Não há como prever quando América Latina atingirá pico do coronavírus, diz OMS

"Não acredito que tenhamos atingido o pico da transmissão e nesse momento não tenho como prever quando atingiremos”, disse sobre América do Sul e Central

Michael Ryan, da OMS

Jornal GGN – A América Latina ainda não atingiu o pico da pandemia do novo coronavírus e não há como prever isso, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS), nesta segunda-feira (01).

A declaração foi dada pelo diretor-executivo do programa de emergências da OMS, Michal Ryan, durante uma coletiva de imprensa em Genebra. Segundo ele, entram neste cenário o Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Bolívia, que registram o maior crescimento no número de casos nos últimos dias e novos contágios em 24 horas.

“Eu certamente caracterizaria hoje as Américas Central e do Sul como as zonas de intensa transmissão desse vírus nesse momento. Eu não acredito que tenhamos atingido o pico da transmissão e nesse momento não tenho como prever quando atingiremos”, afirmou.

O Brasil contabilizar 514.849 contagiados e 29.314 mortes, chegando ao quarto país com maior número de mortos pelo Covid-19. Na última semana, foi um aumento de 37,3% no número dos casos confirmados divulgados pelos dados oficiais.

Sem mencionar diretamente o Brasil, Ryan afirmou que vê em alguns dos países “a ausência e fraqueza” de políticas dirigida pela ciência. “Claramente a situação em vários países da América do Sul está muito longe da estabilidade. Tem havido um aumento rápido dos casos e os sistema de saúde tem vivido um aumento da pressão”, disse Ryan.

Com informações da Reuters.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora