Lockdown era para dar tempo aos hospitais, diz Bolsonaro

Ao falar com apoiadores, presidente reforçou críticas ao isolamento para conter pandemia e disse que “está havendo abusos” com política de fechamento

Foto: Marcelo Camargo (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro pode ter aparecido usando máscara em evento oficial em Brasília, mas manteve suas críticas com relação ao isolamento social e as medidas adotadas por governadores para conter a disseminação do coronavírus.

De acordo com Bolsonaro, a “política do lockdown, que começou no ano passado, não era pra salvar vidas, era para dar tempo aos hospitais se reequiparem”, e afirmou que o “povo está sofrendo” e “está havendo abusos” com política de “fecha tudo”.

Em conversa com seus apoiadores, Bolsonaro criticou Fernando Haddad (PT), o PT e outros partidos de esquerda. “Imaginem se fosse o Haddad presidente? Nem precisava que os governadores pedissem fechamento”, afirmou na saída do Palácio da Alvorada aos apoiadores, quando também mencionou acusações de corrupção contra integrantes do partido. “Imaginem se o PT fosse governo com essa onda de comprar sem licitação”, afirmou sobre compras em caráter emergencial.

“Demos bilhões de reais para Estados e municípios. Alguns investiram bem os recursos, outros, não”, disse Bolsonaro. “Um dos Estados, o Maranhão, é um dos que recebeu muitos bilhões também. O governador lá Flávio Dino (PCdoB) pagou a folha de salário e muita coisa, mas não investiu na saúde. Não quero falar que não investiu: ou investiu muito pouco ou quase nada. Não investiu o necessário o Maranhão na Saúde”, disse o presidente. As informações são do jornal Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora