“Nem está decidido se vai ter esse ministério”, diz filho de Bolsonaro sobre Direitos Humanos


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – O senador eleito e filho do futuro presidente, Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), afirmou que não está decidido se o Ministério de Direitos Humanos existirá no governo de Jair Bolsonaro, a partir de janeiro de 2019.
 
“Nem está decidido se realmente vai ter esse ministério”, declarou, durante uma entrevista à GloboNews, nesta segunda-feira (03). 
 
O possível fim ou a permanência da pasta com Orçamento próprio e, automaticamente, liberdade para determinações e medidas próprias para a área não teria tido uma resposta definitiva do futuro mandatário.
 
Logo após a fala, Flavio Bolsonaro tentou recuar e amenizar o impacto de sua declaração, acrescentando que ele, pessoalmente, seria a favor do Ministério de Direitos Humans para provar que o governo de seu pai terá estrutura para o setor. 
 
Por outro lado, indicou que, se é que a pasta continuar a existir, ela deve ter uma “outra vertente” de atuação, precisando hoje, em sua opinião, de um “redirecionamento”. E confirmou o nome da assessora do senador Magno Malta (PT-ES) para comandar o Ministério, caso Bolsonaro queira manter a pasta.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora