Na fatídica live de quinta, Bolsonaro critica STF, diz que tem pouca vacina e elogia Nunes Marques

Jair subiu no banquinho em defesa de Nunes Marques, chamando de ‘direita burra, direita idiota, fedelho, papagaio de internet e analfabeto funcional’ quem o criticou pela indicação. A defesa de sua escolha foi longa.

Jornal GGN – E quinta-feira é dia de acompanhar a live do presidente Jair Bolsonaro. É o papo direto e reto do presidente com sua base. Jair criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal de permitir que o Estado imponha restrições a quem não tomar vacina contra Covid-19.

O presidente disse que não tem vacinas para todos e afirmou que o STF não mandou impor medidas restritivas, mas que prefeitos e governadores podem impor. ‘Da minha parte, zero’, disse ele afirmando que não vai impor nada e duvida que alguém tenha coragem de o fazer.

Desta vez, Jair subiu no banquinho em defesa de Nunes Marques, chamando de ‘direita burra, direita idiota, fedelho, papagaio de internet e analfabeto funcional’ quem o criticou pela indicação. A defesa de sua escolha foi longa.

Seus seguidores foram às redes criticando o voto de Nunes Marques na questão da vacina e o presidente soltou o verbo. “Impressionante, os caras descem a lenha em mim”, reclamou Bolsonaro. “Lógico que a esquerda bate palma para essa direita burra, direita idiota. Bateram palmas para vocês. Vocês não sabem, não interpretam, não conseguem saber o que foi votado e descem o cacete”, prosseguiu. “Não fica agindo como papagaio, repetindo o que um idiota escreve.”

Outro voto que Bolsonaro elogiou, dado por Nunes Marques, foi o que compôs maioria no STF sobre a não admissão de duas uniões estáveis ao mesmo tempo, impedindo assim o reconhecimento de direitos de amantes em discussões judiciais.

Jeitoso, Bolsonaro afinou a voz ao falar sobre o tema, referindo-se a um hipotético homossexual. “Está lá no velório, todo mundo chorando, triste, […] e apareçam três, quatro mulheres e falem ‘oh, eu transava com este cara que está morto aí e vou ter direito à partilha dos bens e pensão’. E aparece um homem também. ‘Eu também transava com ele'”, afirmou, afinando a voz.

“Se você reconhecer este direito, você abriu as portas para a poligamia. Fodeu a família. Deu para entender que fodeu a família, você, fedelho, que está me criticando”, disse Bolsonaro.

Ao voltar a falar sobre a vacina, ele disse que não obrigaria ninguém a tomar vacina por ser “responsável” e que tratar a questão dos imunizantes com açodamento é “uma irresponsabilidade”.

Com informações da Folha

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora