partido mais sortudo que o PT…

    Logo depois do julgamento político em 2012, a Dilma teve a chance de nomear dois ministros para o STF, era a chance de abolir a estratégia burra do “Republicanismo” adotada desde o início do governo Lula. Além de brasileiro, parece que Deus também é petista…

    E pode ampliar mais, já que o Barbosa pode sair e o Celso de Mello se aposenta em 2015.

    A prioridade número 1 do PT no momento é ampliar a base aliada de esquerda no parlamento (mais importante até que reeleger a Dilma, não vamos nos iludir, o Brasil é parlamentarista de fato), para isso tem que aumentar as candidaturas majoritárias nos estados e evitar coligações proporcionais com as legendas de direita.

      • Há sim um movimento

        Há sim um movimento crescente, em muitos estados aumenta o apoio as candidaturas próprias do PT (Santa Catarina, Ceará, Pará, Rio Grande do Norte, Paraíba, etc), Rui Falcão nem apoia e nem desestimula…

        As manifestações também foram contra essa base aliada, uma intervenção Lulista no PT para impedir esse movimento seria um tiro no pé e colocaria em risco a reeleição da Dilma.

        Os partidos aliados fisiológicos estão amedrontados, pois sabem que um PT mais fortalecido reduz a capacidade de barganha.

  50. Nassif, não bastassem os seus

    Nassif, não bastassem os seus adjetivos e qualificativos do JB – “falta de tato”, “grosseiro”, “intolerante”, “completo desequilibrado” e “jacobino autêntico” -, não deve ser esquecido de que se trata de mais um e atual “capitão do mato”, esta chaga da história e da sociologia brasileiras.  E o interessante de tudo (e eu rio à cada manifestação dele) é que ele parece desconhecer o único destino histórico de todos os “capitães do mato”: a eterna exclusão social. As elites vão lhe dar, daqui a pouco,  um sonoro pé na bunda. 

  51. Ele viola a Constituição

    Ele viola a Constituição Federal dia sim e outro também ao não respeitar a independência entre os três poderes. Ele viola o Estatuto da Magistratura ao desrespeitar réus, juízes e falar fora dos autos. Como autoridade máxima da máxima corte do país dá péssimos exemplos à cidadania com seus ataques coléricos e histéricos e ele envergonha os negros deste país ao se alinhar à Casa Grande representada pela mídia oligopolizada que veicula os interesses de uma minoria oligárquica e branca.

  52. BARBOSA
    O curioso deste episódio “brontossauro” de Barbosa, queria até uma explicação de pessoa mais inteligente para ver se entendi a coisa:- Barbosa afirma que Barroso e Teori, teria vindo com os votos definidos para modificar a decisão do STF, enfim o Presidente teria os nomeados não por saber jurídico e sim prá “safar” partido político (feche urgentemente o STF), deriva daí algumas questôes que preciso esclarecimento:1º Porque ele Barbosa, nomeado por Lula, teria roído a corda, acompanhando exatamente este raciocínio de Barbosa, bem como o Fux, ou seriam os dois os “luminares ministros” da república, ou… teriam mesmo roído este jogo conspiratório que Barbosa alega.2º Teria Teori Zavadski e Barroso combinado a aposentadoria de seus antecessores, numa tremenda “teoria de conspiração” para assumir e de combinação alterar o voto, do que deveria ser mais um julgamento do STF.3º Teria o STF esta voracidade popular ou midiática em analisar os demais “causo” corrosivos e corruptos da república, tal qual o similar “mensalão tucano”… enfim… cansa.

  53. Vi o vídeo em que Barbosão

    Vi o vídeo em que Barbosão desqualifica o voto dos colegas de forma grosseira e inquisidora.

    Fora o conteúdo absurdamente desrespeitoso e com lugares-comuns do udenismo mais chinfrim, percebi que ele leu seu “desabafo” (despedida?) com um timing de Jornal Nacional. Inclusive já com a fala devidamente editada para o formato. Tudo mastigadinho para o Bonner. Esse cara é esperto paca 

    • É justamente esse preparo, e

      É justamente esse preparo, e esse preciso timing com a midia, que me faz suspeitar que tenha sido preparado para essa missão antes de ser indicado. E que deu passos meticulosos em busca desse posto, para fazer exatamente o que está fazendo, com a máxima dedicação e vontade política. Como alguém tão descontrolado faz coisas tão milimetricamente planejadas ?  

      • Nilccemar

        Concordo com você de que ele foi muito bem preparado, não de hoje. Agora, a indicação estar ligada a essa preparação eu não acredito.

        Acho que ele viu no “mensalão” a oportunidade para algo maior que talvez tenha sido despertado quando essa mesma truculência não incomodou tanto, pois era direcionada ao Gilmar Mendes.

        Acredito que foi naquele embate que surgiu essa figura política que vemos hoje.

        Ele é candidato a presidente, sim, na minha opinião.

        Agora, a Dilma é a pessoa certa para confrontá-lo. Outro já teria dúvidas. Aliás, pro momento que vivemos, esse embate pela Presidência( dilmaxjoaquim) chega a ser necessário.

  54. JN esvaziou o balão da candidatura de Barbosa
    Barbosa fez em seu voto um “alerta à nação” da “maioria sob encomenda” (de quem? Da Dilma?), sob medida para sair no JN como candidato dos udenistas contra o “lulo-petismo”. Mesmo assim, a Globo vetou esse trecho na edição e só levou ao ar as lamúrias insosas de JB. Parece já querer desembarcar do barbosismo, por querer ficar bem com a nova composição do STF e por antever que em uma campanha política ele mais atrapalharia do que somaria à oposição, como o próprio FHC já alertou. A julgar pela cobertura do Jornal Nacional, candidatura Barbosa esvaziou-se

     

  55. Joaquim barbosa e o tea party

    Avacalharam com o meu bloco caricato,minha alegoria,minha santa utopia,queria tanto ver,me envolver na candidatura a presidente do Barbosao,do Bolsonaro,do Feliciano,do RR Soares ou qualquer um dos seus filhos,do malafaia desaparecido  nas noticias da metrolandia paulista,estava ficando farto e sonhador esperando que surgissem a utopica chance de ver essa turma toda lançando seu bloco na praça,estou cheio de tanto netinho aecinho,netinho eduardinho,essas capitaneas hereditarias precisavam se enroscar em outros cabelos,essa turma toda ai de cima misturadas com as Heloisas Helenas ou qualquer outra coisa dos pSOL psTU,turma boa e dinamica para jogar o pao com o lado da manteiga no chão.Sou tao Democrata que vejo vaga até para o bruno goleiro e um ex BB no pareo,nós merecemos.

  56. O GUIA INTELECTUAL E ESPIRITUAL DA DIREITA ALUCINADA

    O GUIA INTELECTUAL E ESPIRITUAL DA DIREITA ALUCINADA

    O Olavo de Carvalho é um dos grandes responsáveis pela surtada que a direita deu nos últimos anos. O seu descolamento com a realidade é tão grande, que ele acredita, por exemplo, que o New York Times é uma máquina de propaganda comunista. E que o Barack Obama foi colocado no poder por uma rede de apoio islâmica que o educou desde a infância para esse fim, financiando sua educação e sua carreira política. Afinal, se você está anos 60, e quer preparar alguém para se eleger Presidente dos Estados Unidos, o caminho mais fácil é escolher o filho negro de uma mãe solteira, que nasceu no Havaí, de um relacionamento casual de sua mãe com um imigrante de Gana. Certo?

    A partir de seu exílio nos Estados Unidos, Olavo de Carvalho está exportando o modelo irrealista de oposição do Tea Party, irracional, de um cristianismo militante, de um anti-comunismo antiquado e paranóico, anti-islâmico histérico, baseado numa subliteratura conspiratória e numa rede de blogueiros disseminadores de informações falsas ou de boatos sem qualquer base empírica.

    Esse modelo de oposição, que gira em torno da velha idéia de um ataque aos valores ocidentais cristãos seja pelos comunistas (quais?) ou pelo Islã, foi abraçado pela direita brasileira sem questionamento. Especialmente por uma fração da classe média tradicional, descontente com as contradições do processo de modernização da sociedade brasileira desencadeado pelo Governo do PT, e pelos avanços sociais pontuais que ocorrerem por conta disso.

    Os avanços sociais no campo dos direitos, em torno das questões de gênero, por exemplo, são vistos – pela Direita Alucinada assim como pelo Tea Party – como uma conspiração contra a família. Essa conspiração é levada a cabo por uma máquina gramsciana global que tenta conquistar mentes através de uma luta no campo cultural para enfraquecer esse alicerce do cristianismo ocidental. E tudo isso que ocorre na superfície das guerras culturais tem como meta preparar o terreno para a implementação de um projeto final maligno.
    Esse projeto final eu não consegui entender exatamente qual é, porque as alucinações do Olavo de Carvalho são – como todas as alucinações – confusas. 

    O que sei é que há duas alternativas, dependendo do seu (mal)humor. Numa versão de suas alucinações, o projeto final dessa máquina gramsciana global em luta contra os valores do cristianismo Ocidental é abrir caminho para o domínio do Islã sobre o mundo. Na outra versão é abrir caminho para o domínio do comunismo internacional. 

    É por tudo isso, para prevenir esse futuro desolador – como se os últimos 300 anos sob hegemonia do cristianismo e do colonialismo ocidentais fossem o paraíso – é que as Forças Armadas brasileiras devem dar um Golpe de Estado preventivo. O Olavo de Carvalho já sugeriu várias vezes que as Forças Armadas “despertem”. E outros discípulos e seguidores seus fazem o mesmo. 

    Para o Olavo de Carvalho as pessoas que votam não devem ser levadas em consideração. Elas não deveriam ter o direito a escolha porque não são esclarecidas. Ele, com sua sapiência sem fim, é quem deve determinar quem fica no poder. É a própria caricatura grotesca do autoritarismo platônico.
    E é essa triste figura, que só fala através dos clichés das teorias conspiratórias norte-americanas, do anti-comunismo dos anos 60, do machismo da velha guarda, de um platonismo tosco, que se transformou no Guia Intelectual e Espiritual da Direita Alucinada. 

    Isso tudo só reforça a condição periférica e atrasada da nossa classe média que não consegue deixar para trás seu ethos autoritário baseado num mundo estamental de hierarquias bem definidas como aquelas do escravismo, do elitismo republicano e dos regimes militares. 

    Como já não têm chance de ganhar o debate político pela via eleitoral por conta de seu caráter excessivamente retrógrado – mesmo para os padrões conservadores do eleitorado brasileiro – optaram por apelar às Forças Armadas. Como suas idéias já não encontram representação nem acolhida na direita institucional dos partidos tradicionais, eles optaram pela via do golpismo puro e simples.

  57. STF

    Não sei não hem Nassif, se o Joaquim Barbosa é tão honesto assim.

    Senão vejamos, tem o história do aumento artificial do número de beneficiários do plano de saúde do STF para aumentar a verba. O apto em Miami, adquirido mediante fraude da criação artificial de uma empresa com o registro de um imóvel funcional, o que é francamente ilegal. A própria atuação na ação penal 470, o dito “mensalão”, quando Joaquim Barbosa fez graves acusações, sobre coisas que poderiam ter configuração no mínimo de prevaricação contra Lewandowski; a ocultação consciente do inquérito 2474 que provavelmente poderia impedir a condenação de muitos dos réus.

    Por tudo isto, não sei não se é possivel considerar o Joaquim Barbosa como uma pessoas honesta.

  58. Obviamente 2014 será duro!

    Só ver os trolls que aparecem aqui!

    Teve até “petista” chamando uma ditadura para “salvar tudo”, e saudosista do DOI-CODI.

    Juro que não mereço tudo isto.

  59. Melhor do que ver Joaquim

    Melhor do que ver Joaquim barbosa,, ao térmio da sessão de ontem, discursar para a imprensa e para os que já estão contaminados com o ódio contra José Dirceu, em primeiro lugar, exaltando o julgamento que foi o mais sensacionalista e político do século, enfim, encheu minha alma a conduta dos pares. Foram, como que em combinação, pessoas acima do normal em matéria de civilidade. Afora gilmar, Marco Aurélio e Fucs, os demais, contrários a Joaquim Barbosa, deixaram a coisa rolar, um olhando pro tempo, outro pro computador, e todos, enfim, só contando os minutos pra saírem do recinto. Como costumamos dizer: deram um gelo no Quinzinho, perdido em suas argumentações fajutas, e ciente de estar perdido como um ministro e como pessoa, pois ficou inferiorizado por sua arrogância. Mas, como se não tivesse bastado naqueloutras sessões onde Lewandowski mostrou sua autoridade, dessa vez Barroso foi ainda mais longe, porque cagou e andou para o abestalhado Joaquim Barbosa.

     

    Eu, particularmente, estou de parabéns com o insucesso desse borra-bostas. Quero mais é que ele se lasque, e vá sofrer um pouquino mais sendo político. 

  60. Análise de um pronunciamento do Ministro Joaquim Barbosa

    Disse o ministro Joaquim Barbosa: “Temos uma maioria formada sob medida para lançar por terra o trabalho primoroso desta Corte no segundo semestre de 2012. Isso que acabamos de assistir. Inventou-se um recurso regimental totalmente à margem da lei com o objetivo específico de anular a reduzir a nada um trabalho que fora feito. Sinto-me autorizado a alertar a nação brasileira de que esse é apenas o primeiro passo. É uma maioria de circunstância que tem todo o tempo a seu favor para continuar sua sanha reformadora”.

    Eis uma quantidade absurda de “descalabros”. 1) Maioria formada sob medida. O que quer dizer com isso? Que as indicações de novos ministros foram feitas adrede para que o novo julgamento pela formação de quadrilha, tivesse o resultado que teve? E as indicações anteriores, inclusive a dele, foram feitas com a intenção de julgar o chamado maior escândalo do Brasil de forma contra os réus?  Isso é uma gravíssima acusação, a seus pares e a Presidente da República que fez as indicações.

    2) Quando algo vai contra o que ele pensa, então está errado? Que é isso? Autoritarismo desenfreado e pelo Presidente do SFT!!

    3) Ele se arroga o direito de ser o Grande clarividente (como, aliás, Gilmar Mendes já fez no passado e em sentido próximo), ao alertar a nação de que esse é o primeiro passo? Em que direção? Faz uma acusação terrível, mas ambígua, pois não conclui. Isso é coisa de gente que quer jogar m… no ventilador, sem se importar com nada a não ser aparecer. Será que insinua que está em andamento um golpe? Por quem?

    4) A revisão da pena por formação de quadrilha anula a nada (sic) o trabalho feito? Por que anula por completo, se há um monte de cidadãos presos? Será que teme que isso vá fazer ruir o engodo de toda a ação?

    4) Sanha reformadora, diz o ministro Barbosa. Por que ser contra uma maioria reformadora? Mais uma vez aparece pessoa que não aceita ser contradita

  61. Honesto??

    Nassif, um juiz que não é honesto com a própria lei, que manipula fundamentos de seu trabalho e utiliza-se de recursos semi-fraudulentos para prejudicar outros seres humanos, réus impotentes, não pode ser honesto com outras coisas também. Aliás, diante de tantos feitos obscuros que ele tem praticado, deixa margem, aí sim,  para a presunção de que não é honesto com nada.

  62. Estamos nos achando numa

    Estamos nos achando numa democracia…

    O Magistrado supremo corrompe dados, normas, ética e leis e NADA VAI ACONTECER COM ELE?

    Isso é DEMOCRACIA?

    Democracia é ele ser preso, já que estamos falando do judiciário então é SER APOSENTADO!

    Nem pode errar o Chafe do Executivo, Legislativo ou Judiciário!

    Isso é DEMOCRACIA!

    Que ele seja APOSENTADO!

  63. A performance de Joaquim Barbosa no STF é exemplo para o país.

    Mais uma vez Nassif tenta defender o indefensável. Para um bom entendedor um pingo é letra. O BRASIL SEMPRE FOI O PAÍS DA IMPUNIDADE, POR ISSO TEMOS QUE ENGOLIR A CORRUPÇÃO DO PT? Quem não seguir este paradigma é chamado de grosseiro, desequilibrado, intolerante e até comparado a um tea party.

    E,por conta da longa historiografia das blindagens ocorridas no STF em relação aos crimes cometidos por políticos brasileiros, temos que aguentar todo tipo de corrupção. Sendo que a pior delas é a que troca a indicação de Ministros do STF pela votação sob encomenda, buscando aliviar a condenação de políticos que estão vinculados ao partido do Governo. 

    A propósito,o paradigma exaustivamente repetido na boca do povo que diz “político no Brasil não vai pra cadeia” mais uma vez vence na base do conchavo e da “compra” do voto – só que desta vez o voto foi exercido sob encomenda dentro do plenário do próprio STF. 

    Porem,para consolo dos que tem esperança na Justiça ainda resta o cumprimento da pena em regime semi-aberto para os réus condenados. 

    É bom frisar que estes réus sempre gozaram de uma vida cheia de privilégios de ricos,nunca pisaram em chão de fábrica e nunca tiveram calos de enxada nas mãos.

    Neste cenário de trágica impotência do povo brasileiro perante seus Tribunais,mais uma vez se repete o veredicto da minimização do crime de corrupção cometidos por políticos, que a todos impactaram. 

    Porque, todos que acompanharam este mensalão, desde o inicio, sabiam que os novos Ministros do STF indicados pela P.R. Dilma Roussef tinham esta missão, a saber: descaracterizar o crime de formação de quadrilha, com o fim de atingir em cheio a fundamentação jurídica de Joaquim Barbosa.

    Com efeito, em dezenas de milhões de brasileiros há a esperança e o sonho de que haja uma Justiça neste país sem o dedo da banda podre da política nacional. Principalmente, quando os políticos deixarem de fazer indicação dos quadros dos tribunais , visando somente os seus desideratos partidários. 

    A bem da verdade,há um clamor nacional contra a corrupção cometida pelos políticos livremente e à luz do dia. Pois, milhões de brasileiros desejam ver nos tribunais brasileiros os magistrados julgando os crimes de corrupção envolvendo políticos com a devida isenção de ideologia partidária. 

    Desse modo, magistrados votariam em primeiro plano contra a corrupção sem a relação de troca de favores ou a tão discutida falta de gratidão pela cadeira alcançada pela bondade partidária do Governo que a indicou.

    Paradoxalmente, na ação penal 470, o resultado da votação de 6 x 5 mostrou que a impunidade política ganhou azo, confirmando que o Brasil ainda é o país do jeitinho político brasileiro!

    Afinal,no Brasil a corrupção é um filão de ouro, que alimenta o maiores escritórios de advocacia. A ação penal 470 e suas repercussões na mídia evidenciam efetivamente que é um grande desafio para qualquer magistrado colocar um político ladrão na cadeia, ainda que haja provas robustas e contundentes.

    Apesar de todos contratempos sofridos pelo cidadão Joaquim Brabosa, isso só elevou a dignidade e a honra do magistrado negro cuja gestão no STF irá para história do Direito Nacional Brasileiro.

    Por outro lado, a coragem do magistrado Joaquim Barbosa , Presidente do STF, por ocasião do julgamento da ação penal 470, servirá como exemplo para as novas gerações de jovens magistrados que escolherem combater a banda podre da política brasileira.

    • Não se pune alguém em excesso

      Não se pune alguém em excesso por supostos crimes cujas condenações foram fruto de ilações e esticamentos ou flexibilizações de interpretações legais, simplesmente porque não existe no Direito isso de condenar alguém além da conta para dar o exemplo. Isso não é Direito ou Justiça: é usar a lei como vergasta ou como revanche. Seria como dizer: esse guri já comeu demais durante muito tempo, agora fica um ano sem comida ou vai ter que vomitar tudo o que já comeu na vida. Esse espírito de vendeta não existe no são Direito e, mais que isso, dele deve ser banido. Não existe ‘pena simbólica modelar’, assim como não existe delito simbólico e nem réu paradigmático: tudo tem que ser concreto e provável, não pode ser uma ginástica para absolver cegamente e nem para punir cegamente alguém (escolhido a dedo, por sinal). Isso não é Direito e nem Justiça: é canalhice pura e explícita. Usar o cargo como forma de ganhar prestígio (o pecado maior de Barbosa, a meu ver, é a vaidade) e para promover pretensas faxinas éticas é um absurdo, uma vez que o que se espera de uma suprema corte é que apenas faça cumprir e cumpra as leis vigentes, segundo o Direito aplicável a cada caso. Houve inúmeras regularidades no julgamento da AP 470, reconhecidas agora até por gente da direita mais tucana. Medo que lhes caia a guilhotina no pescoço com o mesmo peso? Até Barbosa reconheceu que agiu de forma excessiva, como se fosse um padrasto zangado que castigou com um cinturão até o limite máximo uma criança rebelde. Ele simplesmente não tem esse direito. Nem ele e nem o grupo que o apoia.

      Não deixem de visitar o Sala Fério. http://salafehrio.blogspot.com.br

    • Justificativa para pena de morte

      Conheço uma cidade do interior que, em certa ocasião, um suposto estuprador, após vitimar uma adolescente “filha de algém”, foi pego, levado à praça central e amarrado em um poste. Diante do clamor popular por justiça, fizeram uma fogueira ao redor do rapaz e atearam fogo. A comemoração foi silenciada pelos gritos de dor. Tudo isso aconteceu a menos de 20 anos, depois da constituição de 1988. Assim como não foi o PT que inventou a corrupção, não foi o JB que inventou o julgamento pelo clamor popular. O tamanho da pena não pode ser medido pela vontade de justiça do povo, assim como a vontade do povo não pode ser medida pelos gritos da elite. O STF, inflando as penas de qualquer um, age com a mesma barbárie do povo daquele lugar. Qual é o exemplo para as novas gerações? Que país estamos construindo quando o judiciário escolhe quem é banda podre ou não? Sobre ir para a história, não tenho dúvida. A história não sofre influência do clamor popular. Sobre o adjetivo do magistrado, isso não deve propiciar a admiração ou o desprezo de ninguém.

  64. Impeachmet do Babosão

    Já está na hora de iniciar o impeachment do Babosão. Ele age fora da lei, acha que só ele é a lei. É truculento e fascista. Coloca no lixo o pouco de credibilidade que tem o STF. Por isto tem que sofrer um impeachment.

  65. Breve Cancioneiro

    Anote lá, Nassif:

     

    Triste fado dos Joaquins,

    Triste sina, nas Gerais.

    Nascer pobre, dura pena,

    Mas não para a vida inteira.

    Como bodes, desgarrados,

    Seguem nortes diferentes,

    Um desce pela montanha,

    Vem à Capital do Reino

    E com glória dos heróis

    Ali é martirizado

    Em nome de outros nomes.

    O outro segue ao Planalto,

    Capital dos novos tempos.

    E como servil e lacaio,

    Tal qual Judas, traiçoeiro,

    Por menos de 30 dinehiros,

    Crava prego enferrujado

    Na mão que o acolheu.

    Triste fado, nas Gerais.

    Triste sina dos Joaquins!

     

    (Das Alterosas, para os 21 de Abril do Brasil)

     

  66. Logo após a indicação de JB

    Logo após a indicação de JB para o STF comentei com advogados e um desembargador sobre um negro fazer parte da Corte maior, isso lá em Brasília. Todos eles foram unânimes em dizer que a presença de JB estava sendo desconfortável para os demais ministros, devido à sua arrogância, entre outras coisas. Ou seja, JB parece gostar de ser petulante e prepotente, daí resultar sua imagem na de um ser antipático, e não é possível se dizer dele o contrtário, porque ele é isso mesmo: antipático.

    O que não dá pra engolir é essa perseguição constante contra os réus petistas; é ver que o julgamento não está sendo respeitado na sua íntegra. Todo o julgamento caminhou para levar José Drceu, por exemplo, a um regime fechado, até que ele morresse lá de tão velho. Os resultados não caíram bem na cabeça de JB. Então, essa relutância em manter os condenados em regime fechado, quando tem direito ao semi-aberto, ou o impedimento dos réus de trabalhar, já nem parecem ser perseguição apenas, mas uma maneira de dizer aos que foram contra as ideias do Capitão do Mato que ele é maior, e que pode tudo. O que impressiona é o silêncio dos outros ministros, que devem se sentir agredidos com essas medidas grosseiras, mas não se manifestam. Até quando!

  67. O nassif por vezes parece

    O nassif por vezes parece viver um conto de fadas. Acho que ele sonha com um psdb e figuras da direita que simplesmente não existem.

  68. Joaquim Barbosa

    Tudo o que se falou na nota retrata claramen te o complexo de inferioridade desse Senhor. É típico de pessoas assim se sentirem inferiores, achando que todos querem criticá-lo. Mesmo quando não encontra motivo nenhum.
    Há pessoas que não podem subir na vida.

    COMPLEXO DE INFEDRIORIDADE.

    Julguem daqui pra frente como quiserem…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome