Moro, que não queria ser político, passa a receber salário do Podemos

Filiado recentemente e com foco nas eleições presidenciais de 2022, ex-ministro passa a receber R$ 22 mil por mês a partir de dezembro

Jornal GGN – O ex-juiz Sérgio Moro, que afirmava categoricamente que não iria se envolver com política na época da operação Lava-Jato, passa a receber R$ 22 mil brutos do Podemos, partido pelo qual se filiou com foco nas eleições presidenciais de 2022.

Com descontos, o salário do ex-ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro fica na casa de R$ 15 mil, segundo informações do jornal Folha de São Paulo.

Moro era contratado da consultoria norte-americana Alvarez & Marsal até novembro deste ano, quando a empresa anunciou sua rescisão por não manter profissionais “que tenham uma vida pública”.

O ex-ministro se filiou ao Podemos cerca de dez dias após o comunicado da companhia, que tem entre seus clientes o grupo Odebrecht – alvo de diversas decisões proferidas por Moro quando juiz.

Leia Também

Moro, a marcha para o estado de exceção, por Luis Nassif

Os melhores (ou piores) momentos da entrevista de Sergio Moro, o político, à CNN Brasil

Moro recebe críticas na internet por candidatura à Presidência e novo livro

Assista: Sergio Moro – A construção de um juiz acima da lei

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Roberto São Paulo-SP 2010

- 2021-12-02 07:15:50

Precisa se investigado. Pode se um forma de justicar ganhos financeiro ilegais. Será que o partido vai desembolsar o dinheiro, ou apenas fornecer um recibo de pagamento.

AMBAR

- 2021-12-01 16:26:17

O moro tem uma figura física bastante peculiar. É mais apropriado vê-lo carregando um guarda-roupas nas costas do que com um terno ensebado e voz de pato num tribunal. Ele deveria seguir a sua vocação originária de braçal, para o próprio bem e para o bem do mundo. Mas moro tem ambições, ele pensa alto, leu muitos gibís na infância e amadureceu querendo ser super-herói. Como querer é poder, o Podemos para ele é a realização do querer. Com tudo o que o moro tem, com tudo o que ele quer, com tudo o que ele possa alcançar, digo, parafraseando o Benvindo Sequeira: " mal, eu não desejo não, mas o fim, eu hei de ver".

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador