Ministério Público quer impedir PMs em atos de 07 de Setembro

MPs de São Paulo e do Distrito Federal classificaram participação de policiais como ‘ilegal’, mesmo que estejam à paisana e desarmados

Foto: Reprodução/Facebook

Jornal GGN – Os Ministérios Públicos de São Paulo e do Distrito Federal afirmaram que a presença de policiais militares da ativa nas manifestações bolsonaristas de 07 de Setembro é ilegal.

Enquanto a promotoria do Tribunal de Justiça Militar (TJM) na cidade de São Paulo deu um prazo de 48 horas para que a Corregedoria da Polícia Militar informasse as providências tomadas a respeito (prazo terminado à meia-noite da última sexta-feira), o Ministério Público do Distrito Federal informou entender que “a Constituição veda a participação de policiais militares da ativa em atos políticos, fardados ou não”.

Sabia que você pode ajudar o jornalismo do GGN? Clique aqui e confira!

Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, a Associação Nacional de Entidades Representativas de Policiais Militares, Bombeiros Militares e Pensionistas Estaduais (Anermb) – considerada a maior entidade nacional de PMs – decidiu deixar suas representações livres para estimular ou não a presença nos atos favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro.

As ações mais rigorosas em SP e no DF se devem à presença de Bolsonaro em ambos os eventos, onde os apoiadores do presidente pretendem defender a tese do voto impresso, o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e, na capital paulista, criticar o governador João Doria (PSDB).

Leia Também

Aliados de Bolsonaro tentam moderar discurso antes do 07 de Setembro

Bolsonaro pode cometer crime inafiançável no 07 de Setembro, diz Lewandowski

“Não somos três Poderes, somos dois: Executivo e Legislativo”, diz Bolsonaro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora