Manchetômetro disseca o viés jornalístico de O Globo, por João Feres Jr

O Manchetômetro acaba de publicar o hotsite do jornal O Globo (http://www.manchetometro.com.br/cobertura-2015-o-globo/) com análises que inovam em relação àquelas feitas anteriormente pelo site. A principal delas é o cálculo do Índice de Viés, calculado da seguinte maneira:

I.V. = (favoráveis-contrárias)/neutras

O Índice captura não somente a diferença entre favoráveis e contrárias, mas pondera esse valor em relação ao número de neutras. O viés medido é em relação à situação e, portanto, aglutina as valências atribuídas às matérias sobre Dilma, Governo Federal e PT. Quando calculamos o Índice de Viés para as matérias das capas, editoriais e colunas de opinião, obtemos um resultado peculiar, como mostra o gráfico abaixo:

Quem acompanha as análises do Manchetômetro sobre a cobertura de O Globo, não deve ter se surpreendido com as três curvas na parte negativa do gráfico. O que chama atenção é a diferença entre elas. A capas são consistentemente agendadas com notícias negativas relativas a Dilma, governo e PT, mas editoriais e artigos de opinião são ainda mais enviesados.

É preciso atentar para as diferentes funções comunicativas, ou retóricas, de cada uma dessas seções. As capas são um sumário de tudo que vai no jornal, concentram as matérias e chamadas que os editores consideram mais importantes e, ao serem colocadas lá, têm seu poder comunicativo multiplicado. Na capa há uma combinação de chamadas para reportagens, que supostamente seriam mais descritivas, para artigos de opinião e mesmo para editoriais. Ou seja, seu conteúdo é de caráter misto.

Os editoriais transmitem a posição do jornal, da editoria, do dono. Em O Globo eles são fortemente enviesados contra a situação. Na semana que começou em 29 de março o I.V. atingiu um pico de -10, o que é praticamente o dobro do pico atingido pelo I.V. das capas. Não é segredo, contudo, que o jornal faz oposição ao governo.

O dado mais interessante é, sem sombra de dúvida, o I.V. dos artigos e colunas de opinião. Ele é quase sempre muito mais negativo do que o de capas e editoriais, atingindo no período o pico de -15 por duas vezes. Se o jornal fosse fiel a seu discurso de autojustificação e, de fato, praticasse a isenção e o equilíbrio na cobertura, ou seja, se ouvisse as várias partes, haveria matérias de opinião contrárias à situação, favoráveis e neutras. Mas o que temos é um viés fortíssimo em prol da oposição ao governo.

No hotsite há também outras três páginas com análises dos seguintes tópicos: “Cobertura da Presidência”, “Cobertura dos Partidos Políticos” e “Cobertura da Economia”. Os gráficos nessas páginas representam as valências dos textos (favoráveis, contrárias e neutras). Foram introduzidos gráficos que cobrem todo o período de trabalho do Manchetômetro, de janeiro de 2014 até o presente. Assim, podemos notar de que maneira a cobertura do Globo variou ao longo do tempo e dos eventos que marcaram nossa história recente. Chama atenção o gráfico de contrárias da presidente Dilma nas capas de O Globo: a despeito do zigzag da curva notamos um crescimento consistente da cobertura negativa (http://www.manchetometro.com.br/cobertura-2015-o-globo/glb-15-cob-da-presidencia/).

Salvo melhor juízo, a cobertura de O Globo parece servir bem às forças políticas que fazem oposição ao governo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. Na verdade não é um jornal
    Na verdade não é um jornal qualquer. É um partido político camuflado que opera na base “quem dá mais” leva. Muitos interesses corporativos – não interessa como…nem de onde vem a grana – fala mais alto. A notícia, o fato à reportar…o público. ..etc , não tem a menor importância.

  2. Bem, seria interessante se o

    Bem, seria interessante se o Manchetômetro também fizesse análises e Índice de Viés dos blogs e portais  progressistas como GGN, Conversa Afiada, 247, Portal Vermelho, Carta Capital, etc,  em relação a Alkmin x Governos de Oposição X PSDB, PPS, DEM. Por que não? Se fazem e eu  não sei, pesso perdão.

    • Deveriam sim!!

      mas tem uma coisa a ser levada em conta… o impacto de Blogs como o GGN, Conversa Afiada etc… na populacao menos instruida (a maioria portanto) eh muito pequeno, irrisorio eu diria… A Maioria das pessoas que leem blogs sao pessoas com nivel de instrucao maior. Muitas delas ja com suas conviccoes politicas bem formadas… O Problema desses jornais eh que eles tem circulacao muito grande. Erros editoriais e mentiras vao chegar a um numero bem maior de pessoas. Se voce se aventurar a ler os comentarios nesses jornais, veras do que estou falando…. Nao da para colocar na mesma medida blogs de opiniao e gdes corporacoes como a Globo, Folha, Abril etc…. Nao da para comparar uma manchete no GGN com uma chamada no jornal nacional….vejo pessoas defendendo essas corporacoes (nao estou lhe incluindo) mas penso que mesmo que tenham suas conviccoes politicas as pessoas de bem (pelo menos as mais instruidas) deveriam se preocupar com a falta de comprometimento com a verdade e com o nivel de noticia disseminado por esses jornais. A verdade eh a verdade e nada mais, a veradade distorcida eh onde mora o perigo…

      • Você quis dizer que a mentira

        Você quis dizer que a mentira ou a verdade contada pelo barão ou pelo cocheiro tem duas medidas? Acho que o que é verdade é verdade e o que é mentira é mentira, independe do tamanho de quel fala. A mentira do barão não é desculpa para o cocheiro mentir também.

         

        • Voce pode ter certeza que eu

          Voce pode ter certeza que eu nao foi isso que eu quis dizer!! No entanto com certeza quando o Barao mente ele vai afetar muito mais gente do que quando o cocheiro mente…. Se as pessoas no Brasil tivessem um nivel de instrucao suficiente para acessar diversas fontes de informacao e tirar suas proprias conclusoes nao precisaria nem se preocupar com isso!!

        • Voce pode ter certeza que eu

          Voce pode ter certeza que eu nao foi isso que eu quis dizer!! No entanto com certeza quando o Barao mente ele vai afetar muito mais gente do que quando o cocheiro mente…. Se as pessoas no Brasil tivessem um nivel de instrucao suficiente para acessar diversas fontes de informacao e tirar suas proprias conclusoes nao precisaria nem se preocupar com isso!!

  3. Palmas para o Manchetômetro,

    Palmas para o Manchetômetro, uma das raríssimas exceções nesse mundo de alienação que se tornou a “comunidade acadêmica” em relaçao ao papel da mídia.

    Se não houvesse o modesto contraponto que a internet permite o fascismo mais boçal já teria se instalado com toda a brutalidade, pois essa é a linha editorial que prevalece entre os donos da comunicação e seus vassalos e sabujos; sobretudo esse jornal o globo, que ainda por cima se traveste de “liberal”. E está cada vez mais explícito que que agem como partido político de modo mais estruturado que os que têm representação nominal no Congerssso; sendo inclusive seguida por estes no maior número de temas da agenda nacional.

    O ricos e os muito ricos da América Latina vão sempre odiar todo e qualquer governo que melhorar a vida do povo e ameaçar (mesmo que imaginariamente) seus privilégios: querem tudo pra eles; pra poderem imitar seus congênceres do Atlântico Norte. E para isso só enxergam um jeito: saquear, pilhar e explorar o que estiver pela frente, seja a natureza, o Estado ou o povo. E é exatamente isso que acusam nos outros.

    … “Os salários subiram demais”…

  4. Free walker de paraísos fiscais.

    Continue bem vindo aos blogs difamados pela sua equiparação aos seus panfleteiros patifamente cínicos, free walker, assim passando bastante raiva ao tentar manter um mínimo de lucidez no ambiente intelectual distante dos conteúdos do Capital mais predador, por isso imbecilizante. Os colaboradores dos blogs que você ama odiar aguentam retranca, tanto que nem os arsenais atômicos anglófilos, seus “amigos”, calaram a dignidade e o brilho daqueles que conseguem ver a humanidade além de uma abstração feita por “aliens” financistas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome