No TRF4, Gebran se candidatou em nome da Lava Jato e perdeu

As eleições do Tribunal Regional Federal da 4a Região foram por aclamação e consenso, com uma única exceção: a candidatura para a Escola de Magistratura. Para ela, se candidatou João Pedro Gebran Neto, apresentando-se como representante da Lava Jato e colocando na sua eleição a maneira do Tribunal reafirmar seu apoio na operação.

Foi inapelavelmente batido pelo des. federal João Batista Pinto Silveira.

Mais que isso, os três principais aliados da Lava Jato perderam qualquer expectativa de nomeação para o Superior tribunal de Justiça. Gebran e Vitor Laus disputavam uma vaga, tendo como padrinhos o Ministro Felix Fischer. E Thompson Flores apostava tudo na ligação pessoal com o vice presidente Hamilton Mourão.

Tanto o presidente eleito, Ricardo Teixeira do Valle Pereira, o vice Fernando Quadros da Silva e o corregedor Cândido Alfredo Silva Leal Junior são vistos como pessoas discretas, moderadas com pouca afinidade com os shows da operação. Leal trabalhou diretamente com o ex-MInistro Teori Zavascki.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora